E3 Electronic Entertainment ExpoJogandoReflexões & Opiniões

Resumão da Conferência Sony – Spider-Kratos! (E3 2017)

Na noite de segunda-feira, dia 12 de junho, foi a vez da Sony subir ao palco pré-E3 e dar seu show. Sempre digo por aqui que sou meio suspeito quando se tratam de opinião acerca do PlayStation, um console que não morro de amores. O que posso dizer é que a conferência teve diversos tipos de reação pela internet.

Houve aqueles que ficaram animados com as demonstração de God of War, Days Gone e Spider-Man, assim como as respectivas previsões de lançamentos de muitos dos títulos que já avisam sido anunciados na E3 do ano passado. Outros jogadores porém se frustraram um pouco, pois aguardavam alguma novidade inédita ou datas mais precisas ou mais próximas desse segundo semestre de 2017. Bem, nunca dá para agradar todo mundo. Existe até mesmo aqueles que acharam uma chatice a perda de tempo gasto na conferência para os títulos para PlayStation VR.

Em um contexto geral não achei que a Sony fez uma apresentação ruim. A empresa não perdeu tento com números ou grandes discursos dizendo o quanto ela é superior a sua concorrência e nem não debochou de outra companhia. Faz a típica conferência padrão e segura, mostrou games, games e mais games. Nem todos com datas e alguns com aquela impressão de exclusividade, mas que na verdade não é. A Sony é assim mesmo, vende hype e expectativas – minha opinião claro – em particular daquilo que ainda vai demorar um tempo até ser lançado.

Interessante apontar que antes da conferência em si houve um pré-show, na qual foram apresentados pela primeira vez os trailers de alguns games que não apareceram na conferência. Como eles são relevantes, achei bacana trazer tais trailers para cá também. Por fim, separei da lista, os títulos em realidade virtual, na qual se encontram ao fim da postagem.

Reforço que irei comentar alguns títulos apenas quando achar que tenho algo a dizer. Não acompanho tudo que sai na Sony de perto, então há alguns títulos que sequer sei tecer alguma opinião. Para tal precisaria pesquisar mais sobre alguns deles, o que não farei nesse momento.

Segue a lista:

Pré-show

Gran Turismo Sport

A grande promessa é que Gran Turismo Sports finalmente irá ser lançado esse ano. Sem uma data específica ainda (fall 2017 quer dizer final do ano). Vai competir de peito aberto contra Forza Motorsport 7 da Microsoft. Como Forza tem dominado sozinho nestes últimos anos, vai ser interessante ver como se sairá contra um GT.

Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

A remaster/remake de Crash Bandicoot está muito próxima de ser lançada, chegando às lojas agora em 30 de junho. Tá lindão. A minha torcida é que o título consiga vender o suficiente para convencer a Activision (proprietária do mascote) a desenvolver mais games do personagem nestes moldes mais clássicos. Certamente isso deixaria os fãs ainda mais malucos. Crash Bandicoot certamente merece novos games!

Houve rumores meses atrás de que o game seria exclusivo da Sony de forma temporária, por cerca de 1 ano. Será mesmo? Até hoje não se tem a certeza absoluta disso. De qualquer forma, não é algo que vá fazer a diferença neste momento de sua chegada ao PlayStation 4.

Knack II

Tem muita gente que faz cara feia para Knack, mas sei lá. Se eu tivesse um PlayStation 4 seria um título que gostaria de ter e jogar. É um estilo meio fantasia, meio diferente na qual aprecio. Pelo trailer do segundo, parece ainda melhor do que o primeiro.

É legal ver a Sony dando a chance a um título que não foi um sucesso absoluto, talvez com a pretensão de que estes erros estejam reparado aqui em sua sua sequência. Quem dera a Microsoft também desse segundas chances para alguns de seus títulos que até hoje mereceriam uma sequência. Knack II é um exemplo que deveria ser seguido. Torço por ele!

O game chega ao PlayStation 4 em setembro desse ano.

Play Link – Hidden Agenda

Um game dos criadores de Until Dawn, o estúdio Supermassive Games. Para quem curte esse estilo e proposta de game de narrativa de decisões parece um prato cheio! E chega ainda em 2017 ao PlayStation 4 (sem data muito precisa).

Matterfall

Novo título do estúdio indie Housemarque, que ultimamente só anda lançando seus títulos na plataforma PlayStation (tal qual a Twisted Pixel fez na geração passada no Xbox 360). Dos mesmos criadores de Super Stardust e Resogun. Parece ótimo!

Everybody’s Golf

Tropico 6

Undertale

Ni no Kuni II – Revenant Kingdom

Pulando os três trailers acima, na qual nada tenho a comentar, o último trailer legal que mereceu atenção antes da conferência começar foi Ni no Kuni II. O game também é um dos prometidos para 2017, e será lançamento no dia 10 de novembro.

É um dos títulos que torna a marca PlayStation mais forte em relação ao Xbox, pois faz parte do catálogo de desenvolvimento oriental, da turma do Japão. São jogos na qual os estúdios e seus criadores não veem muita lógica lançado no console da Microsoft, o que faz muitos gamers brasileiros optarem por terem um PlayStation 4, já que somos apaixonados por estes games orientais – e quase sempre por bons motivos, já que parte destes títulos são sempre ótimos e criativos em relação ao formato de desenvolvimento ocidental, que seguem um formato mais de ação e realista, com grandes dificuldades de criar universos fantásticos como os japoneses parecem fazer de forma tão fácil.

Conferência

Uncharted The Lost Legacy

Chegando em 22 de agosto, tem mais Uncharted para os fãs desse universo da Naughty Dogs. Porém não consigo deixar de dizer que ao longo de toda a apresentação desse game fiquei pensando em o quão semelhante ele pareceu em várias cenas com os últimos dois Tomb Raider lançados. Não que isso seja ruim… eu acho.

Horizon Zero Dawn – The Frozen Wilds

https://www.youtube.com/watch?v=J5xsS1WZA54

Percebeu quantos games já comentei que chegam ao PlayStation4 ainda em 2017? Um número considerável, não? A Sony só não deu algumas datas específicas, limitando a afirmar que saem este ano. Aqui, a primeira expansão para Horizon Zero Dawn, um título que se eu comprasse um PS4 hoje, ele seria o primeiro ou segundo (talvez atrás apenas de Bloodborne) que estaria correndo atrás para jogar.

Days Gone

Ano passado Days Gone não foi uma unanimidade. Houve um número considerável de pessoas comentando na internet que não curtiram o gameplay apresentado, aquele com zumbis correndo e subindo uns em cima de outros. Eu, pelo contrário, me amarrei. Fiquei impressionado.

Já a apresentação neste E3, em um outro momento do título, não tive a mesma empolgação. Entretanto voltei a ficar impressionado quando o urso zumbi apareceu no final. É um estilo de game que eu compro muito fácil. Gosto de zumbis rápidos, gosto da liberdade de um mundo que aparenta ser aberto, gosto dessas loucuras que a apresentação demonstrou. Faltou só uma data ao fim. Nem 2017, nem 2018. Será que não fica pronto nem mesmo no próximo ano? É de se questionar…

Monster Hunter World

Olha no que a Capcom malandrona está trabalhando! Um Monster Hunter para a atual geração! Sensacional. Fiquei totalmente animado com esse anúncio. Só vale avisar que este é um título multiplataforma. É aquela coisa que a Sony faz em sua conferência ao apresentar um game e dar a impressão que só ela vai ter. Nada disso. Monster Hunter World chega também ao Xbox One e PC. Quando? Início de 2018.

Shadow of Colossus Remaster

Muitos esperavam isso e aconteceu. Shadow of Colossus vai ganhar uma versão remasterizada. Há quem diga que é um dos melhores games da plataforma PlayStation de todos os tempos. Eu o tive nos meus tempos de PlayStation 2 e não achava tão incrível assim, mas também naquela época era fascinado por muitos games incríveis que a Nintendo estava lançando no GameCube. Em todo caso, dessa época, ainda acho que Beyond Good & Evil é o meu game favorito. Enfim, é uma nova chance para uma geração jogar um dos mais incríveis games já lançados. Chega em 2018.

Marvel vs. Capcom Infinite

Diversão. Essa é a palavra que uso para dizer o que me vem a cabeça quando penso em Marvel vs. Capcom Infinite. Aqui a Sony também deixou a galera pensando que estava lançado uma demo exclusiva para o PS4 do modo história do game, mas na verdade o demo também saiu no Xbox One no mesmo dia.

Não se trata de um anúncio inédito, mas pela primeira vez foi confirmado o retorno de alguns personagens, como Spencer e Zero, e novos personagens como a Gamora e Thanos. Está tudo ótimo! Que venham muito mais personagens! E é bacana como o game já está chegando, com lançamento previsto para 19 de setembro.

Call of Duty WWII

Pela primeira vez se mostrou o gameplay de Call of Duty WWII, o que seria seu multiplayer alias. De volta ao passado, sem guerra no futuro ou robôs assassinos. Achei bonito, porém não tão quanto Battlefield 1. Serão meus olhos? Eu ainda quero conferir mais de perto o que este novo Call of Duty terá de novidade à oferecer. E como você sabe, CoD WWII chega fazendo aquele estrago em vendas (sempre faz) dia 3 de novembro.

God of War

Kratos e Kratinhos também marcaram presença na conferência da Sony. Teve aplausos e jogadores eufóricos, é claro. God of War faz isso aos donos de um PlayStation da mesma forma como eu fico assim quando surge algo sobre qualquer coisa nova em Gears of War no Xbox. Todos temos nossos títulos fanboys.

Não sou, como você deve imaginar, um grande fã de God of War. Joguei alguns no passado, mas nunca fui muito eufórico pela série. Gosto mais de Devil May Cry ou Bayonetta, mas sei que todos estes três games tem certos elementos e propostas únicas. Me incomodou aqui o Kratos usar um machado mágico bumerangue como Thor e sua marreta, ou quando ele usa um escudo lembrando do Capitão América nos atuais filmes da Marvel. Senti falta daquela arma corrente que ele usava nos games mais clássicos.

Porém gosto do que estão tentando fazer com o game desta vez, especialmente a parte de sua história. Se pensar naquele jogador que cresceu jogando os games da série, quando ainda era um adolescente, as chances desse jogador ser um pai hoje em dia são enormes. É legal ver esse amadurecimento do Kratos, dele ter crescido com seus jogadores. Há uma certa poesia nisso. Me agrada mesmo.

Resta a pergunta: o garoto morre no final do game? O Kratos morre e o garoto assume a franquia? Ou ninguém morre e tem aquele final açucarado? Isso me deixa curioso… e a resposta só virá em 2018, supostamente no primeiro semestre.

Detroit Become Human

Outra grande promessa do PlayStation 4, ainda sem uma data (mas vamos torcer para 2018). Do mesmo estúdio de Heavy Rain e Beyond Two Souls, a Quantic Dreams. Visualmente o game está de tirar o fôlego. Já havia sido anunciado em 2015 na Paris Games Week e esteve presente na E3 do ano passado. Precisa sair logo!

Destiny 2

A Bungie fez muito mistério em torno do grande vilão de Destiny 2 quando apresentou o game ao mundo mês passado. Achei que só veria o bichão quando o jogo fosse lançado em setembro, mais eis que o estúdio liberou um novo trailer na conferência da Sony revelando de vez o perigoso inimigos dos Guardiões. Novos trailers de Destiny 2 não me cansam. Que venham mais.

Foi reforçado também na conferência a parceria que o estúdio tem com a Bungie, criando assim conteúdos exclusivos para quem jogar Destiny 2 no PS4. Um assalto exclusivo, novos equipamentos, novas armas, novas missões, etc.

Spider-Man

Para terminar a conferência, eis o novo game de Spider-Man na qual a Insomniac Games está desenvolvendo. Uma boa forma de dizer como está ficando o game é compará-lo com a série de games do Batman Arkham. Combate pesado, próximo, em combos e durante a ação, muitos Quick Time Events. É uma demonstração que só vendo para entender o quão incrível está ficando.

A única coisa que não entendo mesmo é essa exclusividade. Sendo o Aranha um personagem que a divisão de cinema da Sony está criando um boom em sua parceria com a Marvel, era de se imaginar que um novo game do personagem deveria sair para tudo quanto é plataforma para vender de forma maximizada. Porém tudo indica que a divisão de games consegui convencer os chefões de que uma exclusividade era um melhor negócio. Talvez seja então.

Uma coisa é certa: como é bem ver um título da Aranha nas mãos de um estúdio competente, sem que esteja naquela divisão caça níquel da Activision que cuidou da marca no passado e que cuida até hoje dos games das Tartarugas Ninja e Transformers…

PlayStation VR

Antes de encerrar esse resumão, quero deixar aqui os trailers de todos os games VR apresentados no pré-show e durante a conferência da Sony. Sinceramente não tenho vontade de tecer maiores comentários a seu respeito. VR ainda é uma tecnologia que não está acessível a todos os jogadores, especialmente aqui no Brasil, cujo os preços são estratosféricos.

Ainda me pergunto se VR é uma moda tão passageira quanto controles de movimento, sensores de captura de corpo e games em 3D foram nestes últimos anos. Talvez não, talvez sejam, não consigo ter certeza. Acho válida a tentativa de novas tecnologia e o quanto elas foram a indústria a avançar e ter novas ideias. Só é uma pena que para a gente aqui no Brasil, tudo chega com eras de atraso ou chegam custando o preço de um rim. Não dá para acompanharmos essa tecnologia. Resta apenas observar de longe.

De qualquer forma é legal ver que já títulos de tudo quanto é jeito sendo desenvolvidos. Vale conferir os trailers abaixo:

Super Hot VR

Sparc

The Elder Scrolls V Skyrim VR

Star Child

The Inpatient

Monster of the Deep Final Fantasy XV

Bravo Team

Moss

E com isso encerro o resumão da Sony. Dando destaque aos dois maiores títulos da conferência: God of War e Spider-Man. Acho que dá para dizer que faltou alguma coisa inédita de impacto. Os fãs da plataforma esperavam aquela enxurrada de coisas novas, tal como foi a conferência do ano passado que revelou em teasers boa parte do que tivemos de demonstração esse ano. Não rolou.

Achei que a Sony também não deu o mesmo espaço para indie games como vinha dando em anos anteriores, sem mencionar que cedeu um tempo considerável para os títulos em VR sendo que o público dessa nova forma de jogar games ainda é bem pequeno. O fato é que a Sony já havia feito melhor nos últimos anos, e com isso criou se uma expectativa que em 2017 não foi totalmente cumprida. Faz parte.

De toda forma o PlayStation 4 está aí, encabeçando o vencedor em vendas desta geração. Com novos games chegando em 2017, 2018 e adiante!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!

Artigos relacionados

Fechar