Japão

Pensando em Berserk… (+)

 Além daquele velho anime

Hoje eu não quero falar muito sobre Berserk, quero só deixar um vídeo com uma palhinha da música de encerramento do filme. Não curti muito a voz da cantora, também não sei o nome da música (importa?) mas a canção parece profunda e muito tocante, talvez ouvindo a versão full eu me simpatize mais. Ela me dá a sensação de que aqueles momentos meteóricos vistos no anime com Griffith e o Gatts contando os disabores de suas vidas vão receber um destaque nunca antes visto, um significado a mais que eu não pude ver no antigo anime, mas que me deixou preso em meio à reflexões intermináveis na minha cabeça até hoje. E com isso, o coração de um fã se enche de emoção. Não acho que lágrimas cairão desses olhos quando eu voltar a ver o grupo do falcão todo reunido mais uma vez debaixo daquele céu azul que um dia ainda há de se tornar um vermelho sangrento, menos ainda quando tudo passar e só sobrar tristeza e cinza nesse mundo que um dia foi tão belo, tão inocente e tão cruel ao mesmo tempo, porém acima de tudo sonhador. Mas acho que quando eu ouvir essa música novamente enquanto os créditos caírem e todas as cenas voltarem à minha mente por breves momentos, talvez alguma coisa aqui dentro aconteça. Divagações bobagentas à parte, curtam o vídeo aí.

——————————————————————————————————–———————————–

Novo trailer com 06 minutos do filme! (EXP+)

É isso o que chamo de prévia, muito bom mesmo, estava meio assustado depois que vi o pessoal comentando que a cena do Gatts lutando no outro vídeo ali em cima estava muito mais puxada para uma animação feita em computador. Fui olhar com mais atenção no outro dia (já que postei aquilo bêbado de sono) e vi que era mesmo verdade, mas depois dessas breves do combate dele com o Grifith eu fiquei um pouco mais aliviado. Modernidade é preciso, mas também não vamos exagerar, né? Para quem continua com sede por coisas sobre o filme o vídeo é um prato cheio.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

K o n S a m a

Do ser sem razão a essa explosão de emoção, do preguiçoso leitor ao (meia-boca) escritor, do tímido calado ao ator inquieto, do caminho já traçado à esquina do destino incerto. Tentei me definir, mas sem sucesso. Games, filmes, música, animes, são só o começo desse quebra-cabeça sem nexo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios