Dando Nota!JogandoReflexões & Opiniões

Stealth Inc 2 | Indie, plataforma puzzle e algumas impressões!

Aproveitando o desconto desta semana na Xbox Live, na qual Stealth Inc 2: A Game of Clones está custando apenas R$ 4,75, resolvi adquirir e fazer um teste drive no indie game. Fazendo uma rápida pesquisa dá para dizer que o game foi lançado em outubro de 2014 exclusivamente para Nintendo Wii U e em abril desse ano ele foi disponibilizado para todas as outras plataformas (PC, PlayStation 4 e Xbox One). Feito pela Curve Digital, que fica em Londres e fundada em 2005. E o game é uma sequência de Stealth Bastard: Tactical Espionage Arsehole que saiu no PC em 2011 e depois chegou a ganhar versões para mobile e nas plataformas do PlayStation (PS3, PS4 e Vita). O primeiro Stealth então nunca chegou ao Xbox (360 ou One).

O game consiste em uma fórmula que vem ficando cada dia mais batido no cenário dos indie games: games em 2D em plataforma com mecânicas em puzzles. Falo isso não como uma forma de criticar Stealth Inc 2, pois ele mecanicamente funciona muito bem e possui alguns pontos bem interessantes – vou chegar nisso, aguenta um pouco – mas porque muitos indies atualmente parecem se apoiar em desafios em puzzles para existirem e serem lançados no mercado, o que é meio chato se pensar em toda a diversidade que os games possuem hoje em dia.

Não que não haja bons puzzles plataformas por aí, ou que alguns se saiam muito mais brilhante do que outros. Há alguns realmente inteligentes, que lhe envolvem em uma atmosfera e você vai jogando sem nem perceber que o game está acabando. Limbo, talvez seja um bom exemplo. Ser original e ter mecânicas diferentes também é um outro fator que ajuda a se manter renovado, tal como Braid na geração passada. Mas entre algumas pérolas, há toda uma concorrência querendo se destacar no meio e fica complicado avaliar e ter interesse por todas.

Esta geração mesmo estou achando incrivelmente complicado apostar e experimentar indie games. Não porque os grandes games AAA estão sedentos por atenção, mas porque há muitos deles saindo constantemente, vários e vários por semana, especialmente na Xbox Live, que é a minha plataforma preferida, e você não consegue dar conta de todos, sem mencionar que um dos diferenciais que existia no Xbox 360 na geração passada não existem mais nesta geração: o de baixar uma demonstração de todos os indies games para testar antes de sair adquirindo-os.

É por isso que se torna tão complicado apostar em indies de 19 ou 29 reais. São valores pequenos sim, e que você fica totalmente feliz em pagar quando sabe com toda certeza de que trata-se de um game que lhe agradou, mas e quando a compra é feita às cegas? Não é tão fácil assim ficar comprando indies dessa forma, especialmente quando há tantos sendo lançados a todo momento.

Isso explica porque resolvi apostar em Stealth Inc 2 apenas agora, aproximadamente 6 meses depois de disponibilizado no One, aproveitando um belo desconto na qual ele está me custando menos do que 5 reais. E felizmente fico contente que o game tenha me agradado. Então não foi uma compra ruim. Pagaria até um pouco mais pelo título, se tivesse tido a chance de testá-lo anteriormente e não tivesse muitas outras coisas na fila de jogo atualmente. De qualquer forma, a indicação é válida e vale o alerta de que esse preço de R$ 4,75 está valendo para todos os membros da Xbox Live (não precisa ser Gold), até amanhã, dia 26 de outubro!

E o game, o que dizer?

Stealth Inc 2: A Game of Clones é bem interessante. Joguei ele apenas um pouco mais de 2 horas nesse final de semana – meu tempo para jogar ante bem apertado ultimamente – mas o pouco que vi me agradou. É um jogo que dá para ir jogando aos poucos, sabe quando você tem aqueles 10 minutinhos sobrando para alguma coisa? É um jogo assim. Com missões rápidas e que ao menos inicialmente não são nada complicadas ou frustrantes. São puzzles mais de acerto e erro e que algumas vezes requerem um pouco de atenção para não morrer em alguma armadilha malandra colocada justamente para te pegar de surpresa.

O jogo narra a história desse carinha simpático da arte promocional do game. Um clone, em meio a tantos outros. Ele está nessa grande fábrica ou laboratório secreto, onde ele está sendo submetido a vários testes de sobrevivência, onde correr contra o tempo é uma das metas de cada desafio – mas não obrigatório a ser cumprir para vencer o desafio em si – nesse percurso, esse pequenino vai vendo seus clones sendo mortos enquanto tenta salvar alguns deles – e eventualmente a gente consegue. Estes clones auxiliam o jogador e cumprir metas dos puzzles, acionando botões que abrem os caminhos pelas câmaras de testes.

A área mãe do game é um grande mapa que vai sendo aberto aos poucos e dentro delas há portas que levam a estes desafios que consiste em sobreviver em meio a um caminho cheio de armadilhas mortais, com botões e travas que precisam ser acionadas para chegar ao final da sala. E é aqui que os clones e outros acessórios vão ajudando, enquanto um dos objetivos principais dos puzzles é não ser detectado por câmeras de segurança e robôs que estão sempre te procurando e se você é detectado uma armadilha na sala é acionada e você é morto por ela. Daí vem o Stealth do título do game.

Stealth Inc 2 A Game of Clones 004

Uma das coisas que mais me agradaram foi o visual do game, na qual as áreas dentro da tela da TV não abertas aos poucos, conforme o jogador vai acessando e acionando mecanismos. Isso torna a game instigante, pois não lhe permite prever o que vem a seguir, após cumprir um etapa do puzzle. Você apenas enxerga aquilo que precisa ver e só depois disso é que o game te dá o resto da área. É uma forma interessante de te manter curioso e não facilitar muito as coisas. ][

Há também as mensagens que surgem nas paredes do game. “Seja rápido”, “fique esperto”, “você vai morrer se for por aí”, “resolveu colaborar, então” e assim por diante. É um lance de design inteligente, pois está bem enraizado no estilo, nas mecânicas e história do jogo. E isso mexe com o jogador. Obviamente uma inspiração de Portal, que também instiga o jogador dessa maneira.

Pelo trailer que está nesta postagem, é possível perceber que as coisas vão com o tempo ficando cada vez mais complexas. Eu não achei a esse ponto ainda, mas fico animado em ver que o ritmo do game vai progredindo, afinal isso também é importante em um puzzle.

Cada sala de teste possui um cronometro. No game o cara controlando a sala quer que você a vença o mais rápido possível, para bater um outro concorrente, por isso ser rápido lhe garante melhores rankings, mas um ranking ruim não lhe impede de ir para outra sala, o que para o que não são perfeccionistas é uma boa coisa.

Stealth Inc 2 A Game of Clones 006

No fim, Stealth Inc 2: A Game of Clones me pareceu um game competente. Interessante, divertido e até diferente. Ele ainda cai em alguns clichês da fórmula de indies e puzzles, mas ainda assim me parece ter uma qualidade acima da média desse tipo de game. E estando em promoção até amanhã, ele fica ainda mais interessante para quem quer ter um título para sessões curtas e rápidas de jogatina.

Vou continuar jogando e espero em um futuro voltar a falar dele. Sei que há um multiplayer, modo de criação de fase e challenges que estão incluídos no game. Nada disso eu testei, então fica para uma outra oportunidade! De qualquer forma, fiquei satisfeito com a aquisição dele nesta semana.

Mais um Indie game de plataforma puzzle, porém competente
Visual instigante, com cenário que progride com o jogador
Começa bem, nem muito difícil, nem muito fácil e nem tedioso
Avançar nas sombras sem ser detectado é divertido
Vale seu preço (R$19), mas é compreensivel esperar preços promocionais!
Realmente gostei das mensagens que surgem nas paredes das fases!

Não é uma nota final para o game, mas apenas pela boa impressão causada! 😉

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios