JogandoReflexões & Opiniões

Modern Warfare 2: PC-Gamers e a batalha por Servidores Dedicados…

Nessa altura do campeonato, você já deve estar sabendo que hoje é o lançamento de Modern Warfare 2 e que, se você é um PC-Gamer, provavelmente está amaldiçoando aos ventos a Activision e a Infinity Ward por lançar uma versão de PC sem servidores dedicados. Eu não sou um PC-Gamer, mas andei lendo pela internet o que anda acontecendo com MW2 para PC e acho que vale a pena comentar por aqui.

Resumidamente, a Infinity Ward criou um sistema próprio, chamado IWNet, para as partidas de multiplayer online da versão de PC de Modern Warfare 2. Isso siginifica a não existência de servidores dedicados ao game e uma experiência mais parecida com que os gamers de X360 e PS3 terão ao jogar o game.

Apesar de soar interessante, na realidade, a Infinity está podando as asas e liberdades que os PC Gamers têm, mas também está comprometendo o desempenho e performance das partidas online. Não sou profundo conhecedor de jogos via PC, então espero que se disser alguma besteira, vocês possam me corrigir.

A primeira coisa que pode se deduzir ao retirar os servidores dedicados de um game de PC é a de que as partidas passam a ter os mesmos problemas enfrentados nos consoles. Lentidão (LAG) e uma certa demora na busca por partidas. Isso porque quando se há servidores dedidcados, eles estão espalhados pelo mundo inteiro, já em relação ao IWNet da Infinity, os jogadores precisam se conectar em servidores específicos. Uma coisa bem comum para os gamers de consoles aqui do Brasil, por exemplo, que enfrentam pings altíssimos para se conectar em servidores americanos para games como Gears of War ou Halo. Alguns games de console realmente apresentam partidas ágeis e poucas lags, mas eles sempre acontecem, mesmo em menor grau. Isso porque os servidores não são regionais, uma coisa que o sistema de servidores dedicados permite fazer. De uma certa forma, não deixa de ser um retrocesso à forma de se jogar no PC. Sem mencionar que se a Infinity Ward decidir daqui 5 anos, por exemplo, puxar a tomada do servidor dela para Modern Warfare 2, acaba-se oficialmente o modo online do mesmo. No caso de servidores dedicados, os PC-gamers podem manter o jogo rodando para sempre, desde que continuem mantendo o servidor.

O segundo problema do novo método de se jogar online é a extinção de mods e um controle maior dos cheaters em partidas. Como os servidores de MW2 agora são centralizados e controlados 100% pela produtora, a criação de modificações, os famosos “mods”, está fora de cogitação. Clãs que costumam manter servidores proprios para jogarem com seus mods e próprias regras também saem perdendo nessa. O máximo que um clã pode fazer é jogar em modo privado, onde a customização é mais livre (segundo a Infinity), porém dentro das limitações do jogo original, sem mod ou cheaters.

Eu mencionei cheater (trapaças através de erros ou bugs no sistema) porque Modern Warfare 2 será integrado à alguns sistemas do Steam (que distribui jogos online no PC, criado pela produtora Valve), entre eles um que bloqueia e monitora a existência destas trapaças nas partidas.

Por fim, um dos pontos que vem sendo muito debatidos é que com esse sistema IwNet será possível monitorar e cortar com muito mais facilidades, os jogadores que estariam utilizando cópias piratas do game, assim como também acaba extinguindo os servidores dedicados piratas, obrigando todas as cópias piratas a irem para o servidores oficiais da produtora, onde podem ser monitorados e descobertos. A Microsoft já anda brincando com essa tecnologia de espionagem de piratas e banindo jogadores da Live, imagine o que pode acontecer se toda empresa começar a bloquear jogadores com cópias piratas de seus games? A Infinity Ward ainda não ameaçou fazer isso, mas andou comentando que um dos motivos do sistema é realmente controlar e analisar o poder da pirataria nos games de PC.

A discussão está longe de ter um consenso em comum. A moeda tem dois lados, claro que pesa muito o problema da regionalização dos servidores, principalmente para países, como o Brasil, onde a internet não é lá estas coisas e nosso ping é altíssimo para nos conectarmos em servidores americanos.

Mas nem mesmo os americanos estão satisfeito com estas mudanças. Tanto que existe uma petição online com mais de 195.000 assinaturas, pedindo por servidores dedicados em Modern Warfare 2. Para um jogo que provavelmente venderá milhões de unidades no X360 e PS3, esse número não parece muito significativo, não acham?

Agora já pensou se a moda pega e os games de PC começam cada vez mais a apresentar a mesma experiência limitada que é apresentada nas versões de consoles?

Não que eu não goste da experiência online dos consoles, pois eu adoro. Nem cogito jogar no PC por causa destas limitações, entretanto sei que muito coisa precisa melhorar nessa forma de jogar. Servidores regionais, possibilidade de você mesmo hostear partidas e um sistema de busca mais engenhoso são essenciais. Halo 3, atualmente, é o único jogo que vi, no X360, que posso dizer que tem um sisteminha de partidas bem mais sólido e que permite ser jogado direito. Mas ainda assim não consegue vencer o problema da lag. Complicado não?

Fecho o post com um vídeo do You Tube com 2 minutos de uma partida de Modern Warfare 2, versão PC, no multiplayer online:

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.