EditoriaisLendoMiscelâneaReflexões & Opiniões

Um papo sobre o Calisota BR… (Facebook)

e sobre como algo ignorado pode despertar o interesse alheio.

Não sei como devo chamar esse texto. Não sei se é um editorial, se é só um papo jabá, se é apenas uma reflexão em cima de algo que tenho vivido nos últimos meses. Deixo para o leitor decidir. O caso é que se você acompanha o Portallos há alguns meses, com certeza já deve ter ouvido falar nesse tal Calisota. Seja aqui no blog ou em nosso Facebook.

A conversa aqui é sobre como é interessante ver quantos brasileiros ficam curiosos com certos assuntos quando eles finalmente são tratados como merecem. Como aprendi coisas com o Calisota que puderam ser aplicadas no Portallos. E como algo que parece bobo visto de longe, acaba se tornando algo que te deixa curioso quando as informações chegam até você de forma correta, feita por fãs que entendem do assunto.

Assim como fundei o Portallos porque na época em questão achava que podia fazer algo bacana em pró do formato e da gama de assuntos que faltava na internet brasileira há quase meia década atrás (e hoje em dia essa carência não existe mais), o mesmo aconteceu com o Calisota, que meio que surgiu ano passado, mas só tomou uma forma mais concreta em janeiro desse ano, com a abertura de um fórum e em abril quando surgiu a fanpage no Facebook.

A página no Facebook surgiu para servir como um complemento do fórum, mas logo percebi que o fórum é que deveria ser um complemento da página. Redes sociais realmente nunca foram o meu forte, mas admito que é ali que as engrenagens começam a funcionar. E se hoje a página do Portallos no Facebook possui conteúdos extras, com imagens, dicas, comentários que muitas vezes não renderiam um post aqui no blog, mas ficam lá como complemento, é graças a experiência que tive com o Calisota na ferramenta.

 

O Calisota nada mais é do que um espaço nacional onde é possível acompanhar um pouco do universo dos Quadrinhos Disney. Mas não aquele espaço apenas de lambe-saco, que promove as revistas e o que sai por aqui e pronto. Ele vai além. Lá tem espaço de sobra para conhecer melhor esse mundo, que de longe parece bobo e infantil, mas quando tratado da forma correta é viciante e encantador. É um espaço onde se conhece muito dos bastidores, do que acontece nas publicações lá fora, nos erros e nas crendices que ainda existem no Brasil, onde fãs, leitores e colecionadores podem se reunir para se conhecerem, compartilharem opiniões e tomarem conhecimento sobre tudo que não é divulgado no Brasil porque não temos sites e canais oficiais para tal.

É um lugar imparcial? Não, não é. Assim como o Portallos também não é. Puxo muito para o lado dos quadrinhos italianos? Certamente. Primeiro porque sou realmente fã da produção do país da bota e segundo porque eles são os que melhor trabalham com o feedback virtual de leitores, promovendo prévias e artes a vontade pela internet, enquanto com outros estúdios em outros lugares do mundo essa divulgação é bem mais contida e as vezes complicada de se fazer por falta de artes em boa qualidade e tamanho. Claro que pra isso sempre há o Inducks pra suprir esse problema (quando chegam lá em boa qualidade também), e por isso temos também uma visão das publicações em vários países da Europa.

 No mês de setembro a comunidade finalmente atingiu 150 seguidores, hoje estamos com um pouco mais: 167 seguidores. Espero que até o final do ano a gente consiga passar de 200. Parece pouco, mas não é. O Portallos também ficou nessa faixa em seus primeiros anos de vida. Um espaço virtual demora a emplacar e o primeiro ano de vida geralmente é assim, mas cada novo seguidor é uma alegria. E olhando o gráfico que está lá no começo dessa matéria, dá para perceber que o Calisota está crescendo. Devagar, mas crescendo. O que demonstra que os leitores estão nos encontrando e que novas pessoas estão se interessando cada vez mais pelo assunto e pela maneira como ele é tratado lá.

O Portallos também me ensinou coisas que uso diariamente no Calisota, como as opiniões e reflexões mais críticas sobre a forma como as publicações saem no Brasil. Lá não é um espaço para vangloriar ou promover a editora responsável pelas revistas por aqui. Da mesma forma como faço minhas críticas aqui no blog sobre mercado de games, Brasil e outras coisas da vida, lá as críticas e opiniões mais emotivas acontecem quando são necessárias. Elogios são feitos quando devidos, mas reclamações e sugestões também precisam ser feitas. As revistas são divulgadas, mostradas, mas sempre com uma opinião, um parecer particular e pessoal meu e também é aberto a comentários de qualquer leitor que queria discordar ou acrescentar algo a minha opinião. Tal como é aqui no Portallos.

 Uma coisa, por exemplo, que sempre me incomodou muito na web nacional em relação a quadrinhos Disney é a falta de divulgação apropriada não só das capas, mas do conteúdo das revistas. A Panini vem trabalhando forte nesse ponto com os quadrinhos da Turma da Mônica, sempre comentando nas redes sociais HQs em destaque e especiais sendo produzidos. No universo Disney se vor olhar uns 3 ou 2 anos atrás nada era divulgado como deveria. Hoje em dia, temos sites como Planeta Gibi que fazem esse trabalho para a Editora Abril, mas ainda assim estão longe de conseguirem a visibilidade que a Panini consegue com a gorducha do bairo do Limoeiro. Não que o Calisota consiga também, mas acaba sendo mais um na internet se esforçando e empenhando.

Assim como tenho minhas convicções de que ajudei foram nas prévias em scans das histórias. Isso meio que forcei alguns sites e até mesmo a Editora a pensar e disponibilizar de vez em quando as páginas de algumas revistas, além de capas em melhor qualidade. É importante que as pessoas vejam os desenhos, os quadrinhos, que possam divulgar as capas com boa qualidade e tamanho. E isso meio que começou depois que comecei a escanear parcialmente as minhas revistas e disponibilizá-las aqui mesmo no antigo Portallos, e que depois passei a colocar lá no Calisota (e que faço isso até hoje). Procure por imagens das HQs Disney que sairam por aqui antes de 2009. Você não achará nada (ou quase nada). Porém de você olhar a partir de 2010, certamente vai achar essas imagens (nem todas sao minhas, mas contribui bastante). Muitas delas alias foram até parar no Inducks, sendo anexados nas edições de cada revista.  Hoje em dia, o próprio Planeta Gibi quase sempre divulga as revistas com as páginas das histórias que a própria Abril cede para eles. A mentalidade na web mudou.

Por sinal, não quero passar a ideia de que sou o único que se empenha nesse esforço de falar sobre quadrinhos Disney na internet. Não sou. Pode até se dizer que o próprio Calisota foi influênciado por dois espaços que anos atrás eram os melhores lugares que se podiam achar notícias e curiosidades sobre esse mundo: o blog Edição Extra e a comunidade dos Quadrinhos Disney no Orkut. O Edição Extra infelizmente acabou e a comunidade no Orkut… bem, é o Orkut, você ainda se importa com ele?

Claro que hoje também mais blogs que falam de quadrinhos Disney. Uns são exclusivos do assunto, outros não. Não vou lembrar de cabeça todos, assim como não vou citar aqueles que só disponibilizam scans de revistas, mas o que posso citar por aqui com tranquilidade são sites como do Universo Disney (que também tem o Universo Disney 2.0), o blog do Paulo Gibi, o Socializando, o Submundo HQ, O Clarim, Blog do Xandro, Universo HQ e por aí vai. Uns tratam com maior frequencia e profundidada e outros não. Cada um tem seu próprio jeito e isso não é um pesar negativo.

Mas enfim, voltando ao Calisota. Fico feliz que as estatísticas da comunidade estejam nestes 7 meses de sua existência em saldo positivo. Mostrando seu crescimento. Provando que os leitores brasileiros não são tão mente fechadas e que podem dar uma chance a um universo que já foi um dos marcos do mercado de quadrinhos no Brasil e até no mundo. E que só caiu no esquecimento por quase toda uma geração, graças um trabalho de dar vergonha de uma editora que parece muitas vezes jurássica e estacionada no tempo, sem medo de acompanhar o futuro e a era moderna.

