Lendo

Webcomics – Indicando Homestuck

Como uma história (aparentemente) simples pode ser tornar um épico!

(Por Miguel José Ferreira Silva)

Melhor começar explicando uma base sobre o que é Homestuck.
Homestuck é uma webcomic publicada no site mspaintadventures.com desde 2009, ela é praticamente inteira em gifs, recebe muitos updates diários e é conhecida como a webcomic mais longa da internet. É muito conhecida e cultuada pela sua Fandom nos EUA, já no Brasil não é tão conhecida, mas está se ganhando cada vez mais fans, tanto é que passando pelo Kodama, um conhecido evento de animes e tal aqui de Brasília, eu vi algumas referencias à série. Se eu tivesse que fazer uma comparação eu compararia com uma mistura de Scott Pilgrim com Earthbound, o que não é nem um pouco preciso, mas dá mais ou menos uma idéia.

Eu conheci Homestuck no começo desse ano, e a principio eu pensava que diacho é isso? Eu tinha visto um cosplay no estilo steampunk na internet e fui ver de onde eram os personagens, eu pensei que fosse de algum anime ou jogo japa. Era de um tal de Homestuck, do qual eu nunca havia ouvido falar, mas era um cosplay muito awesome. Pesquisando na web eu acabei descobrindo que se tratava de webcomic, tinha um estilo de desenho tão “diferente” que eu desisti de conhecer a série. Nas semanas seguintes eu passei a ver esse nome em diversos lugares pela internet, pessoas comentando, fazendo piadas e citando a webcomic, e eu ficava indignado sobre como as pessoas podiam gostar tanto daquilo. Um dia eu vi mais um cosplay da série e decidi conhecer de verdade o que era isso.

Quando eu comecei a ler eu fui vendo que era uma webcomic que fazia referências a cultura nerd e principalmente RPGs de console. Era uma historinha bem bestinha com umas piadinhas legais e tal, mas só. À medida que a história prosseguia eu ia pensando cada vez mais que o autor tentava fazer algo que ele não conseguiria, que ele começaria uma narrativa que ou não conseguiria continuar ou colocaria uma quantidade muito grande de clichés e coisas do tipo. Quando eu acabei o primeiro ato (a história é dividida em atos, até agora já tem 5 completos e o sexto está em andamento, sendo que o primeiro é o mais curto e com menos desenvolvimento da história, por que é a introdução) eu percebi que era algo completamente diferente (parece meio abstrato eu sei, mas eu estou tentando ao máximo evitar todo tipo de spoiler).

A história vai progredindo e se tornando algo único, bem diferente de tudo que eu já vi, por meio das várias mecânicas únicas, coisas que aparentemente não tinham explicação, mas depois se explicam, personagens cativantes, trilha sonora, a mesma cena sobre diversos pontos de vista. A história se torna algo de proporções épicas e os personagens vão se desenvolvendo de uma forma muito interessante. Outra coisa que eu acho bem legal na série e que é uma webcomic que de vez em quando usa animações em flash e sons para dar diversas sensações com a leitura, sendo que as músicas são compostas pelos fans. Inicialmente os fans podiam dar sugestões para o autor da história, mas hoje não mais, sendo que ele diz que ainda considera fanfics na hora de decidir os rumos. Só pra ter uma idéia, a história se torna tão densa que quando completou um ano o autor fez um resumo e só então que eu consegui compreender completamente o que eu estava lendo. Eu confesso que durante o começo da leitura eu tive vontade de parar de ler, mas eu continuei e aqui estou fazendo propaganda dela, a que eu considero a melhor webcomic atual.

Acabou… eu tentei evitar o máximo de spoilers possível. Espero que tenham gostado e peço que se forem desistir de ler só desistam depois de acabar o primeiro ato, que é quando a história começa a ficar legal (mas é tipo One Piece que começa a ficar legal em uma parte, mas só fica legal mesmo mais pra frente). Ah e não se esqueça de salvar!!

WebComicBeta Em FlashVersão Traduzida

Isso também pode lhe interessar

Rackor

Gamer de fliperamas aos consoles, passando pelo saudoso GB Color e seu Pokémon Yellow. Leitor de mangás, e dou preferência a estes ao invés de animes. Mais recentemente descobri as HQs, e desde então sou fã da trajetória de Geoff Johns em Laterna Verde, entre outros clássicos como Watchmen.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.