[Discussão] Você pagaria por um demo?

Produzir um jogo para consoles como o Xbox 360 e PlayStation 3 custa muito, muito dinheiro. Obviamente, produzir e lançar uma demo para o promover o jogo também. Até quando isso será sustentável? Essa discussão tem aparecido constantemente em sites como o Gamasutra, o qual possui um foco maior no desenvolvimento da indústria de videogames.

Ao que tudo indica, a EA está buscando viabilizar uma espécie de “premium downloadable content” para “divulgar” seus jogos antes que sejam lançados no mercado. Esse PDLC custaria 10 a 15 dólares, com um conteúdo maior do que as atuais demos que temos hoje. Pensem em um esquema parecido com Battlefield 1943, com uma presença maior de conteúdo, ou seja, mais horas de jogo do que as habituais 1 ou duas fases comuns inseridas nas demos atuais.

O PDLC também permite que a desenvolvedora possa receber um feedback maior dos consumidores, pois com a demo mais extensa, os gamers jogam mais e podem encontrar mais bugs, ou o mais interessante, dizer se o jogo está no caminho certo, simplesmente. Por exemplo, vamos sugerir que Dead Space 2 tenha um PDLC e nosso herói nessa continuação possa dar pulos duplos, usar um chicote laser na fase seguinte, e na outra fase possa caminhar no lado de fora da nave. No fim, os jogadores gostaram da caminhada e do pulo, mas odiaram o chicote. Ok, a EA vai retirar o chicote do jogo, e não o veremos na versão completa.

Semana passada, o CEO da Crytek, Cevat Yerli, disse em uma entrevista que demos grátis são “um luxo” da indústria do videogame, coisa que a indústria de filmes não dá aos seus consumidores. Yerli reconhece que a idéia de termos PDLC é muito criticada pelos jogadores, que estão tendo a percepção que estarão pagando por versões beta dos produtos e que tudo isso é só uma desculpa para as produtoras tirarem mais dinheiro deles. O CEO porém ressalta que a medida ajudaria no desenvolvimento e melhora da insústria, além de dar aos gamers algo mais que uma simples e rápida demo. Ele não pode afirmar se Crysis 2 terá uma demo paga, entretanto, acredita que esse método ajudaria a empresa a recuperar parte do investimento, e termina dizendo que no futuro acha difícl vermos muitos jogos ostentando um demo, em virtude de seus custos.

Eu confesso que estou dividido. O discurso sob o ponto de vista comercial faz sentido, consigo absorver plenamente a intenção de se estabelecer o padrão PDLC. Como gamer, eu baixo muitas demos, assim posso conhecer estilos de jogos diferentes sem ter que comprar, emprestar ou alugar um jogo. É claro que a maioria das demos que temos por aí são fracas em conteúdo, ontem baixei a demo do Infamous e achei uma chatice. A demo de Super Street Fighter II Turbo HD Remix também é uma bomba, não possui opção de single player. A demo de Heavy Rain realmente me incentivou a querer comprar o jogo. Darksiders possui um ótima demo, que nos deixa jogar bastante tempo, 90 minutos, ao contrário de Skate 3, que quando eu começo a me empolgar acaba o tempo do demo e tenho que reiniciar tudo.

Umas das saídas talvez seja deixar os jogos completos mais baratos. Eu pago 10 dólares por um terço do jogo Mirror’s Edge 2, então seu quiser pegar depois a versão completa pagarei somente 50 dólares. Pois seria sacanagem pagar os 60 dólares normais sendo que já paguei por um terço de seu conteúdo com o demo.

Mas quero saber de vocês, intrépidos leitores do Portallos, vocês temem que o método de PDLC seja implementado nos futuros lançamentos? Ou preferem as coisas do jeito que estão hoje? Qual foi a melhor demo que já jogou? e a pior?

More from Mauri Link

Reviewídeo – Coleção Histórica Marvel

Um passeio pela história da Marvel! O segundo Reviewídio está no ar,...
Read More