Conversa de Mangá: Hunter X Hunter 344 & 345!

Author & Signature

HunterxHunter 345 - Ging

| Texto recomendado para quem está acompanhando os capítulos semanais de Hunter x Hunter e que já tenha lido até o de número 345, ou para aqueles que não se importam com spoilers |

Achei que depois que retornou de seu último e enorme hiato o mangá de Yoshihiro Togashi voltou um pouco diferente do que me lembrava. Não que isso seja algo ruim, mas a história agora parece muito maior do que já foi. Tanto que os capítulos desde o retorno estão densos, recheados com muitos textos, muitas explicações, muito mistério. Toda a dinâmica parece ter mudado, ainda que já tivesse a impressão na saga das eleições de que tudo estava diferente, mais adulto, maduro e fora do normal para um mangá como Hunter x Hunter.

Porém agora para que tudo ficou ainda mais difícil de acompanhar. Claro que o autor ter parado o mangá por um tempão não ajuda muito. Existem tantos novos personagens criadores no último arco, que admito estar extremamente difícil recordar o nome de todos ou até mesmo as diferenças entre alguns. Teve todo o drama do Pariston e a Cheadle, que apesar da cronologia do mangá não parece que foi há tanto tempo, pra gente, que acompanha mangás semanalmente, parece que foi a uma eternidade atrás.

Claro que poderia resolver isso simplesmente relendo o arco anterior, mas não é a minha vontade no momento. O que quero dizer é que me admiro com os rumos desse mangá e na incrível habilidade que o Togashi possui de usar novos personagens colocando-os no pano principal do arco, enquanto os velhos conhecidos dos fãs estão por ali, comendo pelas beiradas.

Me impressionei bastante com o capítulo 344, com todos aqueles contos desse território perdido, desse mundo distante de tudo que nós conhecemos do universo de Hunter X Hunter. Tenho um pouco de medo de que isso esteja criando expectativas demais ao leitor e que elas não sejam depois cumpridas. Não que haja motivo para duvidar do Togashi, porque até agora tudo que ele prometeu dentro do enredo do mangá, ele conseguiu entregar. Alias é impressionante tudo que ele conseguiu criar até hoje com apenas 345 capítulos. Imagino que se Hunter x Hunter não entrasse tanto em hiatos e pausas eternas de tempos em tempos se ele não seria o mangá número 1 da Jump, sendo maior até mesmo que One Piece. Apesar de que talvez Hunter x Hunter tenha essa qualidade absurda justamente porque o autor vive parando o mangá e com isso pode germinar bem o que quer fazer a seguir, afinal sabemos que quando há aquela pressão por anos para lançar o capítulo da semana daquele mangá ininterrupto por mais de uma década é totalmente passível aqueles momentos em que a história se perde e tudo fica enrolado na trama.

Até porque se for pensar, estes novos capítulos de Hunter x Hunter estão absurdamente bem desenhados. Ou a Jump colocou um exército de ajudantes para o Togashi ou ele já vem a algum tempo preparando esse arco e já tem muita coisa pré-pronta. Isso até tem lógica no sentido editorial, já que seria um chute no saco trazer o mangá de volta e depois de uns três capítulos parar tudo de novo. Eu acredito então que pelos menos uns 10 já devem estar engatilhados e nada fase de finalização. Só não compreendo porque até hoje a Jump ainda coloca HxH como um mangá semanal. Eu acho que ele ficaria muito bem como mensal, tal como D.Gray-Man (esse é outro que já tá na hora de sair do hiato).

Voltando um pouco para as revelações do capítulo 344, fiquei integrado com a história do Ging achar que há alguém da sua árvore genealógica com mais de 600 anos que ainda esteja viajando pelo Continente Negro, o tal de Don Freecss. Isso alias levanta algumas teorias malucas sobre a importância do sobrenome Freecss, tal isso existe em One Piece com a linhagem “D.”. Parece que alguns pontos estão sendo fechados no universo do mangá. A importância da linhagem de Gon, Kurupika também descobriu um pouco mais do passado que ele tanto quer se vingar – alias ando achando que o Kurapika se tornou um personagem meio chato, daqueles que só possuem um único norte e isso limita um pouco sua participação dentro da história -, Leorio está correndo para dentro da associação Hunter e não duvido nada  se isso não é o Togashi tentando colocar o personagem como presidente de toda a associação futuramente. Apenas o Killua ainda não retornou após o hiato e não me recordo o que aconteceu com ele antes. Ele ficou com a irmão, não? Enfim. Parece que esse arco, apesar de ter muitos personagens novos, também corre para encaixar todas as tramas individuais dos personagens principais.

Fico na dúvida, após esse capítulo 345, como ficará a situação do Gon. Será mesmo que ele não vai participar dessa viagem ao Continente Negro? Veremos apenas Ging como personagem principal quando a viagem deslanchar? Apesar de achar o personagem ainda mais maneiro do que Gon, não queria ver esse personagem jogado pra escanteio, muito menos alguma história paralela com Gon treinando e tentando recuperar sua força.

Estou curioso, por sinal, para ver como o Togashi vai conduzir a ação quando ela chegar. Espero que não faça exatamente o mesmo que fez em boa parte do arco das Chimeras, quando ficou narrando as lutas e o que os personagens estavam pensando naquele momento. Na época foi legal, foi diferente, mas ao mesmo tempo achava meio cansativo. E revendo hoje na versão animada, apesar de ser uma proposta que traz complexidade e profundidade a trama, ainda vibro muito mais quando a ação fala por si só, sem precisar de um narrador ao fundo me deixando tenso.

Pra encerrar, quero dizer que estou curtindo esse filho do Netero. Beyond parece ser um personagem bacana e passa uma certa simpatia, mesmo com todo aquele ar de vilão. Acredito que quando esse monte de gente chegar lá no Continente Negro, as coisas serão tão absurdas, que não vai dar tempo para ficar com essas marcações de mocinhos e vilões. Toda esse clima de ambiente hostil, inexplorado e altamente mortal me lembra um pouco um momento tenso que existe no mangá de Toriko, quando o personagem vai ao Mundo Gourmet, que fica fora do Mundo Humano, mesmo com seu mestre dizendo que ele não estava pronto para essa realidade e quase morre com poucos segundos ao chegar lá – alias fica a dica, leiam Toriko que atualmente já acho muito mais maneiro do que Naruto ou Bleach, porém ainda não chegou aos atuais capítulos japoneses, mas uma hora chega lá.

Enfim, Hunter x Hunter está numa fase excepcional, com desenhos de excelente qualidade, roteiro denso e caprichado, mas não consigo deixar de sentir um pouquinho de saudade dos tempos em que esse mangá era um pouco mais simples. Hoje acompanho o mesmo com a impressão de que ele cresceu e evoluiu tanto, que quase não o identifico mais com aquele mundinho lá do começo do mangá. E isso não é uma crítica ou reclamação, pois acho que o título ficou muito melhor assim. Togashi está de parabéns. Não é um dos grandes mestre das antigas do mundo do mangá a toa. Só vamos torcer para que Hunter x Hunter não ente em pausa novamente tão cedo!

 

HunterxHunter 345 - Beyond

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Tags from the story
More from Thiago Machuca

Conversa de Mangá: Bleach 592

Marching Out the ZOMBIES 3 | Texto recomendado para quem está acompanhando...
Read More