L.A. Noire | Investigações, Parceiros, Divisões do LAPD revelados no novo trailer!

A Rockstar Games faz questão de deslumbrar os gamers com trailers cada vez melhores. Tenho que dar créditos a produtora. Verdade seja dita, quanto mais leio sobre o jogo mais interessado fico e cada trailer deixa pistas mais concretas de que L.A. Noire será um game imperdível. Espero não estar enganado.

Aproveitando a atmosfera instalada pelo jogo, é comum investigarmos um game antes de decidirmos comprá-lo. E embora isso seja válido para todos os consoles, quando se trata de um jogo para Wii, recomendo que a pesquisa seja reforçada e feita com mais cuidado. Mas, para L.A. Noire, não interessa falarmos do Wii porque só desfrutaremos da nova obra de arte da Rockstar no PS3 e no X360 – sem fazer pouco caso do Wii que não só tenho como gosto, o catálogo de jogos publicados é salvo sobretudo pelos clássicos da Nintendo (opinião pessoal). Enfim, sem mais devaneios, regressemos ao assunto principal: um detetive, crimes, mistérios, pistas e perspicácia nos anos 40.

Antes já tínhamos visto um pouco de como funcionará a mecânica de interrogação do jogo. Agora, chegou o momento de ficarmos sabendo mais sobre os progressos do modo campanha. Isso já deve ter sido mencionado umas tantas vezes, ainda assim vou reviver a observação porque é a primeira vez que escrevo sobre o jogo: L.A. Noire, sendo da Rockstar Games, não podia ser mais semelhante ao estilo do GTA. Muito parecido, mas ao mesmo tempo bem diferente no tratamento do conceito e, acho que, a diferença se destaca na jogabilidade e no ambiente. Já pensei muitas vezes neste jogo dos anos 40 como uma renovação do famoso GTA. Aliás, para mim parece que L.A. Noire fundiu o conceito do GTA com conceitos de personalidade mais profundos, apresentando um tratamento do ser humano mais complexo e também uma história contrária: sem mais roubo, homicídios ou tráfico de drogas. Agora temos que encontrar o assassino, o criminoso.

A mecânica das interrogações me faz lembrar, de alguma forma, de Heavy Rain. E a promessa de liberdade que teremos é um fator reconfortante. Mas sabemos que haverão limitações, elas sempre existem. O clima dos anos 40 associado às cenas de crime e ao mistério estão garantidos. A exploração dos ambientes, as investigações e as interrogações prometem. E os gráficos estão perfeitos para as minhas exigências num jogo destes.

No modo campanha seremos Cole Phelps e o acompanharemos enquanto ele resolve casos policiais e sobe de cargo no LAPD. Até aí, tudo ótimo. Depois, o trailer mostrou as divisões do Departamento Policial, algo que acredito ter sido muito positivo pois reforça o carácter real do jogo. E fiquei mais satisfeito por descobrir que a Rockstar se preocupou em criar uma rede social, humana, mesmo que virtual, permitindo o jogador receber ajuda de parceiros. E por outro lado, essa foi uma boa estratégia para ajudar os gamers a encontrar pistas mais difíceis. Diria até que os parceiros servem muito bem ao propósito de regular o grau de dificuldade do jogo, se é que essa fora a intenção.

Glorifiquei o jogo, elogiei quase tudo. Porém, apesar de tudo, ainda tenho um pé atrás. Não que o jogo seja arriscado, apenas penso que a Rockstar, assim como qualquer outra empresa, sabe mostrar apenas o lado bom do produto porque assim convém. Entretanto, não temo tanto assim pois o game parece excelente e, em 20 de Maio de 2011, talvez seja inevitável adquirir L.A. Noire. Sinceramente, falta jogar para tirar conclusões finais e ver o quanto o jogo realmente vale.

Written By
More from Araphawake

Clássico Mario Persegue Bowser nas Ruas! E O Que Nós Perseguimos? [Reflexão]

Agora já podemos ver o encanador mais famoso dos games a dar...
Read More