E3 2019Jogando

Falta surpresa no novo Resident Evil?

Seria o excesso de cutcenes o mais novo vilão do survival horror?

Teve uma dúzia de vídeos captados na E3 sobre Resident Evil 6 circulando pela rede nessa ultima semana que passou. Depois da extrema exposição que Assassin’s Creed III sofreu durante as conferências da Ubisoft, Sony e até um pouquinho na da Nintendo acho que no quesito “nesse ritmo vocês vão acabar mostrando o jogo todo antes da hora” ele abocanha pelo menos o segundo lugar.

Mas enfim, queria só destacar esse aí de cima que andei vendo hoje. De todos os que pude conferir até então acredito que essa parte seja a que mais se aproxima dos jogos antigos, mas não totalmente. Essa cena do campus teve uma boa dose de suspense, o que já deixa claro que um modo co-op não vai estragar as expectativas dos fãs mais xiitas. O único porém ao meu ver é que o excesso de cutcenes parece atrapalhar o fator surpresa, aquilo que realmente te provoca um susto num jogo da série.

Com exceção da cena em que a menina aparece do nada no corredor, todas as seguintes vieram acompanhadas de uma aparentemente cena não jogável, mesmo que por poucos segundos. Posso estar perfeitamente errado, mas na base do achismo (meu único meio no momento) a impressão que tive foi de algo um tanto previsível.

Acho que se as aparições súbitas dos zumbis acontecessem no in-game mesmo seria algo mais bacana, mais imersivo e teríamos mais momentos que de fato lembrassem porque essa franquia não muito anos antes já nos fez borrar as calças (sim, aos 08;50 de novo, porque isso foi realmente inesquecível pra mim). E Não, isso não é a famosa birra do tipo “mais uma vez esse jogo vai decepcionar”, eu apenas acho que manter quase 10 minutos de suspense pra depois meter uma cutcene no meio afim de inserir o terror no jogo é uma bela maneira de quebrar a tensão que você está sentindo naquele exato momento.

Mas isso foi só uma impressão minha e um vídeo apenas é muito pouco para uma conclusão. Estou longe de julgar o produto final apenas com isso e espero que boa parte do gameplay nos reserve mais surpresas de verdade no que foca o terror. Tornar a trama mais cinematográfica foi uma grata surpresa, mas na minha opinião é preciso dosar as coisas, do contrário o survivor horror vai ficar só no nome de novo.

No mais, gostei do dinamismo na movimentação, até o cara que estava testando os controles parece ter ficado surpreso em ver o Leon deslizando pra escapar dos zumbis. E também achei engraçado ele tropeçar nos corpos já caídos, achei esses detalhes na física muito bem vindos.

E enfim, quando eu cofrar Dragon’s Dogma vou ter uma idéia melhor de como esse jogo está ficando com a demo que vem inclusa. Mas até lá, só caçando mais vídeos inéditos da E3 mesmo pra saber o que esperar.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

K o n S a m a

Do ser sem razão a essa explosão de emoção, do preguiçoso leitor ao (meia-boca) escritor, do tímido calado ao ator inquieto, do caminho já traçado à esquina do destino incerto. Tentei me definir, mas sem sucesso. Games, filmes, música, animes, são só o começo desse quebra-cabeça sem nexo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios