Lançamento de Super Mario 3D Land tem a presença da voz do bigodudo! [Eu Fui]

Este fim de semana em um evento bem agitado na Saraiva do Shopping Center Norte, a Nintendo do Brasil trouxe para o Brasil simultaneamente com o mundo Super Mario Land 3D, que ainda contou com a presença da voz do bigodudo mais famoso dos games, Charles Martinet, o homem mais simpático de quem já se tem notícia!

Quem comprasse o novo jogo de Mario poderia obter um autografo de Charles, claro após uma longa e quilométrica fila, que se extendia por toda a Saraiva Mega Store do shopping. Mas antes, a Nintendo preparou uma coletiva de imprensa para o Charles e nós do Portallos fomos lá conferir, eu e o Konsama, além de minha esposa, diretamente de São Paulo.

Estavam lá presente diversos jornalistas e blogueiros do país (São Paulo?), além de diversas pessoas que compraram logo cedo o jogo, e após as 13 horas, após Donkey Kong, Luigi e Mario, Charles chegava pela segunda vez para dar o ar da graça e responder a várias perguntas.

Charles falava apenas espanhol e o bom e velho inglês, eu sou uma negação com espanhol, mas deu para entender uma boa parte do que ele dizia pois não era nada muito complexo e poucos falsos cognatos. Claro que eu fiz uma pergunta também, afinal não é sempre que vemos (ouvimos?) uma das vozes mais famosas do mundo próximas a nós.

Quando perguntei a ele se teria interesse em dublar algum outro personagem da Nintendo, o qual ele ainda não o faz, é claro que ele demonstrou que tem muito interesse em ser a voz de Link, e disse ainda que se colocou a disposição de Miyamoto para tal, mas ele apenas disse “Obrigado”, ou seja, não veremos Link com frases maiores que “Há”, “Yaa” e outras.

Uma das coisas mais interessantes é que ele disse que a frase que mais pedem para ele falar é a clássica: “It’s me Mario”, como já esperado. Vocês podem conferir a coletiva completa abaixo:

Bem, mas não estavamos lá apenas para ver / ouvir Charles, mas também para apreciar o jogo, compramos imediatamente no evento para solicitar o autográfo, que nós da imprensa pudemos pegar primeiramente.

O Kon chegou um pouco atrasado e ainda não havia comprado sua cópia, e teve que sair as pressas enfrentando a multidão que se aglomerava ansiosa aguardando por sua vez de obter a assinatura dele. Todos estavam afoitos e não deixaram de comentar quem era o maluco que estava passando na frente de todos, e tomando vários xingos. O pior é ao chegar na frente dos seguranças, com a cara de menino de rua, em suas próprias palavras, tentando convencer os seguranças de que ele era da imprensa.

Eu cheguei cedo e não tive quaisquer complicação, e ainda pude experimentar Zelda Skyward Sword com uma boa calma, mas foi tão pouco, que apenas me deixou com gosto de quero mais, quero apenas destacar o quanto os movimentos da espada fluem naturamente com o uso do Motion Plus. Abaixo, vocês podem conferir um video testando a aventura, que continha demo de três momentos do jogo, exploração de uma dungeon, batalha contra o vilão da história e uma viagem com os passáros.

Mario 3D Land

A primeira aventura do bigodudo está magnífica no portátil 3D, a trilha sonora para mim é o grande destaque com altos gritos de nostalgia, um pouco remasterizados, mas os clássicos tem que permanecer.

O efeito 3D deixa o jogo bem mais rico, e a noção de profundidade é sutil para mim, mas é divertida. Os gráficos estão lindos e magníficose resplandecem com o poder de processamento do portátil.

Os elementos do jogo se assemelham e muito ao New Super Mario Bros, tem sim um elemento marcante, e não fica na mesmice, é um erro tentá-lo compará-lo ao Super Mario Galaxy, exceto pelos elementos tridimensionais, pois considero que este tem elementos que o tornam mais único, mas lembrando muito mais Super Mario 64 e o Sunshine, com um misto dos ambientes bidimensionais da série NSMB, sobretudo pincelados com os elementos clássicos da série, criando um jogo lindo e nada mais do que um jogo do Mario.

Isso também pode lhe interessar

8 Comentários

  1. Nossa deve ter sido de mais, ir a um evento deste porte. Principalmente Ter a ilustre presença do dublador de Mario. O jogo em si recebeu excelentes notas, com certeza quando eu pegar meu 3DS vou compra-lo. Ótima matéria, como sempre. 

  2. “O pior é ao chegar na frente dos seguranças, com a cara de menino de rua, em suas próprias palavras, tentando convencer os seguranças de que ele era da imprensa.”

    Maluco… não brinca com coisa séria, foi muito tenso convencer os caras a me deixar entrar no evento que tava quase acabando, sair pra comprar o jogo, voltar a convencê-los pra entrar de novo (agora om o jogo em mãos), rapaz… eu acho que o staff que me deixou entrar gostou da minha atuação de cachorro abandonado, só pode e mesmo me levando junto um segurança do tamanho de um armário, um irmão da cor, quase me barrou na entrada, foi muita emoção. Mas no fim das contas vlw a pena. Até declarei o meu amor sincero pelo Charles na hora do autógrafo, pena que ele escreveu William ao invés de Wendel na capa do meu jogo e que merda de cara foi essa que eu fiz nessa foto? Nem quando eu lembro de tirar os óculos sai algo que preste! 

    Ah… e fica a lição crianças, quem não chora, não mama! XD

    1. Esquenta não quase aconteceu isso comigo minha amiga teve que falar que eu estava com ela e olha que compramos o jogo, sei lá eu falei ( por acaso tambéem sou negro) ele nem ligou ela falou ( oriental ) e deixou eu entrar tirando isso o resto foi muito bom.

  3. Uma pena eu não poder ir para um evento desses, já que moro muito longe, mas fico feliz por ver grandes eventos como esse serem realizados aqui no Brasil, o que prova que a indústria dos games está cada vez mais prestando atenção no público brasileiro, que por sinal possui muito potencial e interesse em todos os tipos de tecnologia.

    Quando tiver um desses em Fortaleza, eu vou. 😉

  4. Diacho!!!! isso mostra como existem pessoas com mentalidades diferentes nesse mundo http://blogs.estadao.com.br/marcos-guterman/o-que-super-mario-tem-a-nos-ensinar/

    leiam e depois critiquem

    1. Sério, não sou gamer mais nunca vi tanta besteira escrita por um jornalista e nem estou acreditando que ele chegou a comparar os fãs de Mário ao fascista regidos por Hitler. O pior disso é que é nessa hora que aparecem os famosos “pseudo-cults” com discursos polidos achando-se os “fodões” por terem tal opinião  e que os outros são imbecis por  não terem a mente tão fechada quanto a deles e a desse jornalista. Acho isso totalmente lamentável.

    2. Um monte de merda escrito por um cara pagando de pseudo intelectual

      No minimo na infancia esse cara teve o pedido de um console negado pelo seu pai e ficou paranoico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.