Japão

Divulgados os números dos mangás mais vendidos em 2010 no Japão! Alguém não sabe quem foi o primeiro?

Já faz praticamente uma semana que esses números já estão disponíveis na internet, mas hoje é que lembrei deles e colocar aqui no blog, então desculpe a demora! Então ainda no clima do Anime Family que aconteceu nesse último final de semana aqui no Rio (post saindo em pouco tempo eu espero, só estou dependendo das fotos que meu amigo tirou), vamos falar sobre mangás!

1 – ONE PIECE – 32,343,809
2 – NARUTO – 7,409,068
3 – Kimi ni Todoke – 6,572,813
4 – FAIRY TAIL – 5,739,526
5 – BLEACH – 5,204,193
6 – Fullmetal Alchemist – 5,165,052
7 – Gintama – 3,978,439
8 – Katekyou Hitman REBORN! – 3,479,219
9 – Nurarihyon no Mago – 3,269,379
10 – Nodame Cantabile – 3,246,355


One Piece lidera com uma vantagem  absurda, como era de se esperar. One Piece esse ano bateu todos os recordes que se possa imaginar quanto à mangás, mais que 2009. E com cada tankobon vendendo pelo menos 2 milhões de unidades, não é nenhuma supresa… Espera aí?! 32 milhões?! Eu nunca ia imaginar um mangá vendendo isso tudo, acho que é mais um recorde para One Piece. E ainda nem recebeu um volume só com capítulos pós-reboot da série, e esse sim eu espero, deve vender mais que todos os outros e bater o próprio recorde de OP.

Naruto como o próprio leitor Grayfairytail já disse uma vez nos comentários e parafrasearei aqui, Naruto é o eterno segundo no Japão. Não há como bater a base sólida de One Piece, convenhamos. Mas esse é um preço que na minha opnião, Naruto paga pelo seu enredo com apelo mundial, e aí sim Naruto é o número um e isso ninguém tira de Kishimoto por enquanto.

Kimi no Todoke a grande supresa da lista, é uma mangá shoujo publicado também pela Shueisha na revista Bessatsu Margaret, uma revista dedicada ao gênero shoujo. A história gira em torno de uma garota chamada Sawako e que vive sendo chamada de Sadako (que é o nome da garota, pasmem, do filme o Chamado!), e por sua aparência ninguém fala com ela, e todos tem medo da mesma. Até que um garoto o ídolo da classe dela, Shouta Kazehaya, fala com ela sem medo algum, então sua vida começa a mudar, pois na verdade Shouta é apaixonado por ela! Eu não sei vocês, mas achei a história bem batida, um shoujo bem batido aliás. Não tenho preconceito contra shoujo, e até leio alguns, mas assim não dá, não tem uma história paralela, algo que suporte essa linha amorosa. Mas como pode-se perceber os genêros clássicos fazem sucesso! E a Shueisha domina as 3 primeiras posições do ranking!

Aqui outra grata surpresa que mostra a força de Hiro Mashima. Fairy Tail é popular, disso ninguém duvidava, mas tirar o lugar de Bleach não é tarefa fácil para qualquer um ainda mais contando que FT tem praticamente a metade de capítulos de seu concorrente direto. Ainda me pergunto quando aconteceu pela última vez de um mangá de outra editora desbancar uma das pratas da Shonen Jump. Realmente memorável. Por outro lado Bleach mostra os danos que a interminável saga para matar Aizen fez com o mangá, mas as novidades aparecerem e Bleach voltou a empolgar, mesmo que com o custo de propaganda braba, e inúmeras capas e folhas coloridas. Mas estou realmente gostando da nova fase do mangá que parece que vai finalmente aparar as pntas deixadas pelas supresas aleatórias de Tite Kubo. Mas apesar de tudo a obra de Kubo vende mais na média que a de Mashima, o que segurou a barra pro Mashima foram alguns volumes com vendagem estupenda.

Fullmetal acabou em 6°! Surpreendente se lembrarmos que só teve 2 volumes lançados neste ano, mas previsível se recordarmos que a série acabou este ano também, então ficou um misto de supresa/eu já sabia para FMA. Gintama me surpreendeu! Não é que Gintoki ainda faz um sucesso estrondoso? Meu palpite é que ele ocupe a vaga que era ocupada por Pyuu To Fukuu Jaguar, que foi finalizado este ano, como a segunda série Gag que não é rankeada na Shonen Jump.

Reborn se apresenta como o que é na minha humilde opinião. Tem altos e baixos mas é uma boa série e faz sucesso, ainda mais com a quantidade de quinquilharias que tem disponível para venda. É sério, quando li uma matéria do Vongola 7 sobre a loja que a Jump tem por lá me espantei! Não duvido que Reborn ocupe 40% da loja… Mas Reborn esse ano da Jump conseguiu ocupara quase todas as posições desde o 3° lugar até o 10°, e mesmo com o fim do anime, que acredito que deverá voltar só que num horário mais apropriado ao seu estilo atual mais pancadaria, continuou vendendo bem.

Àqueles que se perguntam o porquê de Nurarihyon no Mago não ser cancelado mesmo estando mal das pernas nos questionários da Jump, está aí a resposta. Os encadernados vão muito bem obrigado. As vendas aumentaram consideravelmente após o começo do anime do mesmo, coisa que sempre faz uma propaganda a mais para a obra de qualquer mangaká. O Kon já falou aqui sobre o anime, mas também já falou que o mangá lhe agradou bem mais lá no fórum privado. Eu não tenho o menor interesse em começar a ler a série, não teve um apelo para mim, mas quem sabe um dia.

E por último outro representante shoujo da lista, Nodame Cantabile! Nada a declarar, história quase a mesma do outro que ocupa o terceiro lugar mas dessa vez são dois músicos, um violinista/pianista e uma pianista desastrada. Me lembrou uma historinha de final de mangá de algum volume de Elfen Lied que não lembro, mas não me pareceu nada demais… E nossa amiga wikipédia mandou dizer que ele também ganhou o prêmio kodansha Award em 2004.

E aí o que acharam da lista? Eu me surpreendi com certas coisas, como a posição de Fairy Tail e principalmente de Kimi no Todoke batendo Bleach e FT juntos!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rackor

Gamer de fliperamas aos consoles, passando pelo saudoso GB Color e seu Pokémon Yellow. Leitor de mangás, e dou preferência a estes ao invés de animes. Mais recentemente descobri as HQs, e desde então sou fã da trajetória de Geoff Johns em Laterna Verde, entre outros clássicos como Watchmen.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios