Jogando

Review: Fallout 3 [Xbox 360]

Mais um review estreando no blog. Fallout 3 é um dos grandes lançamentos do ano de 2008. Esperado por muitos desde seu anuncio, revitalizando uma franquia um tanto antiga [Fallout 2 é de 1998], dando-lhe nova roupagem para a geração atual. Nas mãos da excelente produtora Bethesda, o game não podia decepcionar. Ou poderia? Clique em “mais” e veja o review!

Dados Técnicos

Plataforma analisada: Xbox 360
Players: 1 Player
Multiplayer: Não
Desenvolvedora: Bethesda Game Studios
Distribuidora: Bethesda Softworks
Lançamento: 28/Out/2008

A história

A série Fallout começou em 1997, num projeto desenvolvido pela Black Isle Studios e publicado pela Interplay. O game era um RPG de turnos e pós-apocalíptico, baseado na paranóia pós-2ª Guerra dos anos 50. A história consiste num mundo destruído por uma “Grande Guerra”, no ano de 2027, onde essa guerra durou apenas cerca de 2 horas e conseguindo destruir o mundo nesse tempo. Os moradores vivem nas “Vaults”, que consistem em esconderijos subterrâneos, protegidos da radiação do mundo exterior. Fallout original se passa em 2116, e Fallout 2 em 2241.

Mais sobre a história num capítulo à parte que eu mesmo escreverei.

A parte gráfica

A Wasteland, o mundo aberto, é a coisa mais bonita que eu já vi. É incrível o nível de detalhes, como é bem feito o mundo totalmente destruído por uma guerra nuclear, e seus olhos se perdem no horizonte, tamanha a imensidão da coisa. O cenário é quase sempre cinza, há muitos escombros e construções destruídas devido as armas nucleares. Portanto é um “bonito” bem diferente de Oblivion, onde era tudo colorido.

A Bethesda havia dito que o mundo de Fallout 3 seria 80% do que foi o mundo de Oblivion. E deve ser verdade. No World Map, você vê que é menor do que o mapa de Cyrodill. Mas a diferença é que aqui temos uma densidade de localizações muito maior. E outro aspecto é que há uma variedade gigantesca de localidades.

O framerate do jogo é bom, sem queda nos movimentos, tudo muito fluido. Devido ao tamanho do jogo, algumas texturas demoram um pouco pra carregar, mas nada que ocorra constantemente e prejudique a diversão.

A parte sonora

O som no game é fantástico. Enquanto você anda pela Wasteland, você pode ouvir estações de rádio do seu Pip-Boy. São duas principais e outras secundarias. É muito legal ouvir de vez em quando a rádio dos Enclave (o que sobrou do governo dos EUA) e as músicas patriotas americanas da metade do século XX.

De resto, na Wasteland você tem uma melodia muito suave, quase imperceptível, dando bem a noção de “deserto” e “destruída”. À medida que ocorrem os encontros com inimigos, uma música mais apreensiva começa (estilo Oblivion) que termina quando eles (ou você) morrem.

A jogabilidade

Como se trata de uma terra devastada por armas nucleares, a radiação permeia tudo o que se vê. E isso contamina o herói, lembrando que a radiação (medida em RADS) é cumulativa e não sai nunca, a menos que você procure um médico ou use certos itens. Então espere diversos status negativos com base na radiação acumulada em seu corpo.

A água é fonte de vida e muito importante no universo do Fallout 3, sendo responsável indiretamente pelos conflitos do enredo do jogo. Ela, ao ingerir, recupera o HP. Mas ela estará repleta de radiação, e ingeri-la fará seu corpo acumular mais RADS. Então cabe a você esse dilema, já que itens de cura são de certa forma escassos (mais abundantes que em Oblivion, só que aqui a opção “wait” com o botão Back no 360 não recupera sua vida).

Fallout 3 é 101% RPG. Você terá 20 lvls para evoluir, e em cada evolução você escolhe um certo número de pontos entre várias Skills como Small Guns, Big Guns, Energy Weapons, Lockpick, Sneak, Barter, Speech, Explosives, Repair, Medicine, Science, entre outras. Além disso, você escolhe um Perk dentre mais de 50 opções. Há tantos perks bons e cools para serem escolhidos que é uma pena escolher só 1 por lvl. Então escolha sabiamente e lembre-se: você só pode chegar no level 20!

A batalha é o diferencial de Fallout 3. Há 2 opçoes: tempo real e o VATS. Na 1ª opção você joga como num FPS (mas digo que é humanamente impossível jogar o tempo todo assim). Na 2ª, ao pressionar um botão, você terá uma mira e a ação pára. Isso para você ter tempo de escolher uma parte do inimigo, seja cabeça, tronco, membros ou até mesmo a arma que ele está usando. Em cada “pedaço” você terá um numero em porcentagem que representa a chance de acertá-lo, além de uma pequena barra de energia que representa a “vida” daquela parte do corpo do inimigo. Esgote aquela barra e você o verá mancando, por exemplo. Esgotando a energia da arma, você a verá ligeiramente escorregando entre os dedos do adversário e não podendo ser mais usada até que seja reparada, ou seja, seu inimigo fica desarmado.

Mas cuidado: as partes de seu corpo também possuem a energia própria. Deixe sua cabeça ir a zero e você terá uma visão embaçada ocasionalmente, além de que sua mira ficará péssima. O mesmo vale para os braços, e no caso das pernas, você mancará.

Fugindo um pouco das batalhas, Fallout 3 tem outras dezenas de características marcantes na jogabilidade como o “vício” que se obtem ao usar muito certos itens de cura e de status; a condição das armas que vão decaindo, precisando ser reparadas; as diversas opções de diálogos (não chegando ao nível de Mass Effect, mas abrindo o leque de escolhas a você, refletindo de maneira bem mais marcante que no game da Bioware); e por fim a eterna batalha moral do bem x mal, onde você pode ser um andarilho from hell, matando quem você quiser, ou salvando a todos e muitas vezes abdicando de recompensas, e isso refletirá nos acontecimentos do jogo, como você sendo caçado por mercenários (se escolheu ser um bem-feitor) ou por facções do bem (se escolheu fazer o mal).

É fantástico os caminhos que você pode tomar, guiando-se por esses conceitos básicos, e, além disso, a quantidade diversas de quests que lhe permite terminá-las de muitos modos, dependendo se você é bom ou mal, dependendo das suas habilidades iniciais, dependendo dos perks que você possui, são opções que não acabam mais, o qe rende um fator ilimitado de replay.

Este é Fallout 3, mais um game-arte da artista Bethesda Games Studios. Se você gosta de games bem elaborados, RPGs-puros, e não tem pressa para acabá-los, corra e pegue o seu. Não irá se arrepender!

Acertos e Furadas

* Imersão. Ponto. Só a possibilidade de escolher quem você quer ser, qual a personalidade, a moral, os caminhos para se terminar as quests, as habilidades mais atraentes, o relacionamento com todos, já faz de Fallout 3 um dos mais imersivos jogos de todos. Ponto final.

* Sistema VATS torna uma coisa chata e repetitiva que é o FPS mode, numa coisa legal e muito divertida. É indescritível explodir a cabeça de um Super Mutant, ou lançar uma granada e ouvir a voz do mutante em tom grave “Oh, shit!” (fala do mutante em slow motion, devido ao VATS), além de, é claro, que ele voará sem uma perna pelos ares, sempre em slow motion. Não tem choro: sem o VATS o game não seria nem 1/10 do que é.

* Gráficos dos cenários são belíssimos. Claro que são bem poucos coloridos, já que a terra é devastada e árida, mas mesmo assim há beleza nisso. A água reflete bem a “sujeira” e radiação que a permeia. A riqueza de detalhes do cenário impressiona e muito. Muitas vezes você irá se deparar com algo do cenário, pensando em ser algum item “pegável”.

* Personagens apesar de graficamente bem feitos, parecem que “deslizam” sobre o cenário, dando a impressão de “algo fora do lugar”. Por isso não pense 2x: jogue em 1a pessoa, e não em 3a.

* Texturas que sofrem “pop-up”. Na Wasteland, quando você observa cenários que estão muito longes, eles parecem bem pobres, e as texturas aparecem à medida que vão chegando perto. Mas já aconteceu de texturas bem perto ainda demorarem para carregar. Mas não é comum.

* Personagem que “empaca” várias vezes quando tenta passar por áreas com muitos obstáculos, como pedregulhos amontoados, que não podem ser escalados. Algumas vezes tendo que dar “load game” para retornar, porque inexplicavelmente o personagem grudou no elemento do cenário.

Finalizando….

Fallout 3 é um dos maiores games já feitos, seja em riqueza de detalhes, seja em diversão, seja em imersão. Não se atenha somente à Main Quest. Explore toda a área devastada de Washington DC, ou seja, mais de 100 localidades diferentes, cheias de side-quests, inimigos e surpresas. Aproveite o jogo ao máximo, jogue várias vezes, como Good ou Evil, escolhendo habilidades e perks diferentes a cada jogatina. É game pra vida toda!

Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.