Jogando

Resumão da Conferência da Sony na E3 2010! Demonstrado ótimos games, mas sem surpresas?

Finalmente o último resumão. O próximo só em 2011. O motivo de ter deixado a Sony por último não tem nenhum mistério ou qualquer indireta sobre preferência, na verdade como ela foi a última conferência, achei normal deixá-la por último também. Poderia ter saido antes, claro, mas essa não é uma semana fácil para qualquer blog. É tanto a se fazer e este tipo de post dá um certo trabalho. Enfim, voltando à Sony, a conferência da empresa foi longa, mostrou muitos games, teve um dos momentos mais engraçados (e épico) dessa E3. Não foi algo surpreendente, mas não esperava nenhuma grande surpresa bombástica justamente por causa da bela apresentação que a empresa fez do PS Move na GDC (Game Developers Conference) deste ano. Depois daquilo, estava achando difícil a Sony ir ainda melhor em sua conferência. Porém o bacana é que ela acertou o tom, focando nos gamers de todos os gêneros, sem apelar demais para o marketing dos games casuais. A empresa trabalhou com o futuro como um todo, falou do 3D, que já é tendência mundial no ramo do entretenimento, mostrou novidades ao Move, não esqueceu do PSP, apesar de ter achado meio tímida essa parte da conferência e revelou uma franquia clássica que retorna para uma legiãos de fãs que mal via a hora dela aparecer na atual geração. Vamos então ao ponto-aponto da conferência:

Resumão Ponto-a-Ponto!

* Sony e o mundo do 3D: Antes que você diga “Depois do 3DS com games em 3D sem óculos, ficou feio pro lado da Sony falar em 3D“, acredito que seja um pouco sacana afirmar ou até mesmo sem o menor sentido comparar desta forma. Primeiro porque o 3DS tem uma tecnologia que permite que o aparelho já venha com uma tela preparada para tal, e ainda assim é cedo para dizer se é o mesmo tipo e intensidade que um 3D esteroscópico. Isso não significa que se a Nintendo fosse lançar uma TV (apenas um exemplo), esta seria em 3D sem a utilização de óculos. O Playstation 3 é um console, ou seja, ele precisa de um outro eletrônico para criar o 3D. E o PSP é um portátil que está no mercado à 6 anos, e na época de seu lançamento nem se falava em games em 3D. Seria vergonho sim, se a Sony viesse a apresentar um PSP 2 e o mesmo só tivesse games em 3D com o uso de óculos. Mas não é este o caso.

Enfim, voltando a Sony, a empresa fez questão de afirmar o quanto apoia o 3D e a quantidade massica de games que estarão sendo lançados nos próximos meses com a tecnologia do 3D esteroscópico. Foi mencionado que 20 games seria lançados o quanto antes, entre eles Killzone 3, Motorstorm Apocalypse e The Sly Cooper Collection. Fora games de Third-Parties. Games que além da utilização dos óculos, precisam daquelas novas TVs com a tecnologia 3D, ou seja, não é exatamente o mesmo 3D aplicado naquela edição de colecionador de Batman Arkham Asylum, é algo ainda mais impressionante.

Pra mim é uma tecnologia e uma opção que não vou usar tão cedo. Estas TVs estão chegando no mercado agora, são caríssimas e estamos falando do Brasil, se lá nos EUA já tem um preciso salgado, imagine quando chegarem por aqui? Não consigo deixar de pensar que é uma boa tática da Sony colocar 3D na máxima quantidade possível de títulos no Playstation 3 para de uma certa forma, forçar e incentivar que as pessoas comprem as novas TVs, que ela também fabrica. É o mesmo efeito com os Blu-Rays de filme, que estão saindo em 3D e tem como o objetivo pressionar o mercado para que todos tenham o quanto antes das novas TVs. No final, mesmo sendo uma opção bacana e com um pé à frente do futuro, na prática, poucos irão aproveitar num curto prazo de tempo. A Sony está pensando no futuro. E não que esteja errado, temos aí o Playstation 3 com mídias de Blu-Ray que comprovam o quanto a Sony manda bem quando se projeta para o futuro. Tecnologia é uma coisa complicada mesmo.

* Killzone 3 (3D e Move): Voltando para a conferência. A Sony fez uma demonstração emocionante de Killzone 3, mesmo que a platéia de jornalistas lá tenha visto o gameplay em 3D, para quem acompanhou pela internet já se impressionou com os fabulosos gráficos, cenários com uma infinidade de detalhes, muita ação e tiroteios e a jogabilidade com o jetpack, uma das adições para o terceiro game. A Dakini no dia da conferência ficou de bocas aberta na forma como o sangue é espirrado na tela do game. Ah, o jogo terá compatibilidade com o Move. Vejam a demonstração:

* Sorcery (Move): Um game desenvolvido especialmente para o Move, que lembra um pouco o universo da série Harry Potter, apesar de não ter nenhuma relação com a mesma. O jogador controla um jovem aprendiz e o Move é utilizado como uma varinha, podendo invocar feitiços e preparar poções. Parece bem divertido. Durante a apresentação me deu a impressão de que ao atirar (flashes mágicos) nos inimigos a mira é automática, basta fazer o movimento no move, para que os tiros saiam da varinha e acertem automaticamente os inimigos, sendo que quando à múltiplos a decisão de quais serão acertados em primeiro lugar é priorizado para o lado em que o protagonista está virado. Não que haja problema com isso, mas parece fácil assim, tirando um pouco da dificuldade. Porém o game aparenta ser bem mais complexo que isso, podendo realizar feitiços mais complexos, puzzles a se resolverem e inimigos enormes que devem possuir algum segredo para serem vencidos. Parece uma ótima franquia e com um alto potencial para ser um sucesso no Move. Tudo dependerá da criatividade e diversidade das fases e da história do game. O lançamento do game está programado para 2011.

* Tiger Woods 2011 (Move): Achei meio tedioso apresentar um game de Golf numa conferência, que por si só já é um gênero de jogo “parado”. Mas a intenção aqui foi mostrar o quão preciso o Move é. Bem, missão cumprida. Alias pergunto, tem algum leitor aqui fã de games do Tiger Woods? Não vejo muitos gamers brasileiros interessados nesse game, eu mesmo admito que nunca gostei. Mas para quem curte, o vídeo:

* Heores of Move (Move): Um novo game e com alto potencial para ser divertido. A primeira aposta da Sony em crossover de estrelas da casa (já era hora alias). Jak, Daxter, Ratchet, Clank, Sly e Bentley se reunem para uma aventura em conjunto. Não ficou muito claro no rápido trailer do que se trata o game. Me pareceu um adventure onde o Move controlaria os golpes dos personagens, e também há alguns elementos de plataforma. O título alias nem é oficial ainda e poderá ser alterado. Bacana a aposta da Sony, quem sabe algum dia a empresa não consiga algo tão popular quanto a franquia Super Smash Bros da Nintendo. Reunir grandes estrelas da casa parece uma tendência e as vezes tem bons resultados. É continuar de olho.

* Kevin Butler: Rá! O momento épico da E3! Kevin Butler é um personagem fictício criado pela Sony para a campanha “It Only Does Everything“, o nome real do ator que interpreta Kevin se chama Jerry Lambert. Enfim, Kevin surge no placo e faz um tremendo e hilário discurso, alfinetando e brincando com tudo que pode, seja o Kinect ou a vida cotidiana de um Gamer. Não dá para explicar em palavras só assistindo mesmo. A criação desse personagem é uma das coisas mais geniais que a Sony fez para marketing do PS3 e PSP, o personagem é realmente engraçado, sabe ser ácido e flamer, mas tudo num tom exato de brincadeira. Ótimo mesmo! Todas as outras pequenas aparições do Kevin em outros momentos da conferência também renderam ótimas risadas.

* PSP (Campanha e clipes): O portátil da Sony também teve seu espaço na conferência, apesar de achar bem discreto e tímido os anúncios deste ano. Sem mencionar que minou todos os rumores de que um novo PSP seria apresentado. Parando para pensar, fez bem a Sony, pois agora ela tem até a próxima E3 em 2011 para preparar um novo portátil para rivalizar com o 3DS da Nintendo. Foi mostrado clipes com vários games que serão lançados ao decorrer dos próximos meses e uma nova campanha de marketing “Meet Marcus“, que sei lá, não me convenceu, mas o público alvo parece ser as crianças e não os adultos.  Pra mim o que o PSP precisa é de jogos originais e criativos como Patapon e LocoRoco, mas são poucos os gêneros assim, enquanto o DS tem uma gama quase que infinita de games criativos. O PSP sempre me parece ter uma certa falta de ousadia da Sony. Ela demorou tempo demais para levar suas grandes franquias para o portátil. Hoje em dia ela aposta com bem mais frequencia nisso, mas parece ser a única. É difícil ver um Third-Party fazer sucesso gigantesco no PSP, tirando é claro dos óbvios como o Metal Gear Solid e certos RPGs. Vide Sonic que no DS teve alguns games de qualidade em 2D e no PSP só existe aquela vergonha do Rivals, como se Sonic 4 (em produção) não pudesse rodar no PSP.

* God of War: Ghost of Sparta (PSP): É Kratos e em seu segundo game para o portátil. O que mais posso dizer? Ah, posso dizer que o teaser poderia revelar mais novidades, porque não mostra nada. Poderia ser explicado o que difere este do anterior lançado. Quais as novidades. Meu medo é que com o recém lançado God of War III no PS3, os gamers não se interessem pela versão portátil de Kratos.

* The Tester (ano 2) e réplica do estande Sony E3 na Home: Aqui não posso me extender muito, afinal não tenho um Playstation 3 para sentir o “feeling” de cada uma destas novidades. Foi confirmado que o reality show The Tester ganhará mais uma temporada ainda este ano e que todo o estande da Sony montado ali na E3 estaria disponível via Home para os jogadores visitarem. Parecem novidades bacanas ao usuários, com certeza. Foram anúncios rápidos, então fecho este ponto apenas com isso.

* LittleBigPlanet 2: Depois de tudo isso, a Sony voltou as demonstrações de games. Já comentei várias vezes por aqui, e falo de novo, LittleBigPlanet é um dos exclusivos do Playstation 3 que me atiçam a ter o console. O segundo parece ainda melhor. Foi demonstrado três tipos de mini-games que serão possíveis ser criados agora na continuação do game. Na verdade não foram impressionantes, o vídeo exibido mais ao fim da demonstração foi bem mais legal. O jogo sai ainda este ano. A demonstração pode não ter sido grande coisa, mas o game é sensacional!

* Playstation Plus: Uma pequena pausa nas demonstrações para comentar rapidamente sobre o sistema de assinaturas pagas para a PSN, que se chamará Playstation Plus. Aqui os detalhes não foram tão específicos assim. Quem qusier pagar U$ 49,90 terá acesso a novos demos, conteúdos, betas de jogos que certos usuários normais da PSN não terão. Não se preocupe pois nenhum benefício que você tem hoje com a PSN gratuita irá mudar. E admito, muito melhor que a Live Gold do X360 que cobra para que os jogadores possam brincar online, pra mim um dos absurdos desta geração. A Sony chega agora no mercado de assinaturas para provar que não precisa apelar como a Microsoft apela, para que os gamers paguem por extras na rede online. E será que pagam mesmo? É aguarder e ver como tempo os números.

* Medal of Honor (+Frontline incluso): Duas novidades a respeito de Medal of Honor, o rival de Call of Duty. Foi mostrado pela primeira vez o trailer do multiplayer, que você confere abaixo e exclusivamente para o Playstation 3 será vendido uma edição limitada que trará Medal of Honor Frontline em versão masterizada e com gráficos em alta definição junto com o novo game! De graça, a edição não custará um centavo à mais pelo extra. Excelente ao fãs da série.

* Dead Space 2 (+Extraction do Wii): Foi mostrado mais um trechinho de Dead Space 2 no placo, foi bem mais rápido do que na Conferência da EA, o que faz sentido, afinal é um multiplataforma e não há porque queimar tempo de palco com um jogo assim. A novidade fica por conta da edição limitada exclusivíssima para o Playstation 3 que trará Dead Space Extraction, sim aquela versão lançado no Wii que não vendeu nada. Extraction terá total compatibilidade com o Move!

* Portal 2: Foi um momento pequeno, mas de certa forma importante a aparição da Valve na conferência da Sony, afinal a empresa vinha ignorando o PS3 já há alguns jogos (Left 4 Dead). Foi confirmado que Portal 2 será lançado no PS3 e Gabe Newell, um dos fundadores da Valve, fez questão de afirmar que a versão de PS3 será a melhor dos consoles. Que cutucada na Microsoft! Um novo trailer e com gameplay foi exibido e meio que acordou o pessoal que estava assistindo a conferência que já estava meio cansado de ver Medal of Honor e Dead Space 2. Foi realmente um momento curto, mas emocionante na conferência. Mesmo não exclusivo, Portal 2 será um dos grandes lançamentos de 2011.

* Assassin’s Creed Brotherhood (+DLC exclusivo): Mais um game que já havíamos visto um dia antes e com bastante detalhes. Na conferência foi mostrado um teaser do multiplayer de AC Brotherhood como também foi anunciado que somente a versão do Playstation 3 irá receber alguns DLC exclusivos, como missões extras e challenges! Bom mas nada que tenha me empolgado.

* Gran Turismo 5: Um novo trailer do lendário Gran Turismo 5, o game que nunca é lançado! Mas a espera terminou! A Sony afirmou com todas as letras que o game chega este ano, mais precisamente no dia 02 de Novembro! É ver pra crer, ou estou exagerando?

* inFamous 2: Fiquei um pouco decepcionado com a demonstração de InFamous 2. O game já havia sido revelado pela Gameinformer um tempo atrás, então esperava que a Sony fosse mostrar bem mais sobre o game. Perdeu-se um tempão de conferência com Tiger Woods e LittleBigPlanet 2 (que não acrescentou muito no que já sabíamos) e quase não deu tempo de falar de inFamous 2. Pelo menos o vídeo tinha algumas coisas de gameplay, e achei o protagonista meio diferente do primeiro jogo, não acharam? Por que será que mudaram o visual? Poderiam ter mostrado as novidades e o que difere do primero para o segundo game. Foi rápido demais e quando estava ficando empolgado, já tinha acabado.

* Twisted Metal exclusivo do PS3: A BIG surpresa da conferência. Twisted Metal está de volta ao mundo dos games! E já teve demonstração do gameplay! O jogo obviamente ainda está em desenvolvimento, apresentando gráficos não tão fabulosos, focando mais na jogabilidade. Gostei, apesar de não causar a mesma euforia que The Last Guardian deve ter causado nos gamers ano passado. Foi uma apresentação bem legal, com o carro do palhaço protagonista do game subindo no palco, os produtores demonstrando o game e comentando com bons detalhes sobre alguns detalhes do game e tal. Show mesmo. E exclusivão do Playstation 3 é claro. Lançamento em 2011. Uma das franquias clássicas dos antigos Playstation de volta. Ah, muito bacana o modo Nuke, onde dois bonecos gigantes são suspensos no cenário e os carros precisam destruir o do adversário. Poderia reclamar e criticar alguns detalhes técnicos, como o Mauri apontou no dia da conferência como a ausência de pessoas andando nas ruas, mas o jogo está em produção e ficou claro que ainda há muito que se trabalhar nele até o seu lançamento em 2011. Tem chão ainda, e como Twisted Metal é um gênero que não tem em grande quantidade nesta geração, vai fazer sucesso de qualquer forma!

E acabei! A Conferência da Sony foi bem mais bacana que a da Microsoft, que se enrolou no casualismo e perdeu o fio da meada. A Sony soube se focar e mostrou o que realmente importa, sem enrolar muito. Pra mim, a melhor coisa que ela poderia fez, foi apresentar o Move na GDC, dando muito mais espaço e dinamismo para a sua conferência na E3. Ela também não foi palhaça como a Microsoft, que apresenta um acessório e não revela preço. Ela fez questão de mostrar os preços do Move (U$ 50), do Sub-Controller (U$ 29), um Bundle com Game, Move e Eye por U$ 100 (mas e o sub-controller? putz…), sem mencionar um bundle do PS3 com o jogo completo do Move por U$ 400. E lançamento oficial no dia 19 de Setembro na América! Ou seja, jogou limpo e foi clara. Não ficou na sombra como a Microsoft. Na minha opinião não foi melhor que a Nintendo, é difícil competir com Zelda, Kirby, DK, Mario etc. A Nintendo veio com um monte de games novos e inesperados e de franquias dela mesmo, coisa que os gamers vinham pedindo à anos, soma-se isso ao 3DS que tenha uma apresentação e hype muito mais que o PSP, a Nintendo se saio vitoriosa na “guerra das conferências”. Não que isso importe na realidade, porque ao menos ela não fez feio como a Microsoft. O importante no final das contas são os jogos e a Sony não pisou na bola nesse ponto.

Boa Sony e agora é se preparar para o próximo ano!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios