Conversa de MangáJapãoMiscelânea

Conversa de Mangá: Katekyo Hitman Reborn 366 – The Second Day of Battle Begins!

Capítulo The Second Day of Battle Begins!! já está na web! (+ Espaço Leitor) (+ EXP)

Hora de arregaçar as mangas e começar a trabalhar nos textos dos CdMs desta semana. Devo admitir que é muito mais confortável mexer com eles sabendo que os leitores não estão se matando esperando o post abrir para comentários. E também gostei do sistema do Espaço Leitor, ajudou um pouco a dividir o compromisso com a coluna, que é mais dos leitores do que do próprio blog.

E para quem ainda não leu, é óbvio que TUDO após o continue lendo vai ter Spoilers! Está avisado!

366 – The Second Day of Battle Begins!! / O Segundo Dia da Batalha Começa!!

Os coisas parecem quentes na batalha dos representantes. Fiquei algumas semanas sem ler o mangá e por isso não sei como foi a reação de cada um semana a semana, já que os sentimentos acabaram misturados tudo ao mesmo tempo pra mim. Havia parado quando o Tsuna tomou um nocaute do seu pai. Depois disso Hibari chegou botando pra quebrar, aliado ao Fon (tática esperta), o Enma ficou em sérios apuros enfrentando a Varia, foi revelado que os Arcobalenos podem remover as suas maldições por 3 minutos durante todo o torneio (e não apenas em cada batalha), e o time do Mukuro parece que saiu na frente graças ao sistema de materializar ilusões. E chegamos ao capítulo desta semana. Foi uma jornada grande até.

Curioso é que tirando a Varia, estou achando as batalhas bem light. Pegue o Ryohei contra o Hibari, que terminou sem nem mesmo começar. Achei que o Hibari queria medir forças, mas quebrou o relógio do oponente sem pensar duas vezes. Mukuro faz a mesma coisa esta semana, quando destruiu o relógio do Zakuro. Na verdade não está havendo lutas, e sim um embate estratégico pela destruição dos relógios. É um clima diferente, mais leve. Com exceção da luta do Enma contra a Varia, onde o bicho realmente pegou. Por sorte, Skull em sua forma real salvou Enma e garantiu a entrada da Shimon como seus representantes.

Fran também anda roubando a cena, até mais do que o Mukuro. Neste capítulo e no anterior onde ele zoa com o Verde ele está impagável. E apesar do garoto não aparentar ter todos os parafusos na cabeça, é um oponente forte e perigoso. Não duvido nada se futuramente o Fran não supere o próprio Mukuro. outra incógnita dos episódios passados tem a ver com Mukuro e Chrome. Qualé da conversa dos dois e que fim resultou nisso?

E Byakuran? Eu tenho minhas dúvidas quanto ao personagem, que parece bem incoerente com aqueles que conhecemos na saga do futuro. Gosto da conversa dele com o Tsuna neste capítulo porque ele tenta ser o mais ambíguo possível. O que acontece se a Uni se machucar nesta saga? Byakuran tem a personalidade de obcessão. No futuro ele queria controle total de todos os universos e agora no presente ele parece focado demais na Uni. Tem algo estranho nisso tudo, e ainda quero saber o que o Byaguran realmente quer. Será que no fim desta saga poderemos ver ele se tornando o vilão que conhecemos no futuro? O problema com lapsos temporais é isso, não dá para saber se o futuro foi ou não reescrito. Tsuna e cia podem ter apenas prorrogado o inevitável. Só sei que é muito bizarro esse Byaguran.

A saga dos Arcobalenos parece que está bem longe de terminar. As batalhas são apenas a ponta do Iceberg. Mesmo que haja um vencedor, existe todo o mistério em torno do vilão da saga. De toda forma estou gostando da forma caótica na qual a Amano vem conduzindo, com vários personagens de várias sagas até aqui interagindo e lutando uns contra os outros. Uma pena que, como já mencionei, esteja achando tudo meio leve demais. Queria ver mais violência na base da porrada mesmo do que estrateginhas de quebrar o relógio do oponente.

Por último o capítulo acaba com o Colonello, numa página dupla muito show. Apesar de me perguntar se o personagem não conseguiria atirar com a mesma maestria em sua versão bebê. Uma coisa é perder a força, como acontece com o Skull, mas habilidades de sniper? Se bem que até a arma do Colonello ficou enorme. Quero só ver o que vai rolar. Tenho que dar os parabéns para a Amano porque a história está sendo conduzida de uma maneira que está realmente difícil adivinhar os rumos dela. Para onde vai, quer vai perder e o que será dos arcobalenos.

Quanto a previsão da Uni, acho que não significa que os times presentes ali que vão perder. Óbviamente está rolando outras batalhas enquanto estamos vendo o Mukuro aterrorizar a mansão da Uni. Há outros times. Acho que seria muito cedo para tirar o time do Mukuro e do Tsuna da batalha. E temos pelo Byakuran se o time da Uni sair da jogada. Já o Colonello estará em maus lençois ao errar o tiro. O time dele poderia cair fora numa estratégia assim.

Espaço leitor

Andreane

Acabei de ler REBORN, que capítulo!

Primeiro de tudo, Byakuran conversando com Tsuna e dizendo que a Uni achava os dois parecidos e que naquele momento o ex-vilão se parecia com o Tsuna durante a Choice. Isso abre possibilidades de Tsuna ficar mais vilanizado com o tempo? O décimo já vem agindo de forma estranha desde que apanhou do pai, ele pode ter um acesso de raiva a qualquer instante (não que ele vá ficar maligno, afinal ele ainda é o Tsuna XD).

Além disso, ao que parece, Byakuran, ainda não é um louco psicopata, se bem que com a colocação do Tsuna de que nunca havia entendido o Byakuran, talvez houvesse outro lado dele desde o futuro que não foi explorado. Isso dá brecha para uma exploração com mais profundidade do Byakuran, mas eu queria mesmo que ele fizesse vilanias nessa saga (essa esperança não morrerá).

Mukuro e Fran tocando o terror com suas ilusões e eliminando o Zakuro, que já estava com uma carnage box externa, foi surpreendente. Esses rouko choukas estão perdendo muito fácil. Se os outros relógios dos desclassificados não tiverem sido destruídos, talvez alguém do time perdedor possa integrar o da Uni. Digamos que o time do Reborn perca nessa luta ou em outra, Tsuna pode integrar o time da Uni por se preocupar com ela, o que não descartaria uma revanche contra a CEDEF, o deixaria perigosamente próximo do Byakuran e talvez culminasse com ele virando um arcobaleno do céu no lugar da Uni (já que o time do Reborn não tinha mais ninguém da chama do sol). Aí ele poderia não necessariamente virar um bebê, mas viver pouco. Mas eu nunca acerto teorias de KHR, então, whatever.

Por outro lado, o Tsuna pode escapar dessa emboscada e o próximo movimento dele seria tirar satisfação com o pai.

Eu não esperava essa traição do Colonello. Agora estou torcendo contra a CEDEF, mesmo gostando muito de Colonello e Lal Mirch.

Minhas apostas de primeiros eliminados eram time Verde e time Viper. Tomara que eu acerte pelo menos um deles. XD

Doug_pc

Bom, relembrando a história tem essa ‘disputa’ dos times, cada time representando um Arcobaleno e o Arcobaleno vencedor, ou melhor ‘DO’ time vencedor, será liberto da maldição.
Dos acontecimentos ‘importantes’, e que eu me lembro, citaria:
1- Tsuna perdendo feio pro seu pai;
2- Byakuran sendo bonzinho representando a Uni e se aliando ao time do Reborn;
3- A burrada do Ryohei;
4- Poderes de Mukuro e Flan agora que se uniram ao Verde;
5 – Liberação da maldição dos Arcobalenos.

1 -Sinceramente, isso me deixa muito desconfortável em certos mangás. A maioria deles se embana todo quando entra no quesito ‘poder’. Na saga anterior os carinhas que tem elementos da terra dizimaram todo mundo e somente Tsuna Group se fez páreo para eles. Isso, n época já me deixou desconfortável, mas agora chega o pai do Tsuna, usa o mesmo poder que ele e derrota o Tsuna com um só golpe! Tsc, tsc…
2 – Não confio no Byakura, assim como o Tsuna fica com o pé atrás. Com certeza ele tem algum outro objetivo envolvido em tudo isso. Ajudar por ser bonzinho não combina com ele, até por que podemos ver como ele é boçal e não tá nem aí pra ninguém como quando ele detonou um carro que na verdade era um tiozinho e quando ele tirou maior sarrão com a cara do Gama.
3 – Ryohei é burro, mas na sua luta a burrice dele foi exagerada demais. Embora o que aconteceu com ele serviu pra percebermos que essa batalha não é necessariamente dos mais fortes e sim dos espertos. Mas em termos de experteza, votaria do Gokudera, embora nas lutas nem sempre tenha mostrado sua dita inteligência, e Yamamoto que sempre é frio e calculista com aquele sorrisinho de psicopata (eu acho). Mas o que deixou meio descontente foi a reação do Hibari, ele gosta de LUTA, e destruir relógios não é necessriamente LUTA!
4 – Mukuro e Flan estão muito overpowers, mas se eles tiverem que ‘entrar’ num lugar para poderem usar seus poderes fica meio arriscado de serem descobertos e terem os relógios destruídos. Embora gostei do jeito que a Amano tá usando os poderes deles. Estão parecendo até os Lanternas Verde! Eu, se fosse o Mukuro, teria feito umas réplicas minhas para falar a verdade e ficaria em casa sentado tranquilo enquanto as réplicas faziam o trabalho sujo.
5 – Gostei dessa idéia, mas serviu mais para mostrar a cara e poderes dos Arcobaleno mesmo. Skull tem o poder parecido com o daquele Pain, de Naruto, suga todo dano pra si e não acontece nada com ele. É ‘legal’, mas…sei lá, espereva mais. Agora quero só ver o Colonello em ação. Nunca tinha imaginado ele meio ‘sniper’ assim. Só que não acho que ele consiga fazer o que disse, sobre ter todos no alvo como se pudesse eliminar todos de uma só vez! Ou o(s) tiro(s) se direcionam a poucos alvos específicos e são certeiros ou são ‘desviáveis’! Gostaria mais que fosse a primeiro opção.
E pra falar a verdade esperaria muito que o atingido fosse Mukuro. Não gosto dele e se ele saisse de cena junto com o Verde, outro que não suporto, ficaria mais feliz com os próximos capítulos!
E que venha Reborn e Fon adultos!

Mark

Gostei desse capítulo, pois essa segunda batalha teve mais cara de “mafiosa” assim como varias batalhas da saga do futuro, por exemplo, com toda aquele clima de guerra somado à união de forças, para vencer a luta, mas sem perder o toque de mangá Shounen, claro. A primeira foi mais para a Amano apresentar como seriam os esquemas dessa disputa, além de que ela queria mostrar o Tsuna ser derrotado pelo seu pai e ficar abalado emocionalmente, o que achei desnecessário, mas tudo bem.

Acho um pouco exagerada, a habilidade de transformar qualquer ilusão em realidade, do time do Verde, pois deixa qualquer time oponente em uma enorme desvantagem, como se já não bastasse dois ilusionistas dos mais talentosos em um mesmo grupo. Talvez o Marmon livre da maldição seja quem derrote o Mukuro. Acho que seria interessante uma revanche entre os ilusionistas, além de um melhor aproveitamento dos arcobalenos nessa disputa. E por falar em melhor aproveitar os bebês da maldição, estou ansioso para finalmente ver Reborn em ação ( não como naquele filler do anime, sobre a marca dos arcobalenos ). A maneira como Coronello entrou nesta batalha complica um pouco, a situação, o que pode servir de motivação para atitudes mais sérias, por parte do maior hitman do mundo.

E para concluir, gostei da aliança entre Tsuna e Byakuran. A união entre mocinho e vilão sempre possui o seu apelo especial para com os fãs. ^_^ Gostaria de saber mais sobre aquele arcobaleno da chupeta negra ( se não me falha a memória ), da vindice, mas isso vai ficar para quando terminar a batalha dos representantes e as reais intenções do homem mascarado forem reveladas. Por hora, vou aproveitar as batalhas que estão ocorrendo, no mangá, completamente desprovido de pressa.

Diego

Esse capítulo realmente foi melhor do que eu esperava, parabéns Amano.

Realmente ainda não tem sentido Byakuran fazer alguma coisa pela Uni ou por qualquer outro. Acho que seria meio tenso se ele fosse colocado como vilão novamente porque ele já foi derrotado, e isso seria muito forçado, mas com certeza ele tem algum motivo que não foi revelado. Seria muito mais interessante se esse motivo fosse um motivação do bem, e não que estivesse esperando a hora certa para tomar vantagem. Além disso,a Uni confia nele, e não acho que seja em vão, ela com o seu dom da clarividência, deve ter percebido as intenções de Byakuran desde o começo, se ela o escolheu para o seu time é porque lá ele tem que ficar para que o melhor aconteça.
Mas explodir o carro de uma pessoa comum, poxa Byakuran, assim não dá xD

Mesmo o time Verde não sendo o mais forte realmente, essa invenção dá uma enorme vantagem, a munição deles é praticamente infinita, eles podem praticamente tornar sonho em realidade, é um poder mais monstruoso do que o do Byakuran, ainda mais com os dois melhores ilusionistas do mangá. Pelo menos eles parecem ter que ir para a linha de frente para usar as habilidades mais convenientemente, assim uma desvantagem acontece para os ilusionistas, que lutam usando mais o cérebro do que o corpo.

Aliás, realmente muito bom o clima de guerra que está acontecendo, acabou de começar, portanto é mais fácil manter a ordem, não deixar tudo exageradamente frenético e se lembrar de todos os personagens envolvidos, se continuar nesse ritmo vai ser cada vez melhor. Ainda mais com a aparição inesperada do Colonnello, muito bom, mas não entendi porque ele precisava ter que remover a maldição só para atirar a arma e como ele soube disso, mas provavelmente isso será explicado no próximo capítulo.

Lembrando que a fonte de poder do mangá não é o físico, e sim a determinação, é isso que faz as chamas ficarem fortes, quem é mais determinado é o mais forte. As anéis/box ajudam a emitir e aumentar as chamas, mas o principal depende do usuário. Por isso que o Tsuna perdeu para o pai, não acho que o Imetsu seja mais overpower do que Daemon e Byakuran, o Tsuna é que estava tremendo na base e sem determinação para lutar contra o pai, ou seja, chamas fracas. O que não aconteceu com o oponente, entretanto.
Digo isso se o Tsuna continuar com essa frustração e perder a concentração, ele não conseguirá usar força máxima e poderá acabar perdendo para alguém mais fraco que ele, mas que seja mais inteligente, como o Mukuro.

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios