Lendo

HQ | Super-Herói do Dia – Especial: a origem do Capitão América!

Capitão América é um personagem criado por Joe Simon e Jack Kirby, e estreou em Captain America Comics #1 (março de 1941), revista de 60 páginas publicada pela Timely (como era chamada a Marvel na época).  A aposta da Timely no personagem foi ousada, pois era incomum para aquela época um herói estrear logo de cara com um revista própria.

Em 1940, Joe Simon começava a pensar em um novo herói, e pensou em batizá-lo como Super American, mas já naquela época haviam outros heróis que tinham a palavra super no nome, e  Simon descartou essa primeira idéia. Pensou depois que capitão seria interessante, não era um nome comum naqueles tempos. Pronto, Simon tinha arranjado um bom nome: Capitão América. Já a escolha do nome do parceiro do herói foi bem mais fácil, ele foi batizado como Bucky, em homenagem a Bucky Pierson, uma estrela do basquete da escola de Simon.

Simon decidiu chamar Jack Kirby, seu parceiro habitual para desenhar a revista do novo herói, o que sem dúvida foi uma decisão acertada, pois a arte dinâmica do hoje consagrado como o “Rei dos Quadrinhos” combinou muito bem com o jeitão aventureiro das aventuras vividas pelo Capitão e Bucky. Eu particularmente curto demais essas primeiras histórias do Cap. E falando em história do Capitão América, vamos contar o início dela!

OPERAÇÃO: RENASCIMENTO

Steve Rogers era um franzino aspirante a desenhista crescendo em meio à Grande Depressão que assolava os Estados Unidos. Seu pai foi um alcoólatra que morreu quando Steve ainda era criança, e sua mãe também se foi acometida de uma pneumonia na época em que Steve completava o colegial. No início dos anos 40, os nazistas despertavam o medo no mundo e Steve tenta entrar para o exército. Porém sua pobre constituição física fez com que ele fosse rejeitado.

Mas tudo mudou quando o jovem foi selecionado para o o projeto secreto “Operação: Renascimento”, uma iniciativa do governo que visava a formação de um exército de homens com habilidades super-humanas. O projeto era liderado pelo professor Abraham Erskine, que escolheu Steve como a primeiro cobaia a receber o “Soro do Super Soldado” e foi banhado em “Raios-Vita” para estabilizar a ação do soro.

A operação foi um sucesso. O fracote Steve Rogers se tornou um homem dotado de condições perfeitas, o ápice da humanidade, agora com uma musculatura plenamente desenvolvida e velocidade de raciocínio ampliados. Porém no laboratório um espião nazista assistiu a incrível experiência, e então ele assassinou o Prof. Erskine com um revólver, deixando assim Steve Rogers como único beneficário, já que Erskine nunca anotou nada sobre suas pesquisas, e ao ser morto levou para o túmulo todos o segredo da fórmula aplicada em Rogers. Várias tentativas de replicar a fórmula foram feitos posteriormente, dentro do Projeto: Renascimento, porém nunca se obteve algo nem mesmo próximo a fórmula original criada pelo Prof. Erskine.

Steve Rogers então foi usado tanto como agente de contra-espionagem quanto herói simbólico, fazendo frente a toda publicidade nazista feita pelo Caveira Vermelha (Johann Shmidt). Vestindo um uniforme idealizado por ele mesmo com base na bandeira americana, Rogers recebeu também um escudo triangular à prova de balas e um colder, sendo assim chamado dali por diante como Capitão América, o Sentinela da Liberdade. Para ocultar sua identidade verdadeira, ele foi servir no Campo Lehigh, em Virgínia, onde se passava por um simples soldado de infantaria.

Um de seus primeiros oponentes foi o próprio Caveira Vermelha, além de soldados nos quais foram aplicadas fórmulas que tentavam suplicar os efeitos do Soro do Super Soldado. Durante uma de suas missões, na àfrica, o Capitão fez amizade com T’Chaka (Rei de Wakanda) e recebeu dele uma amostra de Vibranium, um raro metal só encontrado naquele solo. Foram as experiências feitas nessa amostra que resultaram na criação do resistente escudo redondo do Capitão.

Naquele campo quase desconhecido em Virginia, Steve Rogers conheceu o jovem James Buchanan “Bucky” Barnes, e os dois logo se tornaram grandes amigos. Mas Bucky acidentalmente descobriu a identidade secreta de Rogers, e meio que “chantageou” Rogers. Se Bucky pudesse se tornar parceiro do Capitão durante as missões, então o segredo de Rogers estaria seguro. Rogers não teve outra saída e mesmo não gostando inicialmente, a parceria entre os dois ficou estabelecida. Então, naquele ano de 1941 os dois viveram várias aventuras, até que no ano seguinte os EUA entraram na Segunda Guerra Mundial pra valer. A dupla se aliou ao poderoso andróide Tocha Humana e seu parceiro mutante Toro, e eles juntamente com o soberano de Atlântida Namor, o Príncipe Submarino, formaram o grupo batizado de Invasores.

Nos dias finais da Segunda Guerra Mundial, o Capitão avançou contra as tropas nazistas, rumo ao seu confronto decisivo e de final vitorioso com o Caveira Vermelha. A dupla de heróis chegou tardiamente na Inglaterra e não impediu que o Barão Zemo concluisse seu terrível plano, que consistia no lançamento de um aeroplano experimental controlado remotamente e armado com um explosivo. A dupla não conseguiu deter o lançamento, mas eles embarcaram no aeroplano e quando Bucky tentou desarmar a bomba ela explodiu quando eles estavam em pleno ar. O Capitão foi lançado nas gélidas águas do Atlântico Norte, enquanto Bucky foi secretamente capturado por forças soviéticas e dado como morto. Já o Capitão foi resgatado pelo agente nazista Lyle Dekker, que tentou usar um experimento científico para trocar de corpo com o Capitão, mas este conseguiu realizar uma fuga aérea, mas foi atingido pelas armas inimigas e caiu novamente no oceano, só que dessa vez não havia ninguém para salvá-lo.

Só que o Capitão América milagrosamente não morreu. Devido ao soro do super soldado, o corpo do Capitão entrou em uma espécie de estado de animação suspensa e ficou preso em um bloco de gelo, do qual somente se libertaria depois de décadas, mas isso é uma outra história, em 2012 eu conto para vocês, combinado? Ok, e assim termina momentaneamente a história do Sentinela da Liberdade!

Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Mauri Link

Um gamer inveterado desde a primeira geração de consoles, aficcionado por histórias em quadrinhos, nerd de carteirinha, e super-herói nas horas vagas!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios