AssistindoCinemaDando Nota!

Divertida Mente | Bem vindo de volta Pixar!

Caramba! É muito estranho pensar que o último filme da Pixar nos cinemas antes de Divertida Mente aconteceu em 2013 e foi a fraquíssima Universidade Monstros. Mais grotesco ainda é pensar que o último filme da Pixar que assisti nas telonas de um cinema aconteceu em 2010 quando Toy Story 3 vez um planeta se emocionar com um punhado de brinquedos e sua luta pela existência.

Opa, eu não me esqueci de Valente em 2012, apesar de não me recordar porque diabos não fui conferir a animação no cinema. Talvez pelo fato de que nessa época minha amada estava grávida estourando quase 8 meses do meu filhinho. Acho que foi isso que aconteceu. Só que eu conferi Valente mais tarde, em Blu-ray mesmo, e não achei a animação digna de algo que merecesse ter selo Pixar de qualidade. Valente não me pegou e acho bizarríssimo que a Disney tenha deixado a animação correr e cheirar muito com o Irmão Urso, outro título da casa, de uma outra fase das animações. E vou dizer e você faça o que quiser com isso: Irmão Urso é muito mais divertido e bacana do que Valente. Pronto!

Enfim, cheguei em 2015 e Divertida Mente chegou! Depois de um hiato da Pixar, porém com tantas outras animações no estilo estreando a todo momento, e com aquela impressão de que o formato destas animações 3D estão um tanto desgastadas e isso fez as pessoas esquecerem o que é uma animação Pixar nos cinemas. Achei bizarro o cinema aqui da minha pacata e minúscula cidade ter muito mais salas e horários para Minions e Divertida Mente (apesar de ter estrear há duas semanas) ter um mísero horário as 14h da tarde de um sábado e domingo. Bem, ao menos no próximo final de semana parece que aumentaram as sessões: para dois horários.

Bem, com medo do filme sair prematuramente de cartaz, corri para vê-lo num sábado à tarde de muito frio e algum sereno. A sala não lotou, mas encheu consideravelmente para o horário e o clima de “ficar em casa embaixo das cobertas”.

Porém cabe revelar que fui ao cinema ciente de que Divertida Mente dificilmente iria me decepcionar. Afinal já tinha lido algumas críticas – as sem spoilers – e todas recomendavam a animação, enaltecendo que era a veterana Pixar retornando a sua fase de clássicos instantâneos. A crítica acertou desta vez? Sim, Divertida Mente é tudo que se espera de uma excelente produção Pixar. UFA!

E é uma fórmula que se você já assistiu uma produção do estúdio sabe como é. É um universo próprio, que explica porque as coisas funcionam como são. Tem suas próprias regras e a forma criativa de mostrar isso (ao invés de apenas explicar) é jorrada constantemente por todo o tempo do filme.

Vale reforçar apenas que é um filme que pede um pouco mais de esforço das crianças do que dos adultos. Levei meu pequeno de quase 3 anos junto na sessão e ele não estava muito interessado em entender quem eram aqueles seres coloridos dentro da cabeça da menina. As cores, os movimentos e os sons eram mais interessantes do que entender o que estava acontecendo ali. Funcionou para ele em alguns momentos, enquanto eu estava fascinado por aquele universo querendo que o filme me mostrasse mais e mais como era a visão da Pixar para o funcionamento das emoções e da central de controle da personalidade do ser humano. Divertida Mente é fascinante aos adultos, porém não sei dizer o que ele é para as crianças. É um filme tal complexo quanto Wall-E é e olha que acho Wall-E um dos filmes mais adultos do catálogo da Pixar.

Divertida Mente só não é mais adulto e sério porque os produtores sabiamente conseguiram mesclar muito do universo das crianças em todo o filme. É uma explosão de cores e fofura do começo ao fim. E não, você como adulto não fica incomodado de ver um elefante rosa colorido ajudando a trama a se desenvolver. Curioso, não?

Ao fim, você fica sedento por querer mais desse universo. Como funciona a mente de outras pessoas? E em outras situações clássicas do ser humano? O filme trabalha com uma situação na qual uma garota se muda para uma nova cidade e deixa para trás todo uma vida. É um momento fácil de entender o porque de acontecer o que aconteceu no filme. Mas Divertida Mente pode ir muito mais além e talvez até conseguir emplacar uma trilogia significativa quanto Toy Story conseguiu. Porém este sou eu, pensando muito além de apenas um filme.

De qualquer forma acho que você deveria correr ao cinema de conferir o retorno digno da Pixar as telonas. E restar torcer para suas próximas produções retornem exatamente a este nível de qualidade, porque é isso que queremos da Pixar. Menos que isso está cheio na concorrência…

divertida-mente poster

Ver a Pixar de volta ao pódio!
Conceito e roteiro
Pode ser assistido independente da idade
Humor

Selo Pixar de Qualidade!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios