AssistindoLendoSeriados

The Walking Dead: infecção zumbi e apocalipse estão a caminho! [Seriado]

Zumbis, sobrevivência e os limites humanos. Já era para ter escrito sobre esse tópico há algum tempo. Melhor tarde do que nunca! Os mortos estão vivos. O canal televisivo a cabo americano AMC, o mesmo que exibe Mad Men e Breaking Bad, oficializou a adaptação para a televisão da história em quadrinhos de grande sucesso da atualidade nos EUA, “The Walking Dead“.

Os vampiros já tiveram as suas séries, os alienígenas também, agora chegou a vez dos zumbis. A história em si não é tão original, mas penso que tem todos os pontos necessários para ser uma boa série. Muitas vezes, histórias simples conseguem conquistar grandes audiências pois são feitas de forma inteligente o que se reflete claramente na qualidade. Logo veremos se esse é o caso da nova série de zumbis.

Bem, vamos passar à história. The Walking Dead, HQ criada por Robert Kirkman, narra a luta pela sobrevivência de um grupo de pessoas lideradas pelo policial Rick Grimes que vive em um mundo pós-apocalíptico povoado por zumbis. A trama lembra um pouco Lost uma vez que a série promete explorar o instinto de sobrevivência de um grupo de pessoas, as relações entre cada sobrevivente assim como a personalidade e a própria identidade de cada um. Confesso que não sou um enorme apreciador de zumbis, mas quando há qualidade reconheço e até abro uma excepção para apreciar. Parece que a nova série da AMC se apresenta como uma excepção.

Aquilo que podemos esperar da série é provavelmente ação, violência, um grupo de pessoas que vão até ao limite para sobreviver, para matar todos os zumbis e para obter explicações para a situação de contaminação. De tudo que a série promete, tenho quase certeza de que o potencial que tem para se destacar não reside nos zumbis, nem na violência em si, mas sobretudo no desenvolvimento das personagens e dos seus relacionamentos durante os difíceis tempos pós-apocalíptico. Não é nem difícil imaginar os conflitos entre personagens perante os problemas. Acredito que as analepses que revelam a vida das personagens, que nos permitem conhecer a vida de cada uma, a cultura e a própria forma de ser e de pensar possuem uma forte possibilidade de serem parte integrante.

O responsável pela produção, Frank Darabont, deseja manter a série fiel à HQ. Quem já leu, já sabe mais ou menos a história. Não sei se as pessoas sobreviverão, mas será que a série sobreviverá? Cedo para afirmar qualquer coisa, mas espero que sim pois acho que há potencial se a souberem desenvolver com qualidade. Lamento por ver séries com potencial sendo canceladas (Reaper, por exemplo).

Elenco já confirmado: Andrew Lincoln (This Life e Teachers) como Rick Grimes, Sarah Wayne Callies (Prison Break) como Lori Grimes, Laurie Holden (Arquivo X) como Andrea e Jon Bernthal (Eastwick) como Shane.

Mais uma observação: os efeitos especiais parecem estar muito bem trabalhados.

The Walking Dead estreia em Outubro, no mês do Halloween ou se preferir Samhain. Infelizmente, a primeira temporada terá apenas seis episódios. Abaixo, algumas imagens divulgadas pela produção:

Edit por Araphawake:

Primeiro, quando escrevi este post ainda não conhecia a HQ, agora que conheço devo recomendar a leitura da fantástica história de Kirkman.

O primeiro trailer exibido na Comic-Con mostra uma adaptação básica, com alguns elementos um pouco diferentes da HQ. Não me surpreendeu muito, mas ainda assim me deixou com vontade de assistir. Estou fazendo este EDIT apenas para disponibilizar o trailer:

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Araphawake

Gamer de nascença, entusiasta do YouTube, cinéfilo e sobrevivente de The Walking Dead. Adoro livros e penso demais nas coisas. Na vida pessoal sou extremamente nostálgico e exagerado. Quem não me compreende ou conhece pode achar que sou antipático.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios