Dando Nota!Jogando

Análise | Bubble Bobble 4 Friends

Disponível para Nintendo Switch

Bubble Bobble 4 Friends é um lançamento no mínimo… curioso. O título foi lançado em novembro do ano passado somente na Europa, porém só chegou ao Japão e América do Norte agora neste ano. O lançamento norte americano chegou, mais especificamente, no último dia 31 de março. Trata-se de uma clássica franquia da era de ouro dos videogames.

A origem da série Bubble Bobble remete aos arcades (ou fliperamas, se você preferir esta terminologia), sendo que o primeiro jogo surgiu em 1986 em tais máquinas. Um clássico que depois foi portado para uma infinidade de outras plataformas pelos anos seguintes, chegando até a década de 90, e talvez você o conheço por meio destes velhos consoles, como NES ou Master System.

Interessante apontar que o estúdio japonês que o desenvolveu lá na década de 80, a Taito, ainda existe e segue em plena atividade. E é a Taito responsável pelo desenvolvimento desta nova versão de Bubble Bobble. E por mais que a gente não ouça falar muito do estúdio nos dias atuais, o mesmo segue desenvolvendo games ao longo dos últimos anos, ainda que estes não pareçam repercutir muito deste lado do globo.

A quem nunca ouvir falar de Bubble Bobble, trata-se de uma série bem arcade, com elementos em plataforma, a qual o jogador controla um pequeno dragãozinho que atira bolhas nos inimigos. O objetivo dos games mais clássicos da franquia é prender inimigos nestas bolhas e as explodir após isso. Limpando o estágio ao deixá-lo sem inimigos, a fase acaba e um novo se inicia. Parece simples, mas os jogos antigos eram exatamente simples assim.

Reformando um clássico

Bubble Bobble 4 Friends não é uma reinvenção da franquia, que por sinal já teve muitas reinvenções e spin-offs ao longo das últimas décadas. Eis aqui um excelente vídeo para contextualizar essa evolução e mudanças. Aqui, a ideia é manter a estrutura da série mais condizente com os elos originais do clássico jogo de arcade.

Talvez a maior inovação aqui seja exatamente o que o título da versão sugere: o suporte ao multiplayer local para até quatro jogadores. Bubble Bobble sempre foi uma série famosa por apresentar aquele clássico mutiplayer de sofá, a qual os jogadores compartilha uma mesma tela. Porém nos mais antigos consoles, a limitação destes multiplayer sempre foram até dois jogadores. Aqui, nesta nova versão, podemos ter até quatro jogadores em uma mesma tela caçando inimigos para colocá-los em suas bolhas.

Visualmente também se optou por uma abordagem mais moderna. Gráficos tridimensionais, porém ainda tentando manter a simplicidade estética que os clássicos jogos da franquia possuem. Ficou bonito se comparado com os limitados gráficos 8 bits do original, ainda que aqui não estejamos falando de um remake, e sim de um jogo totalmente novo.

Tanto é um jogo novo que o design de fases tem uma aproximação muito mais de exploração pensando em um esquema de avanço horizontal do que o design de suas versões mais clássicas, que tinham telas fixas e uma sensação maior de verticalidade. Era mais trabalhoso escalar as fases clássicas, enquanto aqui estas mesmas fases não soam tão altas quanto aparentam serem mais largas. Optou-se por abandonar o estilo “quadrado” dos originais – o que talvez possa vir a questionado eventualmente se foi uma boa decisão, mas segura que já chego a esse argumento.

No mais, a fórmula segue irretocável. O objetivo ainda é colocar os inimigos em bolhas e explodir todos em uma reação em cadeia que remete a um combo de pontuação. Feito isso o estágio termina e um outro tem início, em uma sequência rápida de até 10 fases, que culmina em uma fase de chefe. Tal qual clássicos de arcades, a pontuação aqui tem como base o quão mais rápido o jogador terminar a fase, assim como a cadeia de combos em que ele consegue criar ao explodir simultaneamente múltiplos inimigos.

Dentre as possibilidades de mobilidade, é dado ao jogador a possibilidade de se esgueirar por certas plataformas bem baixinhas, e também de pular em suas próprias bolhas para conseguir alcançar plataformas bem mais altas a qual o pulo não poderia alcançar. São dois movimentos bem simples, mas que expandem um pouco a gama de possibilidades na construção de algumas fases.

Vale aqui um aspecto que os jogos originais não possuem, e que achei um detalhe bem legal para esta versão. No funda da fase, como background, temos um efeito de movimentação do ar. Assim o jogador consegue ver o caminho a qual as bolhas podem percorrer com os inimigos presos, já que assim é possível planejar o local em que os mesmos irão se acumular e assim estourá-los.

Simplicidade de uma era passada

Talvez um pecado cometido por Bubble Bobble 4 Friends seja manter-se fiel e simples demais a sua fórmula clássica. Isso faz com que o jogo seja mais fácil do que deveria, e até mesmo mais curto do que poderia se esperar. É verdade que o título possui 100 estágios, mas pense que muitos destes estágios são curtinhos, de 20 a 50 segundos em sua maioria.

Ao todo são cinco mundos que dividem-se em 10 fases. Após esta conclusão, um modo Hard é liberado, e este sim apresenta o desafio a qual você talvez desejasse que surgisse muito mais cedo ao jogo. Este modo difícil reutiliza o mesmo design das fases do modo normal, inclusive os mesmos mundos e chefes, mas muda a forma como os inimigos estão posicionados, enquanto apresentam alguns mais agressivos logo de início e todos se movimentam muito mais rápidos. Este é a modalidade que você quer experimentar em um Bubble Bobble.

E talvez nem a justificativa de ser um jogo para crianças seja o suficiente. Se com um jogador o mundo normal já é muito fácil, imagine com quatro jogadores (ou quatro crianças)… fica ainda mais fácil. Ao se comparar com o antigo, há algo diferente, inerente ao estilo e a época a qual fora lançado. E mesmo assim o antigo é simples, mas muitas vezes nem um pouco fácil, dado a sua física, pulo e movimentação mais truncada do que a nova versão, que tem uma super precisão de pulos e controles.

Por sinal, é bacana dizer que a versão de 1986 para arcade de Bubble Bobble se faz presente nesta nova edição, como um extra bem importante para o conteúdo. O jogador pode inserir quantas fichas desejar nesta versão clássica, tal qual um emulador lhe permitira fazer. Assim é possível aproveitar esse clássica em sua plenitude máxima. E é por permitir que a gente reveja estas origens, que torna tão fácil a compará-la com esta nova sequência aqui lançada.

Já por outro lado, gosto como Bubble Bobble 4 Friends mantém outros elementos em segundo plano para dar um certo toque de elasticidade a sua jogabilidade, como o fato de que os jogadores podem destravar habilidades especiais aos dragãozinhos ao vencer cada um dos cinco mundos. Estas habilidades permitem a criação de bolhas especiais (mas limitadas a uma certa quantidade delas por fases) que ajudam a vencer certos desafios dos estágios, e assim alçar maiores pontuações. Duas delas, em particular, me agradaram, a de lançar uma bolha elétrica que ao estourar criar uma linha horizontal de choque que derrota tudo que estiver nessa trajetória e também uma bolha bomba, que faz uma contagem regressiva de 10 segundos até explodir tudo que estiver ao toque desta bolha.

Outro toque interessante diz respeito as seis letras E-X-T-E-N-D, que está presentes no meio das 10 fases de cada um dos mundos. Ao conseguir coletá-las, essa habilidade especial obtida ao vencer um mundo sobre um upgrade, permitindo assim uma maior quantidade de bolhas especiais para se usar por fase. Quando uma letra surge em um estágio, o jogador deve alcançá-la antes que ela exploda. Isso as vezes torna difícil o desafio, já que inimigos ficam no caminho, assim como estas bolhas com letras também podem se movimentar pela fase, escapando assim do jogador que está tentando estourá-la.

No que diz respeito aos chefes de cada um dos mundos, aqui também segue essa tendência da simplicidade excessiva do título, afinal todos possuem a mesma skin, porém com cores diferentes. Cada um destes tem um padrão de ataque, mas a forma de derrotá-los segue uma mesma estrutura: o jogador deve ficar atirando bolhas neles até que uma enorme bolha o envolva e assim você o estoure. Dentre os cinco existentes, há um em específico que me deu bastante trabalho, bem desequilibrado em relação aos demais. Esse chefe apelão fica lançando inimigos no meio da batalha, não importe quantas vezes você os derrotes. Foi um chefe difícil (mais até do que o último), e igualmente chato de complicado em relação ao balanceamento do que o jogo vinha fazendo até então.

No geral, dá para entender a intenção dos desenvolvedores em manter a fórmula clássica do jogo original, entretanto acho que o erro aqui foi no balanceamento. O nível do desafio precisava ser progressiva em relação aos mundos apresentados, ao invés de deixar as coisas interessantes somente no modo hard. Além disso há todo uma questão do design mais elaborado dos estágios, que só surge lá pelo quarto e quinto mundo. Isso mantém os três primeiros mundos muito simples e idênticos entre si.

Considerações finais

Bubble Bobble 4 Friends é um lançamento interessante, curioso como disse lá no início desta análise. É sempre interessante rever velhos clássicos de volta e sendo apresentados a uma nova geração de jogadores. O grande revés aqui é que o título se apoia demais em uma fórmula que hoje em dia já está datada, e não há uma tentativa de reinventar certos elementos, afins de deixá-los mais interessantes ao público atual.

Claro que existem ideias legais, como o próprio multiplayer para até quatro pessoas, as habilidades destravadas ao final de cada mundo finalizado e o modo hard. Mas todos estes elementos não seguram as primeiras horas do jogo, que pode soar muito maçante e sem emoção. A impressão que tive foi que faltou um carinho maior nessa curva inicial da jornada, sendo que a premissa é tão básica que não há a necessidade de se manter tão simples por todo o tempo em que a mesma dura.

Vale elogiar o fato da Taito ter mantido como um bônus a versão original de arcade de 86. Dá um bom toque ao pacote, por assim dizer. Porém mesmo com esse valor agregado, dá para se dizer que o jogo ser vendido digitalmente por 39 dólares está bem aquém do que poderia se considerar uma quantia justa. Para o público brasileiro mesmo, com a cotação da nossa moeda batendo cinco vezes o valor do dólar, esse montante torna bem complicado adquirir o título.

Há que se considerar que Bubble Bobble 4 Friends é um título arcade, e para tal, sua ideia é exatamente que o jogador goste de sua premissa e que rejogue suas fases inúmeras vezes, sempre tentando alcançar a maior pontuação possível. Talvez aqui falte uma energia melhor alocada, como a ausência de modalidades online ou até mesmo um placar de líderes globais com as melhores pontuações. Seria um aspecto que melhoraria essa cauda de replay.

É bacana ver Bubble Bobble de volta aos videogames. Esta versão chega com alguns tropeços, mas ainda pode ser valiosa para quem gosta de conhecer estes antigos clássicos. Não é um título que vai mudar sua vida, e a diversão pode vir a ser bem limitada inicialmente, mas está aí para quem quiser apreciar. É um jogo com aquele jeitinho de jogos independentes, porém que não está sendo vendido na faixa de preço em que estes jogos menores normalmente são vendidos. Por fim, dá para ver que é uma franquia que poderia ter potencial nos dias atuais, mas que desta vez não apresentou algo que ficará em nossas lembranças.

Fecho a análise com uma notícia que pode melhorar um pouco a gama de possibilidades do título. A Taito está trabalhando em uma expansão que será lançada no final deste ano e que será totalmente gratuita para todos que adquiriram a atual versão do jogo. Ainda não se sabe muito sobre esse conteúdo, mas novos estágios e um novo inimigo clássico da série (Baron von Blubba) estão confirmados. Sendo um pacote que pode agregar valor ao jogo, sem que o jogador tenha que pagar por isso, certamente vale ficar de olho. Mais detalhes ainda serão revelados ao longo dos próximos meses.

Galeria

Dando uma nota

Há um preciosismo histórico aqui. É uma série que vale a pena se conhecer pela nostalgia - 7
Multiplayer local para até quatro jogadores é uma boa ideia, pena não haver online também - 7.5
Começa muito fácil e leva tempo demais pra aumentar o desafio e a criatividade dos estágios - 5.5
Batalhas de chefes oferecem seu charme (e até desafio), mas poderia evitar a reciclagem da mesma skin - 7.2
Aposta no estilo arcade, tornando a jogabilidade simples demais - 6
Versão arcade de Bubble Bobble (1986) é um extra bacana - 7.5
Visualmente tem um apelo charmoso, traz com isso a ótima ideia de apresentar o percurso das correntes de vento das bolhas - 7.2

6.8

Quase lá

Bubble Bobble 4 Friends é um resgate histórico de uma franquia com um legado de mais de três décadas de diversos jogos curiosos. Possui um estilo arcade que tem uma certa barreira para com os jogos atuais. Há algumas ideias interessantes, mas ainda tem tropeços que tornam a experiência menos impactante. do que certamente poderia vir a ter. É simples, tem um apelo retrô, mas pede por uma experiência que repense sua clássica fórmula.

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.