JogandoReflexões & Opiniões

Mini-NES | Sentindo-se nostálgico após o anúncio do NES Classic Edition?

Então a Nintendo anunciou ontem uma versão em miniatura do NES, aquele console de 8-bits da década de 80 que imagino que muitos gamers da atual geração nunca sequer tenham visto ao vivo rodando em uma TV de tubo, certo?

É estranho pensar assim, me faz perceber o quão velho estou. Enfim, de qualquer forma é sempre curioso ver como a internet sempre reage com empolgação quando o assunto é Nintendo e seus produtos. O quanto a nostalgia de seus games bate forte nas pessoas, até mesmo daqueles que sequer jogaram seus games na era de outro dos consoles (não que isso seja algo ruim, é claro).

O NES Classic Edition, ou como já vem sendo apelidado, Mini-NES, será lançado lá fora ainda este ano, em novembro. O preço será a merreca (para os padrões internacionais) de 59 dólares. O aparelho, pela imagem divulgada, parece ser realmente muito pequeno, cabendo na palma da mão, e virá com (e somente) 30 games clássicos de uma época onde nem todos os games eram assim tão bons.

A lista dos trinta games, para quem ainda não viu, é esta aqui:

  • Balloon Fight
  • Bubble Bobble
  • Castlevania
  • Castlevania II: Simon’s Quest
  • Donkey Kong
  • Donkey Kong Jr.
  • Double Dragon II: The Revenge
  • Dr. Mario
  • Excitebike
  • Final Fantasy
  • Galaga
  • Ghosts N’ Goblins
  • Gradius
  • Ice Climber
  • Kid Icarus
  • Kirby’s Adventure
  • Mario Bros.
  • Mega Man 2
  • Metroid
  • Ninja Gaiden
  • Pac-Man
  • Punch-Out!! Featuring Mr. Dream
  • StarTropics
  • Super C
  • Super Mario Bros.
  • Super Mario Bros. 2
  • Super Mario Bros. 3
  • Tecmo Bowl
  • The Legend of Zelda
  • Zelda II: The Adventure of Link

nes-classic-2

Tudo meio lindo, não? Bem, talvez sim, talvez não. Eu como perdi um pouco a fé na Nintendo nestes últimos anos, ainda que me sinta nostálgico com esse anúncio, olho para tudo isso com menos empolgação do que talvez deveria.

Bem, primeiro como bem apontou o Fabio Santana (PR Manager da Capcom aqui no Brasil), em texto em seu Facebook ontem, ainda há algumas questões sobre conectores, resoluções e até mesmo ausência de títulos importantes que infelizmente ficaram sem respostas no momento do anúncio do Mini-NES. A Polygon até veio depois responder algumas destas questões, o que não melhorou muito o resultado.

O fato do Mini-NES não ter conexão com a internet, com o fato de seu software não poder ser atualizado e nem que a sua biblioteca inicial não poder ser expandida me parece algo meio mancada da Nintendo. Fora que ainda há essa dúvida em torno de como ficarão os gráficos destes clássicos nas TV de altíssima resolução de hoje em dia.

Vale lembrar também esse anúncio ocorreu lá fora, que a Nintendo continua ignorando o Brasil como um mercado que precisa de seu apoio para ter preços competitivos (mesmo que acima do patamar do resto do mundo), o que sempre me deixa triste quando penso nos preços atuais do próprio Wii U e seus games por aqui. Não tenho vontade de consumir mais nada da Nintendo desde que ela virou as costas para o país.

Aliás até mesmo a revelação e o anúncio do aparelho achei meio murcho. Sem nenhum representante da Nintendo aparecendo em algum vídeo e mostrando-o? Mesmo que fosse um trailer de um mísero minuto. Mostrando ele sendo conectado a uma TV e funcionando… mas isso deve acontecer em breve (eu acho).

E tem outra questão. A ideia por trás do Mini-NES não é tão revolucionária assim, afinal a TecToy já meio que fez/faz isso oficialmente aqui no país com o Mega Drive e o Master System há décadas. Criando versões exclusivas ao nosso mercado, sem slot de cartuchos e com games na memórias e competindo com esse fervor nostálgico em meio aos consoles modernos existentes no mercado. Fora a galera lá fora, que também fazem estas modificações em consoles antigos, miniaturizando eles, criando novas cases e colocando tudo dentro de uma única memória interna.

Enfim, sei lá, eu acharia bem mais legal se todo esse conceito do Mini-NES fosse mais como um app em devices mobiles. Não me vejo hoje em dia sentado na TV jogando estes games antigos, nesse formato proposto pela Nintendo. A menos que os títulos fossem realmente remasterizados para parecerem incríveis nas TV de hoje. Preferia muito mais que o Mini-NES se parecesse mais com um portátil, que talvez pudesse plugá-lo em um tablet ou iPad e ter uma experiência em uma tela menor e mais prática (sem controles com fio, por favor!).

Fora que se for realmente colocar na balança, seria muito mais legal um Mini-SNES, afinal o Super Nintendo é o grande clássico de ouro da Nintendo. A biblioteca do Super Nintendo é gigantesca, com muitos games incríveis e graficamente são jogáveis até os dias de hoje sem qualquer problema.

Sinto que o NES Classic Edition só parece legal assim, de longe, enquanto a notícia é fresquinha e mexe com essa nostalgia das pessoas. Na prática, não acho seja uma parada tão legal assim. Espero estar errado.

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios