AssistindoSeriados

Pilotos: Believe & Ground Floor

Duas sugestões de séries que talvez você curta dar uma espiada…

Tenho a leve impressão que essa safra de novos seriados estão ligeiramente melhores do que as séries da temporada 2012/2013. Não é a toa que estou com uma pasta enorme no meu HDD externo apenas com episódios pilotos de algumas estreias americanas que quero dar uma espiada conforme for terminando outras séries ou for vagando horário para tal. Semana passada, duas me chamaram a atenção: Believe e Ground Floor.

Texto sem spoilers!

É importante frisar porém que ver um piloto, que é um episódio feito especialmente para vender uma série a um canal de TV, nem sempre vai ser condizente com o que a série vai ser ao longo de uma temporada como um todo. O piloto pode ser sensacional e depois dos primeiros episódios a série cair no marasmo ou se perder em enrolação com velhas fórmulas e clichês. Então não tome esse post como uma recomendação para ver a série, mas apenas para dar uma olhada no piloto.

Curto ver vários pilotos das séries que estão estreando lá fora mesmo que depois acabe não acompanhando nem metade do que vejo. Acabo priorizando as séries que possuem maior chance de serem renovadas ou aquelas com temporadas curtas.

Ground Floor, por exemplo, é uma série do canal TBS que estreou em novembro de 2013 e tem apenas 10 episódios em sua primeira temporada, e já renovada para sua segunda temporada. É uma série de comédia, bem nos padrões americanos, com risadas no fundo, fazendo abordagens comuns ao tipo de série que mexe com o dia a dia dentro de uma empresa e seus trabalhadores. Ela não tem nada realmente original ou diferente, ao menos o piloto não apresenta nada disso, mas ainda é divertida. Meio por cima, ela conta a história de um cara que vive em função do trabalho até que um dia conhece uma garota que trabalha no mesmo prédio, mas muitos andares abaixo, com a galera da manutenção e isso vai mexer com o mundo do carinha, que ainda tem um chefe meio esquisito e figuraça (esse ator já fazia meio que o mesmo tipo de personagens em Scrubs). O piloto acaba apresentando esses personagens e esse universo onde o personagem principal se pergunta até onde o trabalho vai interferir na vida pessoal dele e na garota que vai mexer com sua rotina. É como eu disse, não é nada fora do normal do mundo das sitcoms americanas, porém não achei ruim. É uma boa dica para quem que fugir um pouco das séries de comédia mais comuns e famosas da atualidade, que já possuem várias temporadas e meio que acabam cansativas depois de um tempo (ao menos pra mim). Uma outra série com esse mesmo formato (temporadas curtas de 10 episódios) é a Men at Work (de 2012), também do canal TBS e que também é bacana.

Believe é a minha segunda dica. A série é mais recente, estreou esse mês na NBC e também só conferi no momento o piloto, apesar de já ter mais dois episódios exibidos. A série segue o formato dos dramas americanos, com seus 40 e poucos minutos por episódio. É uma série de ação com sobrenatural pelo que deu para perceber com o primeiro episódio. A história é sobre uma menina que tem poderes paranormais e de um grupo que está a caçando e um outro que a protege, sendo que um prisioneiro que estava no corredor da morte é convocado pelos mocinhos para proteger a garota. O piloto explica pouca coisa do universo da série. Não se sabe porque a menina tem poderes, ou a extensão dos mesmos, porque há um grupo querendo a menina (dominar o mundo? não pode ser), ou porque tem um grupo a protegendo. Até mesmo a história do presidiário que foi encarregado de proteger não tem um passado muito esclarecedor. O piloto então planta muita coisa para ser trabalhado numa temporada.

Acho que o me chamou a atenção no piloto foi a simpatia dos personagens e na boa narrativa do mesmo, sabendo ter momentos de ação e perseguição com momentos de desenvolvimento dos personagens. Não é uma daquelas séries com criança onde se tem aquele personagem birrento ou xarope, que mais atrapalha do que ajuda. Esse é um perigo em séries de ação com crianças. Believe parece contornar bem isso, ao menos no piloto, fazendo a menina protagonista funcionar em função da ação e do desenvolvimento como um todo. Ela acaba sendo o ponto chave da trama. Ainda é cedo porém para dizer se vai ser uma série bacana, porque ela corre o risco de seguir a velha e já ultrapassada fórmula das séries que possuem o “caso semanal”, já que o piloto dá a entender que a menina pode ajudar pessoas com dilemas de vida. Se for isso, a menina ajudando alguém por episódio, não vejo muita longevidade para a série, até porque ela é da NBC e deve seguir aquele formato de 20 e tantos episódios se vingar. Mas a principio o piloto me convenceu a ver mais alguns episódios. Ela tem potencial, resta saber se os produtores irão sabem explorar isso.

É isso! Em breve trago mais duas sugestões de pilotos! E deixe aí nos comentários suas sugestões para que também dê uma olhada!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios