Leitor BR de quadrinhos está mais exigente?

Chega de traduções porcas, setorização, papel de jornal e revistas descartáveis?

Há duas guerras editoriais acontecendo no Brasil nesse momento. Uma com a Editora Abril e outra com a Editora JBC. E a grande culpada disso tudo parece ser a Editora Panini, que vem apresentando uma qualidade acima da concorrência com seus títulos. E me pergunto se o leitor de quadrinhos no Brasil está mais exigente ou apenas mais xarope?

A guerra contra a JBC não é de hoje, mas foi acentuada entre ontem e hoje por culpa de um comunicado que alerta que toda a linha de mangás da editora vai passar por um aumento. Agora os títulos da JBC irão custar R$ 11,90 a partir de 1º de junho. Mas não é só por isso que muitos blogs de mangás estão brigando por aí. A rixa com a JBC vem já de longa data, desde que a Panini começou a publicar contra-capas de seus mangás em cores, com direito ao freetalk colorido, com boa tradução e boa impressão nas páginas dos volumes. Isso quando os mangás da Panini custavam R$ 9,90 e eram mais baratos do que a JBC.

Some-se isso a toda a polêmica na qual a JBC trata suas publicações, a péssima reputação que ela ganhou quando resolveu cagar com a tradução de Fairy Tail, na inaptidão de conseguir deixar seus mangás tão bonitos estéticamente quanto a Panini. Quando a Panini veio no começo do ano dizer: “Olha galera, não dá mais. Precisamos aumentar nossos mangás em 1 real, inflação, custos etc. Não conseguimos mais manter esse preço que está por aí faz anos.” ninguém reclamou muito. Afinal, a qualidade dos mangás dela são bacanas, são bonitos, são um tipo de material que dá gosto colecionar. Agora a JBC vem dizer a mesma coisa, vai subir por conta dos custos, que não aumenta desde 2006 e blá blá blá. Porra, mas se vai mexer, por que já não chega e deixa seus mangá no mesmo nível estético que a concorrente que obviamente apresenta um produto MUITO melhor? Foda né. Pra que continuar apresentando um material de qualidade inferior?

Enquanto isso a Panini tá toda feliz, com o retorno de One Piece no país, que vem recebendo um tratamento bacana, e já começa a fazer o mesmo por Dragon Ball. Lá no Facebook já está uma enquete que sugere que em breve poderemos assinar e receber em casa as aventuras do pequeno Son Goku.

Do outro lado da rua ainda tem a Editora Abril, com os quadrinhos Disney brigando por uma fatia do mercado onde Turma da Mônica reina com absoluto poder. E a Abril vem tomando decisões editoriais, em 2012, tão fracas e ultrapassadas quanto a JBC e seus mangás. Em fevereiro desse ano retirou toda a linha Disney da distribuição nacional e colocou na fatídica setorização. Resultado da brincadeira é que três regiões nacionais (Norte, Nordeste e Centro-Oeste) estão até agora esperando chegar para eles as edições de fevereiro da linha. Essencial Disney então nem começou nessas regiões, enquanto aqui no Sul e Sudeste estamos próximos de atingir metade da coleção em banca. E tem gente do Sul reclamando que não acha Essencial em sua cidade. A comunidade Disney, que já é pequena, está espumando pela boca por conta disso.

Soma-se isso dezenas de outros problemas com a linha Disney. Revistas com poucas páginas, material de qualidade saindo lá fora e sendo ignorando por aqui, pacote de assinaturas limitados a 4 títulos da casa sendo que a linha possuiu muito mais que poderia ser distribuido por assinaturas, a política exaustiva de republicações, em especial Barks etc. Enquanto isso Turma da Mônica na Panini custa mais do que Disney, porém vende 5x mais, tem um pacote de assinatura mais completo, uma linha própria e especial para clássicos, e como todo sabemos as produções do Maúricio de Souza vem se destacando cada vez mais. Até mesmo o marketing da Mônica é melhor, com o próprio Maurício interagindo em redes sociais, divulgando material, mostrando prévias de coisas que vem por aí. Na Abril impera o marasmo, sem ninguém para cuidar diretamente da linha Disney, que divide espaço dentro da Abril Jovem com revistas como Recreio. Não há um twitter, não há um facebook, não há um site próprio para a linha. A seriedade na qual a Abril trata a comunidade de leitores é zero.

E a pequena comunidade Disney vem brigando ferozmente, assim como a turma da JBC. O leitor brasileiro está mais exigente sim! Queremos revistas em quadrinhos melhores, queremos facilidade de acesso ao material, queremos revistas que possamos nos orgulhar de colecionar. Estamos vivendo na era digital, onde todo esse material pode ser acessado facilmente na web, de graça, em questão de minutos. Não queremos revistas descartáveis, feitas com papel higiênico usado, com traduções porcas. Não queremos ter dor de cabeça pra ficar caçando revistas em bancas, não queremos ver regiões inteiras do país sendo ignoradas. Setorizar uma revista é como dizer “Pra que vender naquela região? São tudo bando de analfabetos que não sabem ler e não compram mesmo… deixa para jogar o que sobra pra lá.“. É altamente ofensivo a forma como algumas editoras vem tratanto o leitor nacional.

Veja bem, não estou aqui dizendo que a Panini é perfeita. Claro que ela tem seus defeitos e problemas. Toda editora tem. O mercado de quadrinhos no Brasil não é perfeito, os leitores não são perfeitos, o consumo é irregular e ainda pequeno, mas pensar pequeno não ajuda em nada também. A Panini é uma editora de quadrinhos de verdade. Ela tem a linha de super-heróis, que causa muita polêmica também, mas está anos luz em relação ao trabalho que a Abril tinha quando possuia esse material, ela tem uma linha de mangás invejável a nível mundial, na qual o trabalho é o melhor dentro do país (mas ainda não chega aos pés do que é feito lá fora) e ainda tem a linha infantil da Turma da Mônica, que há poucos anos atrás estava meio esquecido na Editora Globo e retornou com uma força inacreditável no mercado de quadrinhos. Houve investimento, houve ousadia, houve marketing agressivo.

A Panini está brigando por um mercado de quadrinhos nacional de melhor qualidade. A concorrência anda comendo poeira da Panini, achando que estamos ainda na crise econômica dos anos 90. ACORDA JBC, ACORDA ABRIL! Chegam de pensamentos e filosofías de mercado jurássicos e ultrapassados.

Você, que lê quadrinhos, que gosta de colecionar e que está insatisfeito com a situação do nosso mercado não abaixe a cabeça não! Reclame, é seu direito. Demonstre a sua insatisfação nos canais oficiais. Para encher o saco da JBC clique aqui e para encher o saco da Abril clique aqui!

 Obs: no lado da JBC eu não posso fazer muito, acho que já tem muito site de cultura nipônica brigando e alertando o leitor, porém do lado da Abril eu posso. O Facebook do Calisota, apesar de estar começando agora, vem abrindo os olhos da comunidade, apresentando o formato das revistas estrangeiras da linha Disney e mostrando tudo que não acontece aqui no Brasil em nossa linha.

 

Isso também pode lhe interessar

96 Comentários

  1. Thiago, em relação ao suporte de mídia entre Panini e Abril, podia citar que o maravilhoso trabalho que o Sidney Gusman&nbsp ;https://twitter.com/#!/sidneygusman faz pro Mauricio. Olha o twitter dele como é movimentadíssimo. Se pegar o do Paulo Maffia acho que não chega perto né, pois nem encontrei o twitter dele.Tá certo que o Sidney é referência em HQ, também, é meio injusto logo de cara.
     
    E os editores da linha Marvel, Dc e Vertigo também interagem bastante, porquê só a Abril não consegue?

    1.  @Mauri Link  Eu não sei dizer com exatidão se cabe ao Paulo Maffia na Abril esse tipo de trabalho de divulgação e contato com o leitor. Porque existe a Abril Jovem, mas convenhamos que a faceta "abril jovem" é genérica e sem qualquer apelo. Marketing datado isso.Mas independente se essa atribuição é do Maffia ou não, com certeza, ele deveria ter um contato maior, fazer uma oba oba como a concorrente. Como vc disse, no Mauricio tem a galera discutindo HQs, tem prévias, tem site, tem tudo um dia a dia dos quadrinhos Monica na web, com a Disney não tem nada disso. Parece quadrinho editado por dinossauros, que não sabem trabalhar com internet. Interação zero com web. Isso prejudica e muito Disney.
       
      As coisas melhoraram por aqui, quando os fãs começaram a divulgar na internet, lá em 2009. A comunidade levantou a moral da Disney na rede, não foi a Abril. Depois disso começou as melhorias por parte da editora. Mas o primeiro passo foi, bizarramente, vinda dos leitores, que já estavam envergonhados por não ter conteudo Disney na rede. Nós fazemos de graça um trabalho que a Abril deveria estar pagando pra alguém fazer, ficamos de trouxa é verdade, mas fã é fã. Se que agora as coisas estão mais inflamadas. A comunidade não quer só divulgar, como também melhorias, que revindicar aquilo que não podia há 2 anos atrás, porque os quadrinhos estavam no limbo, meio mortos-vivos.É muito complicado a situação, mas certamente o marketing da Panini aliado ao da Maricio de Sousa Produções é muito superior ao fracasso que a interação com os fãs da Abril/Disney.

  2. Realmente a panini tem deixado as outras editoras para trás, o aumento de preços da JBC se não se traduzir em alguma melhora no acabamento pode se tornar um tiro pela culatra.
     
    De toda forma a panini tem vantagem no mercado e pode manter o preço com qualidade razoável provavelmente devido ao fator escala: a empresa vende grandes títulos de mangás, marvel, DC, MAD, turma da mônica que ainda é um monstro dos quadrinhos brasileiros, colecionáveis (como albuns e algumas séries de miniaturas) além de outros, o que lhe permite trabalhar como uma margem de lucro menor, além de melhores preços com a gráficas.  
     
    Contudo nada justifica os preços abusivos cobrados pelas concorrentes por um material de má qualidade (física ou de serviço), o que justifica a procura cada vez maior por mangás importados. Enfim, espero que as editoras acordem para a atual realidade do mercado de quadrinhos, que tem se tornado cada vez mais exigente, e cada vez mais crescente.

  3. Ótimo post Thiago.
     
    Admito que fui pego de surpresa com a noticia desse aumento por parte da JBC e acho um absurdo esse aumento. Panini está longe de ser perfeita!!! Seus atrasos irritam, o papel usado é tão ruim quanto o da JBC mas ao menos(mesmo que pareça algo trivial) as vezes a Panini além das contracapas coloridas lança tbém mangás com posteres e páginas coloridas.
     
    JBC deveria ter vergonha de cobrar mais caro que sua concorrente quando seu material é pior trabalhado. E sinceramente já estou pensando em adotar a prática de comprar mangás da JBC(como Soul Eater e Freezing que tinha interesse) somente em eventos. Pagarei mais barato e mais de acordo com o que acho que o trabalho da JBC vale.

  4. Não compro mais nada novo da JBC, alem de lançamentos fraquissimos, da qualidade (?), ela me vem com um aumento desse pra continuar do mesmo jeito? Verei se termino as series q tenho com ela. 
    E ja to pensando em importar outras series q venham a me interessar.

  5. Não esperava esse aumento de preço por parte da JBC e se isso não apresentar nenhuma melhora na qualidade dos mangás eu vou pensar duas vezes antes de colecionar mangás da JBC. A situação da JBC já estava bem feia pela Panini apresentar uma qualidade relativamente melhor e seus titulos serem mais atrativos, agora com isso tudo e ainda oferecendo um preço mais barato a Panini está feliz da vida.
     
    Embora o trabalho da Panini ainda esteja muito longe de perfeito ela está realmente á frente da JBC e da Abril, tratando seu material melhor, marketing, etc. A JBC anunciou Soul Eater e Freezing a quase dois meses e ficou por isso mesmo, nenhuma outra informação foi divulgada e não duvido que ela nem mencione esse novos mangás até o mês de lançamento, ou seja, marketing zero, já a Panini não preciso nem mencionar o marketing feito para One Piece e agora para Dragon Ball, sem comparação.
     
    Estou colecionando somente Bakuman da JBC e o aumento não irá afetar neste, mas eu estava interesado em Soul Eater e agora vou repensar isso e observar se esse aumento irá trazer algum beneficio para nós leitores.

  6. Semana doida viu
    Da JBC coleciono o Ranma 1/2 e já fiquei puto com aquele volume com as páginas trocadas
    Panini procura ser legal, mas dá umas cagadas em relação a datas de lançamentos.
     
    Reclamem mesmo pessoal, aqui no tópico pode surtar e os escambau… mas nos emails procuram ser consumidores indignados sem perder o respeito.
     
    E pode apostar que dá certo, na semana estourou uma bomba sobre o tio Moacyr (aquele do Jogo Justo que conseguiu cargo no governo) e sua intenção de taxação dos jogos por distribuição digital. Depois de tanta reclamações ele voltou atrás.

  7.  Sério,antigamente a JBC era a editora que eu mais gostava,justamente por se concentrar na cultura oriental,porém ultimamente ela tem sido uma decepção.
     Fairy tail cara…como é que ela faz uma merda dessas?E agora esse aumento de preço na maior cara de pau justamente por que a panini também aumentou.Pff…que lástima.

  8. É natural o consumidor estar mais exigente. Um dos motivos é que, com o aumento da popularidade das scans, quem paga por revistas impressas é principalmente quem procura pelo melhor serviço e pela melhor qualidade ( e claro, quem quer ajudar os autores ). Então é normal que no mínimo os consumidores chamem a atenção das editoras com relação às falhas no serviço.

  9. Exelente Post.
     
    Na minha opinião o único defeito da Panini em relação aos mangás são os atrasos, por exemplo: estamos chegando no final do mês e nada de OP 3 e 37, fora isso gosto bastante da qualidade dos mangás da Panini. Agora acontece que sou muito fã de HQ's também e infelizmente essa area e quase monópolio no Brasil, e como todo monópolio é ruim para o consumidor nesse caso não é diferente. A qualidade do papel das HQ's regulares é péssimo, tornando até desconfortável a leitura, os mix quee ocorrem nas revistas da DC e Marvel são horríveis, tranformando a publicação das HQ''s por aqui uma verdadeira zona, os encadernados por outro lado são bons, mas são muito caros, alguns chegam a ser surreal, por esses motivos abondonei quase que completamente o mercado de HQ's nacional e vivo de Scans.Quanto a JBC o Thiago já falou tudo, se formos comparar com os mangás da Panini fica evidente a diferença de qualidade. Tradução, impressão, qualidade física, preço e acho que a JBC só se mantem no mercado pois ela é competente em trrazer bons títulos para o Brasil.Já a Abril não posso falar nada pois não compra nada da editora já deve fazer 1 década.

      1.  @T_thiago  Eu até tenho interesse em passar comprar alguma coisa da Disney (Eu me amarro no tio patinhas e  Donald…kkkk), mas sofro daquele paradoxo que todo nerd sofre, pouco dinheiro e  pouco tempo para muitos interesses: Jogos, Hq's, mangás, animes, filmes, séries, livros e etc…É difícil manter os hobys que já tenho. Antigamente as Hq's da Disney não chamavam (Embora era viciado nos desenho) a atenção, nem quando era criança, mas já li tanto post seu aqui no blog, que já passei por lavagem cerebral (ahuhauhauhauhau), e atualmente tenho uma vontade bem latente de comprar algumas, mas um mês desse pego uma big dessas,

  10. Da JBC eu deixei de comprar muita coisa que queria comprar, não comprei FMA por ser meio-tanko, comprei o volume 1 de Fairy tail e dropei na mesma hora, atualmente estou comprando Hero Tales, ta bem feitinho Tradução aceitável, espero poder comprar o Anunciado Soul Eater (juro que não entendo pq a panini não trouxe o Soul Eater já que na Itália esse título é deles) mas nesse preço aí, sei não em, pega um Air Gear, um One Piece, um Darker Than Black, um Black Lagoon, o Kekkaishi , o Basilisk da Panini e compara, muito Superior! principalmente as Páginas coloridas de Basilisk.
     
    Mas Panini tem 3 Problemas graves pra mim
    1: Atrasos, checklist do mês sai na metade do mês e chega nas bancas no fim, ás vezes no próximo.
    2: Assinatura desleixada, atrasos, enviam volumes errados, eu por exemplo tentei 3 vezes pegar o Volume 2 de One Piece e Desisti, to comprando nas bancas agora, Chega á ser Engraçado com tanta Gente Reclamando que recebeu o Volume 2 no lugar do 1, eu Recebi o 1 no lugar do 2! Sério tenho 3 Volumes 1! e o Volume 2 tive que comprar em banca!
    3: Kekkaishi trimestral, sem mais lol.

  11. Olhe o que acabei de ler no face do Marcelo Del Greco.
    Sobre o aumento de preços dos mangás, já que muita gente me perguntou sobre isso, vou dar uma resposta única aqui e pessoal. Não é um posicionamento oficial da JBC. Há mais de 6 anos não havia um reajuste nos tankohons, durante esse tempo houve um aumento considerável em vários custos de produção, mas que não foram repassados por respeito ao leitor. Isso não é conversa mole, longe disso. Eu participo de todas as reuniões e posso garantir que sempre se busca uma maneira de evitar aumentos. No entanto, chega uma hora que não tem como. Em 2012, tivemos uma série de reajustes nos serviços tercerizados e nos royalties das licenças e aí não deu para segurar. Mas sempre é buscado o menor impacto possível. Qto ao papel, não houve mudança. Os lotes de papel usados pelas gráficas sempre tem uma variação, mas é a mm gramatura e o mm tipo usado em cada título – e isso serve para toda editora que usa essas determinadas gráficas."
     
    Será que ele e a JBC  não entendem que não reclamamos exatamente do preço e sim do beneficio nulo que recebemos qndo pagamos mais caro. Deixei minha opinião a esse post dele e pessoal façam a sua parte deixando sua insatisfação por onde que que vcs queiram(mas lembre-se de reclamar de forma educada pois xingamentos não resolverão nada).

  12.  @RyogachanMichelangelo  Com certeza, a partir do momento que falta com respeito…. já perdeu o seu direito.
     
    Xinga e solta os pipocos aqui nos coments, no quarto, chuveiro ^^

  13.  @Jonatas P Mattos Estou até agora sem entender do porque diabo colocaram Keikkashi trimestral, pelo menos 4 mangás por ano faz bem ao bolso.

    1. Kekkaishi e 100% Morango viraram trimestrais, e 100% Morango só faltam 3  edições pro final. Vai entender a Panini. @leoreaper616  @Jonatas P Mattos

      1.  @Brunoman  @leoreaper616  @Jonatas P Mattos Isso é medida para não cancelarem os títulos que  vendem pouco(Kekkasihi mesmo vi gente da Panini comentando que era a série menos vendida da história do selo).

  14. @RyogachanMichelangelo
    Com certeza, a partir do momento que faltamos com respeito…. perdemos nosso direito.
     
    Quem deseja xingar, xingue e solta os pipocos aqui nos coments, no quarto, chuveiro ^^
     

  15.  @leoreaper616  BIG é bimestral… uma a cada 2 meses, com certeza  o seu bolso nerd não vai ficar no negativo por causa de uma revistinha a cada 60 dias. E em 60 dias vc tem tempo de sobra para ao menos folhear. Não se esqueça que HQ disney numa ida ao banheiro tu zera uma ou duas HQs na lata. XDVale a pena pegar uma e ver qualé desses quadrinhos hoje em dia. Não digo virar leitor habitual, mas pegar um pra ver como é mesmo. 😉

  16.  @RyogachanMichelangelo  Qual o link do Face do Marcelo? Quero perguntar pra ele porque as contra capas não tem cores e freetalk como a Panini.. ele já respondeu algo assim?

  17.  @RyogachanMichelangelo  Aff achei o facebook dele, mas tá travado, não me deixa fazer comentários lá. Que droga. Se alguem ainda conseguir comentar lá, façam a seguinte pergunta: "Por que na Panini os mangás tem esse tipo de capricho e acabamento (http://www.portallos.com.br/wp-content/uploads/2012/04/PICT7082.jpg) e na JBC o que temos é isso: http://www.portallos.com.br/wp-content/uploads/20… – Pergunta simples e direta. E um detalhe que todo mundo concorda que faz toda a diferença pra um colecionador.

    1.  @T_thiago Tenta add ele no face Thiago que aí  vc pode fazer perguntas pra ele.
       
      E já reproduzi sua pergunta para ele, agora é esperar se ele responde.

    2.  @T_thiago  @RyogachanMichelangelo O FB não é travado. É igual pra todo mundo. Só da pra comentar quem for "amigo" ou estiver na lista de amigos.

  18. O pior é que a JBC é focada apenas em mangás, tanto é que o nome da editora é JBC Mangás, e tem a nossa conhecida "qualidade JBC", enquanto a Panini tem milhões de coisas pra fazer (DC, Marvel, Turma da Monica) e faz One Piece que dá vontade de comprar

    1.  @Eu A JBC publica livros e revistas, e partipa de tradução de filmes/desenhos animados, e tem também um periódico que circula tanto no Brasil como no Japão. É uma editora que aos poucos, está construindo seu império.
       
      Já a Panini, cada setor é administrado por uma equipe diferente. Turma da Mônica é administrada pelo próprio Maurício. No caso as revistas só levam o selo Panini mais pra mérito de distribuição internacional.
       
      Marvel e DC é outro departamento, que não tem nada a ver com o de mangás.

  19. Eu não acredito em uma possível mudança das editoras em se preocupar com qualidade em detrimento de perder um pouquinho que seja em faturamento. E digo as razões ao exemplificar que o brasileiro está acostumado a ter qualdiade inferior em todas as áreas de comércio e a pagar mais por menos. Exemplos:- O Brasil é um dos poucos países que ainda tem carro com câmbio manual e rodas aro 14. Freios ABS e AirBag aqui ainda são opcionais, entre outras coisas obrigatórias em países desenvolvidos. – Aqui, pagamos cerca de 25,90 em um ebook – publicação sem custo quase nenhum! Nos EUA custa 9,90, quase que tabelado. – Aqui, estamos acostumados a usar serviços inferiores e pagando mais: internet, tv a cabo, luz, água, custos altos e velocidade lenta e variável, programação repeteco, reajustes acima da inflação…
    – Instrumentos musicais, tecnologia em geral, roupas, até mesmo um simples cafezinho: ficamos com a borra, mas, pagamos 4,90 num expresso nas grandes redes…Olha, eu acho o brasileiro bitolado, preocupado com o status, acima de tudo. EU estou louco para relançarem as Obras de Carl Barks em luxo, como prometeram para 2014… E achoq ue muita gente também está curtindo comprar coisas maravilhosas da Panini, por exemplo, de capa dura etc. custando menos de 20 reais…
     
    Então, nesse ponto, concordo que a Panini está à frente. Mas, considero cultural e quase imutável a mudança de comportamento da sociedade – que continua comprando essas porcarias em papel jornal. Eu não compro mais. Fiquei mais velho! 🙂 Se todos deixarem de comprar, vão nos oferecer algo um pouco melhor… Mas, tem a hype, estar na escola com todo mundo lendo, colecionando, enfim, e você "por fora"…Mas, a Abril tem de melhorar. A Disney está com uma seleção inconstante. JBC não compro há muito tempo, pra falar a verdade… Fora a periodicidade e o abandono de projetos, fico com a Panini mais uma vez..

    1.  @PedroDuarte  Eu concordo que a mudança que fazem as vezes é pífia e ter esperanças de melhora da noite pro dia é irreal (pra não dizer surreal), mas acho que cabe ao leitor colocar a boca no trombote, fazer barulho e reinvidicar.AINDA que não mude nada, é uma atitude muito mais louvável do que ser complacente e aceitar as coisas do jeito que são, não concorda?

      1.  @T_thiago Eu não nego a utilidade da sua campanha – acredito que as pessoas tenham de começar a se mobilizar e a reclamar realmente. E não estou sendo complacente nem acomodado – a minha forma de agir é não comprar mais! Eu acho eficaz porque dói no bolso deles, enfim. Se você só reclamar e continuar reclamando (mas comprando) não surtirá efeito – nesse caso acho o consumidor brasileiro a famosa mosca de padaria, que fica ali voando e enchendo e só…
         
        Temos formas diferentes de "protestar". A minha é tão válida (acredito eu, até mais eficaz) do que a sua. Embora aqui, você esteja abrindo pra discussão e assim também alertando as pessoas, enfim.

        1.  @PedroDuarte Aí depende um pouco do produto. Se vc pegar os quadrinhos Disney por exemplo. Lá pelo começo do ano 2000 o mercado diminuiu, pararam de comprar. O que aconteceu? As revistas engolheram, quase sumiram.
           
          Isso de não comprar tem seus problemas, pois uma empresa como a Abril que não depende de Disney pra sobreviver porque simplesmente cancelar tudo, ficar com uma revista de 30 páginas, manter o contrato, impedindo que outra editora pegue e dar um foda-se vcs.
           
          Acho que apenas boicotar não adianta. Não digo que não vai incomodar e doer, certamente vai, mas as empresas hoje em dia usam esse pretexto pra piorar seus produtos e até mesmo cancelar.
           
          O que incomoda mais as vezes é isso. reclamar, encher o saco, promover negativamente as empresas. Ela ficar marcado como uma empresa ruim frente ao consumidor. Isso tambem doi. Não tanto quanto o lucro? Certamente, mas imagem também é algo que alerta a luz vermelha numa empresa, ainda mais como a Abril.
           
          O consumidor tem que ser cosnciente. É isso que na minha opinião pode mudar o mercado a longo prazo. Porque a curto prazo nem boicote adianta.
           
          Alias depois de uma conscientização, de incomodar a imagem de uma empresa, aí sim se nada por feito, eu apostaria num boicote. Mas planejado e muito bem organizado, o que é deveras difícil.

        2.  @PedroDuarte  @T_thiago Reclamações de leitores raramente surtem resultado, ainda mais uma reclamação que na maioria dos blogs, acabou perdendo o sentido de ser. Reclamar da tradução é válido, reclamar da qualidade física idem. Mas já reclamar de um reajuste é uma coisa que se perde, pois existem custos pra se manter uma editora. E porque na Panini é mais barato? Pois a Panini é uma multinacional que tem verba a dar de rodo (e mesmo assim, também é uma editora cheia de defeitos). Mas os preços praticados pela Panini podem ser um pouco a menos, já que o dinheiro entra de vários segmentos.

        3.  @PedroDuarte  @T_thiago  Já a JBC, tem um capital de risco mais restrito, mas mesmo assim, os caras levaram 6 anos pra fazer esse reajuste, em um tempo em que tudo ficou extremamente inflacionado. Reclamar disso (reajuste) foi o grande erro. E o pior, muitos se perderam por criticar e xingar lá o MDG como se fosse ele o responsável pelo reajuste, quando o cara é apenas o editor, e não o dono da editora ou o responsável pelo departamento financeiro.

        4.  @Brunoman  @PedroDuarte  Eu no caso não reclamo do reajuste, mas da qualidade que DEVE ser aprimorada. O reajuste no preço é um pretexto pra voltar a pedir por melhorias, afinal a editora está pedindo para que que seus leitores paguem mais por seus produtos.

        5.  @T_thiago  @Brunoman  @PedroDuarte Acho que é isso que tá faltando as pessoas entenderem. Ninguém está falando mal da JBC por ter aumentado o preço e sim pelo fato de que se ela cobra mais caro que ao menos ofereça o mesmo serviço da concorrência.
           
           

        6.  @RyogachanMichelangelo  @T_thiago  @Brunoman Olha, eu não gosto de ser babá e não pretendo mudar o mercado em si. Eu sou egoísta nesse sentido. Eu acho que a qualidade é uma merda e que o povo é acomodado. São duas coisas diretamente ligadas. Eu prefiro comprar em português etc. Mas, tenho recorrido ao exterior, infelizmente. Então, repito: acho a campanha válida, acho massa e tal, mas, o meu posicionamento diz respeito à um desgosto tão grande que me faz apenas lavar as mãos. Acho bonito, não acho que vai mudar. E acho que se pararmos de comprar, como consequência, vai haver investimento em produto e divulgação e não "fechamento" das portas.

  20.  @leoreaper616 "mas já li tanto post seu aqui no blog, que já passei por lavagem cerebral (ahuhauhauhauhau), e atualmente tenho uma vontade bem latente de comprar algumas" [2222] HAHAHAHAHA

  21.  @T_thiago  @leoreaper616 Li lá. Devo dizer que para mim essa Mega é uma ótima pedida, pois não conheço nenhuma das histórias, já que as únicas revistas Disney que tenho são de quando ainda era muito pequeno, e pra falar a verdade não estão em um bom estado. xD (mas sempre gostei muito delas.) lol
    E, não sou conhecedor do assunto, mas é realmente chato não ter conteúdos inéditos. E notei o último comentário lá dizendo: "Quanto às inéditas (em maior volume), as temos semanalmente em ESSENCIAL DISNEY e, em breve, bem… cabe à editora divulgar quando julgar estrategicamente adequado." Significa que a Abril tá preparando alguma coisa? Tomara né. =D

  22. Kekkaishi trimestal???? nuss… ponto negativissimo para a Panin!! Mensal ja!!
     
    Mas fala serio… nos consumidores ja derrubamos a Conrad…  a JBC era a minah favorita nos tempos antigos, agora so compro Hunter Hunter. quando sai….
     
    Tem outra editoras menores boas tb, mas a briga atual é JCB x Panini com uns vantagem titanica da Panini…
     
    Só me preocupa essa egemonia da Panini… é uma otima editora, mas ter todo o mercado e mangas na mao dela… me assusta um pouco…

    1.  @RafaelRibeiro Kekkaishi na verdade voltou a ser bimestral mas a Panini atrasa tanto que parece ser quadrimestral. XP 

      1.  @Brunoman  @RafaelRibeiro Conrad ter falido foi a maior tragédia que poderia ter ocorrido para o nosso mercado. Duvido que se a Conrad ainda tivesse nos seus bons tempos se a qualidade dos mangás da Panini e JBC não estariam em outro patamar pra poder concorrer.

      2.  @RafaelRibeiro Foram problemas administrativos mesmo (e problemas relativos a parte financeira da editora), mas isso não teve interferência alguma dos leitores, até porque na época, a Conrad era a queridinha de todos.

  23. A Abril acabou de anunciar uma nova revista de 800 páginas. Pra mim, ela está acertando em cheio. Pra esse mês temos o especial da História de Patópolis, e pro mês que vem, Disney Mega, com 800 páginas. E daqui a dois meses sai a segunda edição de Jumbo, que pelo visto, foi sucesso de vendas, já que ganhou um segundo volume. Estou apreciando bastante o trabalho da Abril;

      1.  @T_thiago Republicação para alguns, material inédito para outros. E tudo compliado em 800 páginas. Acho isso ótimo.
         
        Mas e as mensais, não publicam material inédito? Pensava que sim.
         

  24. Quanto a Panini x JBC nem digo muito, pois ambas deixam muito a desejar. Usam os serviços de uma gráfica de quinta categoria, e os problemas gráficos persistem nas duas editoras, e de resto, cada uma tem seus defeitos, sendo que são bem mais defeitos do que acertos. Mas mesmo assim, muitos leitores se cegam. Ficam na briga Panini x JBC, e não enxergam que as duas editoras vem apresentando um serviço problemático. JBC com as adaptações, Panini com a falta de tradução para coisas triviais, que acabam dificultando o entendimento dos mangás. San, sama, kum, isso é coisa pra japonês ler, não brasileiros. Se uma obra literária aqui do Brasil vai pro Japão, todos os "senhores, "senhoras", "irmão" e qualquer outra forma de tratamento, é tudo traduzido do português pro japonês. E da mesma forma deveria acontecer aqui, com uma tradução mais completa possível do japonês pro português, como a JBC faz.

    1.  @Brunoman Qualquer leitor assíduo de mangás sabe disso e caso o leitor não saiba poderá ver nas últimas páginas um minidicionário que além de informar nos tras cultura e conhecimento. 🙂

      1.  @CaioRibeiro  @Brunoman Aquele glossário é outro ponto negativo, pois quebra o ritmo da leitura. Seria mais fácil fazer o certo, e traduzir direito. No Brasil se fala português, não japonês. É um erro grave esse de não traduzirem tudo. Isso é coisa de fansuber, não de editora séria. Se existe tradução pra um termo, tem que se traduzir. Tanto que se uma obra estrangeira é publicada no Japão, eles traduzem tudo pro japonês. Mas aqui no Brasil, pra agradar meia dúzia de otakus (que são todos bitolados), acabam deixando esses termos. E isso cansa, não é natural ler essas coisas no meio das frases.

        1.  @Brunoman  @CaioRibeiro Rpz, essa questão de traduzir ou não esses termos eh bem complicada. Mta gente prefere que eles sejam mantidos na versão original japonesa (na verdade, todo mundo q eu conheço prefere desse jeito! xD), já tem outras q não se importam.
           
          Dizer q isso dificulta a leitura, na minha opinião, eh exagero. Eu li e até hj tenho os mangás da primeira rodada do Dragon Ball lançado aki pela Conrad em 2000 (kramba, faz mais de uma década!) e eu tinha 9 anos na época. Li a série sem dificuldades, e ela era cheia de rodapés explicando os termos japoneses e outras coisas (nem as onomatopéias eram traduzidas! o.O). Hj em dia axo q foi bom pois aprendi diversos termos japoneses q hj leio num piscar de olhos!

    2.  @Brunoman Manga é nicho, quem compra sabe o q ta levando. Se é comprador novo, tem o dicionario atras. A JBC é q ta espantando novos compradores.

      1.  @MelkeArikis Mangás são quadrinhos, e quadrinhos não são um nicho, são literatura. E literatura é algo aberto pra todos. Quanto mais segmentar, pior fica o mercado. Eu não quero ler um monte de kuns, samas e sei lá mais o que. Eu fui alfabetizado na língua portuguesa, e se eu compro uma obra literária publicada no meu país, eu quero que a mesma esteja totalmente no meu idioma. E acredite, eu não sou o único a pensar assim. Dá uma passada lá no Miolos que outro dia desses rolou uma boa discussão a respeito disso. A grande maioria, sem ser essa meia dúzia de otakus que são adeptos de scans, mas a maioria prefere os termos traduzidos. Pelo menos, a maioria entre os leitores normais, não otakus hardcore.

        1.  @Brunoman  @MelkeArikis Sou neutro na questão da tradução dos onorificos pois a mim não atrapalha em nada a tradução ou não. A única coisa que sou contra mesmo é contra o uso de gírias excessiva pois pode descaracterizar uma obra e seus personagens.

        2.  @Brunoman Infelizmente, quadrinho é sim um nicho. É pra um publico especifico e fiel. Tb sou neutro na questão de onorificos, n impede nem um pouco a minha leitura, se n tivesse tb seria normal, o q eu n gosto é de ver um personagem q parece ter saido de um baile funk. 
          DB da Conrad, n tinha nenhum onorifico e as piadinhas japonesas tinham explicações no final com um pequeno artigo. Não da pra traduzir tudo 100%, alias, fica feio e algumas vezes perde a essencia (FT).

        3.  @RyogachanMichelangelo concordo com vc… acho bacana o glossario e explicações no final dos mangas da Panini. Só n curto as "brazileirações" que fazem… no One Piece eu ja vi umas e n curti…. tem q ser original e colocar a tradução no fim mesmo! Eu pego muito bem com tudo original, mas sei q nunca será IGUALZINHO…

  25. Outro ponto chato que a gente tem que aturar, são os atrasos e cancalementos. Duas mazelas que infelizmente acompanham a Panini tem anos. Mas os leitores hardcore da Panini se fazem de cegos pra isso, e criticam por exemplo, um reajuste bobo de preço de apenas R$1. Mas o problema é esse: R$1 vindo a mais ou vindo a menos, não muda o fato que ambas as editoras vem fazendo um trabalho porco.Mas enquanto só houver guerrinha "Panini é melhor" "JBC é melhor", a coisa nunca vai mudar. Leitor de mangá mais parece torcedor de time de futebol, que fazem birra por nada, e geralmente só pra denegrir a editora que menos gostam. Mas as duas, JBC e Panini estão devendo muito pra gente. Nesse ponto, melhor é a editora Abril, que pelo menos nos últimos anos, vem somando bem mais pontos positivos junto aos leitores.

    1.  @Brunoman O único que está vendo guerrinha onde não existe é vc. O texto propõe uma comparação entre as 3 editoras no post citadas e cada um está fazendo isso ao seu modo. Eu mesmo comentei que o papel da Panini é  tão horroroso quanto o da JBC e os atrasos da editora como algo que irrita e decepciona. Só que aí tu pega a JBC e pode apontar um monte erros recentes, inclusive emular a Panini no quesito atrasar seus lançamentos. R$1 real pode não fazer diferença para vc mas pra mim faz muita e se vou investir mais R$1 do meu dinheiro nisso quero saber qual beneficio irei ganhar por gastar mais R$1 nos mangás da editora.
       
      Quanto a Abril não posso opinar pois não compro nada da mesma.

  26.  @Jonatas P Mattos  O licenciamento em um país não tem nada a ver com o do outro. Na Itália a Panini tem SE, mas no Brasil não. E pensando bem, prefiro que SE saia pela JBC mesmo. Vai que saisse pela Panini no esquema trimestral? Ninguém merece, né?

  27.  @RyogachanMichelangelo Ridiculo xingarem o cara lá. Até porque não é ele quem decide reajustes. O MDG pode ter muitos defeitos, mas o que ele diz é a verdade. E ele é só um editor, e não o dono da editora.

    1.  @Brunoman Pelo que eu vi nos comentários no Face, não tinha ninguém xingando e sim só expondo seus pontos de vistas.

  28.                                PESSOAL LEIAM 
    cara sinto descordar de vc mais a panini n e assim n caramba DW sora no otoshimono sao exemplos de que a panini n e melhor em qualidade se comparados com bakuman  mais tem air gear que tem otima qualidade claymore meu manga favorito tem qualidade media rosario to vampire tem a mesma qualidade de claymore fairy tail e uma pessima qualidade sim tem mangas importados com qualidades melhores tem pelo amor de Deus vcs querem monopolia ai sim a vcs iram ver a qualidade que a panini vai dar pra nos leitores uma porcaria n tem concorencia (pense comigo 2 lojas vendendo roupa e derepente 1 fecha os preços da que sobro iram subir e qualidade cair porque so podemos compra as roupas de la)olha e muita frescura uma gente falando e nada muda e como os fanaticos por OP que dizem bleach n presta naruto n presta galera na boa chega a JBC n e a melhor editora do mundo  beleza mais a panini tambem n ambas tem qualidade melhores de pendendo do titulo que vc compara pensem um pouco antes de defenderem uma editora e condenar outra e isso fale pros fanaticos que trocem pra jbc ISSO N E TIME DE FUTEBOL N PRECISA DE TORCIDA PRA EDITORA mais uma fez la fora(Japao USA) as editoras como a viz e a shueisha sao diferentes daqui poxa eu odeio dizer isso mais os mangas no japao nos EUA vendem mais de CEM MIL e no brasil vender isso e muito dificil os titulos mais fortes vedem no maximo uns 50 A 70 MIL e duro mais   a realidade e essa e nos n estamos fazendo nada pra melhorara so pra poirar 

    1.  @MatheusHenrique Pelo que eu entendi(e tá complicado entender) vc ta comparando títulos de mangás e não qualidade de acabamento, certo? Não estamos fazendo guerrinha pra dizer qual mangá é melhor ou não e que por editora X lançar tal título ela é melhor que Y e sim pra corneta as editoras por suas falhas.
       
      Ninguém disse aqui que a Panini é perfeita, longe disso!!! Só estamos apontando a realidade de que se compararmos as duas maiores editoras de mangás do país, a JBC perde da Panini em vários sentidos.

      1.  @RyogachanMichelangelo olha eu to comparando a qualidade sim mais n a qualidade como se todos os titulos tivessem a mesma qualidade pois n tem cada um tem uma qualidade diferente entende o que eu quero dizer a panini n supera a jbc em qualidade em alguns titulos como os que eu citei comprende

  29. Não sei aonde veem briga de editora. Ate aqui n vi nenhuma. 
     
    A Panini é ruim, porem a JBC esta muito pior. A unica "vantagem" q ela tinha sobre a Panini era a organização e n atrasar obras e nem isso ela consegue mais. Erros amadores, como pags invertidas, soltas ou freetalks errados.
    Fala serio galera, a parte fisica dos mangas da Panini é inegavelmente melhor e por um preço menor. Vejo gente dizendo q ta tudo igual so pra levantar a JBC. Ta triste isso.
     
    Ainda bem q sei ingles, vo começar a importar as boas series.

    1. E o pior é q otaku brasileiro é facilimo de se enrolar. Basta uma corzinha aqui e ali e uma pag mais grossa para ficarem babando pra todo mundo ver.

  30. mano olha continuando gostaria que digam se concordam ou descordam de mim a jbc cobra 11,90 por um titulo e ele vende 45 MIL exemplares dai com esse dinheiro das vendas saem o dinheiro do jornaleiro o da grafica o do trdutor  do transporte e tudo mais agora a viz vende um titulo a 10 dolares e ele vende 200 MIL(acho q n to exagerando n) e no japao um titulo a 420yenes vende 600 MIL ai meus caros me digam quem pode investir mais em qualidade e antes q digam panini  mesmo ela sendo italiana acho q as condiçoes la n sao melhores q aqui n minha gente e povo aqui manga e tratado como coisa violente e tem muita gente que prefere ler em scans sim eu lei mais mesmo assim compro meus titulos que coleciono nada supera ter em maos meus mangas favoritos bom sim eu gostaria de ter a ediçao original e ate pouco tempo compra a jump america bom enfim e isso QUE O NOS POSSAMOS CRESCER E SERMOS MELHORES QUE OS PAISE DESENVOLVIDOS VIVA O BRASIL(PS:sou meio nacionalista mais n tenho preconceito e SOU TOTALMENTE CONTRA PRECONCEITOS PRECONCEITO DIGAM N PESSOAL) 

  31.  @Jonatas P MattosO que a Panini tá fazendo com Kekkaishi é uma sacanagem! É o primeiro mangá que compro desde Dragon Ball da Conrad e eles colocam essa periodicidade porca, trimestral, que tá ficando quase quadrimestral pois o volume 15 tava anunciado pra março e já estamos no final de abril e nada. (sou de Porto Alegre-RS)

    1.  @kassiusvargasprestes  @Jonatas P Mattos 100% Morango, a edição que chegou nesse mês, era pra ter saído em Janeiro. E isso em um título que foi transformado em trimestral. Até mangá trimestral eles tem a manha de atrasar. E o mesmo acontece com Kekkaishi. Se  bem que o trimestral da Panini é quase semestral.
       
      Cumprir prazos, realmente não é com eles. Dragon Ball mesmo, já era pra ter saído, e até agora nada.
       

  32. Triste de ver que clássicos como YuYu Hakusho, Sakura Card Captors e Samurai X vão ser republicados pela JBC por esse preço e com essa qualidade…

  33. acho q para melhorar mesmo, o Brunoman tem q ser contratado como consultor… o cara manja mesmo! abre uma empresa ae de consultoria para as editoras e fique rico meu! vc é fodão!

  34. no começo eu costumava colecionar Panini, axava o trabalho da JBC bem fraquinho (e ainda mais kro), até q um dia conheci um site britânico, uma livraria na verdade, que exportava para o mundo inteiro com frete grátis: o bookdepository.co.uk.
     
    resolvi experimentar e a primeira coisa que comprei foi um mangá de One Piece na versão americana…
     
    meu deus, dizer que a diferença eh do tamanho de um abismo eh pouco. Não estou falando da tradução, até pq isso fica muito ao gosto do freguês, pois tem gente q se importa muito mesmo com pequenos detalhes (o q não axo errado nem reprovo), mas sim da qualidade de impressão, do papel, da durabilidade do material e todas as questões técnicas. Antes eu axava o trabalho da Panini de qualidade e talz, mas hj percebo que mesmo a nossa melhor editora ainda faz um trabalho lixo comparado com o serviço oferecido pelos americanos, europeus, etc.
     
    não quero desencorajar ninguém a comprar a versão brazuca (foi mal se esse foi o efeito do meu post! xD), só estou desabafando esse sentimento q eu tenho de decepção…

    1.  @strangewig Realmente a qualidade é incomparável, recentemente fiz duas compras no "bookdepository" ( o Omnibus de Azumangá daioh  e de Solanin), por pura curiosidade pelo formato Omnibus, que são vários volumes compilados, e pelas novas possibilidades para a coleção.
       
      A qualidade das paginas, da impressão, as paginas coloridas e o material que segura as páginas juntas, podendo ser cola ou costura, são de qualidade muito superior ao produto nacional e dão gosto de se ter na coleção.
       
      Por exemplo, Azumangá daioh vem em um volume unico de quase 700 paginas, com algumas coloridas, tem a largura de mais oumenos 6 tankos do formato nacional, em um papel de maior gramatura que sei que não amarelará facilmente e que poderei ter em minha coleção durante muitos anos sem preocupações. Já os nacionais, mesmo com os maiores cuidados possíveis provavelmente em alguns anos estarão no mínimo amarelados.
       
      Enfim, recomendo bastante a compra pelo "bookdepository" (.com ou .co.uk, os sites são quase iguais), lembrando pra galera que é frete grátis pra quase todo o mundo e que chega em torno de 1 mês o//

      1.  @IgorMM  @strangewig Aqui tem uma questão importante. Eu já fiz compras na Amazon, e a questão de ser ".com" ou ".co.uk" importa sim.
         
        Não sei se é o mesmo caso desse site, mas na Amazon.co.uk os preços são em euro, enquanto na Amazon.com os preços são em dólar. O euro é mais caro que o dólar, então a compra sai muito mais cara se comprar na Amazon.co.uk.
         
        Repito, não sei se é o caso desse site, alguém que já conheça melhor o site poderia talvez esclarecer isso.

        1.  @Koppe  @strangewig Ambos os sites são cotados em dólar. Caso em algum deles esteja uma moeda diferente basta mudar o "Currency selection" para a moeda desejada, sendo que são disponíveis Euro, Libra, Dólar americano, e outros 4 tipos de Dólar.
           
          Contudo há algumas diferenças de preço entre os sites e algumas diferenças no estoque, então sempre olhe os dois sites antes de comprar, pois caso não haja em estoque em um deles pode haver no outro além das diferenças de preço que no geral são poucas.
           
          Para os mais desavisados, além do preço do produto é cobrado um IOF que no geral não passa de 2 doláres. E mais um esclarecimento, comprando pelo cartão de crédito vale a cotação do dólar no momento em que você paga a fatura do cartão de crédito, comprando pelo paypal vale a cotação do momento da compra.
           
          espero ter esclarecido o//

      2.  @IgorMM O q eu mais me incomoda com a versão brasileira eh o fato de q quando vc lê uma página dá pra enxergar claramente o que têm atrás dela! xD

  35. Pensando economicamente com uma inflação média de cerca de 5% ao ano, um reajuste de 9% depois de 6 anos ainda faz com q o mangá de hj a 11,90 ainda seja mais barato que os 10,90 de 6 anos atras, logo esse aumento é mais do que normal no mercado. O mesmo aumento foi realizado pela Panini no inicio do ano (porém este representa 10% do preço daquele, ou seja 1% maior). Claro q devido a ganhos de escala por ter diversos tipos de publicações a mais além de ser uma grande multinacional fazem com que o preço dos Panini sejam um pouco mais baixo com uma qualidade pouco melhor. Mas sinceramente as diferenças não são tão grandes assim, ambas as empresas deixam a desejar no quesito "qualidade".
     
    Mas o que estou tentando pensar é, será que o mercado brasileiro realmente suportaria um aumento na qualidade físicas dos produtos? porque é claro que o preço aumentaria (para prováveis 15 reais em média) mas será que a venda destes aumentaria a este preço? ou será que a grande massa das pessoas que colecionam mangás  deixaria de faze-lo pelo preço alto mesmo com qualidade maior?
     
    Aqueles que acompanham de forma contínua os embates entre as empresas e defendem a melhora da qualidade mesmo com aumentos de preços estão bem representados por serem os mais ativos sobre o assunto, mas será que a grande parcela da demanda por mangás pensa da mesma forma? provavelmente não!  estas são grandes empresas, não tomam esse tipo de decisão de forma arbitrária, ja que é esse tipo de escolha que determinará seu ganho futuro e provavelmente estudaram o comportamento do mercado para chegar a esta conclusão, e realmente 6 anos sem aumentos nos preços foi um fato positivo para ambas as editoras.
     
    Não estou aqui para defende-las, longe disso, só queria que abríssemos os olhos pra realidade do mercado que apesar de muitos defeitos está em processo de melhoria. Grandes títulos estão chegando ao país, a Panini ja disponibiliza algumas paginas coloridas, as entradas de outras empresas no mercado com propostas diferentes como a NewPop, o relançamento de títulos em formatos mais atuais, enfim uma série de fatores que muitas vezes deixamos de levar em conta.
     
    Contudo alguns tipos de erros poderiam ser evitados, como os de tradução e adaptação, distribuição e até mesmo páginas rasgadas, que fazem com que tenhamos más impressões sobre estas empresas e que poderiam ser resolvidas sem grandes custos. Um melhor diálogo entre as editoras e os consumidores poderia melhorar e muito a atual situação do mercado de quadrinhos brasileiros.
     
    hum… desculpem pela extenção do texto mas eu tinha muita coisa pra falar XD
     

    1.  @IgorMM Comentário bastante interessante! Mto legal avaliar a situação de um ponto de vista econômico mais detalhadamente.
       
      E eh verdade que provavelmente a melhora da qualidade técnica das revistas acabaria quebrando as empresas como a Panini e JBC pois: 1) se o preço aumentasse para comportar a melhora do papel, a quantidade de vendas cairia bastante, e 2) se eles mantivessem o preço como está agora, o custo seria alto demais e a quantidade de vendas não cobriria o prejuizo. (eh o q imagino, tb n sei o quão lucrativas essas empresas já são)
       
      O jeito de atingirmos a qualidade dos mangás estrangeiros eh justamente ir melhorando aos poucos. Quanto mais pessoas comprarem os mangás do jeito q estão agora, mais espaço e dinheiro para melhorar a qualidade dos mangás sem aumentar os preços terão as editoras. (isso tb n adiantaria se elas trolassem conosco e aumentassem o preço das revistas msmo assim! xD)

  36. Como já disseram aqui, as três editoras em questão pecam nos seus lançamentos. Mas, mesmo com todas as falhas, a Panini é a que oferece um serviço que melhor compensa o dinheiro gasto.
     
    Eu curto bastante os mangás da Panini; apesar das conhecidas falhas são mangás que dão pra colecionar. E os encadernados da editora também não deixam a desejar. Tenho alguns e realmente fiquei satisfeito com o trabalho. Mas os atrasos, os checklists desorganizados as assinaturas desleixadas, entre outros, são pontos que a editora deveria corrigir, ou dedicar algum tempo pra tentar consertar.
     
    Da JBC não falo muito porque já vi tanto absurdo que perdi totalmente a vontade de comprar algum produto deles, e da Abril também falo pouco porque faz alguns (vários) anos que não leio alguma revista da Disney, mas tem uma editora recente, a L&PM Pocket, que entrega um produto realmente de qualidade. Solanin deles é impecável! Dá gosto ver um trabalho desse nível por aqui. Ainda quero comprar o Aventuras de Menino deles, mas não tive a oportunidade. E a Newpop também tá por aí. Espero que saia boa coisa daí com a publicação de uns títulos da CLAMP (se não me engano) e com Red Garden.

  37. Concordo com o IgorMM, na realidade brasileira aumento de preço significa queda nas vendas.
     
    Uma coisa que é sempre interessante lembrar, é que "fã" não é a mesma coisa que "consumidor". O fã quer todo tipo de melhora mas está disposto a pagar o preço, fãs chegam ao ponto de comprar os encadernados de 60 reais do Sandman.
     
    Mas os fãs são uma parte dos consumidores, não todos. E as empresas normalmente trabalham pensando no que querem os consumidores, não o que querem os fãs. E pro consumidor, muitas vezes alguns centavos a menos no preço contam mais do que uma contracapa colorida.
     
    O que não pode acontecer são absurdos como erros de digitação nos textos dos balões (oi Mythos), ou páginas trocadas. Esse tipo de coisa é amadorismo, desrespeito ao consumidor e mais ainda ao fã.

    1. Para mim se a pessoa compra mangá ela já é fã e não simplesmente consumidor. Afinal compramos algo que poderíamos pegar em qualquer lugar da net para ler(assim como muitos já fazem). Não nego que a pessoas que com aumento do preço poderiam desistir de comprar por não ter renda para isso, mais é aquilo ao meu ver: A pessoa que parou de comprar agora por que o valor(supondo) foi pra R$15 iria parar de comprar no futuro de qualquer jeito pois do jeito que vai esse é o valor que vamos pagar alguns anos em breve.
       
      JBC lança mangás de CDZ a R$12,50 com o aumento vai a R$13,50. Negima no formato porco que é lançado, um volume completo já beira a absurdos R$14,80. Ou seja, eu prefiro muito mais que passem o valor logo para R$15 ou  R$16 em um mangá com ótima qualidade do que deixar o tempo passar e pagar esse mesmo valor(no futuro) em mangás com essa "qualidade" que temos hoje. 
       
       

  38. Eu coleciono Fairy tail da jbc não por causa da capa e etc…
    é porque eu gosto de fairy tail, só coleciono pq sou fã mesmo
    mas bem que a jbc poderia melhorar a qualidade né

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.