Uma das minhas críticas mais ferrenhas a Editora Abril é esse ostracismo que a própria apresenta as vezes. Com essa política escrota de não criar um espaço oficial na internet para os quadrinhos Disney, com um marketing e divulgação que atualmente mais depende dos fãs do que da própria, com revistas que ainda seguem um modelo de 20 anos atrás e carecem de reforma o quanto antes, com um sistema de assinaturas que dá raiva de recomendar muitas vezes. Muito precisa ser melhorado no grupo Abril Jovem e infelizmente é onde os fãs Disney estão presos. E é por causa de coisas assim que acho importante espaços como os que citei aqui e a própria comunidade do Calisota no Facebook. Os quadrinhos Disney merecem mais respeito, um cuidado maior e melhor com algumas informações, uma apresentação mais digna que talvez seja melhor mesmo que os fãs das antigas façam aos leitores de uma nova geração.

E foi bom ter um espaço só pra falar disso. O Portallos inicialmente era meu único cantinho onde podia tratar sobre quadrinhos Disney. Mas só ele não bastava. Há muito que se falar, mostrar e discutir. E o blog precisa de uma rotatividade de assuntos, de um respiro entre assuntos semelhantes, então não estava dando conta de discutir Disney somente aqui. Ainda acho importante vir aqui e falar sobre o assunto, com uma gama de leitores que não acompanham o Calisota, que ainda podem até fazer careta pro assunto, mas quem sabe um dia, num futuro, eu não os convença de que vale a pena ao menos dar uma chance a esse universo?

Eu espero que ninguém sinta-se ofendido com esse meu texto. Não estou aqui para dizer que esse tipo de histórias em quadrinhos é melhor do que outros tipos. Eu leio mangás, leio DC, leior quadrinhos independentes. Gosto de tudo, dou chance a tudo. Também não fiz esse texto pra ficar me vangloriando, dizendo que fiz isso e aquilo. Estou apenas compartilhando uma experiência, uma alegria que venho tendo com os resultados do Calisota. Afinal é disso que o Portallos trata, não? Compartilharmos nossas experiências…

 Acredito que muitos aqui tenham ou já tiveram ou pelo menos já pensaram em ter um espaço próprio na internet. Onde pudesse compartilhar opiniões, indicações ou simplesmente ficar de papo pro ar com colegas do mundo virtual. É disso que tanto o Portallos, quanto o Calisota tratam. E é isso que me anima em manter ambos os espaços.

O Portallos em 2012 anda seguindo com suas próprias pernas. Uma nova equipe está no ar, colocando pra arrepiar por aqui. O blog sofreu reformas e mudanças nestes quase 5 anos de vida. Já o Calisota está começando, ainda estou num grupo pequeno de colaboradores lá (tem o Eduardo, Filipe e Andrey que me ajudam no fórum, foram outros colegas, como o Jefferson e o Ludy,  que também adicionam assuntos bacanas de vez em quando algo no facebook do Calisota). A família virtual cresce, alguns tanto que vooam para outros projetos e novos membros chegam. E é isso que é bacana, seja na família Portallos ou na família Calisota.

Mas é muito bom estar nestes dois universos. Um sempre ensinando uma coisa ao outro. Um sempre ajudando um ao outro.

E se você se sentir confortável e puder ajudar a fazer a família Calisota crescer, dê um curtir pra gente lá no Facebook, siga os updates lá e quem sabe um dia o assunto não acabe lhe dando outra perspectiva do que você possa achar do universo dos personagens de Patópolis:

https://www.facebook.com/CalisotaBR

Obs: todas as imagens usadas nesta postagem foram retiradas do mural do Calisota no Facebook.

 

Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e criador do saudoso (e extinto) Fórum NGM. Tenho 35 anos, sou formato em Direito, e vivo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Gosto de escrever e sempre estou sem tempo.
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.