Japão

Now and Then, Here and There

Mais um dia começa na vida de Shuzo Matsutani. Ele é um estudante de Kendô e é alegre e bastante hiperativo, cheio de amigos e bastante carinhoso.  Shu mora numa cidade pequena, cujo nome não é sequer comentado no animé de nome Now And Then, Here and There, e por acaso conhece uma garota chamada Lalaru. Infelizmente esse encontro se torna um momento crucial na sua vida, pois alguns minutos depois algumas pessoas atacam Lalaru e Shu, levando-os a outra dimensão.

Diferentemente do que vocês devem estar pensando, este não é um animé super engraçado, com seios rebolantes e pouca roupa. Lalaru é como uma Deusa que pode criar água (oceanos inteiros) com a ajuda de um colar que trás no pescoço. Ela é raptada com a intenção de alimentar uma nave colossal, fazendo assim com que ela possa voar novamente e atacar mais cidades e dominar mais povos. Tomo abaixo as palavras de um resenhista muito melhor do que eu, para expressar um pouco melhor o que a série é:

“NTHT não é um anime para crianças. Repleto de cenas e situações chocantes, NTHT é um soco na boca do estômago, e mostra o quão cruel pode ser o processo de perda da inocência infantil frente às agruras da guerra. Treinadas para combater e matar, à maneira da famosa Juventude Hitlerista (Hitlerjügend), as crianças são submetidas a todo o tipo de violência física e psicológica… impossível segurar a emoção e as lágrimas. Sem apelar para frases feitas ou lições de moral vazias, NTHT é um anime quase perfeito, prejudicado apenas pela sutil quebra no ritmo à partir do episódio nove e, ainda, por algumas mensagens de efeito sem necessidade no episódio final (uma delas, contra o aborto, é forçada e irreal).

Mesmo com algumas situações um tanto fantasiosas típicas de animes, NTHT é uma série estupenda. À exceção de algumas cenas esparsas de humor, o tom presente em quase toda a obra é melancólico e claustrofóbico, e o impacto é comparável ao causado por Grave of the Fireflies (Hotaru no Haka – Túmulo dos Vagalumes), obra-prima absoluta de Isao Takahata. Imperdível, obrigatório, fantástico… um anime para ficar na memória!”

Aos que sabem o que é Grave of the Fireflies, não percam esta ótima série. Não é algo que se vê todos os dias…

Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.