Jogando

[Games em Produção] Tales of Vesperia

Hoje vou tratar de um game que está quase chegando às prateleiras dos EUA: Tales of Vesperia, a estréia da série da Bandai-Namco no Xbox 360. Este é um game mais que obrigatório para mim e já enchi o saco de muita gente no fórum NGM dissertando sobre as qualidades da série, que acompanho as versões ocidentais desde Tales of Phantasia, para SNES, no inicio da década de 90.

Começando pela jogabilidade, Tales of Vesperia usa uma versão melhorada e evoluída do sistema de batalha de Tales of the Abyss, chamada de “Evolved Flex-Range Linear Motion Battle”.

Uma característica quê volta aqui é o Overlimit, dos Tales of the Abyss (TotA) e Tales of Symphonia (ToS). Assim como em Abyss, há uma barra de Overlimit, mas dessa vez ela é única para todo o grupo. Além disso, ao completá-la, ela sobe um nível, podendo usufruir de novas habilidades dependendo do nível em que ela está, quando for acionada.

O problema aqui é que apenas uma pessoa do grupo pode usar, e, ao fazer isso, ela zera completamente. Se você estiver jogando com outro amigo na sala, cuidado para não sair no tapa com ele caso ele resolva gastar a barra que você queria juntar para o chefe da dungeon. (Ex.: level um = habilidade de cancelar um golpe já executado; level quatro = invulnerabilidade).

Aqui há também a estréia de um novo modo de golpes especiais, as “artes”, ou skills (aquelas que consomem “magia”). Estes serão “aprendidos” e “usados” através de itens, cada um tendo um certo numero de LP (learning points). Ao final das batalhas, você ganhará LPs, os quais serão dados às skills ainda não aprendidas. Quando o personagem ganha LPs suficientes para aquela skill, ela é aprendida por ele. Essa nova skill pode ser usada, de acordo com a quantia de SP (skill points, entenda esse SP como a “barra de magia” ou MP) do personagem em questão, isso desde que o item que deu aquela skill não esteja equipado. Caso contrário, você poderá usar a skill sem o gasto de SPs.

Complicado? Resumindo: pegou aquela espada louca que dá o golpe especial Y? Então, assim que você aprender esse golpe às custas de LPs, o golpe Y pode ser usado infinitas vezes com a espada equipada, e X vezes com ela não equipada. É uma nova adição à série, que antes você apenas aprendia golpes e magias com base no seu level e podia usar até seu MP acabar. A barra abaixo da de HP (health points, ou o life do personagem), a de SP, é aumentada conforme a evolução do personagem.

Outro novo elemento no sistema de batalha (mais um!) são as Burst Artes, ataques poderosos usados apenas em Overlimit e usando uma Arcane Arte junto (golpe especial de nível mais avançado). Dependendo do nível do Overlimit, mais tempo é dado e você pode fazer muitos combos. Alem disso, assim como nos anteriores, será possível o uso dos “Hi-Ougis” (famigerados super especiais, onde a batalha congela e você assiste seu personagem dando aquele especial apelão em todos os inimigos da tela).

Uma coisa que não entendi e não ficou muito clara nos previews que li é sobre os “Skill Changes” e os “Fatal Strikes”. Se alguém souber melhor, pode me notificar que eu posto esse complemento depois, com a autoria de quem me ajudar.

Saindo um pouco das batalhas, e entrando no Field Map (Mapa-Múndi, onde você pode andar para qualquer localidade que esteja conectada por terrenos planos, aqui geralmente você vê os elementos de terreno – florestas, montanhas, cidades, etc – em miniatura, e ainda vê os monstros, podendo encostá-los para iniciar a batalha.

Em ToV, ineditamente há o “Encounter Link”. Assim que encostar no inimigo no Field Map (ou dentro de dungeons) e outro estiver bem perto, você lutará com todos eles (lembrando que ao encostar num inimigo X, dentro da batalha poderá haver mais Xs ou até Y ou Z, portanto assim que houver o “Encounter Link”, você poderá ter o azar de lutar com uma dezena de inimigos!).

Os “Surprise Attacks” estão de volta, e acontecem quando um inimigo encosta em você, estando você de costas pra ele. Aí, o grupo que entrará na batalha pode não ser aquele que você deixou pré-definido. O game nesse caso faz uma salada com os integrantes, a menos que você tenha menos de 5 personagens no grupo, nesse caso, todos entram em batalha do mesmo modo como já estava definido.

Sobre a jogabilidade ainda, em ToV veremos missões especiais, para serem cumpridas em lutas com chefes e ganhar assim recompensas valiosas. A Arena também dará as caras aqui, e a trupe nostalgia também. Calma, eu explico: Em ToS e TotA, completando 100% na Arena (como um coliseu) você terminava lutando com um grupo de 3 lutadores que estiveram presentes em outros games da série Tales of. Uma clara homenagem aos games anteriores. E eles eram apelões ao extremo! Até usavam itens e magias de ressuscitação! Era necessário muita paciência e um arsenal de itens invejável, além de EXP, claro, para vencê-los.

Pessoal, é isso. Eu poderia falar dos belos gráficos cel-shading em alta definição (primeiro Tales of em HD), do enredo que tem todos os elementos para ser espetacular com diversas reviravoltas: personagens que desconhecem o mundo exterior; mundo repleto de barreiras que separam as várias regiões (porque existem? como agora eles conseguem atravessá-las?), elemento blastia que rege o mundo (como “mana” em ToS e “fonon” em TotA), personagens que parecem bastante carismáticos, excelente dublagem da versão americana, etc.

Para mais sobre o game, visitem: http://portallos.wordpress.com/2008/06/30/impressoes-da-demo-de-tales-of-vesperia/. É a descrição do demo disponibilizado há pouco na Xbox Live.

E até 26 de agosto!

Isso também pode lhe interessar
Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Dê uma ajuda ao site simplesmente desabilitando seu Adblock para nosso endereço.