A Lenda de Korra: algumas impressões!

Chegamos no episódio cinco e eu ainda espero um pouco mais...

Ah, a saudade que eu estava de Avatar: A Lenda de Aang! Um desenho quase perfeito: engraçado, visual bonito, cenas de ação sensacionais, boa história e poesia sustentando tudo! E teve um fim espetacular, inteligente, longe de ser um clichê à toa… Ou seja, uma série animada perfeita (essa coisa de quase perfeito vamos deixar pra lá!).

Aí veio o anúncio de A Lenda de Korra! Morri esperando o lançamento, assisti como uma criança, esperando novidades a cada semana nova e eis que chegamos no quinto episódio do livro um e já podemos analisar com um pouco mais de calma! Aqui para ver trailer, etc.

Por parte, mas, sem enrolação: o Visual – sensacional! Cenas maravilhosas, a coisa meio noir, antiquada, o começo de um mundo moderno, trilha sonora pra frente, com climão de Cowboy Bebop, uma coisa de jazz, uma pitada antiga na medida.

Korra é braba como uma garota que viveu isolada do mundo tem que ser! Katara, velhinha, está perfeita! A família que Aang construiu, deixando netos e tudo, está também nos conformes: proporcionam humor e um clima mais leve!

Então, até agora, tudo que remete aos personagens da série anterior está perfeito. Inclusive a evolução das dobras , a incorporação das técnicas que os personagens da série original desenvolveram: o bloqueio da dobra (temporária e permanente), a dobra de terra que agora também serve para metais e a dobra de raio, que antes era coisa de mestre mesmo, também está banalizada – vamos dizer dessa forma. Muitas décadas se passaram e eu olho a assumo a lnha de pensamento que diz que vai ficar mais fácil mesmo para as gerações posteriores dominarem coisas “novas”.

Dito tudo isso, não tenho medo em dizer que é o melhor desenho de ação que passa atualmente, envolvente, rápido, inteligente – tem mistério, drama, humor, tudo nos conformes. E romance… Aí, chegou o meu medo. O meu trauma dessa geração Crepúsculo! Tudo tem que ter um triângulo amoroso, um romance barato e dúvidas de “menininha”.

Graças aos céus o episódio cinco afastou um pouco esse medo, mas, não totalmente.

E já que estamos já no episódio cinco, acho também que já está na hora de tocar no ponto que é o diferencial de toda a obra: a poesia. Atpe agora, alguns momentos de tirar o fôlego, mas, sempre de thriler de ação, falta a poesia, a dominação das dobras, o “estado Avatar”, o mundo espirtual, algo assim devia ter pelo menos aparecido rapidamente, não sei…

Está tudo na tecla de quem é Amon e “torneio de artes maciais”, que gera cenas lindas, é verdade, mas, pô! Torneio de artes maciasi é batido demais, com equipe vilã que é “malvadinha”, enfim.

A coisa toda é um anime americano, com direito a noodle e tudo! Isso é inegável! E precisa pegar o lado mais poético para engrenar e virar uma obra de arte permanente e não efêmera – como quase tudo que é feito hoje em dia!

Tem qualidade pra chegar lá. Mas, atualmente, no episódio cinco, ainda sinto saudades de Avatar: A Lenda de Aang e do algo a mais que ela tinha e que A Lenda de Korra ainda não mostrou.

Mas vai mostrar! (eu acho!).

Isso também pode lhe interessar

42 Comentários

    1.  @DelRey Isso velho! Eu quero ver o resto do universo Avatar nela, não acho que tenha que ficar tudo na cidade (e acho que vai chega a hora!).

  1. belo texto, concordo que ainda faltam algumas coisas a serem acertadas, e fiquei com medo de que esse triângulo amoroso se estendesse demais e tomasse vários episódios com essas dúvidas e desentendimentos na equipe, mas gostei do jeito em que o torneio foi administrado chegando as finais e resolvendo ao menos parcialmente os problemas internos, tomara que esse torneio termine logo. E tenho sim grandes expectativas para o resto da série, aguardo ansiosamente pelo Modo Avatar dela.
    Preciso rever a Lenda de Aang pois não lembro muito bem da dobra de eletricidade, e estranhei quando vi um dobrador de fogo dobrando eletricidade numa fábrica.
     
    Mas contudo A Lenda de Korra mostra que ainda podem ser feitas animações de qualidade em formato semanal para um público infantil, pois as crianças de hoje estão cada vez mais trocando desenhos animados, que sim são fictícios mas as próprias crianças sabem disso, por Séries que mostram pessoas de verdade vivendo vidas completamente impossíveis de uma criança normal viver que acabam por influenciar bem mais as mentes das crianças.
     
    No fim o que eu quero dizer, é que uma criança vendo um Legend of Korra, Naruto, One Piece ou até mesmo um levemente mais macabro Bleach, saberia que isso não é real e acaba por pouco influenciar no seu dia a dia, cumprindo bem o seu papel de entreter e trazer diversão. Já vendo um ICarly, Sem Sentido, Hanna montana ou qualquer outro do gênero acaba por ser influenciada diretamente, em vários sentidos, no que falar, no que vestir, no que ouvir, esses programas realmente criam uma mente escravizada no consumismo desde nova.
     
    Acabei por desviar um pouco do assunto do tópico, mas precisava falar isso em algum lugar lol.
     

    1.  @Jonatas P Mattos Poxa, a geração é mais rápida, ICarly etc, programas assim sempre existiram, sempre mesmo! Agora, estamos tendo mais acesso e tal… acho alguns bem ruins, é verdade, mas, no fundo, todos falam de amizade e de universo adolescente atual também, recheado de moda, twitter e besteiras americanas de sempre. Dá pra assistir, e divertir e voltar à vida real – em qualquer mídia ou programa.
       
      Basta ter educação, convição e uma família (pessoas de referência) na vida real, digamos assim.
       
      Não acho nada prejudicial não! De Pokemon a Harry Potter (passando por todas as mídias portanto), acho que tudo é cultura e é aproveitável!

  2. Eu tô gostando de Korra! A série está bem dinâmica, mostrando um desenvolvimento bem mais rápido do que eu esperava(acho que isso tudo é fruto de A lenda de Aang já ter estabelecido uma estrutura de história, basta somente explorar essa estrutura em Korra). To gostando do fato de podermos julgar se a causa pela Amon luta é errada ou não, assim como podemos julgar também se as decisões  dos políticos que agora fazem parte da série são certas ou não(melhor dizendo nos faz pensar se há realmente o bem ou mal  nessa situação pois as causas pela qual Amon luta são válidas somente os métodos usados não são os melhores como um todo). E essa discussão deve povoar durante todo o tempo que Korra durar…Pois os ideais de Amon já foram espalhados e muitos ainda devem se aproveitar disso para  suas próprias "lutas" mais pra frente.
     
    Ainda não vi o episódio 5, mais o que vc citou de "O meu trauma dessa geração Crepúsculo! Tudo tem que ter um triângulo amoroso, um romance barato e dúvidas de “menininha”. Acho que nem tem o que se discutir… A lenda de Aang teve muito disso também e isso vem bem antes de Crepúsculo. =D As dúvidas acabam sendo válidas para a idade que os personagens tem(e assim agrada mais o público pra qual é voltado, também…) então nem discuto sobre isso.
     
     
    Acho que devemos dar tempo ao tempo para saber se a série se perdurará na memória de muitos por anos ou não…Afinal "A Lenda de Aang" em sua primeira temporada não se mostrava algo que acabaria virando "a última bolacha do pacote" e quando comparo a primeira temporada de ambas as séries, gosto mais desse inicio da de Korra. 
     
     
    PS: Eu realmente não me dou bem fazendo textos longos, sempre acabo me perdendo no que quero dizer então me perdoem por qualquer falta de coerência nesse comentário. :]
     

    1. Ah, esqueci de comentar: Muito bom texto Pedro. Estava realmente esperando um post sobre a série aqui no Portallos para eu comentar um pouco o que penso sobre a mesma.

    2.  @RyogachanMichelangelo Quando que rolou triângulo amoroso em Aang velho, ao estilo Crepusculo? Ou seja: um personagem bruto, outro quieto, até romântico, sério e um outro no meio do dois, com uma paixão adolescente idiota…Público tem que ser nivelado por cima, mesmo sendo criança, adolescente, jovens, etc. Não pode pegar fórmula e tal… Aang fugia dos clichês e tinha entremeado muita poesia, coisas espirituais. Essa é minha reclamação, um universo que vc ficava encantado, animais diferentes, o mundo inteiro que agora está reduzio a uma cidade e uma tecnologia noir que já foi usada em mil séries diferentes…
       
      Eu falo de Crepusculo porque agora está insuportável isso (Jogos Vorazes mesmo é um desastre, li os três livros e escreverei em breve)!
       
      Mas Korra é de alto nível, para todas as idades, cenas lindas e tem muita a mostrar ainda, isso que quero dizer. As impressões, no entanto, me deixaram com esse "receio", mas, já foi excluído, graças a Deus!

      1.  @PedroDuarte Rolou uma insinuação forte de que aconteceria o triangulo amoroso com Zuko, Katara e Aang da metade pro fim do "Livro da Terra"(ao menos eu vi ali uma tentativa de fazer isso). Depois isso não foi levado a frente e tal…
         
        Acho que as pessoas tão ficando paranoicas demais por causa de Crepúsculo…Triangulo amoroso em algo é uma das fórmulas mais velhas que existem, envolvendo todos os esteriótipos possíveis e isso vem de bem antes de Crepusculo surgir.
         
        Quanto a questão de animas diferentes e tal…Vejo como algo super normal isso já não existir(ao menos por enquanto pois não sei como será mais pra frente) afinal a passagem do tempo foi longa. Na época do Aang as coisas eram mais "era das cavernas" digamos assim, muito por causa daquela ditadura que existia no mundo provocada pelo Senhor do Fogo. Com a ditadura extinta e mais liberdade sendo atribuída ao povo as coisas haviam de crescer e se desenvolver, assim tornando "Republic City" o simbolo de tudo isso. Sendo mais do que natural só se focar mais nela  primeira temporada.

        1.  @RyogachanMichelangelo Triângulo amoroso não é a mesma coisa de triângulo amoroso ao estilo Crepusculo, como falei, não tem um fortinho, um romantico e o amor entre os dois que aceitam isso na boa…
           
          E agora émoda em coisas juvenis, não era assim. Não é paranóia, é fato. Crepusuclo é uma bosta, mas, mudou essa paradigma – porque vendeu muito e é isso que todos querem hoje em dia.
           
          Essa insinuação que você fala está muuuuuuuuuito distante de ser um triangulo qualquer. Aang tinah ciumes e tal porque ela curou ele, etc. Mas, fora isso, nunca rolou nada em torno disso, era mais ciume mesmo, besteirinha de criança, não tinha dúvidas e Katara nunca mostrou afeição amorosa por Zuko…
           
          Quando mostrava afeição, era na cara duram como Soka e Menina da Lua e tal… 🙂
           
          E atualmente é uma história foda de ação, mas, sem mostrar o universo Avatar, não tem jeito… E o mundo ali velho não é "cavernas e anos 2000" não. Aparenta ser como o período moderno: os animais e o mundo rural continua, mas, as pessoas passam a morar em cidades!E eram Nações, culturas, roupas, cores, sotaques! Agora, tudo está em uma cidade só… Não vai continuar assim, é claro. Mas, é empobrecimento do universo, até agora.

        2.  @RyogachanMichelangelo Liga não, o Pedro deve ter algum trauma com Crepúsculo, ele cita isso mais do que o fã mais inveterado disso.  Eu acho supernormal, a vida não é mais tão pasteurizada como era antes, nem o amor.

        3.  @Mauri Link  @RyogachanMichelangelo Mauri, vai lá ler comics bastante coesos em universos pouco explorados há sei lá, 70 anos… Vem dar uma de trollzinho aqui, na boa…
           
          O que falei tem sentido e o cara é esperto o suficiente para sacar as palavras…

        4.  @PedroDuarte  @RyogachanMichelangelo vou ler, calma, não precisa ficar brava e chamar o Edward pra te defender! Mas vê se pára de citar Crepúsculo em tudo, eu quero esquecer mas você fica me lembrando disso toda hora cacete!

  3. Concordo com praticamente tudo!!!!!!!!!!!!! Reassisti A Lenda de Aang a poucos dias, e confirmei como é INCRÍVEL!! Espero que Korra consiga chegar a esse nível. Até agora o universo de Korra tá muito fechado pra mim. =/ Eu gostava muito do lance de ter o mundo inteiro pra viajar, todo episódio numa ilha ou cidade. Fora que, como você disse, tá faltando a questão da espirutualidade. Espero que isso seja remediado quando a Korra finalmente falar com Aang (assim como Aang falava com Roku), no mundo espiritual.
     
    Ah, outra coisa que eu não gostei muito em Korra, mas isso é provavelmente apenas birra minha xD: todo mundo usando dobra de metal e de raio. =( Achava FODA demais apenas a Toph saber usar a dobra de metal; e lembro claramente (pois, como disse, revi a poucos dias) Iroh dizendo ao Zuko que poucos firebenders podem usar raios pois nem todos tem a capacidade de separar as energias lá (ou algo assim) para produzir a eletricidade. Dai chega em Korra e estão usando raios pra produzir a eletricidade da cidade! DAFUQ. HAHAHAHAHA
     
    Quando ao cenário que se desenvolve A Lenda de Korra, devo dizer que prefiro muito mais o estilo mais antigo de A Lenda de Aang do que esse mais evoluido, mas isso é gosto pessoal mesmo.
     
    Enfim, to gostando de A Lenda de Korra! Mas não to tão preso à história quanto gostaria. Espero que isso mude nos próximos episódios!

  4. Deixando de lado o romancezinho que esta gerando polemica nos comentarios, to achando o cenario e o universo em si fantasticos. Nao vejo muito problema em 'todo mundo' poder dobrar raio ou metal. Acho legal justamente esse lance de mostrar que o ser humano evolui. No começo, fazer fogo com pedras era surreal, hoje exite isqueiros, fosforos e por ai vai. Acho o humor bem gostoso, nada muito forçado como em cof, cof Vingadores cof, cof, e eu realmente rio nas cenas do Bolin. O que mas me incomoda é a falta de carisma da Korra, tadinha…

    1.  @Reptcho Eu tbm acho que tem que evoluir sim, as gerações aprendem mais rapidamente, tá no texto! 🙂 Só leu os comentários foi?
       
      E eu ri pra caramba com Vingadores velho! Pastelão do bom! hehehe

      1.  @PedroDuarte Li o post, amigo. Voce escreve bem, por sinal. Mas pensei que os leitores pudessem deixar sua opiniao nos comentarios, mesmo que elas sejam as mesmas do autor. Acho que me enganei.

        1.  @Reptcho Cara, aqui não é terapia não e ninugém quer confusão. Não interprete de forma defensiva. A sua opinião tinha sido exatamente sobre os outros comentários, sacou? Justamente tocando num ponto abordado no texto – mas, sem citar o texto, e sim os comentários.
           
          Ficou claro agora?
           
          Crise de identidade, terapia, mimimi eu não considero bem vindo. Se tiver afim de conversar, trocar uma ideia na boa, como todos, massa!
           
          Senão, vai lá no facebook, sei lá o quê! 🙂

  5. A minha maior dúvida é quanto aos livros. Se a Korra já sabe dobrar água, terra e fogo, então em teoria não haveria necessidade de ela viajar para aprender esses elementos, tampouco de haver outros livros depois do livro do ar (o único livro que não teve na lenda de Aang XD). Mas espero que bolem uma solução para isso, pois também quero conhecer mais do mundo atual da série.
     
    Para ser sincera, eu gostava mais do Aang como protagonista do que da Korra; eu gostava do jeito mais sereno e sábio dele, em contraposição à Korra, que ainda está se mostrando muito "adolescente normal meio revoltada". Espero que ela amadureça mais no decorrer da estória.
     
