AssistindoJapãoMiscelânea

One Piece Film Z supera Strong World?

Impressões sobre o 12ª filme da série!

Sendo direto e respondendo a pergunta lá no título da postagem: NÃO! One Piece Film Z não supera One Piece Strong World. E que pena, não? E antes que você se revolte comigo, vale a pena voltar lá no meu texto de 2010 quando Strong World explodiu meus miolos (clique aqui) para ver o que escrevi na ocasião.

Pra que fazer esse tipo de comparação? Cada filme é um filme? Veja bem, eu acredito que Strong World possui um formato digno de ser chamado de “filme para o cinema”. Uma produção que merece estar numa tela gigantesca, onde as pessoas vão aplaudir, se emocionar, se divertir e vibrar com os personagens numa tela gigante. Bate até uma tristeza saber que possivelmente eu nunca vá assistir Strong World num cinema, porque não acredito que algum dia ele chegue realmente a ser exibido no Brasil, sendo que nem o animê a gente consegue trazer pra cá.

One Piece Film Z no máximo é um filme para formato Home Video. Aquele tipo de produção que mais lembra um especial do animê com maior duração do que uma produção hollywoodiana em si. E há vários elementos que posicionam e reforçam essa impressão que tive ao assisti-lo nesse final de semana. O filme possui uma roupagem interessante e aborda pontos legais do universo da série, em especial da visão da Marinha em si, mas ao fazer isso acaba deixando Luffy e tripulação em segundo plano.

Prometo que terá momentos em que irei parar de comparar com Strong World e passarei a me focar somente no Film Z. Mas é válido a comparação de alguns elementos das duas obras. Por exemplo, a forma como os Mugiwaras são apresentados em cada um. Em SW ela é feita de forma épica, com os nomes e recompensas de cada um na telona, em meio a um ambiente totalmente fenomenal, em meio a batalhas com animais gigantescos e ferozes. Em Z essa apresentação é murcha, parece mais um daqueles momentos fillers do animê, com a tripulação comemorando as folhas de cerejeiras (sakuras?), que é uma parada bem cultural e popular no Japão. Tanto que eles demoram severos minutos até realmente aparecerem no filme e é meio boboca essa situação. Não tem aquele glamour que SW colocou na tela.

Aí você parte para um plano maior de produção. O filme inteiro é pensado nesse personagem, Z, que criou a Neo Marinha, e quer destruir todos os piratas do Novo Mundo. Não vou contar sua origem aqui porque sinceramente, isso é o que vale a pena descobrir assistindo o filme. Basta saber que Z tem um passado com todos os personagens da Marinha que conhecemos, incluindo Garp, Sengoku, Aokiji, Kizaru, Akainu e assim por diante. Mas é somente isso que torna Film Z curioso.

A ambientação deixa a desejar. Ela não tem a mesma cenografia fantástica que SW possui, por exemplo. O ritmo das batalhas também é fraca e inconsistente. Há uma cena do Z contra o Luffy que me lembrou muito aquele momento em que o Crocodile perfura o Luffy na primeira batalha de Arabasta. Alias, não só isso. Mas em Arabasta o Luffy teve que batalhar várias vezes até conseguir derrotar Crocodile. Esse modelo de confronto se torna bem semelhante aqui no filme.

Ainda nas batalhas, não tem como não comparar com Strong World, onde há uma construção de situações e cenários que favorecem os confrontos serem memoráveis. Com batalhas em meio a cinzas e tempestades elétricas. Em Film Z elas se limitam a ilhas genéricas e vulcões. Pra não dizer que gostei, achei que as batalhas do Sanji e do Zoro foram dignas dos personagens, mas tão rápidas que me deixaram com um gostinho amargo na boca. Eu queria mais disso, sabe? Pra piorar esse elemento, os resto da tripulação tem batalhas bobocas, com piratas da Neo Marinha coadjuvantes de plano de fundo. Todos ali mereciam mais.

Sendo cricri também tem um erro muito xarope na estrutura do roteiro do filme. Z tem uma companheira que tem a habilidade de deixa a pessoa 12 anos mais jovem e no final, na última batalha dele contra o Luffy, o mesmo vem me reclamar de velhice! Para, não! Se o cara não dá conta mais, porque não pediu para sua companheira dar uma rejuvenescida nele mesmo? Até entendo as suas razões no desfecho final, mas é tão pífia e sem sentido. Ele fez tudo que fez e foda-se mesmo, no fim eu levanto a mão pra cima e grito, “desisto, não quero mais, para que eu desço por aqui mesmo”. Convicção zero para o Z.

E esse ponto de “estar velho” é importante porque ao contrário de Strong World, onde Luffy tem uma batalha fenomenal contra Shiki, aqui a batalha dele contra Z parece muito galhofa. “Estou velho”. “Estou cansado”. Ah, que isso galera! Em Strong World fica claro que Shiki era ridiculamente mais forte que Luffy, mas que por uma série de fatores e elementos, o piratinha consegue dar a volta por cima e vence a batalha. Z dá essa mesma impressão durante todo o filme só pra arregar no final e vir com desculpinhas de idade? Ah não!

Parece que estou massacrando One Piece Film Z, né? Mas não é isso. Sendo justo é um filme divertido. Bem mais do que muitos outros que a franquia possui. Apenas estou na dúvida se ele é o segundo melhor na minha lista. Fico entre ele e o 4º filme da série “Aventura Mortal”, onde eles participam daquela corrida animal de barcos. O primeiro não preciso dizer qual é, né?.

O que vale a pena em One Piece Film Z é o background da Marinha mesmo. Saber mais sobre o Aokiji, depois que ele saiu da Marinha, após perder a batalha contra Akainu. E que foda a hora que ele aparece para a Luffy, Zoro, Sanji e  Brook, hein? As consequências dessa batalha não me recordo de ainda terem sido mostradas no mangá e as sequelas no corpo de Aokiji me impressionaram!! Fora a rápida aparição do Sengoku e da excelente batalha do Borsalino contra Z. Esse elenco tem maior importância no filme do que o impacto que os Mugiwaras tem em toda a história. Na máximo eles servem como ponto de argumento para que motivações sejam repensadas.

Enfim, é um filme maneiro. Mas pra mim dá pra considerar como um especial do animê de longa duração. Peca em elementos importantes quando se pensa em produção cinematográfica. E eu fui esperando isso, mesmo que não tenha visto no cinema. Alias esses fatores errados são comuns em filmes baseados em mangás e animês. Eu achei que após Strong World essa queda na qualidade não seria tão alta, mas infelizmente foi. E pra não colocar Strong World num pedestral impossível de ser alcançado, posso dizer que tem outro filme baseado num mangá que também tem uma qualidade muito boa para uma produção para cinema: Bleach: Hell Verse (4º filme da série, aquele em que o Ichigo vai para o Inferno). Levando as limitações que Bleach possui, o último filme que a franquia recebeu mereceu meus aplausos no final. Achei animal mesmo. Já One Piece Film Z quando acabou… eu levantei do sofá, olhei pra esposa e disse: “e agora? vamos assistir o quê?”. Não teve aquela animação que você tem quando terminar de ver algo emocionante.

One Piece Film Z é como alguns reagiram após terminarem de assistir Homem de Ferro 3. Sendo que muitos esperavam algo fenomenal como Os Vingadores, performance semelhante que One Piece Strong World passa enquanto e após o termino do filme. Estou sendo injusto? Diga aí nos comentários.

 – E se você ainda não assistiu One Piece Film Z, corre lá na PieceProject (link), mas volte aqui pra comentar depois, ok? 😉

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios