Livro | A Estrada Da Noite, de Joe Hill (Opinião)

Cumprindo a minha promessa de trazer novos posts para a área de Livros trago hoje o cultuado livro “A Estrada Da Noite” do autor Joe Hill. Esse é o livro de estreia dele e que já conseguiu entrar para a lista dos mais vendidos do New York Times. Fato interessante, já que Hill havia publicado apenas uma série de contos chamado “20th Century Ghosts”, ainda inédito no Brasil. O nome Joe Hill pode não ser familiar para você, mas o cara tem um pai famoso: um tal de Stephen King.

Será que o filho puxou o dom do pai? Continue lendo para descobrir.

Em “A Estrada Da Noite”, Joe Hill nos apresenta a estrela de rock de meia-idade Judas Coyne coleciona objetos antigos mórbidos. Assim, ele não pensa duas vezes antes de comprar um paletó assombrado pelo fantasma do dono morto, publicado em um site de leilão online. Só depois que chega, Jude descobre que o paletó pertenceu a Craddock McDermott, o padrasto de uma das fãs descartadas por Coyne, e que o fantasma do velho homem é um espírito maligno determinado a matar Judas por vingança pelo suicídio de sua enteada. Judas e sua namorada caem na estrada numa tentativa de fugir do fantasma e encontrar um jeito de detê-lo. Nessa sinopse bem resumida que achei na Wikipédia, podemos ter uma noção de como será a atmosfera do livro.

Aliás, contrariando o DNA familiar, Joe Hill não se preocupa muito me criar uma atmosfera sombria e muito menos se importa com o suspense que fez o seu pai tão famoso. O paletó assombrado já no segundo capítulo está nas mãos de Judas Coyne e rapidamente descobre-se a origem do artefato. Há poucos momentos de descanso em todas as 318 páginas do livro, é um acontecimento importante atrás do outro o que acaba não dando muito tempo para o leitor respirar um pouco e digerir o que está sendo revelado. Outro ponto negativo dessa correria toda é que não há espaço para o desenvolvimento dos personagens, ficamos sabendo apenas do necessário para compreender a motivação de cada um.

Apesar disso o livro é repleto de ótimos momentos. O senhor Craddock, em vida, trabalhava como hipnólogo e muitas de suas experiências foram concluídas através de tortura de vietnamitas durante a guerra do Vietnã, onde ele serviu como oficial de inteligência. E a hipnose é a forma do fantasma atacar e amedrontar Jude, que encontrar na dor uma forma de fugir do transe. O fantasma também consegue influenciar as pessoas através de aparelhos eletrônicos, como televisão e rádio.

Só isso já bastaria para criar uma ameaça real, mas Hill vai além e cria um fantasma visual (na falta de uma palavra melhor): o senhor Craddock veste-se de maneira elegante, de paletó e chapéu. Passaria desapercebido se não fosse pelos olhos rabiscados. Acreditem todas as vezes em que o fantasma aparece é simplesmente assustador! Outra ótima idéia de Hill é botar a prova o mito de que os cães possuem um sexto sentido para o sobrenatural. O personagem de Jude cria um casal de cães da raça pastor alemão que estão sempre prontos para defender o dono de qualquer ameaça.

“A Estrada Da Noite” é um bom livro para os fãs do gênero. Possui um ritmo frenético, personagens excêntricos e é fácil de ler. Seria covardia continuar comparando Joe Hill com seu pai, mas no pouco que podemos ver o garoto está indo no caminho certo.

Written By
More from Theo Medeiros

X10: Imagens, vídeo e muitas informações sobre Fable III! [X360]

É isso aí gente, Peter Molyneux, o rei do hype, está de...
Read More