Conversa de MangáJapão

Conversa de Mangá: Katekyo Hitman Reborn 301 – Resolução

Katekyo Hitman Reborn!: Capítulo 301 foi disponibilizado dia 06 de Agosto: “Resolução”.

Se você não sabe o que é o projeto Conversa de Mangá, clique aqui. Depois do “continue”, a gente conversa mais:

Aviso: Continue apenas se você já leu o capítulo 301 de KHR!. Bem, com o fim da One Manga, fiquei apenas com a Vongola7 como referencia para quem acompanha o mangá. Se alguém quiser recomendar um site em inglês que esteja lançando os capítulos, é só deixar o link nos comentário. 😉

Katekyo Hitman Reborn! 301

Resolução

Antes de comentar sobre o capítulo desta semana de Reborn, preciso indicar a leitura de uma matéria no site da Vongola 7 chamada “Vongola 7 in Japan” (está na segunda página do site enquanto escrevo este post, uma pena que o site não tenha links individuais de matérias). Resumidamente, lá eles comentam sobre a quantidade imensa de bugigangas que existe sobre a série em seu país de origem. Isso mostra que KHR! não só é um mangá/animê famoso, como é uma daquelas séries que é rentável em outras áreas graças aos badalhuques que a autora cria dentro da história principal.

Bem, pra mimeste capítulo é um daqueles capítulos de transição. As coisas vão esquentar, mas antes disso, a autora precisa encaixar algumas peças e criar o cenário ideal para novas batalhas. Mas fico feliz que finalmente tenha acabado essa situação que se arrastou por alguns capítulos, com anéis destruidos e reconstruidos. Chega de ficar debatendo quanto à isso, alias até mesmo a autora já se preparou para tal quando Tsuna pergunta se não tem problema eles mudarem a suas formas e o Reborn diz que o que importa é a compatibilidade com as chamas. Ok, então. Ainda que achava “esteticamente” mais descolado quando eles eram simples anéis. Só espero que não continuem se expandindo, senão daqui a pouco os personagens vão estar de armaduras…

Interessante a conversa e a reunião com o Nono sobre o que fazer a seguir, mais curioso ainda é a ordem de Reborn continuar com Tsuna, porém estar proibido de atacar a Shimon. Por que diabos isso? Está certo que o Reborn não é muito de entrar nas batalhas para ajudar, mas proibido literalmente acredito que ele nunca esteve. Outra conversa que gostei é sobre levar o Lambo junto para as lutas que irão ocorrer, adoro ver o Tsuna dizendo “mas ele é só uma criança” e o Reborn mandando ele calar a boca e que o Lambo é um guardião e pronto final. XD

Estava meio com receio de que as batalhas contra a Shimon fosse ficar repetitivas como se fossem mais ou menos na mesma dinâmica do final da saga do futuro, com Varia e outras organizações da Máfia, ajudando o Tsuna, mas parece que teremos algo mais clássico, com Tsuna e guardiões tendo que agir sozinhos. Só falta aparecer aquelas “garotas-juízas”. Algum dia a Akira Amano precisa explicar qualé a dessa família da máfia.

Ainda é cedo para dizer quem irá embarcar com o Tsuna, de repente a Varia pode acabar indo como clandestina ou outros personagens, como Dino, ou as garotas , Haru e Kyoko. Se bem que eu torço para que elas fiquem de fora desta saga. Deixem os personagens se virarem sozinhos, sem terem que se preocupar com as meninas. Cogito a possibilidade daqueles dois personagens que vivem com a Chrome e que são fãs do Mukuro (esqueci o nome deles), acabarem embarcando nas lutas, afinal, eles tem um motivo para acabarem indo juntos (resgate da Chrome). E a I-Pin vai ficar de fora desta saga? Pois é, Reborn tem muitos personagens, fica difícil imaginar o que vai acontecer. Com o Yamamoto fora de batalha, o Tsuna bem que poderia ter algum reforço diferente.

No fim, gostei de ver o Irie e o Spanner se integrando aos personagens do presente, mesmo ainda achando tudo muito bizarro essa coisa de eles terem suas visões do que aconteceu no futuro, sendo que não estavam lá. Poder do arcobaleno do céu, eu sei, mas ainda assim, acho que é a solução da autora para integrar os personagens do futuro, no presente da saga. E mais acessórios para serem vendidos no Japão. Tsuna ganhou novas lentes e fones de ouvidos para o X-Burner.  Show! Nem tinha me tocado que ele não tinha isso no presente.

Reborn é um mangá sempre divertido, com novidades, um pouco imprevisível numa visão a longo prazo, shonen de carterinha e que entretem toda semana, sem causar cansaso ou tédio. Dá pra curtir sem se estressar com erros ou problemas. Talvez eu levasse mais a sérios os problemas do mangá se só acompanhasse ele, mas como sobremesa na leitura da semana, é uma delícia. XD

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios