Editorial do Temível Mr. T #01: Conversa de Mangá em recesso e outros pequenos assuntos

Puxa vida, quando fiz a edição #oo deste editorial, a minha pretensão era fazer edições mais regulares. Mas como o tempo passa rápido, não? Março foi um piscar de olhos e abril voou por baixo das minhas pernas e maio já chega todo apressado, querendo que junho chegue logo. O que acontece com o tempo, minha gente? Enfim, perdeu a estréia da coluna? Quer saber por que Temível Mr. T? Por que a imagem de um monstro abrindo o post? As respostas estão aqui.

Depois do continue a prosa irá focar em assuntos que também comentei na edição anterior, desta vez com posições mais concretas sobre o futuro do Portallos, sobre os constantes atrasos no projeto Conversa de Mangá e outras coisas do blog. E espero que o próximo editorial não leve tanto tempo para sair quanto este levou.

Concordo. É triste mesmo… 🙁

Edição #01: Conversa de Mangá entra em recesso e expectativa de pânico em massa…

No editorial anterior resolvi comentar e explicar um pouco certas situações delicadas do Portallos na qual os leitores vivem perguntando via comentários. Hoje não ficarei explicando ou até mesmo me desculpando. Hoje o objetivo é criar uma solução para que melhorias sejam feitas. Conversei com a equipe interna no blog e não obtive objeções em relação a esta ideia, então irei revelar por aqui o destino do Conversa de Mangá.

#Fato: O CdM cada semana que passa continua insistentemente atrasado. As razões para isso são várias e não convém explicar em detalhes, mas sucintamente, o projeto basicamente me estressa as vezes e com isso acabo perdendo o ânimo de fazer os posts semanais. Já virou rotina as vezes comentar com certa regularidade as mesmas coisas de tempos em tempos. One Piece é sempre ótimo, Bleach sempre tem problemas de roteiro e Naruto não consegue me empolgar. Posso não usar as mesmas palavras sempre, mas o contexto geral dos posts semanais dos meus CdM se repetem num ciclo infinito. Com essa mesmice, fico frustrado com o projeto, acho-o cansativo e acabo me estressando à toa. Sem mencionar que isso acaba me afetando no ânimo para outros tipos de posts no blog. Uma coisa leva indiretamente a outra.

#Solução: Mais pessoas passarem a colaborar nos Conversas de Mangá. Múltiplas opiniões, rodízio de autores, mais tempo livre para que me sinta confortável a gerenciar o blog e sem as obrigação regular de escrever a mesma coisa quase toda semana. Não faria mais posts do CdM? De jeito nenhum! Ainda faria, mas não toda semana, podendo dar um lapso de tempo para refrescar as ideias e argumentos dos mangás. Dar maior dinamismo para a coluna, com diversas opiniões e comentários, e até mesmo divergências, afinal, nem sempre todo mundo acha a mesma coisa sobre certos momentos dos capítulos semanais.

Mas a minha meta não é envolver a equipe oficial do blog para isso. Até porque ainda que sejamos um número grande de colaboradores, não são todos que acompanham os mangás semanais ou no mesmo dia que saem. Sem mencionar que jogar tal responsabilidade a eles, acabaria refletindo também nas outras áreas do blog na qual já contribuem. É claro que o convite para continuarem escrevendo CdMs esporadicamente, como a Dakini faz, continuará existindo. Dependerá do tempo livre de cada um.

#Leitor Convidado: Basicamente o que estou propondo é impulsionar o projeto Leitor Convidado, já testado algumas vezes nos CdMs, graças a colaboração do leitor Renato Romano, que aceitou o convite de assumir o controle do navio em algumas ocasiões. E os resultados foram bem satisfatórios entre os leitores, que apoiaram a ideia e expressaram a vontade de também assumirem o comando dos CdMs ocasionalmente. Já que todo mundo curtiu, achei que vale à pena tentar fazer com que os próprios leitores fãs do projeto, assumissem as rédeas dos CdMs, claro que sempre com a minha supervisão para não deixar cair a qualidade da coluna.

Na minha visão, o CdM é um dos projetos mais hypados aqui no blog. Chegando a centenas de comentários por semana, e dezenas de leitores ativos via comentários. E não apenas comentários como “OMG, capítulo foda”, mas as vezes tem textos até maiores e bem comentados do que o do post principal. Leitores assim, merecem a chance de escreverem um CdM solo, caso queiram é claro. Eu e o Renato chegamos a discutir alguns nomes algumas semanas atrás, peço perdão porque não vou lembrar de todos, mas acho que leitores como Simiano, Shin, Cristhal, Synyster, Red9ro, DouglasMO e muitos outros tem um potencial enorme para fazerem CdMs.

Gostaria de criar um grupo, assim com uns 6 à 10 leitores interessados em escreverem CdMs, de forma que a gente possa criar um sistema de rodízio, onde cada um possa no mínimo escrever um CdM por semana (seria 4 pessoas por semana, o resto ficaria para as outras semanas, sempre revezando entre o grupo total). Não descartando é claro, a ideia de que alguns tenham mais tempo livre do que outros, então podendo colaborar mais e com maior frequência. As regras e a forma que isso seria feito ainda estão sendo discutidas (primeiro preciso saber quem se interessa).

#Resultado: Se isso der certo, os CdMs poderiam melhorar e muito. Acabaria os frequentes atrasos, já que se um do grupo não pudesse escrever, sempre teria reservas interessados. As opiniões dentro do post principal ganhariam maior diversidade e dinamismo, já que com mais pessoas se revezando, ninguém ficaria se repetindo nos argumentos toda santa semana. E o melhor, me daria a oportunidade para criar CdMs diferentes. Duas ideias que eu e a equipe tivemos é com um “CdM Random”, ou seja, toda semana, um CdM especial, sobre qualquer mangá fora da quadra fixa atual. Podia ser de Fairy Tail, de Toriko, de Bakuman, de Beelzebub etc. Cada semana, um mangá diferente. Também pensei em CdMs em duplas ocasionalmente, dois autores, criando um texto único, onde cada um comenta um pouco sobre o capítulo da semana, sempre tendo a possibilidade de replicar a opinião um do outro. Sem mencionar, que se conseguir ficar mais folgado quanto a obrigatoriedade de criar CdMs toda semana, pretendo voltar a criar aqueles textos gigantescos sobre sagas, como fazia no começo do blog, dando aquela revisão geral sobre os principais pontos dos mangás mais famosos. Acho que o Conversa de Mangá só teria a ganhar com isso.

#Recesso: Mas a triste notícia é que para implementar isso no Conversa de Mangá é preciso de tempo. Preciso ver quais os leitores estão interessados em participar. Revisar com o grupo as regras de conduta dos textos no blog (sim, existe e precisa ser respeitado). Avaliar se possuem capacidade para escreverem no post principal do blog (porque um texto via comentários permitem certos relaxos, que no texto principal de um post não pode haver) e criar as regras dentro do grupo, de acordo com a disponibilidade de cada um. Ou seja, a partir de hoje, os CdMs estão em recesso até segunda ordem. O objetivo é que eles retornem o quanto antes, mas o máximo mesmo será 2 meses, retornando assim na 1ª semana de julho. Lembrando que em Junho temos a E3, o maior evento de games do mundo, então o CdMs ia mesmo ser paralizado por duas semanas para que eu e a equipe possamos cobrir o evento.

Ficou interessado? Deixe um comentário aqui no editorial. Em breve pretendo criar um novo post explicando melhor como vou selecionar os leitores. Lembrando apenas que isso não quer dizer que vocês irão integrar a equipe fixa do blog. Não terão acesso a painel do blog ou poder para criar outros tipos de posts no blog além de CdMs. Ainda estou definindo como vai funcionar na prática, mas a ideia é criar uma espécie de grupo “freelancer”, um grupo especial e paralelo à equipe fixa, que cuide especificamente do CdMs semanais. Será uma equipe especial (cogito colocar os colaborados na página da equipe, num grupo a parte), não vinculada ao grupo principal de colaboradores. Até porque acredito que seja interesse dos própiros fãs do Conversa de Mangá, essa abertura do blog para uma dinâmica mais participativa de vocês dentro do projeto.

Aguardo opiniões, comentários sobre a ideia, ameaças de morte pelo recesso e histéria em massa nas próximas semanas em que não haverá Conversa de Mangá. XD

Momento Vapt-Vupt! (Outros assuntos de menor importância)

# Monstro da edição [Made in Brazil]: A cada edição, este editorial irá abrir com um monstrengo, conforme explicado na edição #00. Eu procuro algo interessante randomicamente no DeviantArt e esta semana me simpatizei com o esse cara verde aí que abre o post. Só depois que escolhi e selecionei a imagem, é que fui ver o autor da mesma, e olha só, ele é brasileiro! Membro raulex lá do DeviantArt. Parabéns para o autor e sua ótima ilustração. Para ver mais imagens dele por lá, basta clicar aqui!

# Servidor do blog: Pois é, continuamos nessa eterna rixa de um servidor que aguente o tranco do blog, mas que não cause um buraco negro em nossos bolsos. Nesta virada de mês estivemos migrando para um novo servidor, em prazo de trial para testar como ficariamos fora de onde estamos atualmente. Deu e não deu certo. O blog apresentou um tipo novo de instabilidade, o painel para acesso a equipe ficou quase que inacessível, ainda que o blog tenha parado de ficar horas off-line. Aumentamos os recursos do servidores nas últimas horas para ver quanto realmente de recursos o Portallos anda queimando e o Dadah está em processo de análise destes dados. Feito isso, ainda iremos nos decidir o que fazer, voltar ao servidor antigo, ficaremos nesse atual (ainda não acertado o preço) ou iremos procurar um outro. Estas instabilidades não significam no entendo, que o blog irá morrer, apenas que precisamos testar tudo, até mesmo servidores ruins, para que possamos descobrir o que o Portallos precisa, dentro do custo-benefício mais aceitável. Peço paciência então, algum dia a gente termina essa velha questão. XD

# No Xisboca: As vezes me sinto solitário falando do Xbox 360. Parece que a maior parte dos leitores do blog possuem todo tipo de console, menos o 360. Parte desse problema é culpa da Microsoft mesmo, com as 3RLS que assolaram o passado do aparelho (hoje em dia nem tanto). Parte também da Sony, que nos últimos anos fortaleceu e muito seus games exclusivos. Mas eu não desisto do meu Xisboca. Gosto dele, gosto do serviço online oferecido, e dos descontos em games que existem nele quase que toda semana. Mas nestas últimas semanas ando jogando bastante no 360. Estou adorando Gears of War 3 Beta, já destravei tudo que tinha que destravar para a versão final do game que sai em setembro (e cofrarei com gosto no lançamento), ando jogando bastante os games da Live Arcade, e Burnout Paradise (quebrando todos os recordes do Théo) e Crackdown 2 não saem do console. Não estou jogando nenhum lançamento atual, estou achando caro demais comprar games no lançamento e dei um tempo neles, vou esperar a E3 e ver as novidades para o segundo semestre. Mas vontade para comprar Marvel vs Capcom 3, Mortal Kombat, Portal 2 e Need For Speed Hot Pursuit são grandes. Comprei nestes dias, Assassin’s Creed II, pois é ainda não tinha o game. Paguei R$ 85 lacradinho na Saraiva Online. Frete grátis e 2x sem juros. Nada mal, já que na Live-BR ele está saindo por R$ 119. Quero terminar o segundo, para pensar em comprar ainda esse ano AC: Brotherhood.

# Temporada de Animê Abril/2011: Posso não ter criado nenhum post de impressões nestas novas estréias de animês, faltou tempo e a equipe estava cobrindo bem essa área. Mas isso não significa que não olhei algumas das estréias de abril. Gostei bastante de animes como Nichijou, com um tom simplório de traço, mas com piadas afiadas, indo do mero debocha às cenas exageradas (a cena dos 3 segundos no primeiro episódio é épica!). Com certeza foi o mais hilário animê da temporada. Na tabela dos animês engraçados, tem o Yondemasu yo, Azazel-san, que também apela do humor exagerado e situações non-sense. Indo para o gênero mais Shonen, o meu preferido foi Ao no Exorcist, que me lembra demais o traço de Fullmetal Alchemist, até mesmo a forma como os personagens se expressam e a seriedade da série, inde do humor à tensão com maestria em poucos segundos. Entre os medianos, que continuarei assistindo até perder a vontade, estão Hanasaku Iroha, Deadman Wonderland e C: The Money of Soul and Possibility Control. Ah, também achei singular o humor e o visual de Dororon Enma-kun Meeramera. Hilário, pervertido e  gostoso de assistir. Dororon também é um dos meus favoritos da temporada. Por último, tem o Toriko, que ainda não comecei. Resolvi esperar acumular alguns episódios para ver tudo de uma vez e não julgar prematuramente a série, já que estas produções da Jump as vezes demoram para a história emplacar. Para encerrar, a decepção das estréias? Sket Dance. Sério, não sei o que tem de bacana nessa série. Cansativa, tediosa, cheia de clichês e fraca de humor. Parece seguir a premissa de Gintama (um grupo de “faz-tudo”), só que com a temática escolar e sem o humor afiado e inteligencia de Gintama. Não estou dizendo que a série não presta, pois é claro que a história pode melhorar futuramente, só estou dizendo que achei o começo um porre e dropei. Talvez assista novamente num futuro, se as coisas melhorarem.

# Papo de Série: Ainda não desisti deste projeto e já alerto uma coisa, se essa minha ideia do leitor convidado tomando as rédeas do CdM der certo, está nos meus planos, criar algo no mesmo sentido para o PdS, de modo que ele fique mais frequente, dinâmico e diversificado. Quanto ao que ando vendo na TV, bem, praticamente todas as séries da atualidade. Mas sabem que não ando vendo nada de expecional nesta temporada? Tirando Games of Throne, que começou recentemente, e parece ter uma qualidade acima da média, nem mesmo as séries já consagradas andam muito geniais. Supernatural perdeu qualidade depois de uma temporada épica, Smallville está acabando, mas continua engraçado a forma non-sense da retratação do Universo DC dentro da mesma. Weeds e Dexter que já terminaram antes mesmo do ano começar foram ótimas, mas curtas demais e já estou com saudades. Californication teve a melhor temporada desde seu primeiro ano, adorei mesmo. House continua na mesmísse, odiei os produtores terem feito ele finalmente ficar com a Cuddy só para faze-los terminarem no meio da temporada. No geral, as séries que prendem o telespectador na TV estão em falta. Saudades de Lost e 24 Horas. The Event também desanimou, apesar de ainda está vendo, não tem a tensão e o charme das aventuras de Jack Bauer. Já Pretty Little Liars teve um excelente final de primeira temporada. Estou ansioso pela segunda temporada em junho. Mas é isso. Quero novas séries este ano. Mais originais e criativas, tem muita coisa na TV ultimamente que já se tornou cansativo, não acham?

# Ducktales vs South Park [Download]: Dois clássicos que estou baixando pela internet e matando a saudades Codo os episódios para rodarem no Xbox 360 e ficam ótimos na minha TV. Ver no PC pode ser meio broxante. Ducktales com a dublagem clássica dos anos 90 (e não aquela porcaria de redublagem que fizeram uns tempos atrás) pode ser encontrado neste link. Podem baixar sem medo, eu já baixei tudo e funcionam. Os arquvios são Dual Audio, ou seja, possuem ingl~es como padrão, mas podem mudar para português caso o seu player no PC tenha esta opção de alteração. Eu uso o Media Player Classic que já vem naqueles pacotes de codec que sempre usamos no PC. Já South Park, com legendas em português é claro, pois nada supera o áudio original, eu encontrei neste link. Assistia essa série quando ela começou a zilhões de anos na MTV por aqui, mas larguei mão dela nos primeiros anos, era difícil acompanhar em tempos sem internet. Finalmente achei um logal com todos os episódios, legendado bonitinho e na ordem cronológica. “Oh my god, They Killed Kenny – You bastards!” XD

# Recrutamento 2011: Julho está se aproximando, logo logo começa. Nas próximas semanas devo reunir a equipe para ver os membros inativos, e estudar como será o recrutamento deste ano, que deve começar a dividir a equipe em departamentos e áreas específicas do blog, para que os assuntos abordados aqui tenham uma harmonia mais entrosada. Talvez na próxima edição desde editorial, já vou ter novidades.

# Rio [Cinema]: Acabei não tendo tempo de fazer um “Eu Fui” de Rio, a animação do Carlos Saldanha, criador da trilogia A Era do Gelo. Sucesso aqui no Brasil, mesmo que seja uma produção americana, justamente por retratar numa animação o cenário do Rio de Janeiro em pleno Carnaval. Quem foi assistir? O que acharam? Admito que esperava um pouco mais, e certos retratos negativos da personalidade dos brasilieros me incomodaram. Fiquei com a impressão de que os humanos do filme só mostraram as críticas da nossa sociedade, nenhum mero elogio ao jeito “brasileiro de ser”. Como não estamos acostumados e nos ver na telona, pode ser isso, mas achei que o filme é meio crítico demais nesse aspecto. Por sorte, os humanos não ocupam tanto tempo de tela assim, e o elenco de animais ficaram sensacionais. Divertidos e engraçados, apesar do cachorro babão ter me incomodado um pouco aquela constante baba escorrendo e pendurada na boca dele. Melhor do que A Era do Gelo? De jeito nenhum. Faltou um pouco mais de ousadia e originalidade no filme, no geral, ele é simples, clichê e fácil de absorver. Divertido ver a República das Bananas na telona, mas se não fosse o fato da animação se passar por aqui, teria grandes chances de ninguem dar bola para a animação e ela passar batido. E teoricamente, a história é tão aberta, que poderia ter se adaptado para qualquer lugar do mundo que o plot funcionaria da mesma forma.

# Garfield: Depois de um bom tempo sem ler, algumas semanas atrás resolvi matar a saudades das tirinhas do Garfield. Sou muito fã do personagem desde criança. Adoro o estilo debochado e sarcástico  do personagem. Lembrei dos primeiros meses do blog, quando postávamos tirinhas do personagem por aqui quase todos os dias. Hoje em dia não dá mais para fazer isso, já que tem muito blog por aí que acaba sendo intimado a não fazer isso devido a direitos autorais. Só acho uma pena o personagem não ter um site oficial nacional, com suas tiras em português. No site oficial americano, as tiras podem ser lidas em Inglês e Espanhol. Nada de português, uma pena. Aqui no Brasil, sei que o jornal Folha de São Paulo publica as tiras do personagem, mas infelizmente o suporte a tiras (tanto internacionais quanto nacionais) no site online da Folha é pífio (só tem as nacionais e ainda assim em péssima resolução, mal dá para ler). A Folha bem que podia dar um trato nesse seu espaço online. Descobri estes dias um site estrangeiro chamado Arca Max e vejam só (clique aqui) a quantidade de tirinhas que eles atualizam diariamente no site. Na Era Digital colocar as tiras online é quase que uma obrigação do artista se ele quiser fama e repercussão. Aqui no Brasil já temos alguns profissionais com portais assim, como o Larte. Mas não são todos ainda, infelizmente, e nem um espaço para tiras internacionais, como Garfield, Hagar, Dilbert, Recruta Zero e até mesmo Peanuts. A prática de disponibilizar tiras online por aqui ainda é vista com maus olhos, como se alguém comprasse jornal só para ler tirinhas… alias, lamento também a LPM não ter lançado mais pockets do personagem, tenho a coleção completa da editora.

Finalizando…

Editorial acabando. Espero que esta edição tenha ficado ao menos satisfatória. Queria mesmo apresentar essa reforma do CdM, mas também falar de outras coisas de forma mais rápida. Estou concluindo ela durante alguns dias de gripe, já que o frio chegou de vez e eu sempre fico doente nestas mudanças de climáticas. Provavelmente vou publicar sem a devida revisão, mas prometo depois dar uma olhadinha. E a ideia da Editorial é continuar nesse sistema, um assunto majoritário em discussão e outras coisinhas pequenas que ando pensando no Momento Vapt-Vupt.

E até a próxima pessoal! Não deixem de comentar e opinar!

modelo-squareCurtiu esse texto? Gostou do site?

Então dê aquela força seguindo e curtindo a nossa página no Facebook! — Quer mais interação? Temos um grupo (ainda pequeno) para leitores por lá, o Clube Secreto. Fica aí o convite! Quer ver o site crescer? Talvez você possa contribuir com isso se tornando um apoiador do site lá no Apoie.se.

Tags from the story
More from Thiago Machuca

Nostalgia | Lembranças de O Pequeno Scooby-Doo!

Continuando a relembrar os desenhos da minha infância, cheguei ao pequeno Scooby-Doo....
Read More