Dando Nota!Jogando

Nas pistas de Carros 3: Correndo para Vencer! (Impressões)

Existe uma certa expectativa para o próximo filme da franquia Carros da Pixar, que estreia esta semana, no dia 13 de julho. Admito que estou curioso para ver a animação, e sendo pai de um pequeno de 5 anos, é claro que essa experiência irá nos levar ao cinema. Porém antes de ir para a telona, a Disney lançou em meados de junho um novo game baseado em Carros 3, antecipando parte dessa expectativa.

Só que é importante ressalvar que o game não é uma adaptação da animação, ainda que apresente diversos elementos que acredito que irão estar na nova animação. Elementos estes que podem funcionar como uma espécie de spoilers talvez. Tanto que a julgar pelos trailers já divulgados, por entrevistas dos diretores e pelo que vi no game, acredito que tenho já uma certa noção do que esperar em termos da trama envolvendo o acidente do Relâmpago McQueen que tanto chamou a atenção quando o primeiro teaser foi revelado há alguns meses. Acredito que já consigo adivinhar a construção de certos atos do filme graças a certas coisas presente no game.

Sendo assim a minha recomendação, caso você não queira ter nenhum tipo de spoiler, além daqueles que os próprios trailers da animação já entregaram, recomendo que espere mais alguns dias, vá ver a estreia de Carros 3 nos cinemas, e depois procure o game, caso fique interessado em adquirir. Afinal é um excelente game para quem tem criança pequena em casa. Meu pequeno ficou maluquinho com o jogo.

Quanto a análise do game a seguir, fique tranquilo que não darei os spoilers que acredito que entregam mais do que devem a respeito do que suspeito fazer parte do roteiro de Carros 3. Pode ler sem medo.

Corridas malucas e velocidade, você será a velocidade!

Quando a WB Games fez o anúncio de que um novo game da franquia Carros estava em desenvolvimento me lembro que as primeiras screenshoots despertaram minha curiosidade, e graficamente Carros 3: Correndo para Vencer (Cars 3: Drive to Win no original) é um game relativamente bonito. Ao menos nos consoles da atual geração, já que não cheguei a vê-lo rodando nos consoles da geração passada – o título também está disponível para Xbox 360, PlayStation 3 e Nintendo Wii U.

Pistas

Claro que não dá para esperar gráficos ultra realistas, como um Forza ou DiRT normalmente são, porém o game não faz por baixo apenas porque é baseado em uma animação. Há momentos realmente estonteantes no jogo, na qual os cenários saltam desse mundo animado criado pela Pixar nos cinemas, com cenários muito bem detalhes. Sombras, efeitos de luz, pequenos objetos como folhas que voam quando os carros passam, e há até mesmo água batendo na tela do jogo. É muito além do que normalmente eu esperaria de um jogo baseado em um longa metragem.

Há ambientes com cenários mais simples, não tão bonitos, mas o que chama atenção mesmo é quando o game faz bonito, quando os ambientes chamam a atenção do jogador. A fase de introdução do game é sensacional (esta da imagem que abre a matéria, lá no topo). Também adorei a remasterização feita em algumas pistas icônicas do game Carros 2, lançado em 2011.

Existem pistas novas que são incríveis, como uma que se passa em uma mina abandonada com escavadeiras gigantescas que certamente irão aparecer pela primeira vez na animação que está para estrear nos cinemas. Há uma outra que se passa em uma madeireira, com enormes carretas carregando troncos cortados no meio da pista, tal como clássicas pistas de rodovias de Mario Kart. Por sinal, existe também uma pista que acontece em torno de rodovia interestadual, com direito a rampas que fazem o jogador saltar trechos da rodovia.  Outra das pistas novas que não me foge da memória é aquela na qual ocorre em meio as cachoeiras de Radiator Spring em um período de inverno, com neve e pista escorregadia. São todas excelentes pistas.

Ao todo são 21 pistas dentro do game, o que considero um número bem satisfatório. Além das mencionadas acima, espere pista em praias, zonas rurais, em estradas de terra, no autódromo principal de Carros 3 e algumas outras clássicas do game anterior, como a pista de Londres e uma em meio a um aeroporto.

Personagens

Só não me agradou o fato de que só há 23 personagens do universo da série presentes para serem selecionado pelos jogadores. Admito que esperava um número um pouco maior, especialmente considerando que há ausências consideráveis nessa seleção em relação a personagens dos filmes anteriores. Não espere correr com o Doc Hudson, Finn McMissel, Sargento, Filmore, com o campeão da Dinoco do primeiro filme – que é sempre chamado de O Rei, seu nome oficial em inglês é Strip Weathers – entre outros personagens que certamente fazem falta por aqui.

Isso porque a seleção de personagens tem como foco diversos personagens do terceiro filme. Deixando pouco espaço para alguns personagens mais clássicos. Dos conhecidos, é possível jogar com o Relâmpago (é claro), Tom Mate, Sally, Ramone, Guido (porém não com o Luigi), Mack e o Chick Hicks. Relâmpago e Mate inclusive possuem duas versões, ambas bem legais em relação as skins clássicas. Tirando estes mencionados, todo o resto faz parte do elenco do novo filme.

Claro que entendo que sendo um game baseado em Carros 3 é meio óbvio que estes personagens tinham que aparecer em grande quantidade, mas então que a seleção fosse maior, não? Que houvesse espaço para mais 7 ou 8 carros de personagens clássicos. Certamente isso já tornaria a seleção melhor equilibrada, especialmente devido ao fato do game ter sido lançado antes do filme, antes dos fãs se apegarem a estes novos personagens.

Modos de jogo

Indo adiante, o game apresenta no geral seis modalidades de jogo: corrida normal, corrida mortal, demonstração de manobras, eliminação, desafio de melhor volta e eventos de nível supremo. Este último consiste em batalhas mano a mano com quatro dos chefes presentes no game (e que não irei revelar aqui). Além desse conteúdo principal, há também modalidade de correr em copas em cada modo mencionado, uma pista especial que se passa em uma área meio que de mundo aberto (Parque de Thomasville), na qual o jogador pode fazer pequenos desafios e correr a vontade em uma espécie arena, além de coletar os chapéus que irão destravar o Mack, o caminhão, como um carro selecionável para as corridas dentro do game e os modos multiplayer.

Antes de abordar um pouco mais a respeito de cada uma das modalidades é importante abrir um parênteses aqui para comentar que o game não tem essencialmente um modo campanha. Há uma pequena introdução, puxando uma leve história (talvez porque os desenvolvedores já soubessem que o game seria lançado antes da estreia do filme), apenas puxando um pouco uma das tecnologias de corrida que irão surgir no novo filme. Além disso o game tem estes quatro momentos singulares na qual existem animações in-game que contam uma história (que nada tem a ver com o filme), e que justamente levam a cada uma das quatro batalhas de chefões.

Para destravar estas batalhas o jogador precisa preencher uma tabela de feitos, que consistem em basicamente jogar em todos os modos de game, inclusive multiplayer. Vencer com três estrelas, realizar certas manobras e loucuras nas corridas, realizar desafios etc. Ao todo são 136 proezas, mas não se desespere: para desafiar o último chefe basta realizar 90 destes feitos. Dá para conseguir de boa. Boa parte destes feitos são obtidos jogando o game normalmente.

É um sistema interessante, que incentiva o jogador a testar de tudo e jogar todas as modalidades existentes no jogo, fazendo o título render muito mais gameplay do que normalmente se esperaria de um game sem modo carreira ou campanha. Essa tabela de proezas acaba sendo o sistema de carreira do game. Não é incrível, mas é funcional no sentido de incentivar o jogador a continuar investindo tempo no game, de uma forma divertida, é claro.

Mencionei as modalidades acima e acabei fazendo algumas voltas sem explicar o que consiste cada um destes modos. Vamos lá. O modo corrida normal é o que o nome diz, uma disputa pau a pau contra entre os competidores, na qual apenas as habilidades e melhores atalhos definem o vencedor. Corrida mortal é uma modalidade que segue basicamente o gênero Mario Kart. Pegue itens e tente acertar seus adversários com eles. Há mísseis, turbos, itens que são largados na pista e poderes que fazem todos perderem seus itens, ou aquele míssil especial que vai caçar o primeiro colocado. Estas corridas são um pouco imprevisíveis, mas normalmente as mais fáceis de se conseguir a primeira posição na linha de chegada.

Desafio de melhor volta são corridas contra si próprio. Após a primeira volta um fantasma de si mesmo é habilidade e o jogador precisa vencer a si mesmo. Eliminação é um modo surpreendentemente divertido, que consiste em explodir ondas e mais ondas de carros para pontuar alto. Já o modo de demonstração de manobras é sobre pular rampas, coletar balões e pontuar o máximo que puder antes do tempo se esgotar.

E falando em manobras, preciso elogiar o inteligente sistema de manobras presentes em todas as modalidades do game. Todas as pistas possuem uma espécie de trechos na qual os veículos podem ganhar stamina para um booster de nitro. Drift nas curvas, andar de ré, manobras no ar, pilotar com apenas duas rodas… tudo isso faz encher a barra de nitro dentro das corridas. Ao todo o jogador pode ter 4 barras de Nitro e se gastar todas de uma só vez ficará momentaneamente invendível, além de arremessar no ar todos que estiverem em seu caminho.

Muitas corridas em Carros 3 são definidas exatamente assim, pela habilidade do piloto de ganhar energia e assim soltar um poderoso turbo que pode passar todos os outros competidores. Isso, claro, se estes também não fizerem igual. É preciso ficar atento a isso. Quando é hora de pegar um atalho e quando se deve ficar na rota normal para ganhar mais booster.

No que diz respeito ao multiplayer, não há uma modalidade online (que pena), mas funciona localmente com tela dividida para até quatro jogadores. Em multiplayer é possível fazer basicamente tudo que o modo single player permite, inclusive as batalhas contra qualquer um dos quatro chefões do game. Nessa situação o jogo funciona de forma cooperativa, na qual o segundo jogador auxilia o jogador principal a preencher a sua tabela de proezas e assim liberar mais rapidamente tudo o que o game tem a oferecer. É bem legal para quem quer ajudar os jogadores menores a realizar certos feitos dentro do game. Mas, novamente, para o pessoal mais velho seria interessante algumas modalidades online.

Considerações finais

Talvez um game como este não fizesse muito sentido se fosse um título exclusivo para plataformas da Nintendo, já que Carros 3: Correndo para Vencer compete diretamente com games do gênero Mario Kart, entretanto o fato dele estar disponível em todas as plataformas possível torna-o mais acessível aos órfãs desse tipo de game nos mais diversos consoles, da atual ou da geração anterior.

O título não se limita apenas a ser um clone de Mario Kart, trazendo consigo mesmo novas mecânicas, como as acrobacias e manobras que enchem constantemente um turbo que realmente pode definir as corridas muito mais do que os itens de trapaça. Adorei o fato dos carro poderem dar pulos, seja para subir em uma área da pista que não tenha rampa ou até mesmo para desviar de um foguete que esteja vindo em sua direção ou pular uma mina presa no chão. As pistas são amplas, os personagens se provocam e falam o tempo todo, tudo em uma excelente localização em português, com os dubladores originais dos personagens fazendo as vozes também aqui no game.

Há algo de genuíno em Carros 3: Correndo para Vencer. Claro que o game tem suas pequenas imperfeições, há poucos personagens jogáveis, a customização é bem limitada (poderia ter mais skins) e a ausência de um multiplayer online pode ser sentida por um público mais adulto, que curte competir com uma gama mais de jogadores. O fato do título também ter sido desenvolvido para tantas plataforma dificulta certo refinamento gráfico. Há momento em que o jogo é realmente bonito e em outras nem tanto, tem um certo desequilíbrio aí.

No geral Carros 3: Correndo para Vencer é um título família. Indicado para quem tem criança em casa. Não é exatamente um game de corrida hardcore. Existem opções claramente melhores na atual geração caso esteja procurando isso. Mas se quer algo na essência da diversão de um Mario Kart, se tem em casa algum pequeno que é fã da franquia da Pixar, certamente esse é um título que traz alegria para o mundo colorido do videogame.

Galeria

Ótima ambientação dentro do universo da franquia
Perfeito a localização em português (dublado)
Mecânicas e jogabilidade garantem diversão
Boas pistas, com algumas realmente estonteantes
Seleção de personagens deixa a desejar
Boa diversidade de modos, multiplayer apenas local
Ótimo título família, para adultos com crianças

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.