Jogando

Microsoft Brasil finalmente revela tudo: Kinect, Novos Xbox 360 e Live-BR! Colidindo algumas expectativas…

Imagem meramente ilustrativa, ainda não sairam as fotos oficiais dos novos Kits nacionais...

Hoje, finalmente, a Microsoft Brasil saiu das sombras da incerteza. Rolou uma coletiva onde tudo foi explicado, ou melhor, quase tudo, alguns pequenos detalhes ainda ficaram nublados, mas eu chego nestes pontos logo mais. Foi explicado como vai funcionar a primeira fase da rede online, chamada Xbox Live, no Brasil, qual serão os preços para assinar e para adquirir Microsoft Points, e como os gamers poderão comprar. Também foi finalmente oficializado o preço e a previsão de chegada dos novos Kits de consoles nacionais do X360, agora com o novo modelo lançado em Junho deste ano nos EUA. Ainda há o Kinect, que será sim lançado no Brasil, com alguns prós e contras na minha opinião, e já chega as lojas no dia 18 de Novembro. Por último, algumas coisas ainda vão cair de preço; Tudo em detalhes após o continue, já com as devidas reflexões.

Live-BR (Lançamento 10 de Novembro)

Vou começar com o melhor da festa. Já sabíamos que a Live depois de tantos anos, finalmente estava chegando. A data final foi revelada no mês passado, dia 10 de Novembro. Hoje, a Microsoft Brasil explicou melhor como tudo irá funcionar e quanto irá custar.

Primeiramente vamos falar de preços. Para poder jogar online com outros gamers, é preciso assinar a chamada Live Ouro (Gold), já que a versão Grátis, só serve para baixar demos e comprar jogos. A experiência online precisa ser realmente pago mediante um valor que pode ser mensal, trimestral ou anual. Particularmente, já comentei muitas vezes sobre isso, mas pra mim é uma das coisas mais absurdas de um Xbox 360, pagar para jogar online, ainda mais quando na concorrência é de graça, mas a Microsoft gosta de se achar e dizer que sua rede é infinitamente superior as outras (e não é bem assim), felizmente os valores também não são nenhum absurdo. Eu mesmo pagarei com prazer, mesmo achando que essa “obrigação” de mensalidade, totalmente ultrapassado já.

Enfim, atualmente para assinar a Live nos EUA está custando (a partir deste mês) U$ 59 por ano. A Microsoft Brasil irá vender a assinatura anual por R$ 89. Fez as contas? Sai mais barato do que para os americanos. Isso é fenomenal e algo que ninguém realmente acreditava que fosse acontecer. Ainda será possível assinar a Live por mês pagando R$ 15 ou a cada 3 meses por R$ 39. Preços totalmente competitivos com o nosso mercado e que realmente merecem todos os elogios por parte dos gamers. A idéia da Microsoft é realmente convencer a todos de que a Live irá valer a pena e o custo está realmente pau a pau com a tão elogiada Live americana.

Qual a pegadinha? Segundo uma entrevista divulgada hoje, pelo jornalista Pablo Miyazawa, com Guilherme Camardo da Microsoft-BR, é possível que esses valores não fiquem por muito tempo. A intenção é que seja assim pelos próximos seis meses. Provavelmente tudo vai depender da estabilidade do mercado, quantos vão migrar, e como tudo vai estar depois que o “boom” do lançamento acontecer. Mas parece que a idéia é segurar estes valores até onde der. A outra face dessa moeda é que tais valores acima são apenas para quem assinar através do Console, pagando através de Cartão de Crédito. Para Varejo existirá os cartões de assinatura, que vem com um código que deve ser inserido no console. Este cartão não será vendido pelos preços acima, e sim por R$ 129 (1 ano de Ouro) e R$ 55 (3 meses). Por que o preço maior? Porque para nossa legislação, um simples pedaço de papel é um produto físico, precisa pagar impostos, tem custos com transportes, com fabricação etc, ou seja, vender as assinaturas Online corta um monte de custos e empecilhos que enfrentamos no Brasil ao tentar vender qualquer produto. Nesse ponto não tenho que reclamar, porque pra mim soa como a mais pura verdade.

