AssistindoJapão

Já viu Shingeki no Kyojin – Attack on Titan!?

O animê mais badalado da temporada é realmente FODA?

Você se lembra do momento em que descobriu Fullmetal Alchemist há alguns anos atrás? Lembra como a história era bacana, séria, madura, original e inteligente (ao menos até certo ponto). Lembra como os personagens eram bem trabalhados, como as reviravoltas te fazia arrancar os cabelos, de como a animação era bem fluida e arrepiante em determinados momentos? Pois é. Foi exatamente assim que me senti novamente neste final de semana quando resolvi me render aos primeiros seis episódios de Attack on Titan. Alias, esse nome é muito mais maneiro do que Shingeki no Kyojin, então vamos esquecer desse título sem qualquer apelo internacional e ficar mesmo com Attack on Titan, ok?

E na camaradagem o textinho é sem Spoilers! Que maravilha, hein?

Ainda pensando em Fullmetal Alchemist, o animê tinha seu encanto quando surgiu. Uma sobriedade dentro de seu próprio universo fictício que outras séries da época não tinham. A história era realmente séria, e mesmo com pequenos toques de humor, você torcia pela continuidade do roteiro. E os mistérios e suspenses em torno desse pequeno universo funcional da série dava um toque especial a história de dois irmãos cresceram sem seus pais e ainda sonhavam com dias melhores.

Attack on Titan tem uma premissa bem parecida (na parte família) num universo tão extraordinário quanto o de Fullmetal Alchemist. Não, mas não tem nada a ver com alquimia. Aqui a humanidade vive enclausurada numa pequena região do planeta, cercada por muros gigantescos, sem realmente conhecer exatamente como é viver fora dessa “gaiola” de pedra e cimento. Isso porque nesse universo existem seres enormes que se assemelham ao ser humano, mas apenas visualmente. Muito pouco se sabe sobre esses seres. O que são, de onde vieram, porque caçam e devoram os seres humanos pequenos. Os personagens da história já nasceram nesse mundo onde esses gigantes sempre existiram.

O animê tem essa premissa curiosa, que traz uma intensidade ao universo que pega o espectador de surpresa logo nos primeiros minutos do primeiro episódio. Aqui não é como aqueles animês que você precisa ver até o episódio X que depois disso ele vai “ficar bom”. Ele já é excelente desde as duas primeiras cenas do primeiro episódio, antes mesmo da abertura (vide abaixo) começar. Se depois do primeiro episódio você realmente não achar Attack on Titan interessante, pare e vai ver outra coisa porque não é realmente pra ti.

A história, nesses primeiros episódios mostra dois irmãos que testemunharam o fatídico dia em que os Titãs conseguiram invadir um dos muros onde a humanidade se esconde. Basta saber que esse evento molda os acontecimentos dos próximos anos nesse universo e estes dois irmãos irão crescer e se tornar soldados que irão combater e descobrir o que está acontecendo além dos muros da humanidade. Tragédias, amizades, o peso da família, mistérios e suspense são os pilares do roteiro.

Os primeiros episódios contam com uma narrativa muito inteligente, regada com muitas cenas de ação e violência. Não é um animê para crianças pequenas. Realmente tem uma pegada mais adulta. A história avança alguns anos, retorna para contar fatos importantes do passado, explica alguns pontos desse universo original e segue crescendo. Foram apenas sete episódios exibidos até o momento (vi apenas seis) e estão aí na web pra quem quiser ver.

Se o pique e a qualidade da história irão continuar ainda é cedo para dizer. Eu meio que lamento um pouco sim que ele tenha estourado com tamanho sucesso tão repentinamente e tão prematuramente pelo mundo. O mangá na qual a história se originou tem apenas 10 volumes lançados no Japão, o que certamente não é muito material para se produzir na versão televisiva. Então o animê não deve durar muito ou mesmo que dure as alternativas não são lá muito animadoras (como entrar com uma história própria e abandonar a original do mangá ou fazer fillers vazios e sem sentido para enrolar enquanto o mangá vai ganhando terreno). É uma pena, mas independente do que será do animê quando ele atingir certo ponto no futuro não invalida essa recomendação, porque realmente é uma história muito impressionante, com uma qualidade acima do que existe hoje por aí, e que no final (provavelmente) vai levar os fãs do animê para o mangá quando a série terminar na TV. E esse fator novamente também me lembra exatamente o que ocorreu com Fullmetal Alchemist em sua versão animada.

Enfim, Shingeki no Kyojin – Attack on Titan está na boca da galera, mas tem motivos e qualidade pra tal. Se você é órfão de um animê de qualidade, ou até mesmo se você nem é fã de animê, deveria dar uma olhada sim. Só veja os 22 minutos do primeiro episódio. Se isso não te convence… talvez haja algo errado contigo? Talvez… quem sabe… Não é todo dia que algo assim aparece pra se assistir.

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios