Conversa de Mangá: Naruto 513 – Kabuto vs Tsuchikage!

Naruto: Capítulo 513 foi disponibilizado dia 14 de Outubro: “Kabuto vs Tsuchikage!”.

Se você não sabe o que é o projeto Conversa de Mangá, clique aqui. Depois do “continue”, a gente conversa mais:

Aviso: Continue apenas se você já leu o capítulo 513 de Naruto. Atualmente acompanho o mangá pelo site Mangá Stream, e a qualidade da scan é absurdamente fantástica! Basta não ter medo de inglês. Mas, em todo caso, a StrawHat Scans tem a tradução em Português!

Naruto 513

Kabuto vs Tsuchikage!

Vou começar o CdM de Naruto desta semana de uma forma um pouco diferente. Vamos esquecer apenas por um momento sobre os acontecimentos da história em si e vamos nos focar apenas nas habilidades de jutsus que acontecem neste capítulo e que estão se tornando tendência no úniverso da série. Por exemplo, está semana temos ninjas voando como super-heróis, mortos ressuscitados agindo como se estivessem vivos, uma cobra gigante clonada de restos de uma cobra morta e ainda incrementada, há clones de ninjas feito de argila e de pedra. Tem um monte de coisa maluca acontecendo em termo de habilidades no mangá de Naruto e isso não vem de agora, mas é uma tendência que vem acontecendo desde a fase crescida da série.

Isso pode ser analisado sobre duas perspectivas, uma positiva e uma negativa. Cada um deve escolher a que melhor achar, mas é inegável que existam as duas. Veja bem, quando Naruto começou a muitos anos atrás, os poderes e Jutsus eram simples, baseados em elementos comuns (fogo, água, terra, vento e raio). Até aí tudo bem. Mais tarde foi implementado outros tipos, como o elemento Madeira do personagem Yamato ou os jutsus secretos de herança sanguínea, como Haku que dominava o gelo. Claro que a série desde o começo explorava outros tipos de habilidade, como o Jutsu das sombras do Naruto, que criam cópias reais do mesmo. Ok, é um mangá de fantasia, o Kishimoto pode inventar o que quiser, mas deveria ter um limite? Um senso de equilibrio de “até onde dá para se fazer em termos de jutsus?”. Você pode achar que certas coisas podem ser exageradas e tirar um pouco do carater especial que esse estilo de poder dá ao mangá ou você pode achar que tem mais é que inventar mesmo mais e mais jutsus malucos e fora do normal e deixar a criatividade desembestada sem qualquer limite. O que eu acho? Acho que não deve ter limites, chegamos num ponto da série, que se tivessem limites, as história se perderia e o mangá começaria a ficar maçante.

Veja bem o que eu vou dizer a seguir não é uma comparação no sentido de que “este é melhor do que aquele”,  mas em One Piece, Eiichiro Oda alcançou um enorme sucesso com a idéia de seres humanos com habilidades especias, e não há limite, em One Piece, basicamente é possível ter qualquer tipo de poder sobrenatural, isso permite que o autor faço vilões e personagens conforme queira, sem limitar possibilidades. Quando Naruto começou, não era assim, o universo pequeno da série tinha estas limitações que One Piece nunca teve, e Kishimoto deu um salto ambicioso e de destreza por cima do muro das limitações e hoje em dia, nada mais em Naruto me parece impossível.

Chegamos num ponto, que não faz mais mal não entender como aquele jutsu funciona. O Tsuchikage pode voar e dar a habilidade de voar para quem quiser? Deve estar relacionado ao elemento vento cominado com algum outro elemento ou elementos. O mesmo vale para o clone de pedra, que não parece tão bizarro assim se for pensar que na vila da folha, os clones comuns viram tocos de madeira. Só é engraçado que um clone de pedra seja uma estátua exata da pessoal clonada, enquanto na vila da folha o toco de madeira nada mais é do que um toco normal. Mas esta é minha opinião, Kishimoto finalmente atingiu um ponto, onde não é mais necessário, ficar esmiuçando os jutsus e habilidades do mangá. É o que é, ficamos por isso. Quando der, ele insinua algumas coisas por cima e está ótimo. Concorda comigo?

Agora sobre o capítulo em si.  Sensacional, o autor está sabendo conduzir muito bem a narrativa aqui, pois ele inicia um confronto, enquanto simultaneamente, temos uma linha de história de fuga e encurralamento, e o mesmo ainda consegue dar um tom certo de humor em momentos chaves onde é oportunido uma risada, e pra mim, Naruto está realmente impagável neste capítulo tentando descobrir o sexo do Tatu gigante, assim como o Killer Bee fica respondendo tudo num bom humor. Alias, esse momento “arca de nóe” da história ficou interessante, quando isso for animado, vai ficar muito bom. E gozado que o mangá sempre teve combates em florestas e nunca houve muita preocupação com os animais que habitam as mesmas. Bom ver que ao menos o Kishimoto deu uma certa consciência verde a este capítulo.

Quanto ao Deidara, eu fiquei com a pulga atrás da orelha em algumas partes da história. Esse jutsu do Kabuto é realmente intrigante, pois Deidara age como o verdadeiro Deidara que conhecemos. Isso não dava para ficar claro quando o Orochimaru invocou o primeiro e segundo Hokage na batalha quanto o Terceiro, porque na época não conheciamos direito estes ressuscitados, mas Deidara nós conhecemos muito bem. É estranho ele ter a memória do falecida, achar que matou o Sasuke, e ficar surpreso por estar sendo controlado, e também no começo quando Kabuto diz que o jutsu dele é mais “libertário” do que era o do Orochimaru. Não acho que seja possível que este Deidara 2.0 se revolte contra Kabuto, mas ainda assim, é uma sensação muito estranho vê-lo 100% como aquele personagem que conhecemos no passado. Será que é por isso que o Kishimoto matou personagens vilões sem dó e nem piedade? Porque ele pode usar o Kabuto para dar vida a qualquer um dos já falecidos? Será que veremos o Itachi novamente se encontrando com o Sasuke? Digo novamente… fiquei intrigado.

Alias, Akatsuki (grupo) e Akatsuchi (personagem)? Putz, vou ter que ter extrema atenção daqui pra frente pra não ficar fazendo confusão. XD

Quero comentar uma coisa que achei meio “falha” no capítulo. Se uma tartaruga está em terra e você virar ela com o casco pro chão, é claro que ela vai ter problemas para se levantar, mas e na água? Não basta ela afundar um pouco para desvirar? Achei meio complicado essa cena onde o Deidara e a cobra gigante do Kabuto tombam a tartaruga na água. O que posso cogitar é que esse lugar onde eles estão (alias isso é o que? O mar ou um rio? Já nem lembro mais) não é tão profundo assim, pois se for, a tartaruga deveria destombar com certo esforço, mas ela certamente conseguiria. Mas tem o fato dele ter ficado desacordada após a queda. E a cobra do Kabuto certamente em veneno. Pow, o Kishimoto vai ter coragem de matar a tartaruga? XD Não sei porque, mas fiquei preocupado agora.

Por fim, resta pequenas coisas para se comentar, Deidara é ex-membro da vila da pedra, então é claro que ele tem uma história com o Tsuchikage. Não tinha me tocado até ler este capítulo e agora fiquei mega curioso para saber o que aconteceu com seu passado. Mas flashback de personagem morto não é meio estranho? Ah, mas ainda é válido, pois certamente os leitores tem essa curiosidade. Outra coisa, e esta achei meio bestinha, foi a fala do Yamato, “Naruto não pode saber de nada”, putz, ainda essa vitrola? Vão mesmo deixar o Naruto no escuro novamente? Argh que raiva desse artifício clichê para segurar lutas do personagem principal. Espero estar errado e que o Kabuto já encontre o Naruto e comece o quebra pau e parem com esse maldito clichê de “Naruto não pode saber de nada”. Ah, e o Gaara não disse no capítulo da semana passada que ia também pra ilha onde está o Naruto? Cadê ele? Ou será que eu entendi errado?

Fechei! O resto fica por conta da galera nos comentários! Divirtam-se! 😉

modelo-squareCurtiu esse texto? Gostou do site?

Então dê aquela força seguindo e curtindo a nossa página no Facebook! — Quer mais interação? Temos um grupo (ainda pequeno) para leitores por lá, o Clube Secreto. Fica aí o convite! Quer ver o site crescer? Talvez você possa contribuir com isso se tornando um apoiador do site lá no Apoie.se.

Tags from the story
, , ,
More from Thiago Machuca

2º Trailer de Jupiter Ascending!

Dos mesmo criadores de Matrix, mas isso cria expectativas complicadas, não? Já...
Read More