Quanto ao conteúdo, não foi revelado muitos detalhes específicos. Foi garantido novamente que a Live Arcade, Games on Demand e Add-ons dos games estarão disponíveis aqui para os gamers brasileiros. Ao contrário da Live Americana que é atualizada basicamente uma vez por semana, a nossa irá ser atualizada em um maior número de vezes, isso porque tudo que já existe na Live Americana, precisa individualmente passar pela classificação do Ministério da Justiça e ainda tem muita coisa para ser aprovada. O Guilherme na entrevista garantia que quase tudo já vai estar liberado no lançamento do dia 10, mas outras coisas vão entrando tão logo forem aprovados no Ministério da Justiça, não dando detalhes do que ainda falta ser classificado. Por exemplo, na entrevista ele diz que Limbo já vai estar disponível no lançamento, mas caraca, Limbo é um lançamento da Live de Julho desse ano, se era para parecer que as coisas estão indo mais rápidas e eficiente, porque não citar Sonic 4, que saiu mês passado? Alias, um game da Microsoft Studios é moleza mesmo passar, a minha preocupação é com os conteúdos de Thirdies, como o próprio Sonic ou Earthworm Jim HD, Super Meat Boy, Mega Man 10, Rocket Knight Adventures etc. Os da Microsoft são óbvios que estarão disponibilizados mesmo. Enfim, só vamos ter certeza sobre o conteúdo em detalhes daqui 5 dias, quando a Live estrear. Em relação ao preço, é que eles sejam tão competitivos quanto os da Live Americana, ou seja, se um game lá custa 1000 MSP, ele tb deve acabar sendo vendido por aqui pelo mesmo preço.

Ah, não foi confirmado ao pé da letra, se os lançamentos da Live Arcade, Games on Demand e Add-ons serão lançados no mesmo dia que eles saem na Live EUA. Já que tem que passar pelo Misnitério da Justiça, não corre o risco de atrasar estes lançamentos? Só o tempo dirá.

E quanto custarão os Microsoft Points? Segue a tabela:

500 pontos – R$ 12,50
1000 pontos – R$ 25,00
2000 pontos – R$ 50,00
5000 pontos – R$ 125,00

Então, por exemplo, Splosion Man custa na Live 800 MSP, e levando em conta que na tabela acima 100 MSP custa R$ 2,50, Splosion Man sairia por R$ 20 aqui no Brasil. Vai me dizer que não é um preço pra lá de atrativo? Tudo bem que se fosse na Live Americana, o custo seria R$ 17 (U$ 10 x R$ 1,70), mas para um país onde um game costuma ser quase que 500% mais caro do que o valor vendido lá fora, é uma baita vitória da Microsoft Brasil conseguir tais valores. Resta apenas saber se os games que custarem 400 MSP lá nos EUA chegaram por aqui nesse mesmo valor ou será em 500 MSP. Mas é outro ponto que só conheceremos depois do dia 10. Mais uma pegadinha! Os valores da tabela acima, são para compra dos pontos online, direto pelo console com cartão de crédito, nas lojas, também serão vendidos cartões com códigos para serem inseridos no console, mas assim como foi explicado em relação a assinatura Ouro, o preço no varejo será maior:  1.500 MSP por R$ 49 e 4.500 MSP por R$ 145. Mas sinceramente, pela comodidade e praticidade, acredito que apenas quem não tenha um cartão de crédito é que deve comprar os cartões físicos. Acho que é mais uma política de “ao menos temos essa opção para quem não quiser comprar pelo console”.

Migração: Nossa já comentei sobre isso tantas vezes. Vou ser curtinho desta vez. Haverá a migração de contas, mas existe alguns poréns. Tudo que você transferir para sua conta brasileira, não poderá ser baixado novamente pelo console. Talvez a Microsoft Brasil resolva isso no futuro, mas não foi dado garantia de que vá acontecer. O que será exportado na migração? Todo o seu conteúdo comprado, o tempo restante de Live Ouro se houver, o perfil completo do jogador, e o Gamerscore. Ainda assim, a recomendação é que se gaste os Microsoft Points, porque se houver algum erro, a Microsoft Brasil não vai devolver MSP perdidos na migração. E essa opção também será temporária, devendo existir pelos próximos 3 meses. Depois disso não vai ser mais possível. A migração será bem simples e semi-automática, a partir do dia 10 o console com IP brasileiro ao entrar na Live perguntará se o usuário quer migrar, ou seja, não será obrigatório.

