E3 2019JogandoReflexões & Opiniões

Resumão da Conferência Bethesda – Bethesdaland! (E3 2017)

Achei bacana esse conceito de Bethesdaland, uma terra onde os universos criados pelos games da Bethesda coexistem e mostram muito sobre o que é a Bethesda hoje em dia; suas principais marcas e franquias de jogos e como a empresa trabalha expandindo o conceito de todos eles.

Basicamente foi sobre isso, expandir seus títulos para novos formatos e plataformas, que se tratou boa parte de sua conferência realizada nessa madrugada de domingo para segunda-feira. Não houve anúncios de novas IPs, ainda que algumas surpresas tenham vindo justamente das propriedades já criadas.

Se for para criticar um pouquinho, diria que senti que precisava ter sido mencionado o desenvolvimento de um novo Fallout, fosse um quinto game, fosse um spin-off dentro da engine de Fallout 4. Há também esse desejo de muitos em torno de um novo The Elder Scrolls no modelo de Skyrim, porém tendo em vista o quanto a Bethesda ainda está explorando o primeiro Skyrim, acho difícil que um novo game nesse formato venha a surgir até o final de 2018, ainda que um novo jogo assim, com os gráficos atuais seria realmente incrível.

O que impressionar é que mesmo sem um novo Fallout ou Skyrim, a Bethesda conseguiu um portfólio que cativa seu público. Há coisas para todos os nichos, todo tipo de fã. Ainda que tinha muito bem redirecionado a nichos bem específicos.

Segue a lista do que foi anunciado e seus respectivos trailers:

Doom VFR

Doom em realidade virtual. Um dos games mais elogiados do ano passado e que ainda não tive a chance de colocar as mãos. Está em meus planos adquirir o game ainda esse ano, vivo de olho em uma promoção dele por aí. Não o pegarei para VR, é claro, mas deve ser bem legal tal experiência.

Fallout 4 VR

Sinto que Fallout 4 envelheceu muito rápido desde que foi lançado em 2015. Como o tempo passa, não? Acho válido seu lançamento em realidade virtual, mas ainda espero uma versão completa do game, com todos seus caros DLCs incluídos em um preço mais acessível.

The Elder Scrolls Online: Morrowind

Nada a comentar. Não faz meu gênero e estilo. Tem sua própria comunidade que adora The Elder Scrolls Online, então é justo ter um espaço na conferência para mostrar a mais recente expansão.

Creation Club para Fallout 4 & Skyrim Special Edition

Não sei se encaro esse novo programa como algo realmente especial ou importante. Quer dizer, os mods para Fallout 4 e Skyrim estarem disponíveis para os consoles é algo realmente legal. Se com esse novo programa a Bethesda pretende trazer ainda mais mods para tais plataformas, certamente é válido sua iniciativa.

The Elder Scrolls: Legends – Heroes of Skyrim

Nada a declarar também. Trata-se do Card Game do universo de The Elder Scrolls. Até havia me esquecido de sua existência. Não sou também fã do gênero e estilo, ainda que seja um tipo de jogo que venha ganhando destaque nos últimos anos.

Skyrim Switch

https://www.youtube.com/watch?v=_7980ZPK8Dg

Poderia fazer um comentário maldoso, como dizer o quanto a Nintendo está à frente de seu tempo e que mal posso esperar para anunciarem Fallout 3 para o Nintendo Switch, mas é melhor não. Acho válido Skyrim chegar ao Nintendo Switch, ainda que não entenda exatamente qual o valor disso para o público atual da Nintendo. As pessoas realmente querem jogar Skyrim no Switch?

Dishonored: Death of the Outsider

Um dos anúncios que mais me animei na conferência da Bethesda. Alguns sites anunciaram como um DLC de Dishonored 2, mas não é! Trata-se de um título solo, ainda que aparenta ser apenas em formato digital, menor do que os títulos principais. O novo game irá focar em uma aventura com Billie Lurk e em sua caçada pelo personagem chamado O Estranho. Curti e quero jogar! Sai já em setembro!

Quake Champions

Mais Quake Arena. Sabe o que não entendo a respeito desse título? Qual a real necessidade dele ser um exclusivo da plataforma PC. Não sei. Me parece que é um título que também poderia se dar bem saindo no PlayStation 4 e Xbox One. Talvez isso aconteceu eventualmente, mas enquanto isso, acho-o bem estranho estar apenas para PC.

Enfim, o gameplay mostrado na conferência está animal. Tudo muito caótico, muito rápido. É um tipo de multiplayer online que me sinto totalmente velho para me engajar com maestria. Um daqueles games que a gente aplaude em pé quem joga muito bem.

The Evil Within 2

Depois do game de Dishonored, a sequência de The Evil Within 2 foi a minha segunda coisa favorita nessa conferência. Que delicioso e perturbador trailer. Não joguei o primeiro e esse trailer conseguiu me deixar curioso para correr atrás do primeiro game, ainda que isso não pareça obrigatório para curtir o segundo jogo. Bom ver que certos jogos de terror encontraram seu lugar de volta aos videogames, após uma fase na qual se questionava se ainda havia lugar para tal gênero.

Wolfenstein II: The New Colossus

Por fim, a conferência se encerrou com um novo Wolfenstein. Uma demonstração até excessivamente longa. Talvez seja o terceiro título na qual me interessei. Ainda não tenho certeza por nunca ter jogado um Wolfenstein. Preciso ver por onde deveria começar ou se espero este sair. Por alguns momentos achei que ele seria Fallout, o que mostra o quanto a direção de arte e atmosfera da Bethesda parece coesa com seus títulos.

O mais legal é que a Bethesda ao fim veio e afirmou que tudo que foi mostrado em sua conferência estão programados para serem lançados ainda em 2017. Nada de 2018. Uau! Aí sim! O que talvez justificaria a minha indagação lá no começo, do porque não mostrar um novo Fallout ou Skyrim… já que nenhum desses games deve sair pelos próximos 12 meses.

A Bethesda tem fortalecido suas marcas nestes últimos anos. É uma empresa que vale a pena acompanhar, e seus títulos tem melhorado exponencialmente. Que venha mais sucessos! Sua conferência não foi bombástica, porém serviu para reforçar a qualidade de seus títulos.

Fechando. Para ver a conferência completa, eis o vídeo abaixo:

 

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios