AssistindoPapo Pipoca

Cinema | O Homem de Aço (Crítica)

É o Batman? São os Vingadores? Não... é O Homem de Aço!!!

Depois do grande sucesso e mina de ouro que se tornaram os filmes de herói, muitos se perguntavam: “Quando teremos um filme digno do Superman?”. Tivemos grandes sucessos de público nos Vingadores, Homem de Ferro, Homem Aranha (tanto do Sam Raimi quanto do Marc Webb), tivemos um Batman super elogiado por ser um filme mais sombrio, com um roteiro mais denso, mas nada de sair um filme do super herói mais poderosos de todos que fosse digno de ser lembrado. Quando Homem de Aço foi anunciado, ainda com Christopher Nolan envolvido no projeto, as expectativas ficaram altíssimas… O pensamento geral era que Nolan daria um toque profundo no roteiro e o diretor Zack Snyder cuidaria de tornar as cenas de ação épicas, assim como fez em 300.

No entanto o filme está sedo exibido há algum tempo nos Estados Unidos, muitos já assistiram aqui no Brasil através de torrents ou da pré estreia e as opinião divergem muito… O Homem de Aço é bom ou ruim? Vamos tentar entender um pouco sobre Homem de Aço l0go após o Continue Lendo!

TEXTO SEM SPOILERS!!!

Vamos começar com uma sinopse e o trailer para que os que não assistiram ainda possam se situar:

Sinopse:Um garoto descobre ter poderes extraordinários e não ser do planeta Terra. Ao se tornar um jovem homem, ele viaja para descobrir de onde veio e a razão pela qual foi enviado. Mas o herói dentro de si deve se manifestar se ele quiser salvar o mundo da aniquilação e se tornar um símbolo de esperança para a humanidade.

Desafiando o super-herói estão outros dois sobreviventes Kryptonianos, o malévolo General Zod, interpretado pelo indicado ao Oscar Michael Shannon (“Foi Apenas um Sonho”), e Faora, a maldosa parceira de Zod, interpretada por Antje Traue (ainda não lançado “O Sétimo Filho”). Também nativos do planeta Krypton estão Lara Lor-Van, mãe do Superman, interpretada por Ayelet Zurer (“Anjos e Demônios”), e Jor-El, pai do herói, retratado pelo vencedor do Oscar Russell Crowe (“Gladiador”).

Vou começar falando de uma coisa que me incomodou um pouco no filme, a edição… as transições de uma cena para outra, as transições de momentos do filme… tudo é muito rápido, diferentemente do que podemos ver no Batman do Nolan que tem um ritmo mais lento e um desenvolvimento mais trabalhado, na minha visão esse recurso foi utilizado na intenção de contar muita coisa em pouco tempo e ainda sobrar espaço para as extensas cenas de ação.

Para não parecer que odiei o filme, vamos falar de outra coisa totalmente diferente (virada brusca no estilo da edição do filme, xD). Achei que Henry Cavill não daria conta de segurar um filme que exige muito do carisma do personagem, mas apesar de mostrar uma certa frieza e uma insiste sobrancelha em pé, o saldo da sua atuação foi bem positivo, com certeza ele se mostrou digno de interpretar o maior super herói da Terra, consigo vê-lo tranquilamente fazer o Superman em um provável filme da Liga da Justiça, inclusive o seu Superman lembra bastante aquele do desenho animado transmitido pelo SBT, bem sereno quando vestido no uniforme. No entanto o Clark Kent criança e adolescente já não me convenceram tão bem, mas no fim das contas não fazem tanta diferença assim para o desenvolvimento final do personagem, na sua infância o mais importante mostrado é como seu pai o orientava a lidar com seus poderes, apesar da rápida participação Jonathan Kent (Kevin Costner) cumpriu bem o seu papel.

Uma das melhores atuações da carreira de Russel Crowe...
Uma das melhores atuações da carreira de Russel Crowe…

Já seu pai Kryptoniano, Jor-El (Russell Crowe), rouba a cena no filme e me arriscaria a dizer que é um dos melhores personagens do longa ao lado do próprio Kal-El e o impiedoso e perigoso General Zod (deste falaremos mais adiante).

O início do filme que se passa em Krypton talvez seja uma das melhores partes do filme e cheguei a comentar com minha namorada que me acompanhava na sessão, que se o filme fosse só aquela parte já teria valido a pena. Intimamente pensei que a queda de Krypton em O Homem de Aço poderia ser usado como modelo para criar uma adaptação de Halo Reach (quem jogou certamente pensou isso também). Aquele universo de Krypton se mostrou muito interessante e ficamos com um sabor de quero mais quando deixamos o planeta e passamos a ter nosso ambiente familiar, a Terra.

Vamos comentar um pouco sobre o vilão do filme. General Zod é um dos melhores vilões que já apareceram em filmes de heróis, talvez perca apenas para o Coringa de Ledger, Zod é complexo pois sua motivações não se baseiam apenas em ser bom ou mal, ele tem uma missão, tem uma determinação e se ele é o que é, não é culpa exatamente sua e sim da sociedade em que vivia e de fatores que são muito bem explicados no filme… Michael Shannon dá um show de atuação e queria de verdade que o personagem tivesse mais tempo em tela ou quem sabe uma sequência no próximos filmes.

General-Zod-O-Homem-De-Aço
Grande atuação de Michael Shannon… um dos melhores vilões de filmes de super heróis de todos os tempos!

Lois Lane, interpretada pela lindíssima Amy Adams tem mais carisma do que uma função relevante à trama, mas não chega a comprometer, no entanto a necessidade de utilizá-la e aumentar sua importância na história fazem surgir as maiores inconsistências de roteiro e as partes mais galhofas, pois ela aparece em cenas que fazem o filme perder o pouco senso de “realidade” que poderia ter. Acredito que ela poderia ter sido usada mais como uma repórter investigativa e deixar seu envolvimento com Clark se aprofundar ao decorrer das sequências, soaria mais natural e crível.

O 3D do filme é uma faca de dois gumes, se por um lado senti uma beleza maior em algumas cenas abertas e com maior iluminação, o efeito acaba prejudicando em cenas escuras e na ação. No balanço geral recomendo assistir em 2D.

Precisa dizer alguma coisa? A imagem fala por si só... Lois Lane SUA LINDA!!!
Precisa dizer alguma coisa? A imagem fala por si só… Lois Lane SUA LINDA!!!

As cenas de ação do filme também podem ser vista sob dois pontos:

1 – A destruição e nível de força dos combatentes fazem com que a destruição e velocidade dos combates sejam insanas e empolgantes ao melhor estilo Dragon Ball Z.

2 – Existe um certo excesso do uso de CGI, cortes rápidos demais, tornando o entendimento confuso e algumas cenas são longas em excesso causando tédio ao invés da esperada tensão.

O Homem de Aço vem gerando muitas opiniões controversas no meio especializado e ainda mais controversas entre os fãs do azulão. A verdade é que Homem de Aço nunca será unanimidade por conter várias falhas de desenvolvimento/roteiro e alguns (incluindo este que vos escreve) tem ressalvas quanto à ação exagerada, no entanto mesmo com todos problemas, O Homem de Aço é um filme que diverte e talvez apenas tenha dado início a uma série do Superman que possa nos oferecer continuações interessantes. A semente plantada nesse primeiro filme tem potencial para se tornar algo maior, assim como Batman Begins deu o pontapé inicial no que viria a se tornar o maior clássico de filmes de super heróis: Dark Knight (graças a Nolan e principalmente Heath Ledger)…

Não citei Faora no review porque ela não tem relevância para a trama, mas ela desce a porrada... Clark seu sortudo queria apanhar de uma mulher dessa também!!!
Não citei Faora no review porque ela não tem relevância para a trama, mas ela desce a porrada… Clark seu sortudo queria apanhar de uma mulher dessa também!!!

Recomendo que assistam O Homem de Aço no cinema, pois acredito que se o filme tem várias ressalvas na telona, local onde temos uma imersão máxima, em um computador ou em uma tv as falham tendem aparecer com mais força!

Bom filme, mas vamos torcer para que as sequências tenham menos fanservice e maior consistência de roteiro, potencial para isso a franquia tem.

Nota: 6,5

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Rafael Gaara

Apaixonado por blogs, cinema, games, séries, músicas, animes e mangás, não necessariamente nessa ordem! The GodFather, Final Fantasy X, Pokémon Yellow, The Legend of Zelda, Atari, Berserk, Code Geass, One Piece, entre outros, moldaram meu corpo, minha mente e meu espirito.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios