"Já cansei desse mangá…" [Buso Renkin Vol. 6] [MdQ]

Achei que não voltaria a fazer um MdQ de Buso Renkin desse tipo, mas infelizmente não tenho nada além de críticas pro sexto volume. Pode ser que eu esteja num “mau dia” e que isso tenha influenciado, o que não muda, porém, o fato de eu não ter gostado, então sendo os Mesa dos Quadrinhos basicamente opiniões pessoais… não vou considerar ruim escrevê-lo mesmo estando, talvez, influenciado por fatores externos. Haha, com essa introdução, alguém se anima a continuar?

Hum… é meio depressivo criticar Buso… porque eu vi potencial nele desde o início, mas vai sempre tudo do pior jeito possível. Me pergunto como o Watsuki conseguiu escrever Rurouni Kenshin, sinceramente. Não passei um MdQ desse mangá sem criticar alguma coisa, sempre batendo nas teclas de “falta de emoção” por eu não me sentir ligada aos personagens mesmo quando estão em momentos críticos, lendo quase que indiferente ao que vai acontecer, e das dificuldades do autor de desenhar as lutas (à exceção das de kendo).

Lendo o volume 6, parece que esse foi o pior até agora. Não posso nem dizer que “a parte da praia foi legal”, porque a história do umbigo da Tokiko foi mais pra estranha do que pra engraçada, e aliás, sumiram os momentos cômicos, que normalmente existem em abundância na série. Não gostei da luta do Kazuki com o Bravo e também não me interessei pela verdade sobre a victorização. Watsuki, apesar de mostrar que Kazuki e Tokiko se gostam, faz tudo de forma tão vazia, me incomoda realmente. Ela desesperada pra achá-lo no mar foi a parte mais convincente, acho que ficou boa até, mas no fim quando diz que morreria junto com ele pareceu tão banal, como se ele nem tivesse ouvido ou como se se dissesse essas coisas com a maior facilidade, ou sei lá… vazio mesmo, como eu disse. Não é como normalmente acontece comigo nesses momentos mais românticos que eu fico “ahhhh x3” e lendo de novo, tipo uma parte boa da história, pelo contrário, fico “nossa, que pena o jeito como foi feito =/”.

Vejo a intenção que o autor tem com as cenas que faz, mas fico triste por não sentir nadinha disso. Falando a verdade, um dos meus problemas em escrever os MdQs de Buso, digo, de avaliá-lo como mangá, é que eu não gosto dele. Só o que mantém minha vontade de lê-lo é a relação Kazuki x Tokiko, o Papillon e os (geralmente) inúmeros momentos engraçados em que racho de rir, porque nada mais me chama atenção. A amizade não transparece, os inimigos não colocam medo, a trama “por trás” não é interessante e não vou com a cara da maioria dos personagens, já que também os acho vazios, como que descartáveis. E sei que é uma visão bem extremista minha, porque nos comentários de alguns MdQs vem o pessoal defender ou simplesmente dizer que “não concordo, eu tô gostando bastante de Buso Renkin!”, e eu entendo que gosto é gosto.

O que mais tenho vontade de fazer é ver o animê agora. Só não faço isso porque decidi primeiro ler todo o mangá, o que só deve acontecer em junho, seguindo os lançamentos da JBC. Isso porque não me convenço de que essa história seja tão ruim quanto me parece ao lê-la, e tenho esperanças de que no animê as coisas fiquem melhores. Com as animações das lutas consertando os desenhos e com as dublagens talvez passando mais sentimento nas falas. Fora que acho a tradução de Buso excepcionalmente ruim, mesmo pra JBC. Totalmente artificial, quase como quando eu traduzia meus primeiros Iwata Asks pro Wii Brasil e as falas ficavam robóticas, porque é mesmo difícil adaptar linguagem falada. E até em Fairy Tail, que tem essa tradução forçadamente popular, achei que a editora fez um bom trabalho no fim das contas, mas com Buso… fico na dúvida se a apatia vem do roteiro original ou da forma como foi traduzido. Enfim, é uma coisa que vou fazer com certeza, e se o resultado da “experiência” for realmente o que espero que seja, haverá um post aqui pra comparar as duas mídias e – espero – recomendar o animê a quem leu o mangá. Até lá, vamos ver se prolongo meu sofrimento com o sétimo volume ou se ele vai ser bom como foram alguns até agora.

Opa, fiquei concentrada nas críticas e me esqueci de comentar os novos personagens. O Gouta é… bom, imagino que tenha sido inserido como rival do Kazuki quanto à Tokiko, mas só no próximo volume vai dar pra saber se formará um trio com eles ou se vai seguir sob as ordens do Bravo. Já os antigos companheiros deste, gostei (!) do visual do cara das chamas, pelo menos isso, hehe. Mas apareceram pouco também, só vou formar opinião mais pra frente. Assim sendo, fim.

Isso também pode lhe interessar

24 Comentários

  1. Dakini, não vejo muito problema com Buso Renkin. Acho um mangá mediano, nem de longe tão empolgante quanto D-Gray Man, Kekkaishi ou, totalmente diferente,Hikaru no Go. E falando em Go, só os japoneses conseguem transormar um jogo de tabuleiro em um mangá super emocionante.

    Continuarei lendo, porém somente pois já o comecei.

  2. “E falando em Go, só os japoneses conseguem transormar um jogo de tabuleiro em um mangá super emocionante.”
    Comentario hiper da semana…>XD hahuauahu

    Eu curto Buso, acho mediano como o Mr. falou, mas da para acompanhar normalmente sem fikar entediado como parece ser seu caso…

  3. Busou nunca vai ser tão empolgante para mim quanto outros mangas pois ja conheço a historia. Tive o primeiro contato com o anime.
    Mas fiz questão de comprar o manga principalmente por ter arrependido de não ter comprado Samurai X desde o inicio, Watsuki tem um trabalho brilhante comentando sobre cada personagem criado e em Busou ele ainda fala sobre cada cap (oque eu não lembro de ter no Samurai X)

    1. A princípio, vai, mas não fui eu a encarregada dele. =] Sei que é ruim ficar esperando, mas FT vai ser representado no Portallos como MdQ sim, só não demos o pontapé ainda, o que esperamos fazer o quanto antes. ^^

    2. Não se você viu lá no Twitter, mas o Thiago, quem estava originalmente encarragado da coisa, deve fazer uma matéria em torno da tradução, e adaptação antes do MdQ propriamente dito. =D

  4. Realmente para os padrões dos mangás. Busou Renkin é muito fraco. Eu já sabia disso desde o começo. Por isso eu encarei como uma grande brincadeire do “Autor do Samurai X”, admiti que é galhofa e to lendo sem nenhum comprometimento com a história, não vou sentir falta se parar de comprar. Eu curti a luta do Bravo, nada genial, mas só gostei de como as coisas foram acontecendo. Mas odiei essa decisão do autor em transformar o principal em inimigo de todos. Não gosto desse tipo de coisa. E a Tokiko está visivelmente forçada com relação a isso. Se ela tivesse apaixonada tudo bem, mas como é apenas dor de “cu” por ter transformado o principal em guerreiro ela podia seguir as ordens tranquilamente. Gouta foi uma parição forçada, não precisava ter existido se fosse só pra falar da luta entre o Principal e o Bravo. O personagem parece que é mal no começo, depois fica niceguy. No final tá os dois correndo e ele com cara de bunda. (O leitor provavelmente também). Mas até que gostei do capitulo de forma geral, como disse, não espero nada mesmo. A coisa que mais me agrada em Busou Renkin é o posfácil, eu tenho um sonhozinho de ser autor de HQs/Mangás e me interesso por ver as decisões do autor, a opinião dele do resultado final e essas coisas.

    1. Também acho o posfácio muito interessante. Adoro conhecer mais dos autores e tentar entender por que fizeram tal decisão, etc. Em Naruto também tem isso, com o Kishimoto falando da vida dele entre os capítulos. É bem legal.

  5. “não concordo, eu tô gostando bastante de Buso Renkin!” xD
    Para mim este foi o melhor volume ate agora 😀
    Repito um comentario que eu fiz em um Mdq passado que BR melhora a cada volume nao uma melhora significativa ( uma pena ) mas ainda sim uma melhora 😀

    Acho que nesse volume o Watsuki mais acertou do que errou ;}
    Este foi o que mais me passou emoção seja nas lutas ou nas situações

    Bem voce disse algo no post que resume bem o que eu penso BR é uma serie com muito potencial mas geralmente o que se ve é esse potencial sendo desperdiçado :/

    E tambem pergunto como Watsuki que escreveu RK (que alias foi um dos motivos que me fez comprar a serie) faz “isso” com BR :/
    Porem mesmo com os defeitos que voce citou ainda acho BR bem divertido ^^ (meio contraditorio)

    Geralmente nao gosto muito desses momentos menos serios em mangas sao pouquissimos os casos onde gosto mais de momentos mais lights,so me vem a memoria Kekkaishi que mesmo com lutas incriveis ainda prefiro os momentos mais leves xD
    Porem os capitulos na praia geraram algumas situações divertidas como o “Bravo Kiss” que foi uma das melhores piadinhas ate agora XD

    E a luta do Bravo vs Kazuki foi a melhor ate agora (talvez por eu gostar de ver Mestre vs Aluno) acho que nela eu nao vi defeito nenhum as palavras e as açoes do Bravo se voltando contra o Kazuki atingiram o efeito esperado em mim 😀

    Opa lembrei de um defeito na luta sim xD
    A Silver Skin reverse apesar de ser uma habilidade show é meio que tosco vestir alguem com aquela roupa escrota XD (acho que preferia uma pistola)

    Sobre os novos personagens tambem gostei do cara das chamas 😀
    Achei estiloso ele sentado no fogo (WTF?) XD

    O Gouta bem é um personagem confuso e que por ser um manga de curta duração foi inserido meio que de maneira errada nao esperava que ele tivesse algum sentimento pela Tokiko o relacionamento dele com ela poderia ter sido melhor abordado sei la .-.
    Soou meio que conveniente demais um cara apaixonado caindo de para quedas

    Gostei do quadro final mesmo que ele nao tenha dado aquela sensação de “Quero ler o proximo volume xD”

    E para por um fim nesse comentario imenso e desorganizado ( um dia eu aprendo D: ) me passou despercebido essa tradução ruim de BR o que nao é o caso de FT que depois de ler o volume me fez pensar seriamente se (ainda) quero insistir nesse trabalho porco que a JBC anda fazendo nao tem como uma tradução ser pior que aquilo e falando de mancadas da JBC olha esse pseudo resumo na capa do manga xD
    é parece que a jbc anda pisando na bola demais :/

    1. Talvez seja o ciclo natural do mercado nacional de mangás. A Conrad dominava sozinha nos primórdios até a JBC passar a chamar atenção e eles começarem a fazer merda atrasando ou cancelando séries por todo lado. Com a Conrad já morta no cenário atual, e com a Panini sendo aplaudida por publicar tudo em ofrmato original, trazer páginas coloridas e praticamente todos os extras dos volumes japoneses, bom, talvez vejamos algo parecido acontecer de novo, só que com essas outras editoras.

      Não é o que eu desejo, obviamente, porque vejo na JBC uma oportunidade de trazer títulos diferentes dos da Panini pra cá, quase como se o público alvo não fosse exatamente o mesmo. Mas o fato de eu pensar “Nossa, seria bom se o mangá xyz viesse pra cá. Mas pela Panini, pelo amor de Deus!” pesa com certeza. =/

      1. Pois eu boto mais fe nos titulos lançados pela Panini 😉

        A Panini lança titulos mais diversificados e desconhecidos o que para muitos isso pode ser algo negativo que preferem os mais modinhas ja na Jbc predomina mais o Shounen :/

        Desses novos lançamentos da Panini irei pegar 3 de 4 titulos xD (ai meu bolso) e todos eles me eram desconhecidos

        Nao da para comparar o trabalho da Panini com o da JBC o unico defeito que alias nao é exclusivamente da Panini sao a maneira como os Checklist e lançamentos nao fazem muito sentido as vezes
        Nesse ponto a JBC ainda é levemente superior

        Mas nem tudo é defeito tambem na JBC acho legal o fato deles lançarem titulos de um autor que ja teve seus trabalhos publicados por ela ;D

        Porem a impressao que fica é que a JBC é uma “mercenaria” que quer lucrar mais gastando menos .-.

        Talvez com a concorrencia ela se ligue e comece a fazer um trabalho mais bem feito com seus titulos ^^
        E algum dia desapareça essa impressao de “Quero que tal titulo venha pela Panini”

        1. Uma coisa, uma das poucas aliás, que gosto na JBC é que ele faz reimpressões de seus títulos ao longo do tempo, dando suporte ao leitor que quer começar a coleção. Agora tenta colecionar panini correndo atrás dos lançamentos… Trigun é um que foi todo esculachado… E inclusive HOTD que é mais recente teve problemas do tipo… Não vou nem comentar de Beserk…

      2. Dakini, a Panini não lança mangás com páginas coloridas, e sim com contra capas coloridas.
        Uma pena que desde a saída da COnrada que não temos mangás com cuidado especial.
        Uma pena que ambas as duas grandes editoras de mangá brasileira tem problemas com distribuição. Os mangás da panini estão atrasados em 2 meses, e a JBC esta atrasando. Cadê meu Hikaru no Go!!!

  6. Volume lido, vou ser sincero na minha opinião. Buso era pra ser mais, mas acaba sendo uma história meia superficial como você comentou. Lembram quando Watsuki comenta que o capítulo da praia subiu na ToC? Eu acho que isto ocorreu, claro uma parte devido ao Fan service, mas outra também porque naquele capítulo eu vi um algo a mais um clima próprio do mangá que se perdeu durante as batalhas. Por mais que as piadas não tenham sido ótimas, elas estavam lá, junto com um certo companheirismo mútuo entre os personagens.

    Muitas vezes penso que Watsuki se prende mais em seus velhos conceitos e não experimenta coisas novas, e tudo acaba caindo naquele ciclo vicioso. Apesar de tudo gostei do volume, pelo menos expandiu em alguns pontos coisas que pareciam muito limitadas.

    E agora a recomendação:

    Dakini, para ver se Watsuki se redimiu depois dê uma olhada em Embalmed – Another Tale Of Frankstein, o mangá que ele publica atualmente na SQ Jump. A história parece ter muito potencial, e eu acredito que a SQ Jump seja muito mais adequada ao estilo dele.

  7. bussou renkin foi uma serie comfreio de mão puxado(nem sei como conseguiu ter anime que aliás tem um final broxante espero q o manga não acabe do mesmo jeito) watsuki vem passando por um momento dificil que todo mangaká com uma serie famosa passa que é tentar fazer um novo manga (embora Samurai x tbm ter sido um serie tcom o freio de mão puxada pois era para ela ter pelo menos mais um arco) ele ja tentou issso com gun Blaze west e agora esta tentando com um manga estranho chamado Embalming -Another Tale of Frankenstein que anda mais morto que outra coisa é uma pena pois nobuhiro watsuki é um bom mangaka.

    Agora quanto a questão romace vazio que vc falou no mdq isso não é só em busou renkim e é uma das razões de eu que sou homem estar apreciando mais mangás shoujo do que shonen nesse quesito romance em mangás shonen são pura exploração sexual feminina sem amor romance ou algo mais é divertido é …por algum tempo mais depois
    de um ichigo 100%,to love ru,vampire kiss,naruto,bleach, one piece entre outros, fica repetitivo ao extremo e pior é que isso não muda pq se um mangaka desenha uma sena de beijo com uma das sagradas personagens desse desenho, toqui ja era ia começar uma rebelião de otaku botando fogo em bancas de revistas pq a nami -tan dele teve um passeio romantico acompanhada com sei la que personagem de one piece o que acarretou em uma cena de declaração aceitação e beijo sei la talvez eu seja fresco como dizem aki na bahia mas pq um dois personagens de sexo oposto não podem ter minar jutos terem filhos e continuar suas aventuras axo que isso seria até original

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.