Especial: Final Épico de Fullmetal Alchemist! [Manga]

Há muito tempo acompanho este manga, e tenho agora o prazer de falar do final desta série. Finais sempre são tristes pois significa que acabou, e jamais poderemos ver as aventuras dos nossos personagens favoritos, o que é uma pena, mas isso é o que diferencia os mangas dos quadrinhos americanos, pois no fim esse é o fluxo de uma história, ela deve ter começo, meio e fim.

Este capítulo teve todo aquele tom especial e contou com mais de 100 páginas e as primeiras coloridas, também para tratar de um acontecimento único come esse. Para efeito de comparação, geralmente um capítulo do manga tem tamanho aproximado de 50 páginas, ou seja o dobro neste último.

Aviso: O texto contém spoilers! Continue apenas se você já leu o capítulo 108 de Fullmetal Alchemist. Atualmente acompanho o mangá pelo site OneManga, não sei dizer onde ler em português, mas como diz o Thiago, basta não ter medo de inglês.

FullMetal Alchemist 108

Fim da Jornada!

Esse final na verdade foi bem diferente do que eu previa, não imaginava uma conclusão tão feliz assim para a série, sempre acho que os finais me surpreendem, mas se analisar bem, este me surpreendeu novamente por justamente eu ter tentado prever de forma pessimista. O tempo todo no manga Arakawa trabalhou muito bem nos quadros, não só neste capítulo, a narrativa flui tão bem, e ela consegue tratar de tantos acontecimentos paralelos tão bem, é um mangá que vale a pena colecionar, e eu coleciono a publicação feita pela JBC aqui no Brasil justamente por gostar da narrativa, e o clima de guerra desta saga foi fabuloso, um trabalho tão bom quanto o que Eichiro Oda fez.

Vimos no capítulo anterior Alphonse salvando seu irmão com a ajuda da Mei, num momento de desespero quando Ed estava sem seu braço de automail, e assim Edward consegue detonar o “Pai” dos homuncúlos, ou o homúnculus original, mas como o corpo dele já não conseguia mais conter o poder de “Deus”, como ele intitulazava, fiquei muito empolgado quando vi Ed descendo o braço nele, quase não segurava de emoção! Mas foi triste ver o Al se sacrificando, neste momento lembrei do final da primeira versão do anime, horrível, esperava que Ed encontrasse uma forma de recuperar seu irmão. Essa batalha vai ficar muito boa no animê.

Foi uma pena ver Ling perder o homunculus Greed (Ganância), que os ajuda a derrotar o Pai, por essa eu não esperava, pensei que eles ficariam juntos, mas foi até melhor. E aquele estranho personagem que o Pai chamava de Deus também se intitulou de várias outras coisas, gerando uma grande dúvida ao mesmo tempo em que respondeu tantas outras, ele acabou enclausurando o homunculus original.

A grande dúvida ficava em como Ed recuperaria seu irmão, e mais uma vez surpreendidos ele sacrifica sua habilidade como alquimista para trazer o irmão de volta, para fazer a troca equivalente, uma solução cabível, melhor que o auto-sacrifício. Legal é vermos Ed nos minutos finais tentando usar alquimia novamente em vão, e tendo que construir sua casa com as próprias mãos. Fiquei triste em ver Hoheinhen morrendo ao lado do túmulo da mãe de Ed, na verdade na frente, mas foi um fim feliz para o personagem, sua pedra filosofal estava no fim, ele até oferece ao Ed que use o resto de sua vida para trazer Al, mas ainda bem que o Ed recusou, Al ficaria muito triste ao saber disso. Al fica muito emocionado ao sentir seu corpo novamente, o contato humano.

E Ling, há! Ele virou rei, quando ele carrega a Mei é muito engraçado, na última imagem do mangá podemos ve-lo coroado. Todos estavam torcendo pelo Roy Mustang para que ele se tornasse o próximo Fuhrer, e parece que não foi bem assim que aconteceu, ele na verdade obteve um importante cargo após recuperar a visão com a ajuda do Doutor Marco, e assim dentro das condições impostas, reestabeleceu os Ishvalianos a sua terra e passou a comandar o leste, estabelescendo rota de comércio com a ajuda de Xing. E Scar passou a ajudar na reconstrução da cultura do povo de Ishval, com a ajuda de Miles, e mudou de nome, mas nem falou qual, e nem qual seu nome anterior.

Quem ficou como Fuhrer, foi o general Grumman, nem imaginava que ele poderia pegar o cargo, mas foi Mustang quem escolheu. Vemos ele visitando a Senhora Bradley que decidiu cuidar de Sellim, mas parece que o general não está crente que a relação com o homunculus dará certo, e continua de olho nele.

As quimeras Zampano e o outro que esqueci o nome estão aprendendo alquimia e partem em uma viagem com Al para tentarem recuperar seus corpos e para que Al estude o Renthan-jutsu, acho que é assim que escreve, adoro essas quimeras eles são muito engraçados.

Falando no Al, é estranho ver que três anos depois o corpo dele apesar de com os musculos atrofiados ainda estava inteiro, e engraçado sem fome, mas se não me engano, em um capítulo Al achava que Ed dormia e comia por eles dois talvez por isso o corpo dele ainda estava bom. Ah e o Al não estava tão alto quanto Al como eu imaginava, na verdade estava mais baixo, eu jurava que ele seria mais alto quando tivesse o corpo recuperado, e perceberam no final como Ed cresceu, ele estava mais alto que a Winry.

E no final Ed e Winry ficam juntos mesmo e tem até filhos, as duas crianças que eles seguram na última página do manga, fiquei contente com o final feliz deles, e o Al parece que tem um relacionamento com a Mei mesmo. Eu adorei o final, se acontecesse do jeito que eu queria teria sido pior, mas bem, parabéns a Arakawa, e que venham novos mangas assinados pela autora. Estou realmente ansioso para ver isso no anime. Fecho com essa imagem que mostra o destino de todos os personagens, adorei esse quadro.

Tags from the story
Written By
More from Pikachu

Wallpapers de Natal com temas diversos!

Natal está se aproximando, época de reunir a família, dar presentes e...
Read More