E3 2019JogandoRapidinhas

Google dá detalhes sobre Stadia, e o Brasil está fora no lançamento

Não é um videogame, e sim um serviço de jogos via streaming

O Google Stadia, nova plataforma do Google que é um serviço de streaming de jogos – funciona como uma Netflix, para melhor compreensão – teve muitos detalhes, preços e data de lançamento (a qual o Brasil ficou de fora) reveladas hoje.  E o futuro do mercado dos jogos eletrônicos está mudando diante de nossos narizes. Quer você (ou seu país) esteja ou não pronto.

Há um vídeo de 3 minutos falando sobre o Stadia logo abaixo que é genial. Aborda basicamente tudo que você precisa saber sobre o serviço. O que ele oferece, e como deve funcionar quando vir a ser lançado no final desse ano. Mas claro que se seu inglês não é dos melhores, pule para o próximo parágrafo que vou lhe apontar os principais e mais importantes pontos.

Para entender melhor

Primeiro de tudo: esqueça um console. O Stadia é um serviço. Sem download, sem patch, sem instalação. Os jogos vão rodar na nuvem e carregar em tempo real na tela em que você estiver usando o serviço. Televisão, computador, tablet e smartphone. O Stadia quer estar em todo o lugar. Novamente: sem console.

Segundo ponto importante: você não precisa comprar os jogos. Ao assinar a Netflix você não compra séries ou filmes. Você tem um serviço de assinatura e um catálogo de conteúdos que estão ali. O Stadia a mesma coisa. Um catálogo de jogos será oferecido. E o preço, lá fora, será a miséria de 10 dólares. Nada mal (mesmo).

O que não está claro, e aqui sou eu fazendo um parênteses, é quantos jogos estarão nesse catálogo e se serão rotativos como são o conteúdo da Netflix. Coisas entrarão e coisas sairão. E qual será a frequência. No Xbox Game Pass, do Xbox One, outro serviço que namora a ideia do Stadia (mas não oferece o streaming, apenas o download), são na média 100 jogos, com cerca de 8 títulos entrando mensalmente – e curiosamente nunca mencionam o anúncio do que está deixando o serviço, o que eu acho bem chato. Porém leva tempo para que jogos sumam do Xbox Game Pass. O Stadia ainda terá que nos mostrar como irão funcionar nesse sentido.

Um detalhe importante: sim, é um serviço de assinatura. Mas sabe aquele título que não está no catálogo da assinatura atualmente? Será dado a liberdade do jogador comprar o jogo. Aí esse título vai ser seu pra sempre. Estando assinando o serviço ou não.

Terceiro ponto: o controle e o equipamento necessário para usufruir do Stadia. O controle do Stadia é algo lindo, mas não é obrigatório sua utilização. O serviço terá suporte a qualquer controle que você normalmente já usa para jogar no PC, assim como mouse e teclado. Agora como isso irá funcionar ao usar o Stadia em um tablet ou smartphone ainda não está claro. Mas um jeito supostamente haverá. Bluetooth imagino. E quanto ao equipamento, a apresentação apenas faz menção de um aparelho chamado Chromecast Ultra para televisores rodares os jogos em 4K. Se entendi corretamente é só nesse cenário que você precisará do danado.

Google Stadia Todos os Detalhes Brasil

O preço inicial, que está em pré-venda nos países selecionados para estrearem o Stadia, é de 130 dólares um pacotão de iniciante que vem com o controle, o Chromecast Ultra, 3 meses de assinatura e Destiny 2 completo, incluindo Shadowkeep. Ainda não foi revelado quanto custará apenas o controle. Mas de novo, excelente preço se você for pensar que não precisa do controle e nem sequer tem que comprar um console. É tudo bem opcional e acessível ao seu bolso.

Gargalho tecnológico

Talvez o maior desafio do Stadia seja funcionar em todo canto do mundo. Serão 14 países que irão estrear o serviço agora em novembro deste ano e o Brasil não está nessa lista. E nem há previsão de quando estará. Faz todo o sentido quando se olha os requisitos de conexão de internet necessário para que o Stadia funcione.

35Mbps é o ideal. Com essa conexão, sendo estável, suave, lindona e sedutora você consegue usar todo o potencial do serviço. Jogos em 4K, HDR, 60 fps e aquele som 5.1 surround que faz seu vizinho tem um ódio mortal de ti. Na contra partida, com 10Mbps você já consegue alguma coisa com o Stadia. Jogos em 720p, 60fps e aquele sonzinho estéreo que quebra o galho. Ah e a taxa de upload nesse último caso tem que ser no mínimo de 1Mpbs. Sim, upload também é importante, sabe? Uma parada que aqui no Brasil as empresas de banca larga fingem não existir.

E esse é o ponto a qual, imagino, o Brasil esteja de fora do lançamento inicial do Stadia. Nosso país é enorme e acesso a banda larga, especialmente de altas conexões, como a internet via vibra, ainda é um luxo para certas regiões e um sonho para outras. Até 1 ano atrás minha rua estava presa em uma conexão de Speedy de 4Mbps. Hoje tenho 50Mpbs, mas vinda de uma companhia que não me deixa seguro nos finais de semana. Instável e problemática, para dizer o mínimo.

Então o futuro dos jogos começa a se revelar. Vai demorar alguns anos para se alastrar, porém se funcionar, faz total sentido esse tipo de tecnologia dominar o mercado, tal qual o streaming de filmes e séries tem dominado. Resta observar. E por enquanto de longe mesmo, pois não vamos ter acesso ao Stadia nesse momento.

Fora que o serviço também ainda tem muito que se provar. No sentido de jogos sem lag ou lentidões. Sem desconexões ou interrupções. Se todos os estúdios vão abraçar. O que os lojistas de mídias físicas vão dizer em alguns mercados. Se a biblioteca será tão digna quanto nos consoles Nintendo, Sony e Microsoft. Ainda é cedo para tentar saber de tudo isso. Mas é promissor, isso é.

E os jogos?

Bem, diversos jogos que já estão em outras plataformas foram exibidos durante a apresentação de hoje (a íntegra está aqui), entretanto três títulos se destacam: Baldur’s Gate 3, Gylt e Get Packed. Os trailers estão logo abaixo. Ah e antes que você se revolte, saiba que Baldur’s Gate 3 não é exclusivo, pois também foi anunciado para PC. Os outros dois títulos, por enquanto, estão como exclusivos da plataforma (mas não se surpreenda se forem temporários, que é meio que o meio palpite aqui).

Eis logo abaixo também os multiplaformas que vão chegar ao Stadia quando o mesmo for lançado. Tem muita coisa realmente boa, além de diversos blockbusters de sucesso nesta geração. Parece que não vai ficar muita coisa de fora no momento em o Stadia já estiver rolando no mercado em si. Fique de olho no Twitter oficial do Stadia para prováveis novos anúncios de jogos que devem rolar durante a E3 na próxima semana.

O futuro meu amigo… está vindo. Prepare-se!

Curte do nosso conteúdo? Saiba que é possível ajudar o Portallos!
Siga-nos em nossas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram
(Novidade) Estamos começando, dê uma força: YouTube | Mixer
— Entre e participe do nosso Grupo de Leitores no Facebook!
Seja um apoiador no Apoia.se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Etiquetas
Isso também pode lhe interessar

Thiago Machuca

Fundador e editor do Portallos (2008) e do Ponto de Checagem (2014). 32 anos, formato em Direito, vivendo desde sempre no interior de São Paulo (Vale do Paraíba). Casado e já papai. Games, quadrinhos e seriados são uma paixão desde a infância. Em busca de novos apoiadores que curtam estes projetos e a viabilidade deles crescerem!
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.