    A parte do triângulo amoroso Mako-Bolin-Korra não chega a me incomodar tanto, o que me incomodou mesmo foi aquela filha do dono de fábrica que surgiu de lugar nenhum e, em um único episódio, já estava namorando o Mako. Foi muito repentino, não deu para engolir! Cadê o desenvolvimento mínimo para tornar aquilo crível? É algo tão sem substância que parece ter sido colocado só para gerar polêmica, sei lá. O.O
     
    O torneio também não me agrada muito, mas de repente há uma grande conspiração envolvendo o torneio e Amon (repetindo a estratégia de não mostrar o rosto do vilão para aumentar o suspense XD), então vou esperar para ver. A lenda de Korra tem potencial, só resta ver se será tão boa quanta a série predecessora.

    1.  @andreanekacs O triângulo não é com Bolin! O triângulo é com a outra garota. Korra Mako e a filha do sujeito rico lá que não lembro o nome! 🙂

  6. Acompanho o Portallos já há algum tempo e, pela primeira vez, sinto-me a vontade para comentar.
    Tenho acompanhado a Leda de Korra e tenho gostado bastante da série, também senti falta do estado avatar, mas já foi dito por Tenzin (Que Aang me perdoe se o nome do filho não for escrito assim) que o ar é o mais dificil dos elementos por ter contado com o lado espiritual do dobrador, Korra ainda não dobra o ar, logo, faz sentido não ter acesso ao estado avatar ou ao mundo espiritual. Também se surgiu algumas dúvidas quanto como vai ser a divisão das temporadas, vai seguir o modelo dos livros? Vão dobrar coisas novas? '-'~ O que vai acontecer? O que vai acontecer? Divirto-me tentando imaginar. xD
     
    Sobre o triângulo amoroso… Gente, sei que muitos ficaram traumatizados com o efeito Crepúsculo sobre os adolescentes e nas obras posteriores, mas isso de triângulo amoroso nunca foi novidade, ou vocês não lembra do trio Inu-Yasha + Kykyo + Kagome (Do anime Inu-Yasha) ou de um outro trio (mais antigo) Lucy + Lantis + Guru Clef (De Guerreiras Mágicas de Rayerth), isso não é novidade e faz medo tanta gente se deixar traumatizar por causa de um bando de adolescentes que ficaram enlouquecidas pra saber pra quem daria a protagonista de um filme sobre vampiros. Vamos lá -_-'
     
    O trio da Lenda de Korra até que tá bem legalzinho, associar todo triângulo amoroso a obra Crepúsculo é, na minha opinião, idiotice. (E tenho dito!)

    1.  @Annoying  Bien Vindo.
       
      e é mais ou menos o que eu espero xD, nos proximos niveis, teremos Korra provavelmente aprendendo a domar esses outros Lados, a Droba do metal, lado bem fisico e bruto (ao meu ver). e a Dobra do Raio, mais espiritual e equilibrado.
       

    2.  @Annoying Fora a coisa de achar idiotice, eu concordo com vc! Esse é um post de "impressões", ou seja, opinião baseado em cinco episódios só!
       
      A cosia do Crepúsculo é só uma analogia besta. Eu te fato abomino romance barato, PRINCIPALMENTE, quando sustenta o enredo em volta. Parece novela global, fica clichê, é o "caminho mais fácil". E com o universo tão vasto de Korra e Aang acho que SERIA uma péssima escolha para nortear a série!
       
      Idiotice mesmo é comentar com base nos comentários, na vibe da galera!
      E tenho dito!

  7.  @PedroDuarte Concordo. Cade aquela criaturas estranhas, como o dragão, panda e outros do mundo avatar. Também acho a cidade linda, mas….. falta aquela coisa eu sempre me pergunto, o que está acontecendo na cidade? Já os filhos do Tenzin, é pura diversão, só pergunta indiscreta. Nas batalhas, ta faltando aquele 2 vilão principal (zuko disse oi) aquelas batalhas que Aang e zuko se "matavam" Colocando isso e um pouquinho mais, vamos ter um excelente anime. 

  8. Pra quem perguntou, vão ser 2 livros, com 13 episódios cada. Isso é o que está planejado, mas pode ser que aumente. Não me perguntem o que seria o segundo livro. Energia, talvez?
     
    E eu to curtindo essa série. A ideia dela não é ser igual à primeira. Os criadores estão testando uma outra forma de escrever uma história no mesmo universo. É por isso que foca a cidade, ao invés da viagem pelas nações. Se mostrasse as nações, ficaria repetitivo. Ao invés disso estão usando outro ambiente, outro nível de modernidade (com carros e tudo mais), outra idade dos personagens (adolescentes, quase adultos), outro tipo de vilão e uma personagem principal com personalidade quase oposta à do Aang. Os criadores estão experimentando, e eu até que to gostando do resultado. Tem romance, mas é mais engraçado do que qualquer outra coisa (o episódio 5 me matou de rir).
     
    Não é tão bom quanto Aang, mas também só tem 5 episódios. No Aang, os primeiros 5 epis também ainda não tinham mostrado muita coisa.

    1.  @Caio_SV "algumas impressões", afinal.
       
      Eu concordo que tenha de ser diferente de Aang, claro!
      Mas, a mísitca, a poesia de ser "O Avatar" tem que existir, pra mim!

  9. Não acho válido comparar Korra com o desenho do Aang, apesar de ser inevitável. A Lenda de Aang é muito bem executado, tem todo um misticismo em torno do mundo espiritual (como vários aqui já disseram), além de ter sido finalizado há algum tempo (dá pra olhar pra ele como um todo e avaliar bem melhor), e Korra… começou agora né. Com cinco episódios tenho certeza que não deu pra ver nada do que vai ser essa série. Com certeza vão passar por essa parte da relação dela com os outros avatares e todo o lado espiritual assim que ela entrar em contato efetivamente com a dobra de ar.
     
    E só pra complementar: pro ritmo que a série está tendo acho super bacana o estilo mais "grosseirão" dela, sem muita frescura e sem paciência pra ficar meditando. E se lembrarmos do primeiro desenho, quando Aang estava aprendendo a dobra do fogo ele passou pela mesma situação. Se eu fosse o avatar também ficaria impaciente pra dobrar os elementos o mais breve possível. XD

    1.  @Hashimoto Eu espero exatamente o memso que vc na primeira questão e concordo totalmente com a segunda! hehe
       
      Por isso que são impressões o post… Deu tempo só para gerar o receio, mas é a melhor série animada semanal produzida atualmente!

  10. Rapaz, eu não concordo com quase nada que foi dito de negativo no texto. Eu nem acabei de ver a Lenda de Aang – fiquei faltando seis episódios para acabar, mais ou menos- mas vi as duas primeiras temporadas completas e acho ótimo que os autores queiram evoluir a série e trazer abordagens novas! Qual o intuito de contar uma história se ela vai repetir a antiga? E, entre nós, não teve essa "fuga de clichês" do primeiro A Lenda não, o que houve foi uma boa utilização dos mesmos, de forma que, ao invés de dar uma sensação de "isso de novo?!", foi uma de "hahay! eu tava era QUERENDO que isso acontecesse!".Lembrando que os autores tão ligando Kora à cidade, que, cada vez mais, se torna responsibilidade dela. Acho que, pelo menos a primeira temporada, vai ser sim toda na cidade. E não tem nada de errado nisso, desde que os criadores continuem a inserir elementos como os revolucionários anti-dobras e o Torneio, mostrando mudanças culturais suficientes para continuar deixando a cidade interessante!Uma mudança nítida que o texto não abarcou foi a diminuição da intensidade das dobras. Cara, na luta de Zuko com Azula as labaredas tinham, seilá, 50 metros! A galera voava dobrando fogo e tudo! Nessa temporada, parece que eles ficaram menos exuberantes e notórios. O que contribui para quebrar esse clima de misticismo da ancestralidade e que vai dar um hype desgraçado à forma Avatar….achei tudo muito bem calculado. Isso funciona até pra equilibrar a relação hérois X vilão: tu consegue imaginar Amon se esquivando dos ataques de Katara ou do Aang? O Aang que dobrava montanhas e a Katara que dobrava sangue? Nunca, né? Então, é tudo questão de balanceamento para contar uma nova história.
    Sobre o romance…o protagonista é uma protagonistA, então é normal trazerem uma abordagem romantica pra série…e, olha, desde o primeiro A Lenda sempre houve bastante elementos pros shippers brincarem, então não sei de onde vem tanto estranhamento. Acho que foi bastante precipitado esse mini-heart attack que você teve, já chegando a extremos de comparar com Crepúsculo e a emonização dos livros para teenagers. Ou seja, tua expectativa atrapalhou o aproveitamento da série, ao meu ver.
    Relaxa e curte, bró.
     

    1.  @channel07 Mas não me entenda mal, eu adoro a série e fico ansioso a cada semana por mais um episódio. A linha de raciocinio do texto é que eu tinha saudade da pegada suave e poética de Aang. E, ainda sinto essa saudade, já que agora é um desenho bem mais urbano…
       
      E cara, você não viu justamente os eisódios que levam você ao extremo de sacar toda a poesia de Avatar! Sério! O desfecho da série é lindo.
       
      E comparo (já repeti mil vezes essa coisa aqui nos comentários) sim com o triângulo amoroso teen e o fato de não se fazer necessário, porque a série tem muito mais conteúdo e não precisaria disso. E comparo no sentido de ser pastelão, mas, isso, como também ESTÁ no texto, já foi solucionado no próprio episódio.
       
      Eu cito como um receio que surgiu e hoje está um pouco apagado… (não teve muito ataque cardiaco não!)
       
      E por último, quanto às dobras, eu também coloquei como positivo a evolução do uso delas, de todos desenvolverem as técnicas que antes eram pra grnades mestres com mais facilidade… Tá lá!
       
      Acho que a sua vontade de "defender a série" meio que deturpou o conteúdo do que realmente escrevi! 🙂 Ignore os comentários alheios de pessoas que nem leram o texto e comentam sobre os outros comentários… Eu percebi que você leu, massa, mas o viés que eu quis dar, não foi esse de: "a série está uma merda ou algo assim"
       
      Dê uma relaxada e leia com os olhos mais frios que você vai sacar!
       
      Acima de tudo, para que grite aos ventos: é a melhor série animada da atualidade, mesmo só em cinco episódios.
       
       

  11. Muito bom esse novo avatar!!!
    Eu sempre torci para que no 1º avatar aparecesse algum outro dobrador de ar alem do Aang,para que o avatar cumprisse o proposito dele, trazer o equilíbrio entre as nações, mas parece que os novos dobradores tiveram que sair dos genes do Aang msm. 
    Então resumindo no mundo só existem 4 dobradores de ar sendo 3 crianças, ha 5 se à avatar aprender. 

  12. Eu estava pensando sobre esse novo avatar e pensei em uma teoria sobre o futuro da série. Sei que está um pouco cedo para teorias mas acho q envolve um pouco isso que vc falou sobre não ter nada do lado espiritual do avatar como tinha antigamente. Pensei em que o Amon poderia algum momento da serie ter sucesso em retirar o poder da Korra. Assim o único jeito deka recuperar a dobra dos elementos seria conversando com espiritos e antigos avatares, uma coisa que hoje ela n faz em nada, não tendo seu lado espiritual desenvolvido.

  13. Gostei da revolução industrial que aconteceu na série, com a cidade se desenvolvendo e surgindo novos elementos a serem incorporados com os dobradores, como os marginais do primeiro episódio chantageando as pessoas usando dobra. Quanto ao romance realmente pode atrapalhar se não for deixado como foi na primeira série, inocente.
    Mas o que eu gosto mesmo é a Dobra, que realmente faz sentido na série e é bem aproveitada, diferente do novo Saint Seiya com os elementos.
     

  14. Acho que eu concordo com você em algumas partes, mas acho realmente um exagero comparar com crepusculo… O romance como é tratado na Lenda de Korra não é o principal ponto de sustentação da série, diferente de crepusculo, onde a Bella fica indecisa, em devaneios, etc, etc. Sem saber se fica com o Vampiro ou o Lobo. Korra tem coisas mais importantes p/ pensar…
     
    Na minha opinião, veja só, NA MINHA OPINIÃO, acho o triângulo da série muito cômico, ri muito das desavenças do time e da aparição da Asami nos treinos, a relação entre ela e o Mako sempre arranca caretas da Korra e particularmente isso não me incomodou até agora.
    Tratar de romance foi algo que na Lenda de Aang também ocorreu, não acho que os autores pecaram na medida (ainda, vai saber, né?), na época ri muito do namoro do Zuko com a Mai, do Sokka com a Suki, com a Yue antes… E o tímido Aang perto da Katara?
     
    Tudo isso também auxilia na construção dos personagens (levando em consideração a idade da protagonista por exemplo) e da identificação esperada com o público alvo.
    O episódio dito "do romance" veio para dar uma amenizada no clima pesado que terminou o anterior, com Amon ameaçando Korra e ela chorando nos braços de Tenzin, pelo que me lembre foi assim que terminou, certo?E no episódio seguinte, foi como se dissessem "ta, chega de romance, vamos voltar a ação?"
    Sinceramente, eu não me preocuparia com isso -.-"

  15. Achei que os autores pecaram, quando optam por trazer essa época de tecnologia, o rádio, essa suposta evolução da arte das dobras (pró-dobra), os prédios, polícia, isso meio que tira o brilho das dobras. Não se pode realizar uma simples dobra, que a polícia intervem,(é possível ver no 1° episódio).Pra falar a verdade, ainda bate aquela saudade dos personagens da lenda de Aang,Sinto que eles vão aparecer a qualquer momento e salvar o mundo outra vez.
        sem falar na curiosidade em saber dos rumos tomados pelos personagens da saga passada. Lembrando que histórias ficaram sem fim, como por exemplo: que fim levou a Azula? E a mãe de Zuko, realmente estava viva na época, e onde ela tava esse tempo todo?
       O lado espiritual que era tão forte na Lenda de Aang, pouco ou quase nada foi mostrado até aqui em Korra. Os autores tentão compensar essa falta dos personagens, com personagens que equivale aos passados. Exemplo: Bolin é que vale a soka na série passada, engraçado, brincalhão, e se mete em encrencas. Naga vale pelo Appa, Pabu seria mômo.
       A série até então, se limitou apenas a cidade república, meio que apagando a magia das 4 nações (Reino da terra, nação do fogo, tribo da aguá do norte e do sul, e os nômades do ar). Talvez tenham acertado na escolha de personagens mais velhos do que os passados.
       A verdade é que Korra começou agora e tem tudo para ser tão bom ou melhor que Aang. Espero que histórias do passado sejam relembradas, que a presença de Katara (talvez a única viva até o presente) seja maior na saga. 

    1.  @PedroFaustinus sobre o lado espiritual, acredito que sera abordado mais para frente, vide que Korra não está ligada a ele, não dobra nenhuma de suas dobras com o lado espiritual dela. 
       
      meio que o oposto de aang, que sempre dobrou seus elementos com o principio do lado espiritual.

  16. Bem, Korra ta sendo muito bom ao meu ver, equiparo com gosto que esta no nivel do antigo.
     
    não esta abusando dos seus elementos, está simples,igual ao antigo.
     
    inicialmente odiei a ideaia dos não dobradores, mas no fim das contas, acabou por ser melhor, e dificulta a ligação com antigo, se fossem dobradores, seriam novamente de fogo, pela personalidades deles, e já basta o Youzai (era assim que falava?), que foi um vilão muito bom.
     
    Fico imaginando como Amon chegou a dobra do espirito (acredito que essa seja a melhor forma a se referir a esse poder, vide que Aang precisou estar ligado a todas as dobras, principalmente pelo seu lado espitual, para ser capaz de utiliza-la). precisaria ter um grande conhecimento sobre dobra, essa é uma explicação que meio que temo em ouvir, pois pode estragar e muito o vilão, e a série dependendo de como foi adquirida.
     
    e Korra, adorei ela estar aprendendo o ar, elemento mais espiritual, o que falta nela, e o que faltou no anterior, da para entender melhor como foi o treino de Aang, e um pouco melhor sua personalidade.
     
    e sobre a dobra de raio/metal, acho que não seja "todo mundo" que aprendeu a dobrar raio e metal, deve ter uma grande quantidade a mais,pois o que sabem ensinam os novatos, mas se utilizam ela para serviços, qualquer um que consiga aprender a dobrar o raio, facilmente conseguiria um emprego na usina, e os dobradores de metais concerteza entrariam para a força especial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.