AssistindoSeriados

Smallville: Darkseid, Superman, Destino e Apokolips – O Fim de uma Década! [Series Finale] [10×21/22]

Smallville: Os 21º e 22º episódios da 10ª temporada foram exibidos nos EUA dia 13 de Maio de 2011: “Series Finale

Enquanto isso no Brasil: Exibido pelo Warner Channel toda quarta-feira às 21h. O episódio 10×21/22 ainda não foi exibido no Warner Channel!

Aviso: Continue lendo apenas se você já assistiu o episódio 10×21/22 de Smallville. Haverão spoilers!

Não conhece o Papo de Série? Basta clicar aqui e ficar por dentro do projeto. Depois do “continue”, a gente conversa mais.

10×21/22 – Series Finale!

Após 10 anos, será um pássaro? Um avião talvez… Será o Superman?!

Não propriamente. A série durou uma década! Precisaram de 10 anos para narrar os primeiros passos de um dos maiores heróis conhecidos pela humanidade. Sejamos sinceros, os primeiros 5 anos valeram por tudo, mas a partir daí pouco se pode elogiar. E vagando pelo caos e pela decadência, guardei a esperança de que conseguiriam se redimir por todos erros cometidos ao longo de tantas temporadas forçadas. Eles devem ter tentado, mas nem o fim salvou a conclusão da década de Smallville. Um potencial desperdiçado por abuso.

Podemos, por respeito à história original, considerar a série da CW um universo paralelo. Entretanto, Smallville não foi tão imprestável quanto parece ter sido. Na verdade, tivemos uma série muito boa por um longo tempo. Desde o início, a proposta era adaptar à televisão a ascensão do Superman. E isso fizeram muito bem. Por isso, para mim, um dos maiores erros foi terem introduzido Metropolis e feito dela o palco principal de várias temporadas. Não sei se a culpa foi terem feito episódios fracos em Metropolis ou se o novo ambiente conduziu à decadência da série. De uma forma ou de outra, acho que deveriam ter apresentado Metropolis, introduzido outras personagens do Universo DC e preparado mais uma temporada para terminar com a série de forma digna. Houve muita enrolação, difícil negar.

E elevando as expectativas do fim de uma série que prometia muito, terminaram com uma decepção “maestral”. Eu, pelo menos, não senti nada de muito especial com o último episódio. Aliás, senti no início com a história sendo contada pela Chloe para o seu filho, suponho, uma certa nostalgia e gostei dessa forma de começar. Mas depois da entrada, metade do episódio pareceu mais uma ocupação de tempo. Nada de muito entusiasmante aconteceu. Dedicaram, inclusive, muito tempo para o dilema do casamento de Lois e Clark. Por que?! Adoraria uma explicação para desperdiçarem esse tempo precioso que poderia ter sido ocupado com cenas finais do Clark como Superman salvando Metropolis e trabalhando no Daily Planet. Digo isso porque achei muito interessante aquele episódio em que Clark visita o seu futuro no Daily Planet. Ele parecia o Superman naquela cena, confiante e mais determinado, mais real.

Então continuo me questionando: Por que fazer isso?!  Eles terminaram tudo de forma apressada, com um confronto relâmpago, em pressa e não em potência infelizmente, e ainda por cima Darkseid estava com o corpo possuído do Lionel! Nem o Darkseid em pessoa e forma própria tivemos nesse confronto! Ainda bem que algo de bom saiu disso: o retorno de Lex Luthor. Smallville nunca mais foi o mesmo com a saída de Rosenbaum. Provavelmente, a melhor personagem da série se deve a ele. E os momentos mais épicos desse fim foram exatamente aqueles em que o Lex apareceu.

Apesar de estar criticando bastante esses últimos suspiros de Smallville, já atrasados, reconheço o desafio que os produtores tinham nas mãos. Terminar uma série como Smallville dado o rumo que tomou e a expectativa daqueles que ainda acreditavam na qualidade inicial não deve ter sido fácil. Mas eles cometeram certos erros desnecessários. O IGN deu 9.5 para o episódio. Eu daria um 8.0 sem exageros, mas ainda assim otimista. Os produtores podiam ter se esforçado um pouco mais na minha opinião.

A primeira parte foi um autêntico episódio normal. A tensão entre Lois e Clark devido ao casamento. O Oliver afetado e corrupto pela Escuridão foi, talvez, um dos aspectos mais interessantes. Por algum tempo, o dilema da Lois perante o destino de Clark foi agradável também, mas não demorou muito para se tornar um excesso. É um verdadeiro exemplo do abuso de um único evento. Tanto tempo para tão pouco desenvolvimento logo no último episódio. Preferia que tivessem economizado tempo nessa parte para compensar no fim. Agora já é tarde. Lembro de ter pensado na primeira parte “Bem, ainda tem a segunda” e continuado à espera de algo que me surpreendesse.

Algo que achei ridículo literalmente foi a recuperação do Oliver. Ele estava completamente dominado pela Escuridão! Como um simples encorajamento do Clark pode ter limpado a Escuridão dele? Não compreendo. Se o dilema do casamento foi arrastado, a reconquista do Oliver foi absurdamente apressada. E nem posso culpar ninguém! O tempo estava correndo e não podiam perder mais tempo. Tinham que passar para o ponto culminante, a ação. Talvez não devessem ter dado um final fácil e feliz para o Oliver. Deviam ter deixado ele do lado do Darkseid até o fim, deixando que ele surpreendesse mais para a frente, num contexto mais aceitável.

A melhor parte ficou para o o fim!

Depois da primeira parte, o melhor veio: a aproximação do Apokolips, o ambiente caótico e apocalíptico, a conversa de Clark com a sua mãe e a presença do próprio pai, a recapitulação desses dez anos antes do fim. As reflexões de Clark sobre o seu futuro ficaram ótimas na presença de Jonathan Kent e Martha Kent, a cena no túmulo do pai foi excelente e, finalmente, Clark resolveu cumprir o seu destino. Voltando ao Lex, o reencontro de Clark com o seu maior amigo e inimigo serviu ao propósito esperado: tornar um fim com expectativas em um momento épico. E admiro o cuidado que tiveram com o contexto do encontro: a mansão dos Luthor em Smallville, em ruínas, tal como a relação de Clark com Lex. E vemos aí o contraste. No começo, quando se iniciava uma amizade, Lex conversou com Clark na mesma mansão, só que na época bem cuidada. E esses detalhes aliados ao diálogo oportuno conseguiram o protagonismo. Pelo menos, para mim.

E já que estou falando do Lex, a sua “ressureição” orquestrada pelo Lionel de outro Universo não ficou tão artificial como pensei que ficaria. Então, mais uns pontos para o Series Finale. Ainda assim, nunca pensei que o Lionel fosse dar a vida pelo Lex, mas tratando-se dele, nunca sabemos bem o que esperar. No caso, esse comportamento foi bem conveniente para os produtores (e para aqueles que apreciaram Smallville quando era uma série imperdível). E a alteração do nome LuthorCorp para LexCorp ficou extremamente surreal. Fui o único a sentir isso? Sei que a série não é para ser real, mas aquela alteração foi quase ingénua.

A conversa final entre Kal-El e Jor-El também salvou o episódio. Difícil não gostar do ponto de virada para o Superman, ainda mais quando eles adicionam uma recapitulação de cenas que ocorreram nesses 10 anos de Smallville! Foi genial. Confesso não ter sentido muita nostalgia ou emoção, mas senti alguma coisa e foi suficiente. Não sei se foi a escolha das cenas, a sequência ou a pequena decepção que já estava sentindo por tudo que havia visto até então. Outro detalhe do fim que me cativou bastante foi o anúncio de Lex Luthor como presidente dos Estados Unidos da América. Melhor que o Obama?

Finalmente terminou… Sentem saudade já?

E Smallville terminou. Nasceu o Superman! Tivemos ótimos anos com Clark Kent. Outros nem tão bons. Mas apesar de tudo, no fim essa série foi o marco de uma década. E o fim não foi tão ruim. Ele concluiu essa história, concretizou o fim que esperávamos, com Clark voando e vestindo a famosa capa. O único problema foi não ter surpreendido, ter ficado limitado e corrido, com temporadas em excesso. Nem os outros heróis que tínhamos visto recentemente apareceram no fim. A luta final foi muito facilitada (porque não havia tempo para investir muito nisso, talvez por gasto inicial desnecessário). E entre os baixos e altos da série, ela valeu muito e não consegui abandoná-la nem nos seus piores momentos.

Não veremos mais a série Smallville. Por mais inacreditável que pareça, chegou o dia de fechar a produção. E os dez anos valeram a pena? Sim. Lembro de Lana Lang (antes de ficar enjoada), o acidente de Lex Luthor, as conversas de Clark com Martha e Jonathan, Doomsday, Zod, os Meteor Freaks, Lois, Lionel, e mais enumeração seria apenas um reforço. Quer queira, quer não, Smallville está na memória. E sobre este último episódio, ele foi bom mas não valeu nem 30% das primeiras temporadas.

E vocês o que acharam do fim? Já ouvi algumas opiniões interessantes e seria bom partilharmos essas impressões, afinal terminou uma série que durou uma década. Notei que algumas pessoas até gostaram do fim. Particularmente gostei só não superou as expectativas que tinha para o Series Finale. Por outro lado, nada é perfeito. Nem mesmo todas as versões do Superman/Clark Kent.

 

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Araphawake

Gamer de nascença, entusiasta do YouTube, cinéfilo e sobrevivente de The Walking Dead. Adoro livros e penso demais nas coisas. Na vida pessoal sou extremamente nostálgico e exagerado. Quem não me compreende ou conhece pode achar que sou antipático.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.