Não precisa mais ter medo! Entenda como funciona a nossa querida Internet! [Tecnologia]

Hoje, não iremos especular futuro, ou contar as vantagens e desvantagens da Internet, vamos para algo mais simples: entender como a maior rede de computadores funciona! Como será que a informação chega às nossas casas e aparecem nos monitores? Será mesmo que é apenas abrir o navegador que a mágica acontece? Acho que o caminho é mais longo que isso… Bom, imagine agora que você acabou de ligar o PC e pretende acessar o seu blog favorito. O quê você faz? Digita www.portallos.com.br e aperta a tecla Enter, não é isso? Como milagre divino, mágica, macumba ou feitiçaria a página do Portallos aparece bonitinha em seu monitor, mas como é possível isso?

Antes de tudo, quero dizer que abordarei o tema de uma forma bem abrangente, não entrarei em detalhes (são muitos), mas quem sabe, um dia, poderei abordar cada assunto específico mais detalhadamente aqui no blog. E também não falarei da história da Internet. Primeiro porque é meio chato e segundo porque isso é facilmente encontrado na Wikipedia, é só dá uma lida, que tiver curiosidade.

Backbones

Antes, temos que entender o que são esses tais backbones, a chamada espinha dorsal da Internet. São cabos de fibra ótica espalhados ao redor do mundo que interligam diversos países e continentes, muitos estão sob o oceano, inclusive. Não pense que você baixa um arquivo ou acessa uma página da internet direto da fonte, a impressão que temos é esta, mas isso dificilmente acontece. Antes de chegar ao seu computador, determinada informação (uma imagem, vídeo, áudio, enfim) passa por diversos pontos, em alguns casos é literalmente uma volta ao mundo. Mas isso tão rápido que para nós é imperceptível. Veja abaixo a situação dos backbones do Brasil. Perceba que toda conexão que sai do Brasil passa por São Paulo, que por sua vez está conectada a rede norte-americana e europeia.

É comum fazermos analogias com o trânsito quando falamos desse assunto. E, já que é assim, imagine os cabos como estradas por onde trafegam as informações. Os backbones seriam as vias expressas, é onde passa grande parte dos dados e onde a transmissão alcança as maiores velocidades. Mas não apenas pelos backbones os dados trafegam a Internet também é composta de redes menores, o que seriam os desvios e atalhos de uma estrada. São os roteadores quem tem a função de determinar o atalho que cada dado deve tomar para chegar ao destino, estes seriam os guardas de transido da história. Através de cálculos matemáticos os roteadores verificam qual o melhor caminho para cada informação seguir, levando em conta a situação em que se encontra o meio de transmissão (normalmente o cabo) e a prioridade que essas informação possui. Os arquivos não “viajam” inteiros pelas redes, eles são repartidados em vários pedacinhos, os chamados pacotes, e chegam, muitas vezes, fora de ordem ao destino, é seu computador (como destino) que tem o dever de arrumar e organizar os pacotes para que o arquivo possa ser utilizado por você.

A imagem acima ilustra o que normalmente acontece. Nós contratamos o serviço de algum provedor de acesso através de um modem para que o provedor nos conecte a um dos backbones de nosso país e possamos navegar. Percebe que a espessura do traço azul vai aumentando, isso quer dizer que os backbones, como eu já disse anteriormente, têm a capacidade de movimentar muito mais informação que as nossas redes domésticas.

Endereço IP

Os computadores e outros dispositivos, como os próprios roteadores, precisam ser todos identificados na rede. Existe um protocolo para isso chamado IP (Internet Protocol) responsável por essa identificação, é um conjunto de quatro números únicos para cada computador, seria como um RG de cada máquina. Quem nos fornece o nosso endereço IP é o nosso provedor de acesso. no momento em que nos conectamos à Internet. Atualmente estamos utilizando o padrão IPV4 que pode resultar em 4 bilhões de endereços diferentes. Mas com o crescimento absurdo da Internet a disponibilidade de números IPV4 está acabando. A previsão é que na metade de 2011 já não tenhamos mais endereços desse tipo disponíveis. Então, a Internet vai parar por conta disso? Claro que não. Foi desenvolvido outro padrão de numeração para substituir o IPV4, o IPV6. Enquanto o anterior suporta apenas 4 bilhões (4×109) de combinações, o IPV6 é capaz de gerar 3,4×1038, uma enorme diferença. Essa quantidade enorme de endereços se justifica pelo aumento da demanda. Hoje em dia, qualquer celular tem acesso à Internet e ele também precisa ser identificado, assim como as geladeiras, brevemente, estarão conectadas também, os carros e muitos outros aparelhos.

Os sites

Já se perguntou como funcionam os sites e blogs que você acessa diariamente? De onde vêm as páginas e como é o acesso a elas? Simplificando o máximo possível acontece como é mostrado na imagem abaixo: você solicita uma página que está armazenada em algum servidor (chamado servidor web ou servidor de hospedagem) e este servidor procurar a página que você está querendo. Localizada, página é enviada até você, caso não seja encontrada é mostrada uma mensagem de erro. Claro que esse processo pode ser muito mais detalhado, mas o básico é isso.

Os Servidores de Nomes de Domínio, ou apenas DNS, também é um ponto interessante, apesar de não ser muito notado. O sistema DNS é uma das maiores e mais ativas base de dados do planeta. Eles facilitam muito a nossa vida. Sabe  por quê? Como já foi dito antes, os sites estão armazenados em servidores, estes servidores, por sua vez, possui, cada um, o seu respectivo endereço IP. Agora imagine que ao invés de digitar “www.portallos.com.br” tivéssemos que digitar “200.234.200.229”? Nada bom hein? Um nome é muito mais fácil de ser memorizado que números por nós humanos. Mas para uma máquina não, elas não reconhecem um site pelo nome, mas sim pelo IP do servidor. Toda vez que usamos esses nomes legíveis (“www.portallos.com.br”), os Servidores DNS traduzem para endereços IP para que esses nomes possam ser reconhecidos pelas máquinas. O sistema DNS teve papel fundamental para a popularização da Internet. No inicio, as pessoas tinham que se virar com esses números para poder acessar alguma página, hoje em dia, felizmente, isso não é mais preciso.

Finalizando

Como eu falei anteriormente, essa é uma ideia básica de como tudo acontece, logicamente que poderia ter sido aprofundado muitas coisas, mas acho que dessa forma é possível ter uma ideia de como o processo acontece, como a informação percorre na Internet. Sei que muita gente não tem ideia do processo, às vezes por falta de interesse mesmo ou então pela dificuldade de encontrar de uma forma mais simples e de fácil entendimento. Pretendo trazer mais coisas nessas linha de “como funciona”, algumas coisas que sejam interessante de mostrar aqui, só depoende da aceitação de vocês. Eu escolhi a Internet como primeiro primeiro porque é bem presente no cotidiano de muita gente e também porque é um assunto que eu gosto e domino, não sei se vocês já notaram, mas eu já falei sobre ela diversas vezes aqui no Portallos.

É isso, espero ter sido claro nas explicações e que isso tudo possa ser útil para alguém. Qualquer duvida é só perguntar! 😀

Tags from the story
,
More from Eduardo Carvalho

Jogo em Flash: Infectonator World Dominator!

Produza um vírus poderoso que seja capaz de transformar a população mundial...
Read More