Eu mesmo não pretendo migrar. Ficarei com a minha conta na Live-EUA e criarei uma nova na Live-BR. Lembrando que no mesmo console, mesmo que tenha vários perfils, o conteúdo é compartilhado entre as contas, então o que você já possui na conta EUA, tecnicamente, deve funcionar na sua conta BR, sem precisar da migração. Claro que aí, a sua conta BR começará do zero em termos de Gamerscore, o que pra mim não faz tanta diferença assim. Não foi mencionado se a partir do dia 10, compras de qualquer conteudo feitas por uma conta EUA seriam bloqueadas (hoje em dia apenas algumas coisas são), então o jeito é aguardar. Se tudo passar a ser bloqueado na conta EUA, não daria para fazer redownload por ela, então seria uma boa fazer a migração enquanto ela ainda estiver rolando. O jeito é aguardar mais um pouco e ver como vai ficar a situação na prática nas primeiras semanas.

Obs: A integração do Twitter e Facebook estão nos planos da Microsoft Brasil, mas no lançamento estas ferramentas não estarão disponíveis. Isso fica para a segunda fase em 2011.

Kinect (Lançamento 18 de Novembro)

Lançado ontem nos EUA por U$ 150, o acessório que permite jogar no Xbox 360 sem o uso de controle certos games (na sua maior parte, casuais) será lançado no Brasil. Infelizmente o preço não é tão convidativo quanto a Live-BR. Como trata-se de um produto que obviamente precisa ser importado lá de fora, vai para as lojas, e tem todo tipo inimaginável de impostos da República das Bananas, o preço oficial é na minha opinião, totalmente incompátivel com a proposta do aparelho: R$ 599. É nestes momentos que dá raiva viver no Brasil.

O Kinect virá com o game Kinect Adventures, assim como nos EUA. Não terá suporte aos comandos de voz em Pt-BR (Português brasileiro), apesar dos menus no console estarem em nosso idioma. Porém os comandos de voz chegarão via atualização online em 2011 garante a Microsoft. Os games Kinect Sports, Kinect Joy Ride e Kinectimals chegam também dia 18 custando R$ 149 cada. Esperava um preço mais amigável (tipo R$ 129). Dance Central deve chegar até o começo de Dezembro.

Sei lá, eu não vou comprar o Kinect nesse preço de lançamento. Espero que abaixe ano que vem. Talvez acabe pegando por uma importadora, num preço mais convidativo. Pra mim foi uma péssima jogada da Microsoft Brasil, pois é um acessório que precisa ser popularizado, para poder competir com o público do Wii, mas quem vai pagar R$ 600 num simples acessório, sem mencioanr o altíssimo preço do console aqui no Brasil? Não dá. Preço fora da nossa realidade.

O maior erro é que não será vendido os bundles de Xbox 360 + Kinect no Brasil. Na minha opinião, um dos maiores erros desse fim de ano. É óbvio que o bundle ajudaria a disseminar o Kinect por aqui, já que vem junto com o console, o que acaba sendo uma grande economia. Mas obrigar os games a comprar console e ainda mais R$ 600 do Kinect, é burrice achar que isso vai acontecer.

Pode ter certeza que não vai vender como esperado e ano que vem teremos bundles de console + kinect por aqui. Por último, o Kinect já virá adaptado para funcionar em qualquer modelo de X360, seja o novo ou os antigos que ainda estão a venda no Brasil.

Novo Xbox 360 4GB e 250GB
(Última Quinzena de Novembro e Primeira de Dezembro)

Por último, o lançamento que eu praticamente estou esperando desde junho, quando o modelo começou a ser vendido lá fora. Os novos modelos do Xbox 360 serão finalmente lançados por aqui. Infelizmente, conforme disse acima, nenhum virá com Kinect, o que por si só já me faz questionar porque diabos então a Microsoft enrolou tantos meses para lançá-lo no Brasil? E eu achando que o problema era o lançamento do Kinect.

Os modelos serão bem parecidos com o bundle que saiu no Canadá algumas semanas atrás, virá com Forza 3 e Alan Wake, só não ficou claro se este último será por download como a versão canadense. Se tivesse que chutar, acho que não, já que Alan Wake saiu aqui no Brasil e ninguém deu bola. A Microsoft Brasil deve encaixotar os games não vendidos dentro dos novos consoles mesmo. Questiono um pouco a decisão de escolher estes dois games, afinal, Alan Wake é um game off-line e mal promove o uso da Live, porque não lançar um Halo no bundle. Tem tanto Halo, podia ser o Halo 3 ou ODST ou até mesmo o Wars, já que todos fazem muito bom uso da Live. Alan Wake parece uma péssima escolha para promover este novo modelo. Forza 3 também já começa a cheirar naftalina, mas entendo porque da escolha dele e ao menos este tem funcionalidades online. Infelizmente não foi dado muitos detalhes sobre o Kit oficial em detalhes, por exemplo, teremos o hedset sem fio? Como vem nos modelos americanos? O cabo HDMI ao menos já está confirmado dentro do pacote.

Os preços são o que muitos esperavam. O modelo de 4GB chega custando R$ 1.299 e o modelo de 250 GB por R$ 1899. Precinho salgado é a opinião da grande maioria pela internet. Eu também esperava um pouco menos.  Afinal, estamos falando de um console sem Kinect, não é um aparelho novo, mas uma nova versão, soma-se ao fato de que o Playstation 3 Slim oficial aqui no Brasil custa atualmente 1.999 e é um console que tem compatibilidade com mídias de Blu-Ray, o modelinho de DVD da Microsoft já fica bem ultrapassado tecnologicamente, mesmo que o HDD desse modelo de PS3 nacional seja de 120GB.

Felizmente basta ficar de olho em lojas como Submarino e Americanas, que de vez em quando fazer aquelas promoções onde todo o site fica com 15% de desconto, que estes novos modelos já ficam com um preço bem mais atraente para quem tem vontade de comprar um em 12x no cartão sem juros. Eu mesmo vou aguardar uma promoção assim, no preço bruto da Microsoft Brasil não compro de jeito algum. Lembrando que os consoles nacionas tem 3 anos de garantia, algo que nem todo importador que vende por muito menos, dá de garantia num console. E parece que a Microsoft não tenta coibir a venda de consoles importados por aqui, já que são facilmente encontrados em lojas e pela internet, assim não tem mesmo como o kit nacional ser um sucesso mesmo e ganhar um preço mais competitivo. Mas vou tentar comprar um nacional assim que ver uma promoção por aí, e isso deve rolar antes de acabar 2010.

E se o problema é o preço alto, porque cargas d’água a Microsoft insiste em vender o aparelho com dois games? Tira os games, abaixe o preço, agora até dá para oferecer algum conteúdo via download mesmo. Barateia isso para o consumidor brasileiro. Esperava uma esperteza maior nesse ponto, mas continuam com essa jogada velha e ultrapassada de mercado. Tsc.

Os novos modelos devem ser lançados nas próximas semanas. Na verdade a Microsoft Brasil nem conseguiu dar uma data certa, dizendo que os modelos de 4GB devem chegar ainda no meio desse mês e os de 250GB chegam no começo de dezembro. Vago, não? Difícil para as lojas colocarem os consoles em pré-venda desta forma. E no comunicado oficial enviado hoje a tarde, menciona-se que os dois modelos chegam até o fim de novembro. Fica então a previsão aproximada…

Queda de Preço!

Com todos estes anúncios, algumas coisas mais antigas terão redução de preço. O antigo modelo arcade de Xbox 360 continua sendo vendido por R$ 999, mas o modelo elite passa de R$ 1.599 para R$ 1.399. Não é uma má opção para quem não tem fome do novo modelo do console (como eu). O Elite tem Hdd de 120GB. Ambos os modelos vem com os games Fable II e Banjo-Kazzoie Nuts & Bolts.

Além disso “Halo Wars”, “Too Human”, “Project Gotham Racing 4” e “Viva Piñata: Party Animals” passam a custar R$ 79 cada. Ótima redução, mas ela deveria acontecer com uma frequencia muito maior. Alias e games mais antigos que quase não se acha nas lojas como Crackdown? A Microsoft deveria usar essa biblioteca mais antiga para promover o Xbox 360. Que tal o primeiro Gears of War por R$ 79? Sei lá. Fica a impressão que não sabem cuidar direitinho da biblioteca de games. Se bem que vamos ver o que virá na games on demand. Quem vai comprar games old por esse preço, se eles estiverem mais em conta via download?

Controle “especial D-Pad” prata!

Lembram desse controle acima? (Clique aqui). Ele também deve ser lançado por aqui até o meados de dezembro. O preço final está marcado para R$ 159 com fio e R$ 189 sem fio. Caraca, ainda vendem controle de Xbox 360 com fio? Que barbaridade! Controle de videogame com fio é coisa de geração passada. Tem alguém aqui que jogue Xbox 360 com controle com fio? Nossa, eu nem cogitava mais a existência de algo assim. E bem salgado R$ 190 por um controle não acham? O bom de ser lançado por aqui é que futuramente fica mais fácil de comprar usado ou em alguma promoção.

Esse controle é bacana porque tem o D-Pad criado especialmente para jogos de luta, como Street Fighter IV. Ele é meio mutante, mudando de forma com um girar do gamer, para se adaptar ao formato desejado, ficando em maior relevo. O que colocar no parágrafo anterior explica direitinho.

E se a Microsoft Brasil fosse legal, deveria ter incluido esse modelo nos kits oficiais. Mas se nem lá fora isso aconteceu, não ia mesmo acontecer aqui.

Bem pessola, é isso. Desculpe a demora para repassar a informação. Essa semana realmente tem sido um inferno pra mim. Sem tempo total para qualquer coisa, seja no trabalho, seja no blog, seja na vida particular. Como eu queria que o dia tivesse umas 36 horas. Quanto a todo esse movimento de novidades da Microsoft Brasil, acho que nem tudo foi ruim como muitos esperavam. O mercado de venda online como já era de se esperar, parece extremamente promissor, já o varejo, com lojistas, intermediários, impostos e tuda uma montanha de burocracia, realmente estraga o mercado. Videogame não pode custar mais de R$ 1.000, nem aparelhos de Blu-Ray que é uma tecnologicia novíssima custam isso atualmente, e os games e consoles continuam em seus preços lá nas alturas por culpa da nossa precária e arcaica legislação tributária (e que o pessoal do Jogo Justo vem tentado mudar). Acho que de uma certa forma, as coisas melhoraram nos últimos 5 anos. Mas com certeza ainda temos muito que evoluir.

A Microsoft Brasil deixou para anunciar tudo no último minuto possível. Não dando chance para os lojistas e consumidores se prepararem adequadamente. Esse tipo de anúncio e contato com os jornalistas, consumidores e lojistas não pode acontecer anualmente, mas tem que ter um canal de maior comunicação, tem que rolar um maior numero de vezes ao ano, não tem que ficar escondendo o jogo. Tem que ser algo mais aberto e transparente, para que as pessoas entendam o que acontece com esse mercado no Brasil. Enquanto continuar do jeito que está, vai continuar rolando vários empecilhos e dificuldades do mercado. No dia que a Microsoft nos EUA anunciou o novo modelo do console, a loja Ebgames e Amazon já corretam e disponibilizaram as pré-vendas no mesmo dia. Que loja online no Brasil já disponibilizou o Kinect e os novos modelos oficiais em pré-venda? Nenhuma. Para se ter uma idéia de como ninguém tinha conhecimento sobre o assunto.

Há muito ainda que evoluirmos aqui na República das Bananas. Infelizmente. De qualquer forma, ainda este ano consigo um novo X360 e no começo de 2011 devo pegar o Kinect, para que possamos conversar sobre o mesmo oficialmente aqui no Portallos, sem “achismos”, mas com impressões reais de como é utilizar essa nova tecnologia.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.