The Mummy Demastered | Menos filme, mais metroidvania! (Impressões)

The Mummy Demastered, jogo da WayForward para PlayStation 4, Xbox One, Switch e PC é uma boa surpresa. Levando-se em conta que é baseado no filme protagonizado por Tom Cruise no último ano. Como já estamos cansados de saber, geralmente jogos baseado em filmes acabam ficando muito a baixo do esperado. Geralmente são apenas caça níqueis que tentam levar alguma grana aproveitando o hype dos filmes.

Mas eis que com este game a história é um pouco diferente. Indo contra o esperado, não controlamos Tom Cruise nessa jornada, mas sim um soldado qualquer da Prodigium, uma espécie de força especial incumbida de identificar e reagir imediatamente contra ameaças além da imaginação, defendendo assim a humanidade de eventuais catástrofes, nesse caso a múmia (princesa Ahmanet).

Uma equipe foi enviada para conferir a situação e não deu mais sinal de vida, e cabe a você outro soldado dar uma conferida no que de fato aconteceu. Claro que com esse início já dá pra imaginar o que de fato aconteceu com a equipe enviada antes de você e no que essa sua investigação vai acabar se transformando.

A versão utilizada para teste foi a de Xbox One a qual estava totalmente em português.

Temos um Metroidvania

 Sim, meus amigos, você leu corretamente ao subtítulo. Esse é um clássico encontro de Metroid com Castlevania e tenho que dizer que o encontro foi muito bem orquestrado. O estilo gráfico é o 2D com a estética de 16 bits famosa pelos jogos de ambas as series nas quais se espelha.

Para prosseguir pelo cenário é claro que você vai ter que derrotar (no caso matar) diversos monstros que foram trazidos a vida pela nossa amiga Ahmanet. O que inclui zumbis, cães zumbis, morcegos, esqueletos, piranhas, cavaleiros medievais, corvos, aranhas e outras entidades. Sem esquecer, é claro, os chefes de fase gigantes e geralmente mais poderosos que você à primeira vista.

Para enfrentar essa galera toda, o jogador conta com diversas armas espalhadas pelo jogo. De lança chamas à escopetas, metralhadoras, granadas e outras. Incluindo ainda habilidades especiais (obtidas através de pergaminhos) para você poder correr mais rápido, saltar mais alto e mais alguns truques (como aumento da capacidade das armas e do seu medidor de vida).

Conseguir todas as armas e habilidades, vai levá-lo a explorar todo o mapa do jogo diversas vezes. Já que algumas partes somente se tornam acessíveis após adquirir algum equipamento ou habilidade. Aumentar seu poder de fogo, conseguir andar na agua, pegar impulso ou outra “coisa” mais especifica para a área em questão.

Quem já jogou Metroid e Castlevania sabe do que estou falando e sabe que isso é um marco do estilo e é o que deixa aquela pulga atrás da orelha. Do que vamos ter que voltar mais tarde para revisar todo o mapa e recuperar alguma coisa que deixamos para trás.

Junte-se ao exército de Ahmanet

Eis um detalhe importante que me chamou a atenção no teste do jogo: quando o seu “soldado” morre, ele se torna parte do exército de Ahmanet e fica com todo o seu equipamento, o que inclui suas habilidades especiais, armas, e todos os upgrades adquiridos. Isso vai acontecer com você nas primeiras batalhas contra os chefes de jogo, ou no seu caminho até eles. Já que o jogo as vezes é impiedoso e lhe força a aprender a se virar.

Tá, mas e daí? Como recuperar seu equipamento perdido? Eis o pulo do gato. Você terá que ir atrás do seu “cadáver” reanimado e reaver suas coisas em uma luta. Prepare-se para encarar todo o seu equipamento e habilidades sendo usados contra você. É, Ahmanet não brinca em serviço para dificultar nossas vidas, o que faz sentido, já que estamos caçando-a.

Portanto, vá com calma

Tome muito cuidado. O jogo lhe joga um número insano de inimigos goela abaixo já no começo, e sair correndo atirando feito um maluco vai acabar com sua partida em poucos minutos. Ah, antes que alguém diga para jogar no Easy, o jogo não conta com seleção de dificuldade. Então analisar cada situação e salvar sempre que possível nos postos de salvamento é sua obrigação se quiser sobreviver nessa aventura.

Cada um dos seis chefes gigantes do jogo tem uma forma mais eficaz de ser derrotado. O que inclui armas especificas e até seu comportamento durante a batalha. Caso você morra durante o combate, vai ter que enfrentar sua “copia’ maligna, reaver seu equipamento e tentar mais uma vez. O jogo salva automaticamente após cada morte sua, então não tem como falhar em um chefe e não enfrentar o seu “eu” anterior.

E a Música?

Metroid e Castelavinia não são conhecidos por suas músicas cantadas, correto? Aqui o lance é o mesmo, músicas de fundo sempre presentes, sons que anunciam os combates mais desafiadores e é por aí mesmo. Nada que vai te fazer ficar assobiando depois no banheiro. No meu ponto de vista para jogos nessa temática está perfeito.

A jogabilidade

O básico do básico. Um botão que pula, outro que atira, um que troca a arma e outro que atira granadas. Depois você vai poder se pendurar no teto. E em pouco tempo vai ter que fazer tudo isso, e mais um pouco, ao mesmo tempo. Pensando bem, um soldado genérico com todas essas habilidades acaba não sendo tão genérico assim. Ou os padrões da Prodigium para a seleção de seus agentes é muito especifica em talentos.

Ah, e para se transportar rapidamente de uma área para outra do jogo, em alguns casos pode-se usar um helicóptero. E em outros temos que fazer um rapel para descer as catacumbas do cenário.

Vale a pena jogar?

Se você não se entregar na sua primeira morte para Ahmanet. Não se intimidar com as ameaças dela durante cada encontro — ela sempre lhe dá um “Olá” e fala frases motivacionais antes de te mandar um chefe de presente. Gosta de Metroid e Castlevania. Tem uma fixação por tentar achar todos os itens e deixar o mapa nos 100% sonhado. Bem, esse é o jogo para você então! Eu tentei 5x após completar o jogo deixar o mapa em 100% e não consegui. Escaparam algumas coisa no mapa, mas faz parte.

Espere por muitas horas de desafio. Joguei aproximadamente 10 horas até ver o final do jogo. Interessante também saber que The Mummy Demastered conta com 2 finais distintos, mas ambos podem ser feitos com o mesmo save. Não se assustem.

A WayForward trouxe mais um ótimo jogo para os consoles. Mostrou que jogos baseados em filmes podem ser bons sim senhor. Basta escapar um pouco da premissa… e se diferenciar de alguma forma.

Galeria

9 Cartilha do bom metroidvania
5 Protagonista genérico
9 Torne-se seu próprio inimigo
8 Dura mais que uma tarde
8.5 Chefes gigantes e boas batalhas
5 Não tem fator replay
7.4
More from Paulo Roberto L. S.

PSN da semana

A Sony na última quinta-feira a PSN, um dos destaques desta vez...
Read More