Coletâneas em Blu-Ray: Algumas opções para ficar esperto com as promoções de fim de ano! [Lista]

Outubro está quase no fim e com isso finalmente estamos bem próximos do mês do 13º salário. E aí você, que trabalha, já sabe mais ou menos como funciona o esquema. Novembro é o mês onde ficamos de olhos em promoções. Mês de comprar livros, DVDs, games, Blu-rays, coisas para a casa que namoramos o ano todo e por aí vai. As compras de fim de ano estão chegando. Alguns podem gastar mais, outros vão acabar usando a verba extra para quitar contas acumuladas (meu caso), mas no fim, todo mundo acaba usando um pouco para comprar alguma coisinha para si mesmo.

Pensando nisso, achei que seria legal montar uma lista de itens que vale a pena ficar de olho nas próximas semanas até o fim do ano. Livros, games, filmes etc. Hoje fiquei com vontade de conversar sobre Blu-rays. Eu entrei no mundo do raio azul no fim do ano passado (lembra?). Fiquei de escrever mais sobre os filmes nesse formato aqui no blog, mas acabou que não consegui fazer isso. Minha coleção de BDs ainda é bem pequena, mas ela ainda vai crescer. 2011 foi melhor do que 2010. Os lançamentos estão mais baratos e também estão entrando em promoções mais rapidamente. Isso é bom para quem tem um poder aquisitivo mais limitado. Ainda tem muito título custando os olhos da cara e que ainda nunca entraram em promoção. Mas as coisas vem melhorando.

E as coletâneas em blu-rays andam me chamando a atenção ultimamente. Comprar todos os filmes de uma mesma franquia de uma única vez e num preço que sai mais em conta do que comprar os filmes individualmente é uma boa idéia. Após o continue listo algumas das minhas coletâneas favoritas, que possuo ou que estou de olho para alguma promoção de fim de ano.

Ok, Resident Evil não é nenhum candidato ao Oscar, porém sou fã da franquia. Gosto dos games e apesar de todo mundo odiar os filmes, acho-os divertidíssimos. Nunca espero que adaptações de games sejam fielmente reproduzidos no cinema. Hollywood ainda não sabe muito bem adaptar games em filmes. Claro que há erros de identidade e adaptações grotescas na história, mas o que vale mesmo é a diversão pra mim. Admito que o terceiro filme é o pior de todos, mas eu gosto muito do primeiro e do segundo. O quarto filme não achei grande coisa, esperava bem mais, mas ao menos não ficou tão ruim quanto o terceiro.

Eu gosto da idéia da Alice no universo dos filmes ter sido usado como cobaia pela Umbrella e ter ganhado alguns “superpoderes”. Em determinado momento da franquia os roteiristas se perdem um pouco sim nesse conceito e acabam exagerando infelizmente. Mas como nos games o personagem Albert Wesker também acaba ganhando algumas habilidades mega apelonas, acho que de uma certa forma, a ideia acaba condizendo com o universo da série. O primeiro filme tem todo aquele conceito de claústofobia, todo mundo preso no subsolo, dentro de uma das instalações da Umbrella (a Colméia) e precisa dar um jeito de escapar antes de virarem janta dos zumbis e outras criaturas que estão por ali. O segundo temos a paisagem de Raccon City, que é um dos grandes atrativos do filme. São meus dois filmes favoritos.

Agora sobre a coleção em Blu-Ray, o bacana é que esta coleção vem com o segundo filme diferente de uma antiga versão em BD lançada no Brasil. Geralmente as distribuidoras “requentam” os filmes, pegam os discos que estão no mercado a venda, juntam tudo num box e dizem que é um lançamento “novo”. A primeira versão do BD de Resident Evil 2 lançado no Brasil é uma versão antiga, que ainda nem trazia a dublagem em português do filme. Lembram quando os primeiros BDs lançados por aqui só vinham com legenda? O box do Homem de Ferro com os dois filmes para o cinema não estão na minha lista porque, porcamente, o primeiro filme não tem dublagem por se tratar de uma versão antiga lançada no Brasil. Mas ao menos neste box de Resident Evil, a versão velha de RE2 não foi utilizado. É um novo BD, que traz aúdio em português. Ah e outra coisa bacana, o quarto filme vem na versão 3D e 2D. Não tenho TV 3D, mas posso dizer com toda certeza que todos os BDs que possuo hoje em dia, nenhum deles pretendo trocar futuramente por suas versões em 3D. O que vem com opções de 3D, ótimo. O que não vem, paciência.

Por estas e outras é que acho que a coleção de Resident Evil é muito mais atrativo do que os filmes vendidos individualmentes.

Muitos vão dizer que a coleção do Jurassic Park, que será lançada no Brasil em novembro, não vale a pena ser comprada. Em comparação com as versões internacionais talvez seja verdade sim. Tudo indica que a Universal irá lançar a trilogia aqui no mesmo formato “pobre” que lançou De Volta para o Futuro em blu-ray algum tempo atrás. A versão em DVD de De Volta para o Futuro é imbatível neste aspecto, não tem como trocar um pelo outro. Já no caso de Jurrasic Park, o box da trilogia lançado em DVD não é tão memorável assim, então acredito que valha a pena trocar neste caso. E considerando também que você não queira importar as versões caprichadas que estão saindo lá fora, pagamento muito mais caro no fim das contas.

A versão nacional em BD da trilogia ainda permanece com um certo mistério. A imagem de divulgação em grande parte das lojas online é está que ilustra este post, mas ainda não se sabe se será assim mesmo. Só quando for lançado para ter 100% de certeza. Terá luva? Será uma caixinha com os três filmes? Será que os extras serão os mesmo da versão em DVD? Ainda não dá para responder a estas perguntas com máxima certeza. O jeito é aguardar o lançamento. Mas o que me atrai mesmo é o preço: R$ 99. O que, com alguns cupons de descontos e promoções, abaixaria ainda mais. Então é um BD que gostaria muito de ter futuramente.

Sou grande fã da franquia, já comentei aqui no blog algumas vezes. Adoro mesmo o conceito de Parque dos Dinossauros, da idéia da clonagem e de toda a mitologia que o filme transmite. Sei que as sequências não são tão épicas quanto o primeiro filme, mas acho que não teria como ter apenas o primeiro e esquecer que existem os outros filmes. Sonho até hoje com Jurassic Park 4, que vira e mexe fica nestes rumores de que um dia será feito, só falta um roteiro que justifique a sequência. Se Pânico depois de tantos anos ganhou um quarto filme, não tem porque Jurassic não ganhar qualquer dia destes. Sei que vi todos os filmes no cinema quando foram lançados e adoraria ver a franquia de volta as telonas. Enquanto isso, vou matando a saudade no blu-ray.

Hoje em dia Hollywood já não produz filmes políciais tão icônicos quanto os clássicos dos anos 80 (e começo dos anos 90). Máquina Mortífera é um dos grandes figurões do gênero desse período, junto com outros clássicos como Um Tira da Pesada do Eddie Murphy, as muluquisses dos inúmeros Loucademia de Polícia, os hilários Corra que a Polícia vem aí, além de Robocop entre outros. Estamos na era dos super-heróis nos cinemas, então ficou muito mais difícil contar uma boa história policial nas telonas. Quando tentam fazer isso, precisam de muitos efeitos especiais, situações absurdas e não fica com a mesma cara do que estes clássicos. Acaba saindo ainda muito forçado ou maluco demais. Um exemplo, nem tão recente seria Bad Boys 2, que apesar de gostar, tem muitas cenas malucas e absurdas. No passado, esse gênero conseguia o mesmo resultado com muito menos efeitos.

O legal de Máquina Mortífera é que os personagens vão envelhecendo mesmo ao longo da quadrilogia e essa é uma questão constante nos filmes. Adoro aquela cena, que nem sei de qual filme é, com o personagem de Mel Gibson, Ribbs pula do carro num caminhão e acaba caindo dele, ficando preço no plástico que cobria o caminhão e sai arrastado pela rodovia tentando sair da enrascada que se meteu. Sem mencionar o Jet Li no filme 4. A porradaria no fim do filme contra ele é algo memorável. Gosto do humor e da ação que o filme tem, enquanto ambos acabam debatendo questões cotidianas da vida. Ah, acena da bomba na privada! Rá! Bons tempos de Máquina Mortífera! XD

Só não comprei essa coleção em BD porque achei o preço de lançamento dela bem salgado. R$ 159 não é um preço muito camarada. Tudo bem que são clássicos, mas não jsutifica o preço. Ainda não filmes antigos, que não chegar a ter a qualidade de imagem em alta definição de filmes produzidos hoje em dia. Acredito que numa promoção onde o preço caia para menos de 100 pratas valha a pena, mas enquanto estiver acima desse limite, vou namorar o box nas lojas por mais um tempo. Também não sei muito sobre extras que vem nos BDs, preciso pesquisar sobre eles futuramente.

Logo que entrei na era do blu-ray parei de comprar os filmes de Harry Potter em DVD. Cheguei até o filme 5. Aí me desfiz da coleção e estava esperando, desde o ano passado, pelo fim da franquia nos cinemas e o lançamento do último filme no formato BD, pois tinha toda a certeza que um box, como este acima que seria lançado. E ele chega no fim do mês de novembro por aqui.

Mas veja bem, não sou um fã de carterinha da série. Li os livros e me diverti ao longo dos anos crescendo junto com os personagens. Mas não sou aquele fã roxo, sabem? Para quem é realmente maluco por Harry Potter a Warner está lançando os filmes individualmente na versão “Edição Definitiva” (exemplo). Porém o preço dessa versão é quase como botar a língua no saco de sal. Não dá pra mim. Sem mencionar que não sairam todos os filmes nestes cases caprichados. Sendo assim, me contento com os filmes em alta-definição do box acima.  Deve ocupar menos espaço na prateleira e o formato BD já é o suficiente para ter os filmes e alguns extras na qualidade desejada.

E vale lembrar que a alguns dias atrás a Warner nos Estados Unidos anunciou que fará moratória com os filmes da franquia. Ou seja, em breve os filmes irão se esgotar nas lojas e a Warner não vai repor esse estoque. Somente num futuro relançamento dos filmes. A data para que a Warner pare de restocar os filmes é 29 de dezembro. Depois disso os fãs ficam a merce dos estoques no varejo. A Warner não disse de quanto em quanto tempo ela irá relançar a franquia no varejo. A Disney leva até 7 anos com seus filmes, só para ter como exemplo. Porém eu duvido que a Warner faça o mesmo com Harry Potter. De qualquer forma, o box em blu-ray aqui no Brasil devo adquirir até o fim do ano, por garantia.

Falando em Disney e moratória, olha aí um dos clássicos da minha infância! De fato eu tenho os DVDs lançados alguns anos atrás, mas puxa, quero tudo em blu-ray novamente, incluindo o péssimo segundo filme e o divertido terceiro filme que dão maior atenção ao Timão e Pumba. Também é outra daquelas coleções que lá fora receberam versões bem mais luxuosas que a nossa versão BR, mas realmente não me importo muito. Quero mesmo os filmes, já que por enquanto, irei manter os DVDs clássicos e seus extras (que já devorei algumas vezes, adoro a faixa de comentários legendado do filme clássico).

Depois de anos colecionando DVDs acabei aprendendo algumas coisas. Muita gente gosta daqueles boxes enormes, cheios de discos e que ocupam um baita espaço na prateleira. Eu também adorava isso. Até perceber que não tinha mais espaço em casa para ter tudo que eu queria. Minha prateleira ou melhor meu móvel de DVD é gigantesco, ocupa uma parede inteiro de um dos cômodos da minha casa. Odeio o tanto de espaço que preciso usar pra minha coleção. Estou evitando agora edições exageradas e caixas grandes. Até mesmo as séries em DVD parei, dado o desrespeito das distribuidoras nacionais com os consumidores, já que não lançam os boxes padronizados e até mesmo interrompem os lançamentos de séries clássicas (cadê Buffy e That’s 70 Show? Aff…). Agora só vou pensar em pegar séries com caixas completas, como as que já existem no Brasil, tipo 24 Horas e Prison Break. E só quando aparecerem em promoções (andei perdendo algumas, mas não faz mal, outras virão). Tudo isso para poucar espaço sim.

Então não fico muito na paranóia sabendo que lá fora Rei Leão teve uma embalagem melhor e maior. Prefiro o padrão atual da Disney por aqui. Uma case, todos os filmes juntos. Daqui a pouco vou comentar sobre Toy Story em BD e volto a este assunto, já que o padrão do Rei Leão é o mesmo usado no grande clássico da Pixar. Claro que nada disso isenta a distirbuidora nacional em relação aos extras e bônus. As edições pode vir com os discos acomodados numa única case sim, mas acho ridículo quando limam extras dos BDs ou até mesmo discos inteiros só de extras. Para não dizer quando não há legendas, principalmente nas faixas de comentários. Felizmente nesse departamento a Disney acaba se saindo melhor do que outras distribuidoras relaxadas.

 

Sinceramente? Horrível a capa que a Disney encoxou para essa coleção em BD de Carros da Pixar. O fato é que Carros é o filme do estúdio que menos curto. É legal, mas não tem a mesma imersão e qualidade que qualquer outro filme que a Pixar já fez. Tanto é que nem consegui ir nos cinemas ver Carros 2. Queria ter ido, mas faltou tempo. Se o filme realmente fosse excepcional, com certeza teria dado um jeitinho de ter ido.

Coloquei nesta relação porque como é a franquia da Pixar de menor apelo pra mim, ainda que a Disney lucre rios de dinheiro com ela, ainda é um filme da Pixar (saca?). Não tem jeito. Sou fã de animação CGI e principalmente do estúdio do Buzz Lightyear e Mike Wazowski. Quero eventualmente ter tudo da Pixar em blu-ray. E a coletânea de carros sai mais em conta do que comprar os filmes separados.

Agora é aguardar ano que vem a sequência de Monstras S.A. e com isso cofrar a coleção em BD com o primeiro e já o segundo filme. E ainda vai faltar um monte. Vida de Inseto será que algum dia sai em BD? Wall-E e Os Incríveis existem, mas o pessoal mete tanto o pai na qualidade destes que ainda tenho esperança que algum dia eles venham em novas versões. Os Incríveis 2 é bem provável que aconteça algum dia, aí quem sabe não pegue um box com os dois filmes. Ratatouille e Procurando Nemo são outras obras que devem ficar lindas em blu-ray. Um dia eles chegam por aqui.

“Everybody was Kung Fu fighting” – Uma outra coleção em BD que chegou no Brasil este mês. Já estava meio raro encontrar o primeiro King Fu Panda em BD por aqui, ainda que seja tranquilo importar dos EUA, na qual há legendas e aúdio em PT-BR. Mas como o segundo filme já estava chegando em blu-ray, acredito que agora já valha a pena pegar o box para quem ainda não tem nenhum.

E as aventuras do panda Poo parece que tem de tudo para se tornar o novo Shrek da Dreamworks. Com certeza se você não pegar os BDs agora, daqui alguns anos o terceiro filme chegará aos cinemas e um novo box com a trilogia irá surgir. Então, vale esperar uma promoção bacana ou o próximo filme. Sem pressa e sem estress. Mas ambos dos filmes são ótimos, apesar de que o segundo filme parece muito mais amarrado do que o primeiro no roteiro. Também curto a participação maior dos cinco furiosos na sequência. Sempre achei que no primeiro eles participam muito menos do que deveriam.


Star Wars é uma daquelas obras primas do cinema que não tem como você não ter assistido em algum momento da sua vida. É um daqueles filmes obrigatórios, sabem? Daqueles que um dia você vai ter filhos e irá chamá-los para ver, se eles não descobrirem a franquia sozinhos. Eu não sou do tempo do Star Wars clássico, então não tenho o fascínio que o pessoal da época tem, mas admito que é um universo impressionante criado pelo George Lucas.

Não gosto muito da trilogia nova, porque em certo ponto ela é muito bonita nos efeitos especiais, mas não é tão genial no roteiro quanto a clássica é. Ela pena nesse ponto, onde tenta ser bonita demais e com isso houve uma certa relaxada no roteiro, principalmente no episódio I. Mas tudo é discutível e questionável quanto trata-se do universo dos Jedis. A nova coleção já está nas lojas, mas o preço é altíssimo. E a Fox mandou muito mal no box completo com os seis filmes. Acho a arte da embalagem horrível. Nem se compara com as artes das trilogias separadas, estas duas acima. Por isso, vou tentar comprar as trilogias neste formato, esquecendo o box feião.

E falando em ficção espacial, sonho com um Battlestar Galáctica (2003) completo no Brasil em blu-ray. Não gosto nem de pensar na coleção que existe por aqui em DVD, com as primeiras temporadas mutiladas e ausência de extras. Até me dá arrepio quando penso. Brrr. Gosto muito mais do universo dos Cylons do que dos Jedis. Será que sou louco? Porém tenho medo de ir procurar assistir a primeira versão mofada de Battlestar Galáctica e achar tudo tosco demais. Alguém me encoraja a fazer isso?

Dezembro marca a chegada das aventuras completas de Jack Sparrow em alta definição! Uma rodada de rum para todos para comemorar! Quem tem os DVDs duplos da trilogia original entretanto deve guardar-los por mais um pouquinho. Tudo indica que os BDs continuarão vindo sem os extras que existem nestas versões duplas. Uma infelicidade com certeza, pois o material extra de Piratas do Caribe é muito bom. Por sinal já exista os BDs dos primeiros filmes por aqui, mas as capas eram tão feias que nunca me deu vontade de comprá-los.

Aí vem o box novinho, contendo o novo filme que estreou este ano nos cinemas e a trilogia clássica. Ainda não se sabe muito bem como será o box, se virá cases individuais para cada filme, se a Disney vai encoxar tudo num único case como Rei Leão e Toy Story. Espero que as capas dos primeiros filmes não sejam os mesmos já lançados por aqui. Tomara que não requentem os BDs que existem no mercado. O jeito é aguardar para saber a qualidade da coleção. Se for caprichada, com certeza devo pegar ainda em dezembro.

O que se sabe ao menos é que o 4º filme, Navegando por Águas Misteriosas, chega em BD duplo. Já falando sobre o filme mais recente da franquia, só eu achei ele bem fraquinho? Falta completa de ousadia, clichês dos outros filmes reciclados a exaustão e até mesmo a história principal não tem um climax tão bom quanto os anteriores. Continua sendo divertido ver Jack Sparrow fazendo suas trapalhadas, mas ficou muito longe da genialidade que os outros filmes possuem. Não fiquei satisfeito da forma como esperava ficar com o novo filme. Uma pena. Sorte que não foi o suficiente para desistir da franquia. Ainda quero os BDs e um novo filme para correr aos cinemas!

Voltando para as animações este é um dos boxes de coleções que já tenho na coleção. Toy Story é unanimidade, não? São raros as pessoas que não gostam dos filmes. E é uma história que agrada tanto as crianças quanto aos adultos. É um filme que vem crescendo com sua geração. E aparentemente a Pixar ainda não quer largar a franquia já que andou produzindo alguns curtas da série (uma foi exibida este ano em Carros 2 e a outra sai ano que vem). Fico imaginando quantos anos vai demorar até que façam um Toy Story 4…

Os BDs de Toy Story posso afimar que possuem uma qualidade excepcional. As imagens estão perfeitas. E eu gosto do case que a Disney criou para o lançamento da trilogia, com luva bem reforçada e tudo num único case. Fica bem acomodado na prateleira, sem ocupar um espaço exagerado. As versões acabam superando as versões em DVDs dos dois primeiros filmes. Vale e muito a pena trocar.

De um lado a Pixar com Toy Story, de outra a Dreamworks com Shrek. Também tenho o box nacional da coleção completa. Não é tão “econômica” em termos de tamanho quanto o de Toy Story, pois na realidade eles são 4 cases individuais de cada filmes reunidos numa caixa de papelão (nem tão reforçado assim). As capas são iguais as versões vendidas individualmente por aí. Só a caixa mesmo é especial aqui. Gosto muito dessa arte que mescla a quadrilogia de Shrek, e a arte traseira da caixa, coloca todos os personagens da capa de costas, criando um efeito muito bonito.

Não tive paciência para comprar os extras dos BDs com os dos antigos DVDs. Senti falta dos curtas do Shrek. Achei que a Dreamwork pisou na bola em não incluir um disco extras com todos os especiais e curtas da franquia feita ao longo destes anos. Mas como duvido muito que saia outro box da coleção completa tão cedo, resolvi adquirir os BDs agora do que esperar um futuro mais distânte. Shrek é aquele filme que você coloca num dia de tédio, só para fazer barulho  enquanto limpa a casa ou mexe na internet. Já perdi as contas quantas vezes já vi os filmes do ogro.

Mas o conteúdo dos BDs é decente. Os filmes estão com imagem sensacional e tem extras sim. O interessante é que este box também foi lançado nos EUA, com as mesmas especificações que aqui, ou seja, tem áudio e legenda em PT-BR. Vale a pena importar lá de fora numa promoção, até porque por aqui anda difícil achá-lo já. Mas quem curte apenas o primeiro filme, compensa mais comprar o BD individial mesmo. Acho que dos 4 filmes, só não curto o terceiro. Acho muito xarope a história, ainda que ela tenha inserido os filhos do Shrek, o que achei uma boa idéia, pena que foi muito mal trabalhado o roteiro.

E ainda não consigo acreditar que a Dreamworks tenha desistido da franquia. Dá para acreditar que não farão um Shrek 5 daqui alguns anos? O filme da Gato de Botas sai esse ano. Acho que enquanto tiver de onde chupar de spin-offs da franquia, o Shrek em si não volta. Mas realmente duvido que isso seja algo perpétuo.

Toy Story é sinônimo de Pixar, Shrek de Dreamworks e  A Era do Gelo é sinônimo do estúdio Blue Sky e Carlos Saldanha. Não tem como não gostar dos filmes! Scrat é um dos melhores personagens do mundo da animação. Tenho a coleção em DVD e sempre fico namorando os discos individuias em BD que vivem constantemente entrando naquelas promoções de Leve 2 Pague 1. Mas como estas promoções sempre instigam a compra de apenas dois filmes, numa consigo ter coragem de comprar a trilogia, sabendo que vai ficar faltando um filme.

Sem mencionar que a Fox já chupou tanto da franquia e das versões em DVD que acho um absurdo pagar R$ 30 por cada filme da franquia. Por isso gosto da ideia do box com todos juntos. Ainda mais pelo preço de lançamento: R$ 79. Não vai demorar muito para ver o preço cair ou achar um cupom de desconto que deixe eles abaixo de cinquentinha. Sem mencionar que em 2012 deve sair o quarto filme nos cinemas, o que significa que o box atual irá desvalorizar e provavelmente a Fox irá lançar um novo box, com os 4 filmes. De qualquer forma, parece que está chegando a hora de pegar essa coleção em BD. Estou de olho!

Note que todos os boxes em blu-ray que recomendei aqui na matéria são nacionais. Tentei ao máximo evitar ficar recomendando coleções internacionais. Até porque a ideia era oferecer algo que possamos pagar barato neste fim de ano com as promoções natalinas. Compra lá de fora requer um custo maior as vezes, mesmo com produtos em promoções. O dolar andou disparando recentemente, as importações no fim de ano são lerdas e mais fáceis de taxação, então esta é uma época do ano em que realmente evito importar. Salvo um ou outra exceção é claro.

Esta é um destas exceções. O box de Matrix nacional é um lixo comparado com o box americano. Aqui temos 3 BDs simplex dos filmes. Enquanto lá nos Estados Unidos podemos encontrar, por enquanto, o Ultimate Box de Matrix, com 10 BDs, incluindo montanhas de extras e também os curtas de Animatrix. Não tem como optar pela porcaria do box nacional, sendo que lá fora temos as opções de áudio e legenda em português! O box foi lançado lá em 2008, mas ainda dá para importar.

Até me envergonho de ter um aparelho de blu-ray a mais de um ano e ainda não ter importado este box. Bem, deste fim de ano não passa. Estou só esperando a Black Friday (aquela período de ofertas que marcam o começo das compras de natal por lá) para ver se não acho o box por uma pechincha. Mas se não rolar, devo comprá-lo assim mesmo. Comentei mais acima que não sou da geração Star Wars pensando exatamente neste ponto. Não sou geração Star Wars, mas sou geração Matrix. Tem gente que hoje em dia despreza a trilogia, mas eu curto demais. Nem tanto pela história, já que ela se perde bastante depois do primeiro filme, mas acho que Matrix rompeu algumas barreiras dos efeitos visuais e da ação e da ficção que os filmes estavam precisando entre o periodo dos anos 90 e da década do ano 2000. Matrix foi o começo de uma nova era no cinema. Claro que esta é só uma opinião pessoal.

E termino a matéria por aqui. Sei que não comentei sobre todos as coleções em blu-ray que deveria. Faltou alguns sim. De Volta para o Futuro que tem uma versão fraca demais no Brasil. Senhor dos Anéis que só saiu em versão de cinema, enquanto lá fora saiu a versão extendida (por aqui só em DVD, que é fabulosa por sinal). Tem também filmes mais clássicos como O Poderoso Chefão. Transformers é outra franquia que fica massa em BD mas o box nacional é ridículo (não tem áudio PT-BR nos dois primeiros filmes, é mole?). Ano que vem tem o filme dos Vingadores e com isso estou na esperança de um box da Marvel contendo todos os filmes relacionados (Homem de Ferro 1 e 2, Hulk, Thor, Capitão América e Vingadores), seria massa, não? Também rola rumores de que talvez em 2012 finalmente veremos a coleção completa de Pânico em BD aqui no Brasil. Enfim, há muito ainda que aparecer nessa mídia. Sem pressa, afinal meu orçamento tem um limite. Não precisa mesmo sair tudo de uma só vez.

Enquanto isso, vou aos poucos esvaziando as prateleiras dos DVDs e enchendo das de Blu-Rays…

E com fica o pessoal que acompanha o blog? Fazem coleções de filmes? Tem seus favoritos? Já entraram na era do BD? Estão de olho em alguns dos lançamentos de fim de ano? Compartilhem seus gostos e opiniões. 😉

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
More from Thiago Machuca

Conversa de Mangá: Naruto 447 – Confiança

Naruto: Capítulo 447 foi disponibilizado dia 15 de Maio: “Confiança” Se você...
Read More