Japão

Um pouco de Osamu Tezuka: Que tal aprender a se prevenir contra acidentes em casa?

Astroboy

Não é para qualquer um passar por esta vida e deixar um legado, algo no qual se possa refletir, algo que influencie as futuras gerações. Em 3 de novembro de 1928, nascia Osamu Tezuka, o aspirante a mangaká que quase desistiu da idéia por ser uns dos pioneiros no assunto, numa época em que guerras e certas repressões não proporcionavam as pessoas a mesma liberdade que temos hoje. Com a invejável marca de mais de 700 mangás que contam toda a sua trajetória nos quadrinhos (a qual boa parte não foi traduzida para o ocidente), Osamu ajudou e muito a popularizar e firmar como cultura os mangás que nós lemos hoje, influenciando todos os autores que vieram depois dele (aliás, o mesmo vale para os animes).

Com tanto material inédito é mais do que natural relíquias aqui e ali aparecerem com o passar do tempo, recentemente o blog de imagens Pink Tentacle resgatou ilustrações de 1970, quando Osamu foi convidado por uma loja de departamentos chamada Keiko Shinuku em Tóquio,  a produzir cartazes de prevenção de acidentes domésticos, incêndios foram o assunto principal. Na época Tezuka já havia se consagrado com diversos personagens de seus mangás no Japão, a imagem que abre o post é de seu trabalho mais famoso, Astroboy (precisava dizer?), Astro estreou em mangá em 1952, ganhando uma adaptação em anime em 1963,  a história do menino robô foi a primeira série animada da TV japonesa, no Brasil o anime original nunca foi exibido, apenas o remake de 2000, que passou por aqui sem fazer muito barulho, a mensagem abaixo da  ilustração diz que as crianças devem ser supervisionadas quando estão perto do fogo,  são recados bem simples para orientar os pais, vamos ver outros.

Kimba

Este ai em cima é Kimba, o leão branco, em 1965, pelas mãos da Mushi Productions, Kimba marcou época sendo a primeira animação a figurar na telinha dos japoneses totalmente em cores, a título de curiosidade, em 1994 criou-se uma polêmica em torno do lançamento do filme O Rei Leão, os fãs japoneses notaram que as semelhanças (história, personagens…) com a obra nipônica não eram poucas e levantou-se a idéia de que a Disney teria se inspirado (até demais) na obra de Osamu para o filme, verdade ou não, até hoje nada foi confirmado ou desmentido pela Disney.  No Brasil a série foi exibida pela extinta TV Tupi e tempos depois no Boomerang, nesta imagem fica orientação, mantenha sempre o ambiente bem ventilado.

Black Jack

Este é Black Jack, é o personagem de Tezuka que mais tenho interesse em conhecer, uma pena que a possibilidade do mangá vir ao Brasil é mínima, até porque não me lembro de ouvir falar de seu lançamento em outros países. Jack é um daqueles médicos bem loucos sempre fazendo as coisas do seu jeito, geralmente não consegue evitar e se envolve em casos curiosos ou simplesmente perigosos, e mais uma vez a título de curiosidade, a algum tempo atrás a 4º temporada de House estava prestes a estrear no Japão e para uma melhor divulgação local, a distribuidora da série por lá entrou em acordo com a Tezuka Productions, o que saiu dai? Nada demais, somente o encontro entre os dois médicos mais malucos do mundo num mesmo comercial, e ficou bem bacana. Perdeu? Tudo bem, é para isso que serve o Portallos.

Que o doutor House ficou engraçado falando japonês ficou, ah, quase esqueço, a imagem diz para sempre estar atento a alguma irregularidade na cozinha, anote ai.

Princess Knight

Para finalizar temos Princess Knight, que aqui no Brasil ficou conhecido como A Princesa e o Cavaleiro em mangá lançado pela editora JBC, quando o material não era tão popular (e consequentemente mais caro) por aqui, o mangá contava a história de Safiri, que recém nascida na família real é anunciada como menino para suceder o trono da realeza, como outros membros da família visam o posto e a regra diz que apenas garotos podem subir a essa posição máxima, muitos vão tentar a partir daí descobrir a identidade verdadeira da menina, afim de desmascará-la. A medida em que ela cresce vai ficando cada vez mais difícil esconder a farsa, principalmente quando ela se apaixona por outro príncipe durante um baile. Princess Knight foi um shoujo e como o próprio criador foi precursor do gênero inspirando outras séries que vieram depois, até hoje ainda tenho curiosidade em ler, mas falta de tempo aliada a preguiça não deixam. O recado na imagem diz para sempre fazer inspeções regularmente na casa, prevenir é melhor do que remediar.

Bem, vou ficando por aqui com o restante das imagens, quer saber o que elas dizem? Entrem no blog Pink Tentacle, aliás, lá tem outra imagens bacanas para ver.

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

K o n S a m a

Do ser sem razão a essa explosão de emoção, do preguiçoso leitor ao (meia-boca) escritor, do tímido calado ao ator inquieto, do caminho já traçado à esquina do destino incerto. Tentei me definir, mas sem sucesso. Games, filmes, música, animes, são só o começo desse quebra-cabeça sem nexo.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios