Panini ataca a arcaica distribuição nacional!

Os planos para o reboot da DC pode abrir as portas para um novo segmento de mercado?

Não, eu não vou explicar com detalhes como será o reboot da DC no Brasil. Sites como Omelete e Universo HQ já fizeram matérias bem detalhadas sobre isso. A Panini mostrou novamente que tem culhões que as outras editoras jurássicas no Brasil não possuem. Quer dizer, ela está prometendo muita coisa, se conseguirá cumprir só o tempo dirá, mas eu levanto da minha cadeira e bato palmos para uma editora que está tentando expandir o mercado de quadrinhos no Brasil.

Uma das novas propostas da linha dos quadrinhos da DC Comics que se inicia em junho é a criação de títulos exclusivos para venda em Comics Shops especializadas. Por enquanto apenas a Comix e a Devir estão na iniciativa. Mas convenhamos que o Brasil é péssimo em Comics Shops. Acho que isso demonstra uma coragem enorme da Panini e uma experiência de mercado totalmente importante para a evolução do mesmo. Não é de hoje que venho dizendo que banca de jornal como forma de venda de quadrinhos é um modelo falido, totalmente zumbizado. Não pra menos que é muito comum bancas falirem ou trocarem de donos em questão de meses.

Precisa mesmo se apostar em lojas especializadas em quadrinhos. Precisamos mesmo criar um novo sistema de distribuição de comics no Brasil. A Panini está abrindo o mercado, criando revistas que podem ficar expostas ao leitor por um período muito maior de tempo, criando um produto que não precisa de tiragens estratosféricas para vender. Afinando a ideia de mercado de nicho e que todo e qualquer material pode ser vendido por aqui se for ofertado e vendido num local apropriado.

Os novos títulos da DC que serão criados especialmente para Comic Shops ainda precisam provar que irão dar certo. Certamente terão uma tiragem bem limitada e ainda nem sabemos quanto custarão, mas com certeza é uma iniciativa totalmente excitante. Novas portas podem se abrir com essa iniciativa. Muito melhor do que a contrapartida dos encadernado para livrarias que custam os olhos da cara.

Isso pode vir a ser apenas a ponta de um icerberg. Se der certo, quem garanto que a concorrência não pode copiar? Que não garante que esse tipo de iniciativa não se torne cada vez mais comuns e não estimulem a criação de novas comics shops nacionais? Pois certamente estamos precisando disso.

Nas últimas semanas eu andei pegando pesado com o mercado de quadrinhos nacional (aqui e aqui) e agora vem a Panini comprova tudo que eu venho dizendo: nosso mercado de quadrinhos ainda tem muito potencial para crescer. Ainda estamos preso num mercado jurássico, de banca, de distribuição burocratizada, de carência em especilização e venda digital. Fico muito contente que existe a Panini no Brasil. Editora que ostenta grandes pesos pesados do mercado mundial de quadrinhos como Marvel, DC, Mangás da Shonen Jump, Vertigo, Turma da Mônica. Não é pouca coisa.

Quanto aos novos 52? Eu saudo a ousadia de querer publicar tudo. Não esperava que ela conseguisse, pois é de conhecimento geral que ela nunca conseguiu publicar todo o material que existe lá fora, seja Marvel ou DC. Infelizmente o nosso mercado não é sólido o suficiente para acabar com essa coisa de mix de revistas, mas parece que algum passo está sendo testado. As revistas exclusivas das comics shops terão apenas 2 titulos, ao invés do mix de 3 que vai para as bancas.

Lamento que a Panini não tenha conseguido colocar no mercado os 52 titulos no mês de estréia. Ao todo ela conseguiu 35, sendo que o restante deve estrear em breve, ou fazer rodizio com algum titulo de algum mix. Isso é ruim porque não foi assim que a DC criou esse reboot. Mas é melhor sair com atraso, com rodizio, no formato de tiragem pequena e exclusiva, do que não sair. Já é alguma coisa.

Tiro o chapéu para os pacotes de assinaturas, que foram instantaneamente reajustados assim que o comunicado oficial explicando como seria a partir de junho caiu na rede. Enquanto isso na Editora Abril, já se passaram 1 ano que Pateta e Minnie mensal foram anunciados e nada delas ganharem ou serem incluido em pacotes de assinatura. Só lamento que a Panini não tenha sido esperta e criado um pacote de assinatura para a linha exclusiva de titulos. Talvez porque nem ela saiba ainda como serão as vendas, mas não duvido que caso sejam positivos em breve veremos esses titulos em pacotes para assinantes também.

E o Mauri no forum da equipe também me chamou a atenção num outro ponto: continuamos sem quadrinhos em formato digital. A Panini perdeu uma senhora chance para começar a experimentar o formato digital no Brasil. Que pena. Eu mesmo estou elogiando as iniciativas, criticando algum formato, mas como todos devem saber eu já não compro mais quadrinhos da DC ou Marvel em formato físico. Não dá mais. Depois que comprei uma iPad, esse tipo de leitura só via digital. Coisa linda acompanhar DC e Marvel dessa forma. Nunca fui colecionar dessas revistas, sempre tive problemas onde guardá-las em casa e nunca consegui “desová-las” de forma justa em sebos (pagam merrecas), então não torro mais dinheiro com esse tipo de revista. No formado digital? Compraria com o maior prazer, ainda que haja muita polêmica lá fora alegando que esse formato não deveria custar o mesmo valor do impresso, o que concordo plenamente. Mas é um mercado novo e que ainda está em amadurecimento até mesmo nos Estados Unidos. Mas não duvido que uma hora ou outra vá chegar por aqui e novamente, não duvido que a Panini seja a primeira com culhões para isso.

Enfim, Os Novos 52 estão para começar aqui no Brasil em Junho. Atacando em várias frentes. Sistema de mix, distribuição arcaica em bancas, distribuição exclusiva, assinaturas etc. Vamos ver o que vai acontecer…

Hotsite oficial: http://osnovos52panini.com.br/index.asp

Isso também pode lhe interessar

45 Comentários

    1.  @FanPower  Uma hora a gente chega lá… a cada ano que passa, mais Jump chega por aqui. A injustiça de One Piece ao menos a Panini consertou nestas bandas e pra mim muito.O retorno de Dragon Ball tb acho lindo! Tb não quero 500 titulos de uma só vez porque não ia dar conta de comprar.
       
      Gosto dessa forma calma que a linha da Panini (e JBC) se expande. Espero que entre os próximos titulos esteja Toriko, pra mim deveria ser prioridade 1!

    2.  @FanPower Dois que estou aguardando por aqui é Toriko e Ao no Exorcist, acho que esses dois são urgentes. Reborn também seria uma boa.
      Mas também não podemos deixar de notar mangás de outras revistas que também são tão bons quanto.

      1.  @Leoat12 Eu discordo quanto a Ao no Exorcist ser algo urgente. Gosto da obra, compraria se saísse por aqui, mas ao meu ver é uma obra com poucos volumes compilados para se aterrissar por aqui por agora.  Se saísse agora rapidamente alcançaríamos a edição japonesa e aí ficaria naquela coisa chata de esperar muito por 1 volume.

        1.  @RyogachanMichelangelo Isso é verdade, Ao no Exorcist pode esperar mais um pouco, mas não pode deixar de vir. Tem séries que esperamos infinitamente e nunca desembarca por aqui, tenho uma lista de mangás assim, que fazem sucesso lá fora mas nunca chegam por aqui ou demoram demais. =(

        2.  @Leoat12 Ao no Exorcist certamente virá, pois tem um público sedento por ele. 
           
          Eu tenho séries que nunca serão publicadas por aqui tbém…Um bom exemplo de mangá que tem um bom fandom, mais que perdi as de esperançar de ser publicado por aqui é Beck.

        3.  @RyogachanMichelangelo Acho que seria uma boa as editoras se aproximarem mais do publico e perguntar diretamente a nós o que mais queremos, o trabalho deles seria pouco e o lucro aumentaria, todo mundo sairia ganhando.

        4.  @Leoat12 Eu tenho certo medo dessa de “depender do público”, pois se for assim nunca teremos nada diferente de shounens na banca.

        5.  @RyogachanMichelangelo Nem acho muito isso. Acho que nos surpreenderiamos com os resultados se algo assim acontecesse, considero o pessoal que gosta de mangá aqui no Brasil bem diversificado por causa do acesso que temos hoje a quase tudo pela internet.

        6.  @Leoat12 Eu já não acho tão diversificado assim…Tanto que lembro de quando o fansite da Panini fez uma enquete que ia ser entregue a pessoas ligadas a Panini para eles analisarem e o resultado: Os que mais receberam votos eram mangás shounens.

  1. Pelo que entendi, parece que as revistas com tema mais adulto deverão ser publicadas em encadernados… se for em papel de melhor qualidade, melhor ainda! Agora, pra lançar uma revista nova do Flash, deveriam ter colocado títulos mais atrativos pra completar o mix. Na minha opinião, jogava ali Mulher Maravilha,Aquaman ou Superboy e dois desses também ficariam em Universo DC. Blackhawks e OMAC ficariam no esquema Comic Shops. Afinal, se os títulos de bancas tem que vender mais, deveriam ter os mixes mais populares.

  2. Eu até acho certa essa atitude da Panini de mandar material para público de nicho como a LigaHQ e Comix, sinceramente li numa entrevista que a distribuição em bancas é ruim e confusa, geralmente não compensa muito então talvez seja uma nova alternativa pro mercado.Só não entendi porque colocar títulos fracos como Frankstein – Agente da Sombra, Capitão Átomo e etc quando títulos com maior sucesso de crítica como Monstro do Pântano e Animal Man ainda não deram notícias como você falou é uma chance da Panini atrair um grande número de leitores novos se aperfeiçoar os seus títulos e distribuição, tomara que dê certo e teremos um número de quadrinho e opções maior por aqui.Queria muito que a Abril tomasse uma atitude dessas de resetar sua linha que atualmente vive de republicações para pelo menos uma revista com histórias inéditas mesmo que voltada só para comics shops.

    1.  @Nightwolf360A lista ainda e parcial no decorrer da semana eles irão anunciar novas revistas e mix,na minha opnião eles deveriam pegar os títulos que já estão cancelados e lançar separadamente em encadernados, Quanto ao Monstro do Pântano e Animal Man eu tenho quase certeza que virá em um encadernado ou não.

    2.  @Nightwolf360  Eu acredito que eles seguraram alguns titulos bons para ver o que rola agora no começo. Seria interessante ver homem animal e mosntro do pantano nesse sistema de 52 paginas e em comics shops… pois seria um titulo com uma obra de qualidade que mais a galera de web que conheceria… a Panini disse que ainda há um outro titulo para se anunciar muito em breve. Vamos aguardar parar ver o que ela fará.
       
      Mas concordo que o sistema de mix é uma bosta as vezes, mas é coisa do nosso mercado limitado (não dá pra enviar 52 revistas numa banca mensalmente…), por isso que acho legal o que a Panini está fazendo com os titulos exclusivos. Quem sabe não dá certo e isso se torna algo mais comum. Afinal é mais fácil colocar 50 titulos numa loja virtual e vender bem. A Comix tem lá seus zilhões de mangá e a galera compra de kilo. XD
       
      Sem mencionar que a Amazon está vindo pro Brasil (dizem que ainda em 2012)… imagine se a Amazon-BR consegue com o tempo criar um sistema igual os Estados Unidos, com pre-venda, frete gratis, encadernados… seria algo lindo. E a Panini já está meio caminho andando pra se modernizar num mercado assim.
       
      O problema numa foi a Panini, mas nosso sistema de venda de banca e distribuição que é defasado no tempo…. regras imbecis e que só dificultam o desenvolvimento interno.

  3. Eu compro meus mangás em Comic Shop e é realmente outra coisa, a Panini subiu no meu conceito ao fazer essa proposta que pode ser arriscada já que no Brasil ainda é fraco o mercado de Comic Shops, mas se der certo pode melhorar muito o mercado de quadrinhos por aqui, talvez sendo adotados e todas as linhas. Agora é esperar pra ver.

    1.  @Red9ro  Se não souber divulgar, se não tiver loja online, se não participar de eventos… fali mesmo. O problema é que o brasileiro é preguiçoso… abre qualquer tipo de negocio e fica achando que não precisa se autopromover… que as pessoas vão lotar seu negocio só porque ele abriu.
       
      Sem empenho e dedicação, qualquer comercio vai a falencia num piscar de olhos…

  4. O problema é que lojas de comics não funcionam. Infelizmente as pessoas não se interessam.
     
    O tempo todo vêem filmes da Marvel e da Dc mas nunca leram nada e ainda criticam. O mercado de comics caiu muito no Brasil.

      1.  @Mauri Link  @CaioRibeiro  corretíssimo o Mauri. Podem funcionar e render muito mais lucro do que alguem que tem uma mera banca de jornal. essa é a questão, uma comic shop supera e muito a rentabilidade do modelo tradicional de uma geração passada (a banca de jornal)

      2.  @Mauri Link Sim, concordo mas estou falando em uma loja física que venda somente comics. Não sei se assim daria certo, se bem que eu iria adorar

        1.  @CaioRibeiro Já trabalhei em uma assim que só vendia as HQ’s, mas era bem anos 90. Nem nos EUA esse tipo de loja sobrevive hoje, a maioria agrega produtos relacionados ao menu.

        2.  @Mauri Link  @CaioRibeiro um exemplo nítido disso é The Big Bang Theory. É uma bela espiada num formato de comic shop que funcionaria tanto lá fora quanto aqui. Quadrinhos, camisetas, action figures, card games, etc.Tudo que todo bom nerd quer… 

  5. E thiago eu concordo em parte com relação ao formato digital eu também gostei muito massa,                   Mas alguns títulos como a Batwoman por exemplo é o tipo de HQ que perde muito no formato digital. Muitos quadrinhos perdem muito no formato digital. Devemos lembrar que essa via ainda tenta fazer com que os HQ se adaptem à suas limitações e para mim acaba não sendo uma experiência plena.

  6. Thiago com relação ao formato digital eu só concordo em partes com você.
    Pois tem título como a Batwoman por exemplo é o tipo de HQ que perde muito no formato digital. Muitos quadrinhos perdem muito no formato digital. Devemos lembrar que essa via ainda tenta fazer com que os HQ se adaptem à suas limitações e para mim acaba não sendo uma boa experiência.

  7. Thiago com relação ao formato digital eu só concordo em partes com você.
    Pois tem títulos como a Batwoman por exemplo é o tipo de HQ que perde muito no formato digital. Muitos quadrinhos perdem muito no formato digital. Devemos lembrar que essa via ainda tenta fazer com que os HQ se adaptem à suas limitações e para mim acaba não sendo uma boa experiência.
     

  8. Nunca se publicou e se vendeu tanto quadrinho como nos últimos anos no Brasil. O material que era colocado num canto agora ocupa lugar de destaque nas grandes livrarias. Temos revistas de 25 páginas por $1,99 até encadernados de mais de 700 páginas por $160,00. Opções para todos os gostos e bolsos.  Uma banca comum de revistas já não comporta tanto volume de publicações, a saída natural é buscar esses novos espaços, entre eles o formato digital.

    1.  @Mauri Link Eu também gostei do formato digital, só que algumas HQ que dei exemplo da Batwoman que perde a qualidade da arte neste formato.

      1.  @Ian Lucas Pra isso temos Marvel AR. Além disso, muitos de nós já desenhamos tendo em mente o formato, o problema é que alguns desenhistas ainda não se tocaram disso.

      2.  @Ian Lucas  @Mauri Link  mas o mercado digital ainda está tomando forma, crescendo e se adaptando, é natural que hoje ainda há quadrinhos que fiquem estranhos no formado ou país de quinta categoria, como o Brasil, onde editores da era jurássica mal sabem usar um computador e mal entendem que o formato digital não vai substituir o papel, mas ser um aditivo ao mercado.

  9. Comic shops são raras no Brasil, como morador da grande SP, a mais “próxima’ de onde moro é a Comix, já para ir até a Devir, tenho q dar o maior rolê! Uma vantagem é que elas também vendem online e esse é um recurso para quem mora longe; eu mesmo, costumo comprar online de vez em quando… tem comic shops virtuais que vendem com desconto o ano todo! Só uma coisa preocupa, dizem q quanto menor a tiragem, mais caro o produto!

    1.  @JeffersonLeite  Por isso eu acho que é bom editoras como a Panini apoiarem mais esse tipo de empreedimento. Precisamos de mais comics shops, e não só nas grandes cidades e capitais. Toda cidade nacional deveria ter ao menos uma. É que muitas editoras ainda não entendem que banca de jornal é modelo de falencia de gibi.
       
      Acho que iniciativas assim podem estimular o surgimento de novas lojas, novos empreeteiros no ramo. Ah e eu compro muito na Comix, mas online, praticamente toda minha linha de mangás é por loja virtual. não compro mais nada de mangá em banca e isso já vai fazer uns três anos. Pra vc ver como é um modelo que pode crescer e ser aceito pelo publico.
       
      Eu acho um absurdo uma editora como a abril ter aquela ridicula loja online que não funciona… Editoras precisa ter suas proprias lojas online, não só a Abril peca nisso, mas Panini e JBC tb deixam a desejar. O bom é que a Panini está de parceiria oficial com a Comix ou seja, sabemos que ao menso lá nunca vai faltar quadrinhos da Panini.
       
      Já a Abril… coitada… é dificil achar os gibis da disney pra venda online… muito dificil, e aí o leitor sofre por culpa de uma editora jurássica que não se moderniza.

      1.  @T_thiago Eu acho que só tem quadrinhos Disney no Planeta Gibi e alguns gatos pingados na Banca 2000, pior é ficar na mão de mercernários do Mercado Livre porque a loja online da Abril é terrível.

  10. Eu to é muito ferrado. Eu compro 2 mangás, 1 da JBC e 1 da Panini, compro da Marvel, X-Men, X-Men Extra, Capitão América e os Vingadores Sombrios, Homem de Ferro e Thor, Grandes Heróis Marvel, além da maioria dos encadernados Marvel, compro também algumas séries da Vertigo, Preacher, ZDM e Y. Nunca li DC, aí comecei a acompanhar Ponto de Ignição, agora quero muito ler o que puder desses Novos 52, vou me ater aos personagens mais famosos, se não já era. 
    Panini vai me levar a falência!

  11. ótima iniciativa da Panini. O problema é achar Comic Shops, até hoje nunca entrei em uma, e olha que moro numa cidade grande (Rio de Janeiro). Sou louco para que um dia abra uma perto da minha casa e que eu a frequente para ver e comprar as novidades de HQ’s e Mangás, mas por enquando é só sonho, pois nunca encontrei uma no rio. Eu já fiz compras na Comix, e o problema é o frete, ainda mais se você comprar muitos títulos, no meu caso eu estaria lascado. Eu já disse uma vez num outro coméntario do porque eu não comprar mais HQ’s, atualmente só mangás e mesmo assim poucos. Atualmente só leio scans, e só da Marvel devo ler uns 20 títulos mensais, bastante coisa da Marvel como os especiais, além estórias antigas, e apesar de não gostar muito da DC ainda tem coisas que eu leio dela também e outras que tenho curiosidade. Se o mercado nacional de quadrinhos passasse por uma reforma, eu concerteza comprava mais mangás e voltava a comprar HQ’s, pelo menos as minhas favoritas (de resto fico na Scan), já que tenho um espírito de colhecionador ferrado, eu sempre irei preferir formato físico a algum formato digital.

    1.  @leoreaper616 Eu moro no Rio também e só fui uma vez numa Comic Shop chamada Metrópole que fica no Meier, mas é uma salinha minúscula que dá até pena, mas ela já sobrevive a algum tempo, bem num formato de vender action figures, magic e outras coisas nerds além das HQs.
      Quando eu ganhar na Mega Sena penso em montar uma Comic Shop aqui no RJ. Deixa eu ganhar aí te falo… rsrsrsrs

      1.  @Vinny_miranda  Serei seu cliente mais fiel, mas esperarei uns descontos camaradas. Agora que tu falou, me lembrei de uma Comic Shop que fica no segunda andar de uma galeria na Saens Peña, mas ele é minúscula também, mas me lembro que tinha várias raridades da EBAL e Abril lá.

        1.  @leoreaper616  @Vinny_miranda Tem uma Gibiteria que fica no Centro tbém… não sei exatamente onde(por que parece ser “escondido”, assim como a Metópole) mais ter eu sei que tem. 
           
          E tem uma loja chamada Cyber Anime no Norteshopping que vende alguns mangás, figures e etc…
           
          Quanto a Metrópole não espere descontos pois é realmente muito difícil se ver alguma promoção por lá.

      2.  @Vinny_miranda  @leoreaper616 Tem uma outra filial da Metrópole na Taquara tbém…Só não sei exatamente onde. ;D

  12. Acho que essa tentativa de criar um sistema de criar vendas diretas no Brasil, ao contrário das anteriores (HQ Club) pode funcionar pelo seguinte: 1) Vivemos outro momento econômico, de expansão do mercado de livros, ainda que as vendas de quadrinhos caiam nas bancas, meio bizarro isso, mas o crescimento do poder aquisitivo do brasileiro com certeza pode favorecer a criação de mercados de nichos, como já acontece com vários colecionáveis; 2) As vendas pela internet se expandiram muito, várias comic shops tem sites de venda, o consumidor não precisa mais ter a comic shop na sua cidade; 3) São revistas de personagens mais populares/acessíveis do que a linha vertigo e wildstorm, que até pouco atrás era uma coisa quase alternativa; 4) Não é a parceria somente com uma rede (o hq club era somente através da comix), mas de duas grandes redes, comix e devir/liga hq. Praticamente todas as comic shops serão atendidas.

  13. Eu sou fã da Turma Titã, depois Novos Titãs e agora não posso ler porque não vende nas bancas. Um absurdo. No mínimo, a Panini  tem que dar uma relação destas lojas por estado (RJ, SP, MG, etc).
    Enquanto isso, vou lendo os outros títulos, que vendem nas bancas.

  14. Foi um dos textos mais idiotas e elitizados que já li. Elitizar quadrinhos no BRASIL é burrice. A Abril até tentou e se lascou numa época que o Real ainda tinha valor… hoje então…! Não temos comic shops em cada esquina como nos Estados Unidos para se fazer tal logística. Temos que nos ater a NOSSA realidade. Como esse texto data de ANTES de Novos 52, fico feliz em saber que essa estratégia não se deu como esperado, pra falar a verdade… deu BEM errado tanto que a Panini tem priorizado mais bancas hoje. Fato! Elitizar os quadrinhos apenas para lojas, livrarias, etc é tirar do leitor comum a chance de querer acompanhar alguma série. Você não estaria criando novos leitores e sim mantendo os antigos e isso é burrice. A intenção é criar mais e não dificultar. Nas bancas que compro que são fora do eixo sul/sudeste estão sempre abarrotada de quadrinhos e em pouco tempo vende tudo. E EM BANCA! Reveja seus conceitos, noob.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.