Kobato, um mangá de curta duração!

Diversão em seis edições!

Kobato

Tem horas que me sinto “preso” as séries de mangá infinitas que acompanho:  Naruto, One Piece, Fairy Tail, Berserker, Hunter x Hunter e etc. Justamente por isso que, às vezes, sinto vontade de ler algo que sei que terá um começo, meio e fim brevemente, e quando algum título com poucas edições aparece nas bancas eu acabo comprando.

Com Kobato não foi diferente, decidi comprar por dois motivos: por ser uma série de seis volumes e por ser uma publicação trimestral. Mas acontece que esses lançamentos trimestrais nos confundem muito, eu tinha esquecido completamente que estava colecionando Kobato, até passar por uma banca e ver a segunda edição, que por sinal esta mais rosa do que nunca (rss).

Uma coisa tem que ficar clara antes de falar de Kobato: é um shoujo, ou seja um mangá direcionado para garotas, mas isso não quer dizer nada! E se você tem algum tipo de pré-conceito com títulos deste gênero, só digo uma coisa: vai ler outra coisa! XD

Kobato

Kobato é mais uma obra do grupo Clamp (criadoras de Sakura Card Captors, XXXHolic entre outros), foi finalizado no japão com seis volumes e conta a história de Hanato Kobato, uma garota misteriosa que aparece do nada (literalmente do nada) com a missão de ajudar pessoas com o coração partido. Para cada pessoa que Kobato ajuda recebe uma balinha (uma espécie de prêmio) que é depositado em uma garrafinha de vidro e seu maior objetivo e enchê-la para poder conquistar o direito de ir para “um lugar onde ela deseja ir”.  Mas tal missão será supervisionada rigorosamente por Ioryogi, um cachoro de pelúcia que não tem a menor paciência.

Uma das coisas de que mais gosto neste mangá, é a ingenuidade da protagonista e a sensação de cotidiano que é transmitida em cada capítulo, como por exemplo, algumas épocas do ano: dia dos namorados, natal, ano novo ou até mesmo o fim de um dia qualquer. Mas não para por aí, com o passar dos capítulos você perceber que a estória é cheia de mistérios que se misturam a outro ponto muito legal que a clamp adora fazer em seus mangás: os famosos crossovers, mas fiquem tranquilos não irei revelar os crossovers aqui, acho que vale a pena a surpresa!

Hoje fiz uma releitura do primeiro volume porque já tinha esquecido de algumas coisas, e quando finalizei percebi que muitas pontas ficaram abertas, mas fico aliviado em saber que todas serão fechadas nos próximos 5 volumes.

Kobato está sendo publicado pela editora JBC de forma trimestral desde dezembro de 2011. É uma boa leitura para quem quer quebrar um pouco a escravidão dos títulos infinitos, e isso não é uma critica, pois eu adoro One Piece e espero que dure muitos e muitos anos, mas de vez em nunca é legal ler um mangás simples como o de Kobato. #Ficaadica!

Isso também pode lhe interessar

15 Comentários

  1. O que mais me chamou a a atenção nesta postagem foi o boneco do Chopper.[2]

    Kobato dizem ser bem legal mas particularmente não dou muita atenção para esse título.

      1. É como o Shin disse, essa dica não se aplica muito a mim por já comprar/acompanhar coisas diferentes(leio de tudo menos Yaoi). No caso de Kobato só não desperta mesmo meu interesse ao menos por agora…mais no futuro quem sabe.XDDD

  2. Kobato é uma leitura super leve e agradável… não vi o #2 na banca aqui ainda, mas gostei muito do #1 quando li e fiquei bem curiosa pra saber mais sobre as coisas que acontecem no fim do volume. Bem legal!

  3. daora…nem sabia q tava sendo lançado…
    esses dias li ele online…e ate fikei pensando "nossa se sair acho q vou comprar" **
    e olha q saiu msm hein XD
    vou ver se começo a comprar…pq é um manga muito bom e bonitinho e fofinho XD

  4. Eu já tinha visto no site da JBC e o que mais me chamou atenção foram as capas (tenho fixação por capas =P). Parece ser legal e bem leve e também gosto de ler algo diferente de vez em quando. Como é trimestral até o mês de lançamento do proximo vou pensar se compro.

  5. Outro mangá bom e de curta duração é Hero Tales. O primeiro volume saiu a poucas semanas, e a série é mensal, com apenas 5 volumes. A arte é fabulosa (da mesma mangaká de FMA), e o roteiro também é muito bem escrito, se baseando em uma lenda chinesa. Eu recomendo. É uma leitura leve, e que atinge o objetivo de divertir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.