AssistindoLendoSeriadosVídeos & Trailers

The Walking Dead: trailer da série televisiva baseada na HQ de Kirkman liberado na internet![Séries/TV]

Finalmente o trailer de The Walking Dead, série de adaptação televisiva da HQ de Robert Kirkman, foi liberado na internet com qualidade! Após a Comic-Con deste ano (mês passado), surgiram alguns vídeos no youtube com péssima qualidade disponibilizados por aqueles que filmaram o primeiro trailer da série televisiva da AMC ao vivo. Odeio assistir trailers assim, mas a minha ansiedade era tanta que cheguei a assistir a versão desfocada mesmo. E resolvi não postar até ter um vídeo da trailer com uma qualidade aceitável. E agora, esse vídeo está na rede.

A HQ homônima de Robert Kirkman tem sido a melhor história de zumbis que li nos últimos anos. Acho que o mais cativante e atraente de toda a história é que os zumbis não são as personagens principais, nem são o foco do enredo. A história envolve o instinto de sobrevivência humano e a dupla face da personalidade humana, tratando de reações que desafiam a ética e as regras da sociedade atual. Para aqueles que ainda não conhecem The Walking Dead, a história consiste na luta de sobrevivência de um grupo de pessoas que acabam por ficar rodeadas de um mundo habitado por zumbis. Ninguém sabe a origem da infecção, nem há nenhum sinal de autoridades mundiais a combater a infecção.

O que acharam do trailer? O trailer está, para mim, mais que satisfatório! Apesar da série ser baseada na HQ original, Darabont já esclareceu que não pretende seguir completamente o enredo de Kirkman. Ele possui ideias próprias e criará os seus próprios conflitos, tentando manter a série o mais fiel possível à história original. Ou seja, a qualidade da série está em ótimas mãos e aguardo episódios tão emocionantes e surpreendente quanto a HQ. Já no começo do trailer, a perseguição aparece mais detalhada e ligeiramente diferente da perseguição inicial da história em quadrinho.

Os ambientes estão magnificamente detalhados e bem elaborados. Os corvos logo no início, os zumbis, o hospital abandonado, quase tudo parece estar interessante e adequado. A emoção de Morgan ao ter que matar a própria esposa é muito característica do estilo da HQ. Eu sinceramente gostei do trailer. Já o elenco, o qual não gosto tanto mas também não odeio, conta com Andrew Lincoln (Rick Grimes), Chandler Riggs (Carl), Sarah Wayne Callies (Lori Grimes), Jeffrey DeMunn (Dale), Jon Bernthal (Shane), Steven Yeun (Glenn) e Laurie Holden (Andrea). Sinceramente, o elenco não me agrada tanto. Os atores não são tão parecidos com as personagens da HQ de Robert Kirkman, mas não vou condenar a série por isso. O mais importante será a atuação de cada um.

No entanto, há algo que posso dizer: a série está sendo feita com dedicação. Houve inclusive a preocupação em marcar a estreia da série para o dia de Halloween (31 de Outubro). Atualmente, temos 6 episódios de 60 minutos já encomendados (garantidos). Devem ter também considerado que a série não terá o mesmo efeitos em todos os espectadores. Aqueles que já leram a HQ poderão sentir aquele vazio que as adaptações normalmente trazem, mas aqueles que nunca leram a HQ não terão uma referência específica, nem estarão esperando uma adaptação fiel. Mesmo quem já leu as revistas, deve estar de mente aberta para algumas alterações na história. Darabont deve ter planejado atingir tanto o publico leitor mensal da HQ quanto o público afastado da versão em quadrinhos.

Estou curioso para ver quais serão os novos conflitos e reviravoltas que Darabont introduzirá. Suspeito que Amy não morrerá tão cedo quanto deveria segundo a história original. Ela deve se manter por mais tempo (ou talvez não). A verdade é que as mortes são indispensáveis para a formação do espírito de sobrevivência e de perigo e imprevisibilidade. Agora só resta aguardar pelo episódio de 90 minutos que será exibido em Outubro.

Mais sobre The Walking Dead/ Os Mortos-Vivos (HQ e série televisiva) aqui.

Etiquetas

Araphawake

Gamer de nascença, entusiasta do YouTube, cinéfilo e sobrevivente de The Walking Dead. Adoro livros e penso demais nas coisas. Na vida pessoal sou extremamente nostálgico e exagerado. Quem não me compreende ou conhece pode achar que sou antipático.

Artigos relacionados

Fechar