JogandoWallpapers

Cinco pequenas observações que posso fazer sobre Super Mario Galaxy 2!

Estive agora pela manhã na cada de um amigo que possui o Wii e lá estava Super Mario Galaxy 2 em seu console. Não entrando nos méritos e hipocrisias em torno do assunto (que eu sei que você pensou), tive a breve oportunidade de jogar 30 minutinhos de Super Mario Galaxy 2. O meu game só chega durante algum momento desta semana e minhas primeiras impressões de verdade  só serão feitas no próximo final de semana, mas já que pude por um curto período de tempo testar com estes meus dedos o novíssimo game da Nintendo, resolvi escrever algumas pequenas observações pertinentes ao game:

* Starship Mario: Fiquei bem impressionado com o tamanho da nave espacial com o rosto do Mario. Parece realmente um pequeno planetinha e conforme você avança nas primeiras fases, ela vai se expandindo aos poucos e novos personagens (como o Yoshi) vão subindo à bordo. Arrisco dizer que ela deve ser quase do mesmo tamanho do observatório do primeiro game, talvez um pouquinho menor, porém sem a necessidade de ficar indo pra lá e pra cá para entrar em cada mundo. Existe um único botão, em frente ao timão, onde Mario pisa e o leva automaticamente para o mapa principal do game. Simplesmente Genial!

* Yoshi: Se você for um daqueles gamers das antigas talvez se lembre da primeira vez que conheceu Yoshi, em Super Mario World. Se lembra da sensação que foi o dinossaurinho na época, o quão animado ficou, e como ele casava perfeitamente com o estilo do game? Pois prepare-se porque é a mesmíssima impressão que tive ao ver Yoshi em Galaxy 2. Nossa, é sério mesmo, o personagem casa perfeitamente com o game, com o wiimote e o pointer para usar a língua do personagem. Ainda não vi nenhum power-up com ele, joguei apenas em sua versão verde, mas garanto que tem a mesma mágica que todo mundo teve quando o conheceu pela primeira vez em Mario World. E eu que gostava dele em Super Mario Sunshine, a Nintendo levou a jogabilidade com ele a um nível totalmente novo.

* Mario Drill: Brinquei apenas um pouquinho com a Drill, que permite que Mario perfure planetas. Divertidão, apesar de um pouco óbvio os locais onde se precise perfurar, mas não tenho muito mais o que dizer. Talvez mais à frente, se torne algo mais marcante. O que gostei mesmo foi da trilha sonora da primeira galáxia com o acessório (ouça no player abaixo). Contagiante. Alias pelo pouquinho que escutei, já consegui entender porque quase todos os reviews elogiaram a trilha sonora do game. Realmente a Nintendo não se limitou apenas a reaproveitar a trilha do game anterior, mas criou novas e contagiantes trilhas e remasterizou muito mais clássicos do Mario.

* Moedas Cometas: Na verdade eu não sei muito bem como elas funcionam. Cada galáxia possui uma moeda desse tipo, sendo que pode estar em qualquer estrela da galáxia (precisa explorar ou dar a sorte de dar de cara com ela enquanto estiver pegando as estrelas de cada uma). Segundo o game, elas funcionam para abrir novas galáxias (não cheguei a ver isso acontecendo). Funciona basicamente do mesmo jeitão das três moedas especiais de New Super Mario Bros Wii. Uma boa idéia com certeza para incentivar o replay e a exploração do game.

* Portais de Inimigos: Toda fase tem um portal, é como se fosse um botão circular que fica brilhando no chão. Mario pula nele, gira balançando o wiimote e ele é ativado, levando o personagem a um planetinha com alguns inimigos. É preciso matar todos os inimigos antes que o tempo acabe, as vezes tem power-ups pra ajudar, e as vezes não. Conseguindo vencer, três vidas aparecem na fase e você pode coletar elas. Não é uma invenção da roda, mas é uma adição divertida que não existia no primeiro game. Gostei bastante.

Obviamente que vi mais algumas coisinhas, mas prefiro não contar. Semana que vem, com o game em mãos, e tendo jogado-o direitinho e não apenas em alguns minutos, volto a comentar mais sobre o mesmo. Fiquem ligados! 😉

Fecho o post com a segunda estrela que é obtida na galáxia do Yoshi. Caraca, Lakitu!!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.