E3 2019Jogando

Tudo o que sabemos sobre o Nintendo Wii U e o que queremos ver nele (E3 2011)

O Nintendo Wii U chegou para revolucionar o mercado, assim como seu antecessor fez em 2005, seis anos atrás, trazendo uma nova geração de consoles para o mundo e antecipando deveras os concorrentes.

O novo console, cujo nome remete ao seu antecessor, traz um paradigma similar ao do portátil da Nintendo, o 3DS, e é considerado por muitos um upgrade do antecessor, uma versão melhorada, o que não é mentira, e é uma boa estratégia, se levarmos em conta o velho ditado que diz: em time que está ganhando não se mexe.

A Nintendo tenta com o novo console trazer os 86 milhões de consumidores que adquiriram o Wii para seu novo console, ao mesmo tempo em que tenta agradar aos ditos jogadores hardcores e trazê-los para o lado “branco” da força, talvez tentando angariar os tão perdidos donos do console da Microsoft, que se viram traídos com o apelo excessivamente casual da empresa nessa E3.

A exemplo do que se viu nos comentários por aqui no Portallos durante a conferência, e o que se tem visto na Internet, nem todos estão contentes com a idéia. Muitos rejeitam talvez por birra, outros não enxergam a inovação, ou simplemente preferem ficar no modelo clássico com o bom e velho joystick. O fato é que a Nintendo tem uma difícil tarefa de conquistar esses gamers muito exigentes, e eles acham que é suficiente trazer estúdios como Ubisoft e EA e tantas outras para o console com grandes jogos e alguns exclusivos, mas seria isso suficiente? Só o tempo irá dizer.

Mas a grande pergunta que todos fazem é: “O que é esse Wii U?”. Na conferência da Nintendo, muito se falou acerca do dito controle, mas ninguém viu o console do dito cujo, e ficou aquela dúvida se ele se tratava de mais um acessório para o atual Wii. Pois, meus amigos, vamos tentar desvendar aqui tudo o que sabemos sobre esse novo console da Nintendo.


Vídeo

O Wii U é um novo console branco cujas expecificações ainda não foram divulgadas, e para a Nintendo eles acham suficiente dizer que ele roda gráficos em 1080p, 1080i, 720p, 480p e 480i.

O processador do console é um IBM, a exemplo do que a Nintendo tem feito desde o GameCube, um processar com vários núcleos, não se sabe quantos, mas parece ser bem poderoso.

Discos

Os discos do novo console não são os já populares blu-rays, mas uma tecnologia proprietária com aramazenamento tão grande quanto o primo distante, com 25GB em camada simples.

Por que não usar o blu-ray? Bem, podemos pensar em vários motivos: talvez o pagamento de roalties, talvez dificultar pirataria, talvez impedir que filmes sejam processados no console, ou ainda para criar a maldita trava por região. Veremos.

Armazenamento

O console terá uma memória interna de 8GB flash, sem HDs, e aí está uma das falhas mais graves. Contudo poderemos ter espaço extra por meio de cartões SD como é feito atualmente, e também utilizarmos qualquer dispositivo USB para armazenamento externo.

Ponto negativo por falta de HD, mas positivo por permitir armazenamento por dispositivos USB, basta usarmos um HD externo e podemos ser felizes, uma abordagem melhor que a Microsoft e seu HD proprietário, mas controverso se vermos o PS3 e seu HD comum.
Aliás atualmente o PS3 está impossibilitando a troca de HD, isso ocorreu após as atualizações de firmware para evitar pirataria no console, portanto na prática no PS3 não podemos trocar o HD por enquanto.

Se analisarmos bem, a manobra da Nintendo parece ser certa por dar mais liberdade que os atuais, mas se está livre de bugs similares ao PS3 ainda é cedo para dizer.

O controle

Bem, o controle tem diversos dispositivos, que incluem uma tela touch-screen de 6,2 polegadas em 16:9. Além dos tradicionais botões, há um circle pad, advento do irmão 3DS. Além disso, o controle possui acelerômetro, giroscópio, função de vibração, uma câmera, microfone, pequenos auto-falantes estéreos, uma sensor-bar e uma stylus. Mais detalhes na imagem abaixo:

A Nintendo não deixou claro se haverá multiplayer que utilize vários Wii U, mas por enquanto tudo o que foi mostrado inclui apenas o uso dos já existentes periféricos do Wii. Se isso se confirmar, pode ser que caso seu controle quebre, você fique a ver navios, o que é uma pena. A Nintendo tem que prover uma forma para que caso o brinquedo quebre, possamos trocá-lo.

Outros dados importantes

Sabemos que o Wii U será compatível com os diversos acessórios já existentes do Nintendo Wii, inclusive o Motion Plus. Ele virá com quatro portas USB ao que tudo indica, sendo duas frontais e duas traseiras.

O console terá retro-compatibilidade com o Wii, porém a compatibilidade com o GameCube foi removida, uma pena.

Preço e lançamento

Aí está mais uma incógnita, sabe-se apenas que o console será lançado em 2012, e de acordo com Reggie, algo após abril de 2012, segundo disse em sua entrevista ao Pablo Miyamaza, que você confere aqui. Pode ser que vejamos somente na E3 do próximo ano a data de lançamento do console, o que pode dar um bom tempo para preparar uma resposta para a investida da Big N.

Sobre o preço também nada se sabe, mas provavelmente algo bem próximo do que custam os atuais concorrentes.

Pontos que devem ser melhorados ou queremos no novo console

Reggie posando com o Wii U em entrevista ao Pablo Miyazawa

Que a Nintendo incentive o uso do Motion Plus. Tem coisa mais odiosa do que ter um acessório inútil, usado por tão poucos jogos? A experiência do Wiimote é apenas um chacoalhãozinho; com o uso do Plus, tudo fica muito mais gostoso. Eu mesmo me frustrei com o Zelda Twilight Princess, devia ter comprado a versão do GameCube, só espero que com o Skyward Sword a história seja diferente.

A Nintendo e as desenvolvedoras têm que dar opção para usarmos os controles tradicionais, mas antes, por favor, melhorem o Classic Controller. A coisa mais chata do mundo de usar; plugar o maldito fio no Wiimote e ficar com aquele cabo enorme atrapalhando a jogabilidade não dá.

Adoro o controle do GameCube, para mim ele é o controle mais perfeito já criado, eles podiam usar seu design. O ponto é que, às vezes, jogar do jeito bom e tradicional pode ser mais conveniente. Se a intenção é atrair os ditos hardcore gamers, este é o caminho: inovação e tradição devem ser usadas em conjunto.

Não permitam que a trava de região nos atrapalhe, queremos liberdadade para comprar onde quisermos, afinal estamos na era da globalização.

Façam um suporte online decente, e aprendam com os erros da Sony e da Microsoft, e com seus acertos também. Ao que tudo indica, o chat será possível no Wii U com o uso da câmera do controle e do microfone do aparelho, um ponto bem interessante. Esqueçam os malditos Friend Codes, precisamos de coisas mais humanas para passar para os amigos.

Eu particularmente acho os troféus a coisa mais sem graça do mundo, me preocupo em terminar um jogo e só, poucas vezes quero pegar tudo em um jogo, mas os hardcore gamers gostam disso, portanto traga algo decente para eles, mas se não fizer eu não ligo.

Abaixo vocês conferem o vídeo com demonstrações de jogos para o aparelho que foi ao ar no site da Nintendo para quem acompanhou a apresentação pelo site deles:

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Pikachu

Gamer e nerd, meus gêneros favoritos são RPGs e Adventures, e claro que adoro Pokémon. Aprecio uma boa música também, em especial o bom e velho Rock N' Roll e o Metal e suas vertentes.
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios