E3 chegando… animado?

O marasmo entre gerações não está incomodando ninguém?

A E3 (Electronic Entertainment Expo) está aí, virando a esquina. Então acredito que os próximos dias, principalmente as próximas duas semanas serão bem interessantes no universo gamer. Admito que estou um pouco insatisfeito com os rumos que a atual geração vem tomando. Essa incerta de quando a Microsoft irá partir para um novo console, a Nintendo lançando um console “desta” geração no final “desta” geração (vai defasar num estalar de dedos como o Wii defasou?). Pra mim o único console que não precisa de um sucessor é o PlayStation 3, isso torna estranho a transição da geração.

E toda essa incerteza está se refletindo nos games. Exclusivos meio fracos, multiplataformas que não tem a expressividade que um lançamento de começo de geração tem. Sequências que fazem os games durarem cada vez menos. DLCs que nos deixam de cabelo em pé com o montante na qual somos obrigados a gastar. O mercado de games passa por um momento estranho, ora desanimador, ora abusivo, ora indeciso. Aquela febre de novidades, a onda de criatividade parece ter passado e as produtoras não sabem muito bem o que fazer.

A E3 este ano está aí para colocar um pouco esse trem no trilho correto. A Nintendo vem com o WiiU, que deve abrir um leque de novas possibilidades para a cada do bigodudo encanador e finalmente a compatibilidade com os multiplataformas da concorrência, mas a gente sabe também que a primeira onda de lançamento de um console quase sempre é fraca. Os lançamentos são feito apressadamente, mesmo os que já estão em desenvolvimento, os estúdios ainda não entendem a totalidade do novo sistema, então os games não chegam em seu potencial máximo. Com isso acredito que ainda que saia em 2012, o WiiU só vai mostrar a que veio, e tornar-se obrigatório no próximo ano, lá pelo segundo semestre. E até lá, será que a Microsoft e a Sony já não estarão criando hype para novos consoles? Espero pelo menos que o Nintendo 3DS tenha uma line-up turbinada para os próximos meses, pois ainda me sinto desmotivado a ter um.

Mas se a Nintendo ao menos está se mexendo, eu me preocupo ainda mais com a Microsoft e o Xbox 360. Agora eu sinto que  a caixa verde está meio abandonada. Tirando Halo 4, nada de bombástico parece preparado para o resto do ano e duvido que na conferência do dia 4 algo mude, afinal, porque lançar algo para competir com a maior franquia da plataforma no fim do ano? Ficaremos com alguns spin-offs como Forza Horizon e o Fable do Kinect, mas não sinto muito peso em tais games. Faz um tempinho já que o Xbox 360 não apresenta algo realmente inovador e criativo, como era perceptível essa vontade no começo quando o mesmo foi lançado. Estaria a Microsoft guardando seus frutos para o próximo console? Assim espero, mas se ele só sair no final de 2013, o Xbox 360 tem um longo caminho de marasmo a seguir. Vivendo de Halo 4 e da Xbox Live Arcade. Nem mesmo Gears of War 3 segurou o hype. Na minha opinião a Epic Games fez besteiro com o Season Pass, inflou tanto o game com DLC em tão pouco tempo e agora que os mesmo acabaram o jogo perdeu boa parte da graça. Por mim deveriamos ter um segundo Season Pass, ao menos até novembro, quando passáriamos o bastão para Halo 4.

Na Sony eu não sei muito bem o que dizer, pois não acompanho fielmente, mas ainda há promesas a serem cumpridas, não? The Last Guardian não saiu ainda, o que dizer de Final Fantasy Versus XIII? Mas a Sony anda criando novas franquias, e se esforçando para inovar e manter o PlayStation 3 em alta, enquanto o marasmo toma conta da concorrência.

Alias essa geração teve várias decepções no sentido de ausências de franquias.  Não tivemos um Mega Man de verdade. Eu torci tanto por um Viewtiful Joe 3 ou um Okami 2, com gráficos e todo o potência que a geração possuia. Games como Kingdom Hearts 3 ou até mesmo Beyond Good & Evil 2 continuam sendo lendas. A Ubisoft parece que desistiu de ver de Prince of Persia, que foi substituido por Assassin’s Creed, que acabou sendo altamente saturado ano após ano. Do lado da Nintendo eu esperava um Star Fox 4 ou até mesmo o prometido Pikmin 3, meu sonho era um Super Mario Sunshine 2. Luigi’s Mansion 2 era outro sonho, mas não queria ver o jogo num portátil, eu queria num WiiU, com gráficos de alta classe. Jak and Daxter também acabaram sendo deixados de lado na plataforma de mesa, já que a Uncharted ficou a geração toda ocupada com Uncharted.  Kameo II e toda aquele portofólio da Rare eu torcia para ser reativado, mesmo que a Rare tenha dados uns furos no começo da geração, eu esperava que ela conseguisse se aprimorar, que veríamos um Banjo-Kazooie de verdade, que até mesmo Battletoads acabasse surgindo numa versão em HD na Live Arcade.

No fim a atual geração trouxe coisas novas, saturou seu próprio mercado de forma desnecessária com games como Call of Duty, Assassin’s Creed e até mesmo com Need for Speed. Ficou essas lacunas, estes buracos no universo onde os gamers queriam velhas franquias de volta, novas franquias sendo criadas. Uma geração marcada pela repetição, pela insistencia num mesmo gênero e pelo medo de ousar. Quem ousou, nem sempre se saiu bem, como Brutal Legend, Mirror’s Edge e até mesmo Bayonetta (dizem por aí que a sequência engavetou). Estúdios fecharam, outros desistiram de fazer o que não sabem fazer direito (como a Codemaster que agora só faz games de corrida). Até mesmo os RPGs nesta geração se esconderam. A Square Enix tentou aqui e ali, mas poucos deram certo. A Namco-Bandai veio com a franquia “Tales of…“, mas só eu sinto que eles não tem mais aquele sentimento épico que possuiam na geração passada? Parece que algo se perdeu nesse gênero, boa parte por culpa dos novos RPGs ocidentais, como Mass Effect. Mas um gênero não deveria acuar ou exterminar seu semelhante. Deveria haver espaço para tudo.

Não sei o que a E3 deste ano reserva. Mas não acredito que ela vá conseguir ser surpreendente ou bombástica. Ano passado eu já achei o evento tímido, acanhado e pouco expressivo. Parece que as empresas estão confortaveis fazendo a mesma coisa todo ano, só aguardando a próxima geração, onde aí terão que colocar novas ideias para funcionar e como oficialmente ainda não bateram o martelo dizendo que essa geração tem que acabar, fica esse marasmo entre gerações.

Tem sim um ou outro título que estou ansioso para ver, como o novo Tomb Raider, que mudou para 2013. Mas dá para contar no dedo de uma mão quantos são realmente expressivos e possuem uma proposta inovadora (e não apenas um novo game de uma velha franquia só que mais turbinado). Será que no evento deste ano teremos títulos que consigam vencer essas barreiras? Eu não duvido que tenha, mas se tiver,  será que o veremos ainda nesta geração? Eu não quero mais Beyond Good & Evil 2 agora… no final do segundo tempo? Para! Até pode soar contraditório, mas é verdade. Acho que de fato o que eu mais quero é que esse geração acabe logo…

A E3 está chegando… queria estar mais animado com ela. E você?

Isso também pode lhe interessar

17 Comentários

  1. Pra mim que não sou gamer só estava animado mesmo por causa da zoação e afins…Que acontecem aqui nos comentários(ano passado foi foda!!!). Mas agora já nem sei se poderei acompanhar por que talvez surjam alguns motivos de força maior que me impeçam de fazer parte da festa em tempo real. =X
     
     

  2. E o pior é que… eu também não acho que a E3 vá ser tudo isso. Quero dizer, tenho meus sonhos de sempre como anúncios de novos jogos de séries que amo e que foram esquecidas, mas são só sonhos. Me animaria é se tivesse alguma dica de que vão mostrar novidades.Essa E3 pra mim é mais pra decidir o que eu vou comprar em termos de consoles, qual a ordem, do que outra coisa. Principalmente escolher entre PSV e 3DS, dependendo de como ficarem as datas de lançamento ou os anúncios de localizações de jogos. O Wii U… quero ver, mas não gostaria de ter que comprá-lo agora. Podem segurá-lo pro ano que vem ou mandarem os bons jogos só depois que agradeço até.PS4 não espero nem menção, e estou completamente atolada de coisas pra jogar nele ainda, e da M$ acho que vem mais coisa Kinect style. Não ligo muito pra Microsoft na real.
     
    De qualquer forma, a E3 em si é um evento que me anima, então vai ser legal.

    1.  @Dakini  “da M$ acho que vem mais coisa Kinect style”
       
      Na verdade pelo que andam dizendo por aí, a Microsoft deve focar sua conferência na parte dos serviços de entretenimento do X360. O que acho meio fail porque boa parte do que o console oferece nesses serviços são localizados para o pessoal do EUA. Aqui no Brasil tirando o Netflix, pouca coisa sobre nesse segmento.
       
      Acho uma furada a Microsoft fazer isso, se fizer. E3 é sobre games, vai falar de TV, Radio, Internet? Para. Pra isso porque não fazer um evento isolado, ou até mesmo na GDC. O fato é que a Microsoft não tem games pra revelar, então ela deve encher linguiça, afinal querendo ou não, pesquisas indicam que tais serviços pelo console andam muito populares lá fora. Claro, não tem jogo saindo toda hora XD

  3. Sempre gosto das E3, antigamente quando não tinha internet ou era de difícil acesso, as revistas do mês após E3 eram chamativas pra caramba.. criavam expectativas, rendia papos com os amigos de expeculações. Lembro até hoje de uma EGM Brasil que na E3 anunciou Half Life 2, Principe of Percia Sands of Time, Metal Gear 3, GTA Saint Andreas, etc… no dia seguinte fui num amigo com internet para ver vídeos desses jogos ^^
     
    Hoje mais que a própria E3, as conferências pré E3 de Microsoft, Nintendo e Sony são as mais chamativas. É interessante que criam expectativas, não são tãoooo legais (as vezes só no final acontece algo bom)
    Mas teve algumas memoráveis, lembro do anuncio do revolution, halo 3, god of war 3, os micos impagáveis.
     
    Espero ver na E3 franquia nova promissora e sequencias que estiveram em pausa como um Doom 4, Half Life 3, Jak and Daxter, Legacy of Kain e tantos outros… pois todo ano com novo Need, Fifa, Call of Duty e similares desgasta.
     
    Enfim que venha junho ^^
     

  4. Essa geração foi um divisor de aguas nos games, primeiro com a proposta do Wii, que apesar de muitos jogos ridículos, deu uma nova cara pra forma de jogar video game, pois mesmo com toda falação criada pela Sony e Microsoft, ambas tiveram que engolir e criar seus leitores de movimento, a Sony com aquela cópia descarada do wiimote e a microsoft com o Kinect. Muito se falou sobre a diferente entre Hardcore e Casual. Porém, pra mim o que estragou de verdade essa geração foram os  jogos musicais com guitarrinhas ridiculas e tals, os milhares de jogos de guerra em primeira pessoa, as pessoas que compram um vidego game só pra jogar futebol, e a grande necessidade de achar que graficos conta mais que criatividade, hoje tenho um wii e um play 3, e digo com toda certeza que o wii possui uma magia que o play 3 não possui.
    O que falta não é uma nova geração, o que faltam são jogos que não sejam mais do mesmo.
     

  5. Fora a Nintendo, não há mais nada do que ver. A Sony empurra o PS3 com a barriga agora e tenta reviver com vento seu portátil que já nasceu morto; e a Microsoft, coitada, agora é só joguinho de boneco de posto!

  6. Final de geração sempre é meio chato mesmo, preferem a segurança financeira do que o risco da inovação… aquela sensação de novidade dos consoles também acaba, e já não vemos a hora de ver gráficos melhores, novas features, etc. Eu estou empolgado com a E3, como não poderia deixar de ser…. acho que a Nintendo deve ter uma participação maneira com o WiiU e seus jogos first-party (é o que importa né!?).Como fã de Halo, até que a Microsoft consegue me empolgar um pouco, porém de fato a lineup de exclusivos anda deprimente… venderam ou estragaram todos os estúdios internos, e agora não resta nada…. foda é que a estratégia de conseguir conteúdo adicional exclusivo (mesmo que temporário), deu muito certo… somado ao senso de comunidade criado na Live, acaba parecendo que jogos como CoD ou Skyrim tem na versão do X360, a escolha ideal.A Sony eu tenho gostado bastante já não é de hoje! Incrível como o fato de ser lanterninha faz a galera se esforçar 😛 Last Guardian, o All-Star Battle (apesar de cópia do Smash), Sly 4, Last of Us, Last Guardian….
    Tem também vários multis bacanas, como o Borderlands 2, XCOM, Resident Evil 6, Hitman, Quantum Conundrum, One Piece, Dark Souls PC, Rayman Legends, FarCry 3, Assasins Creed 3, etc… agora, vou sentir falta do Bioshock Infinite, era de longe o que eu mais queria jogar na E3, mas pelo visto só quando for lançado mesmo 🙁 
     
    Comentários pontuais: Apoiadíssimo em relação ao Super Mario Sunshine 2, me amarro no jogo apesar de muita gente criticá-lo. Concordo com o comentário do Banjo-Kazooie, mas eu achei incrível o Nuts & Bolts… aliás me lembro como sempre te achava naquele lobby fantasma 😛 Ninguém jogava aquilo online, o que era uma pena 🙁

  7. Posso não pular na cadeira mas não tenho como falar “meh essa E3 não ai ser legal”!!! Revelações, surpresas.. só espero que The Last Guardian continue firme!

  8. Eu sempre fico ansioso com a E3, mesmo sabendo que há grandes chances de acabar sendo nada demais. =/
    Esse ano minhas atenções estão totalmente voltadas para a Nintento (wait, acho que não é só esse ano HAHAHAHAHA). Quero ver mais sobre o WiiU logo. E quero muito anuncios de grandes jogos para 3DS.

  9. Bom Wii U se aquelas specs que vazaram se confirmarem é um autêntico next gen, visto que até suportaria Unreal 4. Mas eu acho que infelizmente aquele vazamento foi falso.
     
    Sobre essa gen a única coisa que foi fraca foi RPG orientais, um pouco também pelos rpgs ocidentais colocarem no bolso os orientais. A trilogia Mass Effect foi o melhor da geração, um jogo como poucos eu já vi, tivemos Read Dead Redemption que você não citou(e jogou) mas foi um puta de um jogasso. Assasins Creed foi outra belíssima franquia criada, mas concordo quanto a ela ter sido abusada por parte da Ubisoft.
     
    Agora fim de geração e possível início de outro é assim mesmo, um ou outro lançamento mais aguardado, mas as produtoras já devem estar com os primeiros kits de desenvolvimento das próximas plataformas e aí tem atenção dividida entre as duas gerações, o que causa esse marasmo de poucos lançamentos grandiosos.

  10. Eu to achando que uma das 3 grandes vai fazer como a Sega e desistir. Eu li que a Sony teve um prejuízo da ordem de bilhões de dólares ano passado, e eles estão pensando em parar de fabricar algumas coisas (não especificaram o quê) pra salvar a empresa da falência… E a Microsoft também não tem lucrado muito, pelo que eu leio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.