Japão

Hikaru no Go é o primeiro novo shonen de 2010 no Brasil! JBC começa bem o ano!

O Paulo acabou de noticiar que a JBC vai lançar Golgo 13 no Brasil numa espécie de “edições especiais”, que serão compilações de alguns capítulos mais importantes, já que a série nem acabou no Japão e no momento conta com 155 volumes tankobon, e eu já venho mostrar o primeiro novo mangá shonen de 2010! Trata-se de Hikaru no Go, mangá de 23 volumes que fez muito sucesso, inclusive ganhando prêmios e novamente popularizando o Go, jogo japonês, não só no Japão mas em outros países.

O traço é de Takeshi Obata, o mesmo de Death Note e Bakuman, e a história foi escrita por Yumi Hotta (que é mulher, caso o nome não deixe claro). O mangá também ganhou um animê de 75 episódios. A história, detalhes sobre os autores e algumas outras coisas eu deixo depois do continue, tudo na íntegra como recebi por e-mail da JBC.

A previsão de lançamento é pro dia 13 deste mês, e como a editora não costuma seguir a mesma distribuição setorial que alguns mangás da Panini, é provável que todos poderão achá-lo nas bancas muito em breve como o Thiago me corrigiu aí nos comentários, a JBC adota SIM um sistema de distribuição setorial, eu é que não sou afetada por ele, já que Porto Alegre entra na lista da “primeira leva”, diferente da Panini que só manda as primeiras emissões pra São Paulo e Rio de Janeiro. Podiam acabar com essa palhaçada, hein? Todo mundo tem direito de ler ao mesmo tempo, poxa. O preço é R$ 10,90, mas você também pode assiná-lo semestralmente pelo site da editora, basta clicar aqui.

Mais um grande sucesso saído das páginas da revista Shonen Jump – a mesma de Cavaleiros do Zodíaco, Samurai X, Dragon Ball, Death Note, Hunter X Hunter – chega ao Brasil pela JBC. É Hikaru no Go, mangá cuja arte é assinada por Takeshi Obata, o mesmo desenhista que ganhou fama mundial com seu aclamado trabalho em Death Note (também lançado no Brasil pela Editora JBC).

A história desenvolvida por Yumi Hotta tem como base o Igo, ou simplesmente Go. O jogo de estratégia se tornou uma verdadeira febre entre o público jovem no Japão e acabou ganhando praticantes também nos Estados Unidos, Alemanha, Itália, França, Canadá e Inglaterra, países em que Hikaru no Go foi publicado com grande sucesso.

E a expectativa se repete no Brasil. A revista Made in Japan disponibiliza em seu site o download das regras, do tabuleiro (em formatos grande e pequeno) e das peças para os interessados a aprender o jogo que é conhecido como “arte marcial do espírito”.

Em 2000, Hikaru no Go conquistou o prêmio Shogakukan Manga Award. E no ano seguinte ganhou sua versão anime (desenho animado japonês) – exibida até 2003 na TV japonesa. Além disso, sua marca rendeu diversos produtos, como livros de ilustrações, guias de personagens, boxe de ilustrações, pedrinhas de Go ilustradas com os personagens da história e games para GameCube, Game Boy e Playstation.

A História

Tudo começa quando um garoto chamado Hikaru Shindo encontra no sótão do avô um tabuleiro de Go. Péssimo aluno, ele procurava algum objeto antigo que pudesse vender para substituir a mesada que fora cortada por conta de suas notas baixas. Hikaru, então, se depara com um tabuleiro de Go e nota nele uma mancha estranha, semelhante a sangue. Ao tentar limpar a sujeira Hikaru liberta a alma de um fantasma que passa a conviver com ele.

O espectro, na realidade, é a alma de Fujiwara no Sai, um exímio jogador e também um dos tutores de Go do Imperador japonês do era Heian (período da História do Japão que se passa entre os anos de 794 e 1185 d.C). Certo dia, Sai fora desafiado por um rival que queria ser o único tutor de Go do monarca. Durante a partida, ele é derrotado por meio de uma trapaça e, consequentemente, destituído de seu cargo. Amargurado, o jogador decidiu tirar a sua própria vida. Entretanto, sua alma acabou aprisionada ao tabuleiro de Go por uma razão: seu sonho em realizar a Jogada de Deus (Kami no Itte).

Desde então, ele tem se alojado em pessoas que conseguem ouvi-lo na tentativa de realizar o seu objetivo. O problema é que Hikaru, além de não entender nada de Go, acha o jogo muito chato e não está nem um pouco disposto a aprender, apesar de seu avô ser até campeão de torneios da modalidade. No entanto, o garoto e Sai agora estão tão ligados e toda vez que Hikaru se recusa a jogar, passa mal por causa da tristeza que o fantasma sente.

Sem muita escolha, o jovem estudante decide aprender a jogar, e até participa de uma partida no Clube de Go. Seu primeiro adversário é um garoto chamado Akira Touya, que apesar de novo, já joga como um profissional. Mas esse é apenas o começo das grandes aventuras que Hikaru e Sai viverão juntos.

Personagens

Hikaru Shindo
É um garoto divertido que vive dando gafes. Cursa a 6ª série do Ensino Fundamental, mas o seu forte não são os estudos. Só ele consegue ouvir o espírito de Fujiwara no Sai. Com o tempo, ele terá que aprender a jogar Go para ajudar Sai.

Fujiwara no Sai
Era um exímio jogador de Go que viveu no período Heian. Decide acabar com a sua vida depois de ter sido trapaceado e assim perdido um desafio, provocando a sua destituição como tutor de Go do imperador. Agora, sua alma está presa a um tabuleiro pertencente ao avô de Hikaru e só poderá se libertar quando conseguir realizar a Jogada de Deus.

Akira Touya
Garoto da mesma faixa etária de Hikaru, joga Go desde os 2 anos, ensinado pelo pai, Meijin Touya. É o primeiro desafiante do protagonista no Clube de Go, mas apesar de ser um jogador experiente, acaba perdendo. Os dois ainda vão desenvolver uma profunda relação de amizade e rivalidade no decorrer da história.

Meijin Touya
É o pai de Akira. Ele é um dos melhores jogadores de Go do mundo e também busca a meta de realizar a Jogada de Deus, assim como Sai. Por isso, chama muita atenção do fantasma milenar.

Os Autores

Takeshi Obata
Famoso por seu trabalho em Death Note, começou a chamar atenção com Hikaru no Go. O mangá que mostrava o embate psicológico entre Light e L seria sua obra seguinte e que o transformaria em um dos principais desenhistas do Japão da atualidade. Depois de Hikaru no Go, Obata emprestou seu talento para outro grande sucesso: Blue Dragon – Ral Ômega Grad. Takeshi Obata normalmente atua como ilustrador, em parceria com grandes roteiristas. Ele já trabalhou com mangakás respeitados como Nobuhiro Watsuki, autor de Samurai X, e atualmente reuniu-se uma vez mais com Tsugumi Ohba, seu parceiro de Death Note, para realizar Bakuman.

Yumi Hotta
Yumi Hotta teve a ideia de criar um mangá sobre Go quando jogava com seu padrasto. Inicialmente a história se chamaria Nove Estrelas (Kokonotsu no Hoshi), uma referência aos nove pontos existentes no tabuleiro de Go. Com o sucesso das aventuras de Hikaru e Sai a autora ganhou em 2000 o prêmio Shogakukan de Melhor Mangá e em 2003 o prêmio cultural Osamu Tezuka.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Dakini

Viciada em RPGs, sejam eles Final Fantasy e Tales of ou Mass Effect e The Elder Scrolls! Fã incondicional de animês e mangás, e ousem criticar meus favoritos sem bons argumentos! Fora isso, podem me chamar de “a dama dos wallpapers”, hahaha.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.